Autor Tópico: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia  (Lida 461259 vezes)

Offline Carina_ESEP

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 34
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #255 em: Outubro 07, 2010, 20:44:54 »
Eu respondi que considero os protocolos a prioridade porque os colegas tenho mais tempo para conhecer, mas ela quase que me deu a resposta já que este assunto surgiu porque eu verbalizei que considerava importante conhecer os meus colegas e as suas personalidades para a integração num serviço. Depois disto ela disse-me mais ou menos o seguinte:

"Então...sabe que as integrações podem ter diferentes durações...e algumas são mais curtas...nem sempre dá para conhecer a equipa toda durante a integração...daria prioridade aos protocolos ou aos colegas de equipa?"

Estava-se mesmo a ver qual a resposta esperada...

Ela também me fez a pergunta de mudar de serviço....como eu reagiria...e eu disse que reagia bem...

Offline Mveri

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 495
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #256 em: Outubro 07, 2010, 20:48:13 »
obrigado.
 deram alguma ideia do que procuravam ouvir quantos a objetivos profissionais? n keria parecer demasiado ambicioso nos meus lol

Offline Carina_ESEP

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 34
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #257 em: Outubro 07, 2010, 22:28:55 »
A mim não deu pista nenhuma, perguntou qual o serviço onde gostaria de trabalhar e eu fui sincera....mas não recebi nenhuma reacção, nem positiva, nem negativa! lol

Offline Ghuta

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 12
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #258 em: Outubro 08, 2010, 01:05:52 »
Boa noite colegas

Fui a entrevista hoje a tarde. Perguntas subjectivas, a meu ver. Quando acabei a licenciatura, se tinha trabalhado até então, em que serviços gostava de trabalhar e porquê, como descrevia a minha personalidade, expectativas profissionais e questionaram também qual seria a minha reacção se me dissessem que no dia seguinte ia trabalhar para outro serviço.
Dois entrevistadores, sorridentes e simpáticos. A mulher era enfermeira, pelo que pude notar no crachá. O homem não consegui ver, mas presumo que também o seja.
Boa sorte a todos ;)

Offline tiagopt

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 64
    • Ver Perfil
    • http://surfaratendencia.blogspot.com/
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #259 em: Outubro 08, 2010, 11:52:56 »
Citação de: Enf.Loureiro
Há colegas que não vivem neste mundo :)

Acham mesmo que alguma vez o hospital iria avisar quem foi seleccionado para a entrevista um am um??? Publicou a lista e os interessados, que supostamente foi quem concorreu, deveriam autonomamente informar-se da sua situação neste procedimento concursal.... Parem para pensar um bocadinho, enquanto se fizerem de "coitadinhos" a Enfermagem estagnará ainda mais, porque infelizmente são estas vozes que mais se ouvem!!!

Já aqui o disse anteriormente, quem não procura oportunidades não pode esperar que as mesmas caiam do céu!!! Depois lamentam-se, como é obvio....

-> Concorro e agora espero que me informem quando, onde, e a que horas me podem entrevistar porque já fiz o enorme esforço de enviar os documentos que pediram (ou apenas o requerimento ás vezes!!!)

Assim era facil!! :)

Cumprimentos,

Não devemos estar a falar da mesma coisa, de certeza. Em primeiro lugar, não estava a lamentar-me nem tenho por hábito fazê-lo. Quando quero algo, faço os impossíveis para o conseguir. Em segundo lugar, se não sabes do que estás a falar vais-te informar antes de mandares bitaites para o ar em jeito de entendido.
Já concorri a dezenas de concursos, para enfermagem e não só, e em 90% dos casos recebi algum tipo de notificação para ir a entrevista. Na maioria das profissões, quem concorre é notificado, para prestar provas ou ser entrevistado. Na nossa profissão, fomos até há pouco tempo atrás notificados sempre que havia lugar a marcação de uma entrevista. Dou-te vários exemplos, vale do ave, São Teotónio (neste último não concorri, não sei como foi), Nordeste, CHLN, etc etc. Já nem falo em empresas privadas às quais concorri como enfermeiro, que além de notificarem flexibilizam a mudança de datas para entrevista. Porquê? Porque fazem, no máximo, 20 entrevistas, depois de terem pré-seleccionado por analise curricular os profissionais aparentemente mais competentes. E QUEREM realmente ouvir esses 20 profissionais, não por 15 minutos, mas por uma hora ou duas, se for necessário. O que se avalia numa entrevista de 15 minutos onde são feitas perguntas de m***a e onde se ouvem respostas pré-fabricadas e altamente subjectivas?

Diz-me, por favor, em que profissão além da nossa vão 2500 pessoas a uma entrevista para 4 ou 5 lugares? Não conheço mais nenhuma, embora admita que possa ser por lacuna dos meus conhecimentos.
É ridículo, absurdo!
A enfermagem estagnará enquanto pessoas como tu continuarem a baixar a cabecinha e a assobiar para o lado como se tudo isto fosse normal. Não é normal, isso posso garantir-te. Se houvesse vontade, já tinhamos tomado medidas enquanto grupo profissional com credibilidade e reconhecimento que somos, mas não há vontade. Porque se houvesse vontade já se tinha deixado de trabalhar gratuitamente ou a 3€/h.

Perdoem-me o off-topic, mas não posso com alguns comentários.

Cumprimentos,
Tiago

Offline danielaest

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 155
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #260 em: Outubro 08, 2010, 12:00:12 »
Concordo com o Tiago.... estamos a perder a dignidade e já tudo parece normal... quando não devia ser sequer admissível. São coisas... :P
Já diz o ditado: quanto mais te baixas...

Continuem a deixar as vossas experiências e boa sorte.

Offline Enf. Tina

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 5
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #261 em: Outubro 08, 2010, 12:34:39 »
Olá bom dia a todos!

Colega Tiago, concordo com o seu comentário. É uma pena que alguns colegas percam tanto tempo a criticar os outros quando deveriamos estar todos unidos na luta contra esta precariedade e este desespero que se tornou a nossa profissão. É óbvio que as instituições não poderiam avisar os milhares de nós que concorrem sempre... Mas entendo o desabafo do colega. E também acho que estas entrevistas não são de modo nenhum capazes de nos avaliar pessoal e profissionalmente. Não conhecemos os critérios, não sabemos em que se baseiam para nos classificar... enfim... Temos condições de trabalho cada vez piores, ordenados cada vez mais baixos, uma desvalorização constante da profissão e como se não bastasse, somos uma classe profissional dividida que talvez devido ao desespero, não sei, nos atropelamos uns aos outros... Estas criticas não nos levam a lado nenhum. O que as outras classes profissionais fazem não me interessa. Apenas me interessa a minha profissão e já que temos oportunidade de discutir estes assuntos num fórum, deveríamos aproveitar para nos ajudar, aprender e crescer.
Boa sorte a todos que vão à entrevista!

Offline Mveri

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 495
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #262 em: Outubro 08, 2010, 12:50:42 »
Acho que neste topico deviamos  nos limitar ao que foi perguntado na entrevista e assim seria mais facil para quem futuramente vai a uma

Offline ACFAnt

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 16
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #263 em: Outubro 08, 2010, 13:00:56 »
Boa tarde colegas.
Após a minha entrevista no C.H.V.N.G. e Espinho venho dar mais "umas achegas" a tertúlia que aqui se passa.

Começo por dizer que o pavilhão onde decorrem as entrevistas não é difícil de encontrar e perguntando é muito fácil lá chegar.
Eu assim fiz e até cheguei bem cedo (7:27h que sou uma Enfermeira pontual...pena não ter focado esse aspecto na entrevista, aposto que faria toda a diferença!), aguardei numa sala de espera acolhedora e, quase jurava, que deve ter sido desenhada e pensada especialmente para receber os Enfermeiros a serem entrevistados. Analisemos: perto de uma saída (que irónico e convidativo), com as portas bem abertas (vulgo "escancaradas" afinal é Verão, não chove e faz muito calor) e em local de passagem na natural azáfama hospitalar...mais não digo pois não quero revelar a agradável surpresa do panorama geral que vos espera.
Cerca das 8:04 (segundo o meu pontualíssimo relógio) surge um Sr. do qual não sei o nome, cargo ou categoria (pois não tivemos, eu pelo menos não tive, direito a uma apresentação...deve ser só para quem vai em primeira classe...hoje deviam ser só enfªs da classe turística!!), e anunciou, perdoem-me a expressão, o "menu de enfª.s do dia" no qual me incluo.
Registadas as faltas (cerca de 4/5) e presenças entraram as primeiras da lista (3 pessoas) para uma outra sala de espera, igualmente agradável.
Quando me chamaram lá fui com o meu espírito Florence N. (do séc XXI) ao rubro. Entrei e percebi que o já referido Sr.estava acompanhado de um Srª (cargo, função, etc. desconhecidos...no meu dia não vi crachá nenhum...mas pode ter sido um lapso meu, ou não, de qualquer forma verbalmente não se identificou) e, o primeiro elemento supracitado, devia ser um ilustre pois para além de recitar os nomes do, já referido, menu também era júri e o "avaliava" à posteriori (se era Enf não sei, talvez seja).
Como pessoa licenciada e educada que sou apresentei-me e sentei-me. Resposta: "Bom dia." (curto e simples mas medianamente simpático).
Perguntas, a meu ver, pouco pertinentes, pouco capazes de diferenciar as capacidades/formação/competências dos concorrentes...como encara a mudança súbita de serviço por necessidade do hospital, roller-man: já fez? o que acha?, serviços que mais gostaria; preocupações no inicio da integração, tempo de integração necessário e diferença entre protocolo e procedimento (isto sim destaca um enfermeiro de qualidade...mas por mim tudo bem porque até sabia a resposta com referências bibliográficas e tudo).
Isto foi o que aconteceu...ora agora aqui vai o que não aconteceu:
Em momento nenhum se apresentaram/identificaram (como enfermeiros ou como outra coisa qualquer...talvez alguns considerem óbvio, e até pode ser mas, a meu ver, é uma questão de respeito e bom senso...se é uma maçada repetir isto a 2500 pessoas...azar o deles), o meu CV não estava na sala (mas aposto que não estava longe pois o arquivo morto é perto...).A meu ver isto é grave porque um entrevistador deve utilizar elementos que tem em sua posse para conduzir uma entrevista, fazer perguntas mais adequadas e pertinentes...afinal não era eu que os ia entrevistar pois não?), perguntas como Escola que frequentou, média final, estágios realizados, formação complementar e muito mais nem ouvi-las  (sendo que como RL, acaba por ser isto que há para dizer...mas estou confiante...acho que brilhei na parte de distinguir procedimento de protocolo).
É pena que como classe profissional se aceite este tipo de condições (e não me interpretem mal pois eu fui e voltava a ir pois não tenho emprego)...A verdade é que quando fui a entrevista, fui com o titulo de Enfermeira e uma classe como a nossa, o maior grupo profissional da área da saúde, aceitar como normal este tipo de tratamento seriado e encenado...lamento mas eu não tenho a mania que sou a princesa do sitio mas respeito é o que nós merecemos principalmente de outros colegas ainda que mais "experientes" e júris de concursos....e não me venham dizer que outro tipo de classes se sujeita a este tipo de condições (e não me refiro só aos "sôtores"...e apesar de a oferta ser menos não é justificação).
As questões centrais são: Os enfermeiros respeitam-se uns aos outros e reconhecem as competências dos colegas? e Qual é a representação que as administrações hospitalares,chefias etc. têm dos enfermeiros?...a meu ver as respostas são óbvias..
E penso que é tudo...resumindo a minha percepção/opinião pelo que percebi corre bem a toda a gente pois com o tipo de entrevista e perguntas acho que ninguém tem problemas em responder, o interesse em ouvir e explorar o que é pertinente é, obviamente, duvidoso e diminuto e pouco mais há a dizer...são os métodos de selecção e os tipos de entrevista deste país.
É a minha modesta percepção e opinião...simpatia sim, agora pertinência e metodologia não me parece.
Relativamente a discussões paralelas, honestamente, centrem-se no essencial e no que é fulcral...e tentemos ajudar quem ainda vai as entrevistas...
Boa sorte a todos...
Cumprimentos

Offline Purpurina

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 31
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #264 em: Outubro 08, 2010, 13:21:47 »
Citação de: ACFAnt
Boa tarde colegas.
Após a minha entrevista no C.H.V.N.G. e Espinho venho dar mais "umas achegas" a tertúlia que aqui se passa.

Começo por dizer que o pavilhão onde decorrem as entrevistas não é difícil de encontrar e perguntando é muito fácil lá chegar.
Eu assim fiz e até cheguei bem cedo (7:27h que sou uma Enfermeira pontual...pena não ter focado esse aspecto na entrevista, aposto que faria toda a diferença!), aguardei numa sala de espera acolhedora e, quase jurava, que deve ter sido desenhada e pensada especialmente para receber os Enfermeiros a serem entrevistados. Analisemos: perto de uma saída (que irónico e convidativo), com as portas bem abertas (vulgo "escancaradas" afinal é Verão, não chove e faz muito calor) e em local de passagem na natural azáfama hospitalar...mais não digo pois não quero revelar a agradável surpresa do panorama geral que vos espera.
Cerca das 8:04 (segundo o meu pontualíssimo relógio) surge um Sr. do qual não sei o nome, cargo ou categoria (pois não tivemos, eu pelo menos não tive, direito a uma apresentação...deve ser só para quem vai em primeira classe...hoje deviam ser só enfªs da classe turística!!), e anunciou, perdoem-me a expressão, o "menu de enfª.s do dia" no qual me incluo.
Registadas as faltas (cerca de 4/5) e presenças entraram as primeiras da lista (3 pessoas) para uma outra sala de espera, igualmente agradável.
Quando me chamaram lá fui com o meu espírito Florence N. (do séc XXI) ao rubro. Entrei e percebi que o já referido Sr.estava acompanhado de um Srª (cargo, função, etc. desconhecidos...no meu dia não vi crachá nenhum...mas pode ter sido um lapso meu, ou não, de qualquer forma verbalmente não se identificou) e, o primeiro elemento supracitado, devia ser um ilustre pois para além de recitar os nomes do, já referido, menu também era júri e o "avaliava" à posteriori (se era Enf não sei, talvez seja).
Como pessoa licenciada e educada que sou apresentei-me e sentei-me. Resposta: "Bom dia." (curto e simples mas medianamente simpático).
Perguntas, a meu ver, pouco pertinentes, pouco capazes de diferenciar as capacidades/formação/competências dos concorrentes...como encara a mudança súbita de serviço por necessidade do hospital, roller-man: já fez? o que acha?, serviços que mais gostaria; preocupações no inicio da integração, tempo de integração necessário e diferença entre protocolo e procedimento (isto sim destaca um enfermeiro de qualidade...mas por mim tudo bem porque até sabia a resposta com referências bibliográficas e tudo).
Isto foi o que aconteceu...ora agora aqui vai o que não aconteceu:
Em momento nenhum se apresentaram/identificaram (como enfermeiros ou como outra coisa qualquer...talvez alguns considerem óbvio, e até pode ser mas, a meu ver, é uma questão de respeito e bom senso...se é uma maçada repetir isto a 2500 pessoas...azar o deles), o meu CV não estava na sala (mas aposto que não estava longe pois o arquivo morto é perto...).A meu ver isto é grave porque um entrevistador deve utilizar elementos que tem em sua posse para conduzir uma entrevista, fazer perguntas mais adequadas e pertinentes...afinal não era eu que os ia entrevistar pois não?), perguntas como Escola que frequentou, média final, estágios realizados, formação complementar e muito mais nem ouvi-las  (sendo que como RL, acaba por ser isto que há para dizer...mas estou confiante...acho que brilhei na parte de distinguir procedimento de protocolo).
É pena que como classe profissional se aceite este tipo de condições (e não me interpretem mal pois eu fui e voltava a ir pois não tenho emprego)...A verdade é que quando fui a entrevista, fui com o titulo de Enfermeira e uma classe como a nossa, o maior grupo profissional da área da saúde, aceitar como normal este tipo de tratamento seriado e encenado...lamento mas eu não tenho a mania que sou a princesa do sitio mas respeito é o que nós merecemos principalmente de outros colegas ainda que mais "experientes" e júris de concursos....e não me venham dizer que outro tipo de classes se sujeita a este tipo de condições (e não me refiro só aos "sôtores"...e apesar de a oferta ser menos não é justificação).
As questões centrais são: Os enfermeiros respeitam-se uns aos outros e reconhecem as competências dos colegas? e Qual é a representação que as administrações hospitalares,chefias etc. têm dos enfermeiros?...a meu ver as respostas são óbvias..
E penso que é tudo...resumindo a minha percepção/opinião pelo que percebi corre bem a toda a gente pois com o tipo de entrevista e perguntas acho que ninguém tem problemas em responder, o interesse em ouvir e explorar o que é pertinente é, obviamente, duvidoso e diminuto e pouco mais há a dizer...são os métodos de selecção e os tipos de entrevista deste país.
É a minha modesta percepção e opinião...simpatia sim, agora pertinência e metodologia não me parece.
Relativamente a discussões paralelas, honestamente, centrem-se no essencial e no que é fulcral...e tentemos ajudar quem ainda vai as entrevistas...
Boa sorte a todos...
Cumprimentos


ACFAnt, devo dizer que tens aqui um belo discurso!
É grande, sem dúvida, mas elucidativo e agradável de se ler...:)
Obrigado pelas informações,
Cumprimentos.

Offline MNurse

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 39
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #265 em: Outubro 08, 2010, 13:44:38 »
Cara ACFAnt.
Parabens antes de mais nd pela forma irónica mas esclarecida que  conseguiu descrever o panorama que se vive em torno de um aspectos de enfermagem.
Mas já agora, roller-man o que é? ou queria dizer roulement?

Offline ACFAnt

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 16
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #266 em: Outubro 08, 2010, 13:52:39 »
Citação de: MNurse
Mas já agora, roller-man o que é? ou queria dizer roulement?
Sim, exactamente. Escapou-me essa..mas da maneira que aquilo é qualquer dia perguntam a alguém se gostou do "homem rolo"..digam que sim, é sempre uma boa opcção. Obrigado

Offline PMS_Enf

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 9
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #267 em: Outubro 08, 2010, 15:07:51 »
Boa Tarde a todos,

Quanto ao avisar ou não para as entrevistas, claro que deviam. Todos os outros profissionais são avisados e os enfermeiros não deveriam ser diferentes. É o mínimo que se exige... Lamento é que as entrevistas que têm uma ponderação considerável, e pode até decidir na maior parte das vezes o lugar na lista final, mas deveriam ser mais objectivas e dar a oportunidade a quem não tem "curriculum" puder aumentar substancialmente as hipóteses de conseguir uma melhor classificação. Mas como distinguir todas as pessoas, que são 2500, a concurso? Claro que será pelo currículo e quem tiver o factor C.
Fica muito a desejar é o relacionamento entre os profissionais de enfermagem e os seus problemas, só é um reflexo aos muitos existentes na nossa sociedade... e mais não digo porque não vale a pena...
Obrigado a quem expõe as suas experiências nas entrevistas, provavelmente as perguntas serão muito parecidas com aquelas que aqui são publicadas, mas... Eu só irei em Novembro, pelo que falta muito tempo mas é certo que irá ajudar.

Offline CristyFerreira

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 125
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #268 em: Outubro 08, 2010, 16:05:21 »
Isto é preciso ter mesmo azar .... :-[  Costumo vir a net todos os dias procurar informações, e nada ... quando uma pessoa deicha uns dias de procurar pronto... azar. Eu fui uma das muitas pessoas que faltou a entrevista porque sou da letra A, enfim... só hoje é que vi que a minha entrevista estava marcada para ontem.
Só quero desejar boa sorte para os colegas, principalmente para aqueles que ainda não encontraram a oportunidade de inciarem na profissão.

Cumprimentos,

ACFAnt, parabéns pelo seu discurso, depois de ter levado "um balde de água fria" quando vi a minha data da entrevista, o seu discurso fez-me rir um pouco ::)

Offline Mveri

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 495
    • Ver Perfil
Re: Bolsa de Recrutamento: CH Vila Nova Gaia
« Responder #269 em: Outubro 08, 2010, 18:37:09 »
Acho que o que vi quer dizer que o concurso de Gaia vai ser suspenso, ora vejam o seguinte:

Hoje saiu este despacho:
 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS
E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
Gabinete do Ministro
Despacho n.º 15248-A/2010
O Governo aprovou, em Conselho de Ministros em 29 de Setembro de
2010, um conjunto de medidas adicionais de consolidação orçamental,
em que se baseará a proposta de Orçamento do Estado para 2011, algumas
das quais se pretende que entrem em vigor já em 2010.
Nesse sentido, importa desde já efectuar um esforço de convergência
com tais medidas, antecipando algumas acções de contenção da despesa
com pessoal da administração central do Estado.
Assim, ao abrigo das alíneas n) e o) do artigo 2.º do Decreto -Lei
n.º 205/2006, de 27 de Outubro, determino que, no período compreendido
entre a entrada em vigor do presente despacho e 31 de Dezembro de
2010, os órgãos e serviços da administração central, directa e indirecta,
do Estado observem o seguinte:
1 — Não procedam à abertura de procedimentos concursais ou concursos
para categorias superiores de carreiras pluricategoriais, gerais ou
especiais e, ou, para categorias de acesso no caso das carreiras não revistas
e subsistentes, incluindo carreiras e corpos especiais, nem de procedimentos
internos de selecção para mudança de nível ou escalão.

2 — No caso dos procedimentos identificados no número anterior que
se encontrem a decorrer, devem os mesmos cessar, nos termos legais
aplicáveis, designadamente quando ainda não tenha havido lugar à notificação
aos interessados do acto de homologação da lista de classificação
ou ordenação final, considerando a situação excepcional de imperiosa
necessidade de redução da despesa com recursos humanos.


3 — Nas situações de mobilidade interna iniciadas após a entrada
em vigor do presente despacho não pode ser paga uma remuneração
superior à correspondente à posição remuneratória em que o trabalhador
se encontra posicionado na categoria de origem.
4 — Sem prejuízo do disposto no n.º 1, em todos os procedimentos
concursais em que a determinação do posicionamento remuneratório
se efectue por negociação, nos termos do disposto no artigo 55.º da Lei
n.º 12 -A/2008, de 27 de Fevereiro, e sem prejuízo do disposto no n.º 6
daquela disposição, os órgãos e serviços da administração central, directa
e indirecta, do Estado não devem propor:
a) Uma posição remuneratória superior à auferida relativamente aos
trabalhadores detentores de uma prévia relação jurídica de emprego
público por tempo indeterminado que se candidatem a um posto de
trabalho da mesma carreira e categoria de que são titulares;
b) Uma posição remuneratória superior à segunda, no recrutamento
de trabalhadores titulares de licenciatura ou de grau académico superior
para a carreira geral de técnico superior que não se encontrem abrangidos
pela alínea anterior;
c) Uma posição remuneratória superior à terceira, no recrutamento
de trabalhadores titulares de licenciatura ou de grau académico superior
para a carreira especial de inspecção, estabelecida pelo Decreto -Lei
n.º 170/2009, de 3 de Agosto, que não se encontrem abrangidos pela
alínea a);
d) Uma posição remuneratória superior à primeira, nos restantes
casos.
5 — Nos procedimentos concursais em que a determinação do posicionamento
remuneratório não se efectue por negociação, os candidatos
são posicionados na primeira posição remuneratória da categoria em
causa;
6 — A Inspecção -Geral de Finanças procede à verificação do cumprimento
do disposto no presente despacho e comunica aos membros do
Governo responsáveis pelas áreas das finanças e da administração pública
as situações de desconformidade detectadas.
7 — O presente despacho entra em vigor no dia seguinte ao da sua
publicação.
6 de Outubro de 2010. — O Ministro de Estado e das Finanças,
Fernando Teixeira dos Santos.