Autor Tópico: Proposta da Ordem para as Especialidades  (Lida 16872 vezes)

Offline isaura

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 11
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #15 em: Agosto 15, 2007, 00:05:22 »
podem de facto achar que é mais uma comparação com o curso de medicina , contudo eu acredito que nós não vivemos sozinhos, que temos que aprender com o que está a nossa volta.

"se eu mandasse!!!" ;D ;D ;D (só dou mesmo palpites); o curso de enfermagem seria constituído por um corpo de fundamentos de enfermagem, dos quais exaustivamente se falaria das várias conceptualizações da arte do cuidar e aprenderia a executar aquela que pelo corpo científico a nível nacional seria reconhecido como o mais adequado. Todos os enfermeiros falariam sim numa só linguagem,( podem achar utópico contudo eu acho que a visão da Jean Watson complementada pela Nancy Roper seria algo de benéfico e exequível a nível do nosso exercício. )

a nível de enfermagem, imaginaria uma cadeia sobre feridas desde a mais simples a mais complicada, técnicas básicas como já temos (entubação nasogástrica, preparação e administração de fármacos, cuidados de higiene no doete acamado...) + suporte básico e avançado de vida, saúde comunitária e outros

acredito que complementar os nosso cuidados, uma base alargada de anatomia e fisiologia (pelo menos mais aprofundado) seria algo de bom para o futuro enfermeiro, saber de tudo ao pormenor. ter microbiologia, biocel, farmácia, patologia,  imunologia, alergologia, , imagiologia, nutrição, bioestatística, epidemiologia e outros... seriam de grande utilidade para os enfermeiros. não dar estas disciplinas de forma aligerada, mas sim com um corpo de conhecimento profundo, algo que nos desse suporte para justificar as nossas intervenções.

pode eventualmente achar o seguinte; afinal ela quer ser enfermeira ou médica??? ???


pois eu passo a responder eu quero ser enfermeiro, não quero tirar o lugar de ninguém ou as funções de alguém. contudo acho que quando um enfermeiro por exemplo, prescreve realização de penso com X ou Y produto saiba definir os factores de risco que estão presentes e que o leva a prescrição com aqueles produtos que saiba porque aquele agente é reparador (isso geralmente os enfermerios sabem) mas também como a nível celular o processo se realiza... tudo bem que nós sabemos mas pergunto será um conhecimento tão aprofundado quanto isso...

o que vejo é muitos enfermeiros investir neste tipo de conhecimento depois do curso, pois eu pergunto não deveria ser algo que deviamos apostar na nossa formação e a área de feridas não deveria ser algo a priveligiar; é uma área nossa a muitos anos e na qual sinto que aos poucos estamos a perder terreno...

podem achar que sou pessimista, mas quando trabalhava no internamento via muita gente quando a cicatrização da ferida não estava a ser conduzida da melhor forma chamar o médico...

depois as especialidades viriam mediante a área que nós mais gostassemos conformo eu já falei anteriormente.

estando isto dito, qual é a vossa opinião, estarei tão fora daquilo que vocês visualizem na enfermagem

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #16 em: Agosto 15, 2007, 00:34:16 »
Cara Isaura,

O problema é que cada especialidade médica está tão desenvolvida, que, para abranger todos os conhecimentos de uma só, de forma profunda e integrando as noções do cuidar, específicas da Enfermagem me parece já uma tarefa hercúlea.

Porque esses conhecimentos passam por tudo aquilo que referiste, mas também pelo treino dos olhos na observação do doente e isso só se atinge com tempo e prática.

Na prática, repara o que se passa nos nossos serviços : nas manhãs, recebes o turno e às 8h45 estás preparada para ir dar a medicação das nove. Depois vais para as higienes e pensos e outras actividades prescritas. Depois, mesmo sem a pausa do meio da manhã, tens os BMT e a medicação do almoço. A seguir, vais almoçar. Regressas, e tens de escrever alguma coisa ou antes ou durante a hora das visitas. Depois, ou preenches papelada ou tens os familiares a perguntar coisas, mais a medicação das 15.

Na minha opinião, em muitos serviços, a higiene da maioria dos doentes acamados pode ser feita por AAM devidamente preparados. Durante esse tempo, poderias ler o processo do doente, actualizar dados sobre o mesmo, pensar sobre o tratamento a seguir, fazer pensos e registar a evolução. Ou poderias fazer tudo, mesmo higienes, mas não a oito doentes.

Esta é a realidade a que muitos de nós quer escapar, mas qual o caminho certo de escapar?

Abraço.

Offline Gemini

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 58
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #17 em: Agosto 15, 2007, 02:33:48 »
Para mim a proposta que a Ordem nos apresentou em congresso e que deverá ser votada em assembleia geral por enfermeiros (nós todos não os outros) está bastante interessante, como documento de trabalhado, mas precisa de melhorias significativas a meu ver.
Para começar gostaria de relembrar que a proposta encontra-se na área reservada no site da OE nos documentos da AG de 19-05-2007.
Em primeiro lugar saliento o facto de serem especialidade de enfermagem, isto é, a pessoa, família e comunidade nos seus processos de doença ao longo do ciclo vital.
Concordo plenamente com esta abordagem contudo discordo com alguma das especialidades como a Pessoa em situação critica e a Saúde familiar senão expliquem-me, exerço a minha actividade profissional num serviço de Pediatria qual a especialidade que mais me vai dotar de competências para cuidar das crianças e famílias, a saúde da criança e jovem, a saúde familiar ou o doente em estado critico. Julgo que a saúde familiar é transversal a todos as especialidades e que a intervenção na família deveria ser leccionada em todas e o doente em estado critico também me parece ou será é são uma resposta ao “lobie” enfermeiros de serviços de urgência e emergência pré-hospitalar, porque as vezes parece que o modelo de especialidades médicas que tanto se critica afinal ate e bom, qualquer dia numa maternidade vem uma enfermeira para cuidar da criança e outra para a mãe e outra para a família.
Acho que este tema tem de ser discutido e todos os contributos me parecem importante e úteis como foi reconhecido pela OE que já incluir a Saúde Comunitária como especialidade facto que não acontecia inicialmente, mas tem que se discutir a uma nível diferente. Há poucos enfermeiros? Sim. São precisos mais? Muitos mais, mas temos de evoluir no pensamento e não pretendo escapar a nenhuma realidade, ter consciência do presente no trás responsabilidades para melhorar o futuro.
Contudo não posso de deixar a minha opinião em relação a forma como os turnos se passam, não concordo que sejam as AAM a dar banhos se estes são um dos melhores momentos para estar com a pessoa e porque não em vez de AAM procurar trazer a família para o internamento? Pensar em enfermagem não é só pensar nos enfermeiros mas nas pessoas que cuidamos esse é o nosso propósito.

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #18 em: Agosto 15, 2007, 17:13:57 »
Olá,

Só posso, mais uma vez, repetir-me (peço desculpa por isso), mas as especialidades na Enfermagem têm de ser tantas quantas as de Medicina.

Pelas constatações que todos nós vamos tendo, não me parece descabido. É que o enfermeiro tem de saber quase tanto como o médico de Medicina, pois está 24h com o dito, mas tem de acrescentar o cuidar holístico.

Se o esquema tem funcionado com os médicos, porque não adoptá-lo? Só porque são médicos e achamos que são os culpados da nossa falta de autonomia?

Abraço.

Offline isaura

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 11
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #19 em: Agosto 15, 2007, 23:23:51 »
olá!

gemini se tu trabalhas numa pediatria não teria sentido explorar a tua especialidade só nessa área e te ser conferindo as tais competências pela OE que passa por competências que estarão incluindas nas tais 4 especialidades que referiste. isto é eras enfermeiro(a) especializado na área de pediatria e das quais estarias apto para desenvolver cuidados de enfermagem mediante os vários doentes que te surgisse naquela área e nos quais terias competência reconhecida para trabalhar/cuidar  destes e suas famílias nos vários estadios da doença que o doente apresenta. terias todo o tipo de cidados de enfermagem direcionados para os doentes que entrem na pediatria

mariarebelo, eu também acredito nos olhos na visão, contudo eu acho que quer o curso de base quer a especialidade deve ter uma vertente prática e que esta deveria ser orientado não por professores que estão sentados 10 anos atrás de uma secretária e que se desconectaram da realidade da enfermagem, mas sim por enfermeiros dessa área altamente reconhecidos pelo seu saber e sua experiência, e aí vem a tal sabedoria.

eu também acho que o modelo médico (que é o mais próximo do nosso, não é perseguição :))tem de facto coisas boas e que devemos aproveitar. estes também têm uma experiência de X anos e partem para uma especialidade. pois eu acho que a enfermagem deveria ser assim (a nível de especializações), o enfermeiro inicia as suas funções e tentaria enverdar pela área que mais gosta. (claro que se pressupoe que haja um concurso, mas isto é uma regra incontornável). numa primeira fase seria através desses enfermeiros dotados de experiÊncia no activo, depois tu com a especialidade exerceres a mesma na tua área de actuação e seres tu a ensinar novos colegas. tipo obstetrícia

abraço ;D

Offline Gemini

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 58
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #20 em: Agosto 15, 2007, 23:59:24 »
Mariarebelo não me leve a mal, porque acho que coloca post bastante interessantes mas não posso discordar mais do que afirma, especialidades como a dos médicos mas nós somos o quê? Existe diferença no que faço de um serviço para o outro com utentes na mesma etapa do ciclo vital? eu acho que não enfermagem não é cuidar de um coração nem de uma perna e cuidar da pessoa e da sua família.
Colega Isaura não sei qual a sua área mas em pediatria cuidar da criança não chega pois a família desempenha um papel fundamental, talvez seja difícil de perceber mas a família não é um meio mas um FIM, portanto não basta saber tudo sobre a criança mas sim também tudo sobre como intervir na família.

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #21 em: Agosto 16, 2007, 00:06:20 »
Não concordo com especialidades como as da medicina. Penso que a enfermagem deveria apostar em especialidades mais...específicas.

Offline isaura

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 11
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #22 em: Agosto 16, 2007, 19:02:00 »
colega gemini, eu não me fiz entender... estou  dizer que a familia  é importante para o doente e para nós ao longo da prestação de cuidados que executamos no nosso dia-a-dia  e que esta deve ser abordado em todas as especialidades que alguma vez serão criadas, só que entendo que na área em que trabalhas, a forma de abordagem e o trabalho que pode ser realizado em prol do doente e que tb traga benefícios para a família deverá ser diferente de uma abordagem da família para um serviço de internamento de adultos, por exemplo. eu já trabalhei com famílias de doentes adultos e de crianças e a forma de estabelecer contacto é muito diferente pela minha experiência. quando me referi à especialidade (tema do qual estamos a discutir), o que defendo é que estas deveriam se assemelhar às especialidades médicas  contudo e obviamente deverão reflectir e centrar-se nos cuidados de enfermagem porque é isso que interessa mas numa área restrita que no teu caso é a pediatria. creio que a ordem quer definir dois tipos de especialidades uma dos 0 aos 4 ou 5 anos e uma dos 6 aos 15 ou 18 anos. e isso para mim é esquisito porque tu trabalhas com as duas faixas etárias (digo eu) dessa forma qual é a que escolhas.

quando eu defendo uma especialidade da enfermagem  mediante as especialidades médicas não estou a dizer que o intuito é saber muito de uma perna, de um coração ou de um baço... o que se pretende é saber cuidar de todos os doentes nos seus vários estadios da doença do foro cardíaco, do foro vascular cirurgico... continuas a tratar do doente. repara o que acontece  com obstetrícia, todas as enfermeiras que tiram esta especialidade já sabem que vão exercer a sua especialidade nessa área ou num bloco de partos, ou no internamento para parturientes... não as vês numa cirurgia de adultos ou uma medicina... porquê? porque elas especializaram se numa área e acho que esta especialidade está muito bem orientada e na qual elas conseguem ter autonomia para exercer sua especialidade. e conseguem se sentir realizadas.

colega enfsergio, que especialidades mais específicas gostarias de ver, fiquei curiosa ;D

abraço a todos ;D

Offline Son_Goku

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 527
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #23 em: Agosto 17, 2007, 00:05:53 »
No meio hospitalar faz sentido elaborar especialidades paralelas às especialidades médicas pois queiramos quer não a divisão dos serviços é efectuada tendo em conta essa categorização. Sendo os hospitais instituições viradas para o tratamento de situações agudas ou entidades patológiacas, a compartimentação em termos de especialidades de Enfermagem deveria seguir esse modelo. No entanto o seu conteúdo será modulado pelos enunciados teóricos que enformam a profissão de Enfermagem. Sou também da opinião que se deveriam desenraizar os Enfermeiros do seu local primário de trabalho, neste caso o hospital, com o intuito de fazerem o seguimento dos seus doentes no domicílio ( os cuidados domiciliários pós atroplastia da anca, por exempo são melhor executados por alguém familiarizado com o procedimento do que por um enfermeiros que lide pontualmente com situações similares)
Já nos cuidados de saúde primários a Enfermagem poderá efectuar uma desvinculação do modelo biomédico uma vez que aí, a meu ver, a Enfermagem tem um campo mais moldável, uma vez que as demarcações médicas não são tão nítidas. a Enfermagem da família seria uma especialidade a ter em consideração, assim como as especialidade baseadas no ciclo de vida.
Ponto comum é a necessidade de criar competências técnicas específicas para cada especialidade, sendo que para isso é necessário habilitar os Enfermeiros de conhecimentos profundos na área em questão assim como definir um quadro legal de autonomia para cada especialidade.

Offline carlosmano

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 30
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #24 em: Setembro 14, 2007, 17:57:50 »
Saúde Materna, Obstétrica e Ginecológica
Saúde da Criança e do Jovem
Saúde do Adulto
Saúde do Idoso
Saúde Mental
Pessoa em Situação Crítica
Reabilitação
Saúde Familiar
Saúde Pública

Caros colegas,
Fico extremamente desapontado quando vêm para o fórum dizer que a Ordem dos Enfermeiros quer fazer isto ou aquilo, porque ouviram dizer. No caso em particular, refiro-me às especialidades.
A última proposta para as áreas de especialização feita pela ordem englobas as áreas acima referidas. (Sugiro que vão à página web da ordem e consultem na área reservada os documentos para consulta)
O tópico começa logo com críticas infundadas à ordem. Eu pergunto: Como é que querem ter algo a dizer se não se informam? Como é que querem fazer parte da mudança na enfermagem se nem sequer sabem em que pé está essa mudança?
Não sou defensor da ordem, pelo contrário, até sou um dos muitos que estão desapontados com a instituição.
E  já agora, no que se refere à colagem às especialidades médicas pelas especialidades de enfermagem... Tenho que lembrar uma coisa aos estimados colegas - Nós não somos médicos nem nunca seremos e na minha opinião a nossa autonomia não deverá passar por adquirir-mos competências que aos médicos pertencem.

Exemplo prático: Enfermeiro depara-se com doente que apresenta sinais e sintomas de retenção urinária - pelos enfermeiros a quem coloquei esta questão a resposta maioritária foi: Algalia-se. Isto meus caros não é autonomia! Isto é usurpação de competências legais, sim  porque legalmente cabe ao médico decidir quando algaliar um doente. A nós cabe-nos a mais demorada tarefa de tentar estimular da eliminação urinária através de outros meios, enquanto o médico não efectua a prescrição. Não sou idealista, apenas dou um exemplo de uma situação que ilustra a minha forma de pensar.

Eu só peço que pensem no que querem para a enfermagem portuguesa e se acham que o caminho é a divisão idêntica à profissão médica, vão às Assembleias e apresentem propostas e votem...

Offline Raul Fernandes

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 83
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #25 em: Setembro 15, 2007, 00:01:27 »
Citação de: carlosmano
Exemplo prático: Enfermeiro depara-se com doente que apresenta sinais e sintomas de retenção urinária - pelos enfermeiros a quem coloquei esta questão a resposta maioritária foi: Algalia-se. Isto meus caros não é autonomia! Isto é usurpação de competências legais, sim  porque legalmente cabe ao médico decidir quando algaliar um doente. A nós cabe-nos a mais demorada tarefa de tentar estimular da eliminação urinária através de outros meios, enquanto o médico não efectua a prescrição. Não sou idealista, apenas dou um exemplo de uma situação que ilustra a minha forma de pensar.

Caro Carlos Mano

Concordo com a maioria das coisas que dixe, quero apenas fazer um reparo ao exemplo que deu. Não é que discorde do que diz, mas para mim a algaliação é uma técnica que deve ser utilizada pelo profissional que desenvolveu o conjunto de competências necessárias para avaliar a situação, riscos e benefícios da sua utilização e se responsabiliza pelo acto.

Já aqui perguntei noutro tópico se os colegas conheciam alguma legislação que dissesse que tinha de ser o médico a prescrever a algaliação, bem como outras técnicas, e uma vez mais se conhece por favor forneça-me.

Em relação à visão de autonomia a minha opinião e consonante

Abraço

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #26 em: Setembro 15, 2007, 02:41:31 »
Estou de acordo com o colega Raul Fernandes. Quem é mais competente faz.É preciso é assumir a responsabilidade e ter a competência para defender as opções. Uma das coisas que nos criticam tantas vezes outras classes é a falta de responsabilidade, porque? Porque quando se trata de tomar opções a maioria de nós, não tendo a confiança necessária nem o poder argumentativo, vai pedir a opinião a alguém que considera mais especialista((por exemplo ao médico). Se todas essas tentativas de promover a eliminação falharem, vais perguntar ou pedir ao médico se podes ou ele pode prescrever a algaliação?

Em relação ao colega Carlos Mano

Citação de: carlosmano
Saúde Materna, Obstétrica e Ginecológica
Saúde da Criança e do Jovem
Saúde do Adulto
Saúde do Idoso
Saúde Mental
Pessoa em Situação Crítica
Reabilitação
Saúde Familiar
Saúde Pública

Caros colegas,
Fico extremamente desapontado quando vêm para o fórum dizer que a Ordem dos Enfermeiros quer fazer isto ou aquilo, porque ouviram dizer. No caso em particular, refiro-me às especialidades.
A última proposta para as áreas de especialização feita pela ordem englobas as áreas acima referidas. (Sugiro que vão à página web da ordem e consultem na área reservada os documentos para consulta)
O tópico começa logo com críticas infundadas à ordem. Eu pergunto: Como é que querem ter algo a dizer se não se informam? Como é que querem fazer parte da mudança na enfermagem se nem sequer sabem em que pé está essa mudança?
Não sou defensor da ordem, pelo contrário, até sou um dos muitos que estão desapontados com a instituição.
E  já agora, no que se refere à colagem às especialidades médicas pelas especialidades de enfermagem... Tenho que lembrar uma coisa aos estimados colegas - Nós não somos médicos nem nunca seremos e na minha opinião a nossa autonomia não deverá passar por adquirir-mos competências que aos médicos pertencem.

Exemplo prático: Enfermeiro depara-se com doente que apresenta sinais e sintomas de retenção urinária - pelos enfermeiros a quem coloquei esta questão a resposta maioritária foi: Algalia-se. Isto meus caros não é autonomia! Isto é usurpação de competências legais, sim  porque legalmente cabe ao médico decidir quando algaliar um doente. A nós cabe-nos a mais demorada tarefa de tentar estimular da eliminação urinária através de outros meios, enquanto o médico não efectua a prescrição. Não sou idealista, apenas dou um exemplo de uma situação que ilustra a minha forma de pensar.

Eu só peço que pensem no que querem para a enfermagem portuguesa e se acham que o caminho é a divisão idêntica à profissão médica, vão às Assembleias e apresentem propostas e votem...

Em que secção do site da Ordem do Enfermeiros encontrou isto? é que só encontrei referências às especialidades "antigas" em todos os itens que consultei.
De qualquer forma não concordo com a elaboração destas "novas especialidades": Separar saúde familiar de qualquer uma das outras parece-me tanto contraproducente como um corte com o paradigma actual da enfermagem: a visão holística.
O que englobar na Saúde do adulto? Não será uma nova "especialidade em Enfermagm médico-cirúrgica", em que se abarcam demasiadas áreas que levam a um paradoxo na definição de o que é uma especialidade?
Pessoa em situação crítica: Referi num outro post, num outro tópico, mesmo dentro dos cuidados intensivos existe um campo de conhecimentos impossível de abarcar numa só especialidade, sendo que uma das opções que vi referida me pareceu muito mais exequível e realista( abarcar toda especialidade de Cardiologia e Cardiotorácica, desde a consulta passando pelo Internamento até aos Cuidados Intensivos e por fim o acompanhamento na alta). Não defendo no entanto especialidades tais quais as do foro médico, até porque a intervenção de Enfermagem em doentes de algumas das especialidades médicas,não é suficientemente decisiva ou ainda mais tão específica que requeresse uma especialidade.

Julgo porém, ser da mais elevada importância, apresentarmos estas todas e mais variadas propostas nos locais e situações mais apropriadas, vulgo reuniões e assembleias da Ordem, no entanto há que reconhecer que a disponibilidade, embora não possa servir de desculpa, serve para desincentivar a maioria dos enfermeiros, isto porque além do desconhecimento de quando se vão realizar (que também não é desculpa, é verdade), a maioria senão todas, são feitas em Lisboa.

Deixo aqui um pedido: Que alguém que esteja atento à realização de eventos, por parte da Ordem dos Enfermeiros(em que se discutam assuntos pertinentes e requeiram votações), os publicite aqui no Fórum, primeiro para que se possa tomar conhecimento, segundo para se elaborar propostas e em terceiro lugar ,para eventualmente reunir enfermeiros que estejam dispostos a ir lá participar.

 Obrigado e bem haja.

Offline carlosmano

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 30
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #27 em: Setembro 15, 2007, 18:08:42 »
Ora bem...

Em relação à algaliação, apesar de não ter aprofundado a pesquisa, posso dizer que foi uma situação que numa reunião da OE foi discutida com a Enf. Nunes (Presidente do Conselho Jurisdicional) e essa foi a resposta dela. Além disso, suponho que será também pelo facto de a algaliação ser considerada um acto médico. Mas se tiverem dúvidas podemos todos pesquisar.
E como disse, não sou puritano nos actos, e se todas as outras estratégias falham e o doente está com desconforto, faço uma algaliação intermitente para esvaziamento vesical (não me parece muito adequado deixarem pessoas algaliadas por uma retenção que não seja de causa obstrutiva). E faço-o porque me julgo competente para decidir, mas como já referi, uma coisa é ter competência técnica e outra é ter competência legal. Há muitos farmacêuticos que fazem tratamentos de feridas, administração de terapêutica parentérica, etc e legalmente não o deveriam fazer...

Em relação ao site da OE - Tem um ícone que diz "área reservada" à qual se acede introduzindo nº da ordem e NIF depois de fazer o login tem que procurar um separador que diz documentos para consulta e entre eles lá está o que mencionei.

Em relação às assembleias, reuniões e eventos, não sei se já repararam mas na sagrada conta que a ordem nunca se esquece de enviar lá para casa, de vez em quando vêm uns papeis extra... são exactamente para dar conhecimento aos enfermeiros dos eventos, entre outras coisas. Além disso, têm o site e a própria revista. Por isso não é mesmo desculpa...
Em relação ao facto de que a maioria dos eventos acontecem em Lisboa, isso não é mal do qual sofra apenas a OE, tudo neste país se concentra em Lx. Temos uma alternativa, que é fazer um pedido à ordem para que uma vez que a secção do norte é a que mais enf. tem inscritos, que as assembleias passem para o Porto, ou até que sejam rotativamente em cada uma das secções regionais... São hipóteses...

Já agora, e falando de disponibilidade... Porque é que existem tantos enfermeiros no desemprego e não se organizam de forma a que hajam manifestações que mostrem o seu descontentamento ao Governo? Porque é que o SEP só conseguiu aquele passeio dos tristes??? Pah, as pessoas falam, falam, mas acabam por não fazer nada!
E os dos CTC? Pior ainda!
Peço desculpa pelo desabafo... mas dói-me na alma ver como a enfermagem portuguesa se arrasta nas valetas!

Cumprimentos a todos!

Offline letita

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 168
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #28 em: Setembro 15, 2007, 19:53:53 »
olá a todos  :) quero deixar aki a minha opinião em relação às especialidades: concordo com especialidades mais específicas para cada área e talvez esta sugestão apresentada pela ordem me agrade. Mas acho que para tudo funcionar bem nós enfermeiros devíamos unir mais ::) deixar de falar uns dos outros atrás das costas e elogiarmo-nos uns aos outros enquanto equipa :) e grupo profissinal ,para além disso tem  de existir uma linguagem comum em todas as escolas e aki reforço a importância da cipe e da sua implementação ;D
Em relação a algaliação (é acto médico ?) vou expor o k me aconteceu : numa noite( 2 horas da noite) uma doente após um exame não conseguia urinar, após palpar globo vesical  e ponderar  telefonar ao médico de serviço ( 2 horas da manhã  e muitas vezes quando é necessário não vem ver os doentes , acabando por prescrever por telefone medicação :-X) resolvi fazer o procedimento.só de manhã é k informei o médico ( ele respondeu-me é licenciada não é ?)  >:(
Em relação ao futuro da enfermagem, acho que vamos de lutar mais para termos um ordenado justo, decente e sermos coerentes com aquilo que defendemos. preocuparmos mais em trabalhar menos e bem e ganhar mais do que ganhar mais e trabalhar mais ( ter duplo emprego ::)              abraços

 

Offline Parreira

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 211
    • Ver Perfil
Re: Proposta da Ordem para as Especialidades
« Responder #29 em: Setembro 16, 2007, 22:40:30 »
resolvi fazer o procedimento.só de manhã é k informei o médico ( ele respondeu-me é licenciada não é ?)

este sim é um médico que sabe o que é um enfermeiro, no meu serviço tb. os há, pois sabem que algaliações e entubações e outros actos é da competencia de enfermeiros e que não necessitam da prescrição médica apenas do seu conhecimento que pode ser dado à posteriori.