Autor Tópico: 2010: Revisão da Carreira  (Lida 84058 vezes)

Offline Parreira

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 211
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #375 em: Março 12, 2010, 19:15:42 »
valha ao menos isso

Offline Vitor A.

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 512
    • Ver Perfil
Re: Greve 29, 30 e 31 de MArço e 1 de Abril
« Responder #376 em: Março 12, 2010, 19:21:09 »
E agora, esperar pelos resultados.

Acho que vamos ter surpresa
No reencaminhamento de mail´s, Por Favor Usem Cco. ou Bcc (Cópia Oculta)
" Retire os endereços dos amigos antes de reenviar "
" Dificulte a disseminação de vírus e spams "
" Proteja a sua privacidade e a dos Outros

Saudações. Vitor A. :)

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: Greve 29, 30 e 31 de MArço e 1 de Abril
« Responder #377 em: Março 12, 2010, 21:56:47 »
Apesar de serem vários dias, o facto de ser fraccionada não irá condicionar a adesão... Temos de estar motivos para adesão máxima... Se nos meandros correr que a adesão vai ser total a pressão maior.

Offline pedrojosesilva

  • Administrador
  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1883
    • Ver Perfil
    • http://www.forumenfermagem.org
Re: Greve 29, 30 e 31 de MArço e 1 de Abril
« Responder #378 em: Março 12, 2010, 23:41:45 »
Greve com estratégia diferente. Vamos lá gerir o horário para ter 100% de eficácia  ;)

O trabalho começa já com a divulgação via e-mail a todos os colegas.

Importa não ceder e reforçar a energia e força da contestação.

Abraço

Offline nurse in training

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 646
    • Ver Perfil
Re: Greve 29, 30 e 31 de MArço e 1 de Abril
« Responder #379 em: Março 13, 2010, 00:19:50 »
infelizmente quem esta pela empresa nao pode fazer greve.... :-[
...Nurse in Trainning...

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #380 em: Março 13, 2010, 08:27:17 »
E agora? Greve de 4 dias!
Será desta?

Offline SolGomes

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 48
    • Ver Perfil
Re: Greve 29, 30 e 31 de MArço e 1 de Abril
« Responder #381 em: Março 13, 2010, 15:43:50 »
Antes de mais cumprimentos a todos!!
Sou recem licenciada, tenho 1 ano de serviço. Na minha primeira semana de trabalho aderi à primeira greve...e tenho aderido a todas indiscutivelmente...

Desloquei-me no meu carro, depois de ter feito tarde e noite, 200km para estar presente na manifestação de dia 29 de Janeiro...mas...começo a concordar com algumas opinioes exteriores que oiço...

Duvido que isto la va desta forma...com este tipo de greve o governo so agradece...poupa nos vencimentos, poupa no material e garante os serviços mininos pretendidos...( que em alguns casos nao sao assim tao mininos...:S)

Ha dias ouvi alguem falar na greve à "japonesa"...uma especie de "greve de zelo"...ou seja...imaginem, o caos que nao seria se fizessemos tudo, e reforço mesmo tudo o que é suposto fazer-se sem pressas nem correrias??

Imaginem uma historia completa de um doente, que vem À urgencia so porque tem uma dor abdominal, a historia segundo as actividades de vida da Nancy Rooper...

Imaginem uma higiene com todo o preceito, a alimentação dada exclusivamente pelos enfermeiros, sem pressas, sem demoras...

Ninguem nos poderia acusar de incompetencia, nem de lucrarmos fins de semana prolongados com as greves...as pessoas esperariam horas, muitas horas para serem atendidos...mas seriam de tal maneira que nao conseguiriam apontar um unico defeito senao o evidente - Nao somos suficientes para o que fazemos nem nos pagam respeitosamente...

Gostaria somente de partilhar isto convosco...

Cumps
A sorte protege os audazes*

Offline SkyLine

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 208
    • Ver Perfil
Re: Greve 29, 30 e 31 de MArço e 1 de Abril
« Responder #382 em: Março 13, 2010, 15:57:21 »
"Teixeira dos Santos avisa que pode pedir mais sacrifícios"... Da maneira como isto está... Com a UE a cair-nos em cima... De maneira nenhuma seremos aumentados... Pelos vistos só há dinheiro para os "boys"... A factura tem de ser sempre os mesmos a pagar...

Offline AZ

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 27
    • Ver Perfil
Re: Greve 29, 30 e 31 de MArço e 1 de Abril
« Responder #383 em: Março 13, 2010, 21:44:38 »
A sondagem não permite que eu responda. Nos 4 dias só tenho 2 turnos e se responder que vou fazer 2 turnos, parece que me estou a baldar a não fazer greve total.
Quanto à greve de zelo, é boa ideia mas não é exequível. Enquanto se prestam cuidados a um doente com todo o rigor, outros apelam pelos nossos cuidados. Temos que estabelecer prioridades, mas muito não teria resposta, por sermos insuficientes. É praticamente a prestação de mínimos, atender só o que é prioritário. E o que dizer aos doentes que não teriam a sua higiene feita ou a medicação a horas? Nos utentes teria o mesmo impacto que as greves que agora fazemos. E a produção do hospital, donde vem o dinheirinho, não parava. Recebiam pelos internamentos, cirurgias, consultas, exames e não teria impacto em quem tem o poder de mudar as coisas.

Offline R_M_R

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 42
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #384 em: Março 14, 2010, 01:59:36 »
Eu vou fazer greve... Sempre fiz e sempre farei, mas honestamente não creio que seja desta...
Vamos a mais uma batalha... :)

Offline SolGomes

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 48
    • Ver Perfil
Re: Greve 29, 30 e 31 de MArço e 1 de Abril
« Responder #385 em: Março 14, 2010, 20:18:02 »
[/quote]Enquanto se prestam cuidados a um doente com todo o rigor, outros apelam pelos nossos cuidados. Temos que estabelecer prioridades mas muito não teria resposta, por sermos insuficientes.[/quote].

A mim parece-me que esta é uma das questoes que se coloca com estas greves, os enfermeiros dos serviços nao chegam para os utentes que atendem, nao se executarmos as nossas funçoes com o maximo rigor.


 [quote/] É praticamente a prestação de mínimos, atender só o que é prioritário. E o que dizer aos doentes que não teriam a sua higiene feita ou a medicação a horas?[quote/]

Diriamos simplesmente que nao somos omnipresentes, nao temos seis maos, nem quatro olhos, que nos alimentamos e temos necessidades fisiologicas normais e, que fazendo juz à nossa formação academica praticamos todos os nossos actos com o maximo rigor e qualidade, nao sendo possivel dar resposta a 30 utentes em simultaneo. Neste momento, em quantos serviços de internamento a medicação é dada "a horas"?? O antibiotico das 11 muitas vezes é colocado em curso as 12h , simplesmente porque andamos a correr atendendo 30 pessoas, unicas e com as suas necessidades individualizadas em simultaneo.



[quote/] Nos utentes teria o mesmo impacto que as greves que agora fazemos.[quote/]

Colega, permita-me que discorde, os utentes nao iriam "bater com a cara na porta", iriam esperar horas, interminaveis por um serviço de qualidade, que deve ser prestado dessa forma e que condicionado ao numero de profissionais nem sempre o é. Os utentes, que sendo atendidos desta forma iriam perceber a complexidade da nossa profissao, nao teriam o que apontar. Perceberiam que a falha nao parte de nós, parte do sistema actualmente instituido.


[quote/] E a produção do hospital, donde vem o dinheirinho, não parava. Recebiam pelos internamentos, cirurgias, consultas, exames e não teria impacto em quem tem o poder de mudar as coisas.
[/quote]

Novamente, terei de discordar, os tempos de espera seriam aumentados exponencialmente gerando uma sucessão de reclamaçoes justas e concretas. Recebiam pelos exames mas, teriam tambem de pagar o vencimento do profissional ali presente, neste momento, as nossas greves "poupam" dinheiro ao hospital alem de lhes manter o funcionamento. Os utentes sao avisados das greves e ha consultas "reprogramadas" para que os utentes nao as percam, ha cirurgias "reprogramadas" para que as pessoas nao as percam logo, posto isto, nao entendo que impacto têm tido as nossas greves senão nos utentes que necessitando de um cuidado nao urgente nao o veem a ser prestado.


Como, disse no anterior post, e peço imensa desculpa por me alongar, é uma opiniao minha, que tem o valor que tem, a verdade é que andamos queixamo-nos de um vencimento que mal paga as nossas contas e estas greves, que nenhum efeito têm surtido, fazem com que ele seja mais reduzido ainda.
Ha familias, casas e filhos que dependem dos 100 euros que eventualmente se podem vir a perder.


A adesão nao vai aumentar, pelo menos assim o creio, penso que nos estamos a limitar a "bater contra uma parede" sem abrirmos hipotese a "percorrer essa parede em busca de uma janela".

Existem varias formas de luta e, penso que temos adoptado a mais viavel para o governo, a pouco confortável para os profissionais e a  menos credivel para os utentes.


Cumprimentos a todos
A sorte protege os audazes*

Offline AZ

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 27
    • Ver Perfil
Re: Greve 29, 30 e 31 de MArço e 1 de Abril
« Responder #386 em: Março 14, 2010, 20:52:32 »
A demora no atendimento, não retira o valor que a instituição recebe pelos cuidados prestados. As greves causam grande prejuízo porque não há produção.
As nossas greves não são contra os utentes mas contra o ministério. Acho que devem existir reprogramações para que as pessoas não batam com a cara na porta. Não ganhamos nada colocando a população contra nós. É muito melhor aceite que lhe digam para não vir no dia da greve mas sim noutro dia. As reclamações justas e concretas teriam sempre como alvo os enfermeiros.
A sensação de que as greves não se notam, é porque nos internamentos se continuar a fazer tudo. Mas na greve não é para fazer tudo. Existem muitas coisa que se não forem feitas, tem consequências no financiamento. Temos é que nos organizar e discutir entre a equipa, o que devemos deixar de fazer.

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #387 em: Março 14, 2010, 23:37:50 »
Com esta greve em força...paralisamos o SNS durante uma semana inteira...vão ver a falta que fazem os enfermeiros...

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: Greve 29, 30 e 31 de MArço e 1 de Abril
« Responder #388 em: Março 15, 2010, 14:43:20 »
Aumentar a qualidade dos cuidados prestados em 4 dias será bonito para a imagem dos enfermeiros, mas em termos práticos é pouca coisa.

Impacto da greve em termos salarial:
- 3 turnos da noite (não há perda de dinheiro, porque os mínimos são assegurados por o total dos enfermeiros que fazem turno);
- 3 Turnos da Tarde a perde de dinheiro é maior para alguns e marcará impacto.
- 2 turnos da manha, o turno em que mais enfermeiros perdem dinheiro.

fazendo contas apesar dos 4 dias, são 8 turnos de greve, o que se formos a ver com a greve anterior é exactamente o mesmo. Porém, os objectivos desta greve são claros:
- Marcar a agenda;
- Pressionar o governo;
- evitar ao máximo a perda de dinheiro pelos enfermeiros;
- Parar a produção efectiva do SNS.

Parece-me que a marcação destes dias de greve nesta semana serve perfeitamente estes 4 objectivos. Marca a agenda obviamente pois vai transmitir informação na Comunicação Social e na semana a seguir a: aprovação do PEC, e a eleição do novo lider do PSD. Logo, será importante para este (qualquer que ele seja) que as legitimas preocupações dos enfermeiros entrem na agenda deste. Pressionar o governo, este sabe que se não der uma proposta aos enfermeiros na reunião, já têm uma greve marcada e se nada for proposto a adesão vai ser gigante e ainda mais forte. Evitar as perdas, já expliquei em cima. Para a produção do SNS, são 5 dias em que apenas se vai fazer cirurgia de urgência, visto que sexta feira é feriado. O turno da tarde de segunda implica que estando em greve não se recebe doentes de cirurgia programada, logo na manhã não poderá ser realizada. Os dois dias seguintes igualmente. Havendo preparação para cirurgia de quinta de manhã, depende da preparação do turno da tarde de quarta (greve) e noite de quinta (greve) também. Logo, não estará preparado o doente, não podendo ser operado.

É importante alertar os colegas para isto e mobilizar. Os efeitos da greve anterior fizeram-se sentir durante semanas, houve cirurgia programada que não foi feita por falta de reservas de sangue. Quem causou a diminuição? Foi a oferta das pessoas ou a falta de enfermeiros durante 3 dias que destabilizou totalmente a colheita?

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #389 em: Março 15, 2010, 14:44:32 »
Desmontei a estratégia desta greve no tópico especifico da greve e a qual apoio totalmente. A adesão tem de ser total e durante algumas semanas isso vai-se repercutir no impacto da saúde.