Autor Tópico: Será que os apositos é que fazem milagres?  (Lida 3009 vezes)

Offline LuisMatos&JoanaOliveira

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 34
    • Ver Perfil
Será que os apositos é que fazem milagres?
« em: Maio 25, 2012, 13:08:50 »
Será que não somos constantemente bombardeados pela industria farmacêutica para nos impingirem para optarmos por aquele produto que faz milagres? Ou será, que estes produtos estão a retirar a nossa capacidade de raciocinar devidamente sobre o que realmente faz a diferença?
Contra mim falo, apenas há 2 anos atras, apos longa investigação internacional, percebi a nossa dependência patologia relativamente aos apositos.
Não acham que estamos obcecadosn pelos apositos, por vezes, extraemamente caros que por vezes, não resultam, pela nossa falta de conhecimentos, de uma boa anamnese?

Quando é que vamos começar a olhar para um doente com ferida e não, apenas, para a ferida?

Para que é que estudamos a fisiologia, anatomia e fisiopatologia?onde é que estão os nossos conhecimentos?Tenho a certeza, que com bons conhecimentos devidamente fundamentados, conseguimos fazer a diferença, e demostrar que realmente percebemos não só de ferida, mas de tudo subjacente a ela, O DOENTE.
Que fique bem claro, não sou contra a industria farmaceutica, tem um grande valor nesta area, apenas acho que se percebermos o que está realmente por detras do aparecimento daquela ferida, podemos evitar custos do utente/nós ao estado, bem como, obter uma eficiencia muita mais célere.
Vamos aplica-los.

Cumprimentos

Filipe MAtos
Cumprimentos,

LuIs FiLiPe MaToS

Offline Cátia_*

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 59
    • Ver Perfil
Re: Será que os apositos é que fazem milagres?
« Responder #1 em: Maio 30, 2012, 14:45:04 »
Caros colegas...

Felizmente cada vez há mais descobertas acerca de vários tipos de material que nos ajudam e muito na prática... Os apósitos fazem o seu trabalho se quem os aplica conhecer as suas indicações e usa-los corretamente... Daí que o nosso papel seja muito importante... claro que antes de ver a ferida temos que perceber várias coisas e conhecer bem o doente em causa, fazer uma boa colheita de dados... Mas a isso chama-se boa prática... Com a formação que existe hoje em dia não vejo motivos para não se obter conhecimento...

Offline alleinade

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 52
    • Ver Perfil
Re: Será que os apositos é que fazem milagres?
« Responder #2 em: Agosto 23, 2012, 10:22:52 »
Bom dia colegas,

Os apositos ajudam nos um bocadinho a controlar exsudados, a desbridar uma ferida que de uma maneira mecanica e extremamente dificil devido a dor do doente por ex., mas milagres nao fazem.
Um doente com um estado geral alterado nao vai cicatrizar
Um doente desnutrido vai difcilmente cicatrizar
Uma ulcera de pressao se a pressao nao for retirada nao vai cicatrizar
Uma ulcera de origem arterial sem passar pela chir vascular nao vai cicatrizar, etc
Mas claro que ajudam um bocadinho e a utilisa los e bom estar mos informados e nao nos deixar mos levar pela a industria famaceutica.

Offline LuisMatos&JoanaOliveira

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 34
    • Ver Perfil
Re: Será que os apositos é que fazem milagres?
« Responder #3 em: Setembro 08, 2012, 22:02:10 »
Ola Colegas,

sim ALLEINADE, percebeu exatamente o que queria evidenciar. Obrigado  :D
Claro que ajudam imenso, no controlo do exsudado, infeção e promoção da cicatrização, MAS, se realmente não houver uma prévia colheita de dados antecipada e rigorosa, podemos colocar o apósito XPTO mais caro e mais indicado para aquele tipo de feridas, mas se não percebermos o estado sistémico do utente, não tivermos atenção as patologias, medicacação, vacinas, condições habitacionais e sociais, quase de certeza que não vamos obter bons resultados.
E sim Cátia, de facto a boa prática é fundamental, mas não concordo, dada a pouca experiência que tenho, a nivel hospitalar, centros de saúde, clinicas e FORMAÇÕES sobre feridas, permita que lhe diga, mas ainda continuo a ver muitas asneiras da grossa! Quem tem a vontade e desejo de aprender mais e aposta na formação, tiro o meu chapéu!
Dou só apenas dois exemplos muito simples:
 - Feridas excassamente exsudadivas - uso continuo de espuma de poliuretano
 - Uso indiscriminado da iodopovidona e qq tipo de ferida, seja exsudativa ou não.
Bem estes são apenas 2 exemplos de que já tive a oportunidade de presenciar continuamente, de jovens enfermeiros...
Portanto colega, sim é necessário continuar a investir na formação.
Cumprimentos,

LuIs FiLiPe MaToS