Votação

Já fizeste alguma formação em Medicinas complementares?

Reiki
11 (21.2%)
Shiatsu
6 (11.5%)
Acupunctura
4 (7.7%)
Hipnose
1 (1.9%)
Reflexologia
8 (15.4%)
Massagem
13 (25%)
Aromaterapia
1 (1.9%)
Nunca me interessou
8 (15.4%)

Votos totais: 32

Votação encerrada: Novembro 10, 2009, 11:41:30

Autor Tópico: Medicinas Complementares em Enfermagem  (Lida 8959 vezes)

Offline martinman

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 70
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #15 em: Novembro 25, 2009, 09:35:12 »
Boas após ler os vários tópicos sobre as medicinas complementares ou alternativas, gostava que alguém me dissesse de que forma podem conjugar a prática de enfermagem, com as práticas alternativas?
Na minha opinião pode haver complementaridade entre todas esta práticas e a medicina ocidental, mas os princípios de avaliação, de diagnostico são tão diferentes que se chocam.
A enfermagem é uma ciência?
Então sejamos rigorosos e científicos.

Offline nurseboy

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 859
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #16 em: Novembro 25, 2009, 10:38:24 »
Colega, primeiro, são medicinas COMPLEMENTARES, ou seja, irão complementar a falha que a MEDICINA CONVENCIONAL deixa. Somos enfermeiros e como tal, devemos ver o doente como um todo, isto é, ver que o doente não só de antibióticos, se vai recuperar, mas também de apoio, toque, energia, amor...
Aliás, a grande diferença entre Enfermeiros e Médicos, penso que seja esta... Olhamos para o doente e fazemos os nossos diagnósticos, a equipa médica olha para osdiagnósticos e depois, por vzes, vê o doente...

Experiência pessoal, é que o Reiki de facto é uma prática de saúde, e tanto o é, que o projecto Reiki Sem Fronteiras está a dar frutos quer no Hospital do Barreiro, quer no Algarve... Com enfermeiros e médicos... Estamos no século XXI, já nã podemos acreditar em magia ou bruxaria... temos que colocar de lado a Idade Média.
"Abyssus abyssum invocat"

Offline martinman

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 70
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #17 em: Novembro 25, 2009, 15:47:39 »
Se a uma chama convencional a outra pode chamar alternativa, isso não me choca nada, não vejo razão para esse preciosismo.
Falar em ser enfermeiro, Profissional de Enfermagem e dar Amor, parece-me pouco adequado, chamar-lhe assim.
Nada desta minha opinião tem haver com diferença entre médico e enfermeiro.

Apenas que estas práticas alternativas tem o seu campo de acção próprio, podendo complementar ou mesmo substituir de forma muito eficaz a medicina convencional, mas não mistura-las, se eu sou enfermeiro e acupunctor actuo no hospital como enfermeiro  no consultório como acupunctor, de um lado faço diagnósticos de enfermagem e do outro diagnósticos à luz da medicina tradicional chinesa, de um lado administro analgésicos e antibióticos e do outro estimulo pontos e administro fitoterapia.

Em lado nenhum falei em magia ou bruxarias.

Offline nurseboy

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 859
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #18 em: Novembro 25, 2009, 17:49:53 »
Sim, colega, mas penso que se podem complementar, e como tal, utilizar várias no mesmo local... Falou na acupunctura. Mas e porque não a massagem? Não pode ser enfermeiro e utilizar a massagem? Ser enfermeiro no Hospital e utilizar o Shiatsu? Ser enfermeiro e utilizar o Reiki? Ser enfermeiro e utilizar a musicoterapia?

Eu considero-as COMPLEMENTARES...
"Abyssus abyssum invocat"

Offline EME

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 478
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #19 em: Novembro 25, 2009, 18:02:50 »
Colega martinman,

As Reiki, entre outras terapias complementares (não convencionais) são contempladas na Classificação para a Prática de Enfermagem (CIPE), como Recurso. É importante não esquecer, e tentar mobilizar.

Enquanto profissionais de saúde, nós enfermeiros conscientes da realidade das nossas práticas, e para compreendermos a saúde, precisamos alargar horizontes e diversificar os percursos, assumir com coragem os desafios de mudança.
É preciso alargar os horizontes das dimensões sensoriais dos cuidados de Enfermagem, a observação, a comunicação e os silêncios, o toque terapêutico ou simplesmente interactivo indissociáveis do "estar presente", o mesmo será dizer que é urgente valorizar a autonomia do enfermeiro, recriando as práticas de Enfermagem e direccionando-as para uma sociedade em mudança.

Deste modo coloca-se assim a questão: O que é no mundo de hoje ser Enfermeiro? Que saberes são executados e conceptualizados? Urge reorientar a formação em Enfermagem de modo a responder às novas exigências das pessoas, o que poderá implicar passar um integrar de terapias complementares como, neste caso o Reiki.

Através do Reiki, o enfermeiro promove com a pessoa, a restauração e a manutenção do seu equilíbrio, diminuindo a probabilidade de adoecer. Em situações em que a doença já está instalada, o Reiki é utilizado com o objectivo de restabelecer ou pelo menos facilitar e acelerar o processo de equilíbrio.

O Reiki procura curar a pessoa como um todo, atendendo a todas as suas dimensões, pelo que se enquadra na perspectiva holística do cuidar.

"O pensamento do homem é a sua ferramenta mais poderosa."

Fique bem.
Entende que, o que é verdadeiro para ti, não tem forçosamente, de ser verdadeiro para todos os outros.

Offline nurseboy

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 859
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #20 em: Novembro 25, 2009, 18:12:21 »
Era precisamente isto que queria dizer, mas não sabia como...
"Abyssus abyssum invocat"

Offline Mveri

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 495
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #21 em: Novembro 25, 2009, 23:10:41 »
Estou a ver que reikianos ainda somos muitos

Offline martinman

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 70
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #22 em: Novembro 26, 2009, 11:31:04 »
Citar
Deste modo coloca-se assim a questão: O que é no mundo de hoje ser Enfermeiro? Que saberes são executados e conceptualizados? Urge reorientar a formação em Enfermagem de modo a responder às novas exigências das pessoas, o que poderá implicar passar um integrar de terapias complementares como, neste caso o Reiki.
Citar
É preciso alargar os horizontes das dimensões sensoriais dos cuidados de Enfermagem

Em relação aos saberes e competências, penso ser muito mais importante regulamentar.
Em relação à formação, existe tanta coisa a reorientar e muito mais importante, alargar os horizontes de conhecimento de farmacos, de SAV, de feridas, nas escolas já perdem muito tempo com as tretas do cuidar e mão na mão, mal direccionadas, mal organizadas e sem sumo, isso sim.

Mas atenção, não tenho nada contra o uso destas terapias, penso é que se são executadas têm que ser validadas e quem tem competência para as executar tem de ser reconhecido. Não à balda e sem reconhecimento e validação, por isso é que falam em reiki, shiatsu como exemplo e fogem da acupunctura pois não são invasivas.

Offline nurseboy

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 859
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #23 em: Novembro 26, 2009, 13:07:54 »
Citação de: martinman

... nas escolas já perdem muito tempo com as tretas do cuidar e mão na mão, mal direccionadas, mal organizadas e sem sumo, isso sim...
Mas atenção, não tenho nada contra o uso destas terapias, penso é que se são executadas têm que ser validadas e quem tem competência para as executar tem de ser reconhecido. Não à balda e sem reconhecimento e validação, por isso é que falam em reiki, shiatsu como exemplo e fogem da acupunctura pois não são invasivas.

Tretas? Colega, já ouviu falar qu o toque terapêutico é uma área nossa? Por essas e por outras, é que ainda hoje fui ao hospital e as enfermeiras, nem bom dia, me deram... Apnas puncionaram, dministrarm a medicação e só me disseram o queestavam a fazer, quando aleguei qu era enfermeiro e tinha o dreito de saer o que me estavam a fazer...

De facto, enfermagem, tende a serem meros executores dos médicos... É triste... A comunicação então também é treta, não é colega?

Claro que pessoas que não são terapêutas não o fazem, como é óbvio... Nem tudoo que é invasivo é terapêutico.. Se fizxer uma pesquisa na Internet vê estudos, por exemplo, na PubMed, sobre os benefícios do Reiki, da oração, da massagem, do shiatsu... entre outras...


Colega, uma questão, se são "tretas", porqe é que a OMS considerou-as Terapias Não Convencionais? Não me parece que a OMS apoie tudo, não acha? E creio que a PubMed, é uma boa biblioteca de estudos credíveis e científicos...


Recomendo uma leitura...
"Abyssus abyssum invocat"

Offline martinman

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 70
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #24 em: Novembro 26, 2009, 14:46:48 »
nas escolas já perdem muito tempo com as tretas do cuidar e mão na mão, mal direccionadas, mal organizadas e sem sumo. Em relação a tretas foi apenas isso que disse, não faça interpretações.
Em lado nenhum poderá ter lido um comentário meu a desvalorizar as terapias alternativas, a pôr em causa os seus beneficios, tretas são aquilo com que queimam horas e horas nas escolas de enfermagem, matérias sem sumo, dada por gentes sem dominio dos assuntos, enquanto noutros assuntos, saimos de lá extremamento mal formados.

Aquilo que defendo é muito simples, enfermeiros fazem de tudo e não são reconhecidos em quase nada, por isso, essas a serem abraçadas por nós que sejam de forma legitima e que sejamos valorizados por isso.

Offline nurseboy

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 859
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #25 em: Novembro 26, 2009, 14:55:15 »
Citação de: martinman
Aquilo que defendo é muito simples, enfermeiros fazem de tudo e não são reconhecidos em quase nada, por isso, essas a serem abraçadas por nós que sejam de forma legitima e que sejamos valorizados por isso.

Okay, assim, concordo... Penso que em termos de sermos valorizados... É subjectivo... Se o doente, e sentir melhor, nos disser obrigado ou nos sorrir... Ou pelo facto, de termos mais uma ferramenta, já é muito gratificante!
"Abyssus abyssum invocat"

Offline Amathea

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 96
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #26 em: Novembro 26, 2009, 19:03:25 »
O melhor seria mesmo que as pessoas se apercebessem do valor que estas coisas trazem em vez de acharem que lhes estão a tirar trabalho.
O mais importante seria mesmo que as pessoas tirassem proveito destas recém descobertas velhas formas de cuidar, fosse pela mão dos enfermeiros ou não.

Offline nurseboy

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 859
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #27 em: Dezembro 05, 2009, 20:18:22 »
Para os colegas interessados, existe um tópico sobre o Reiki - "Enfermeiros Reikianos"... Deixo o meu email: tiagosilva.reiki@gmail.com. Caso queiram, deixar alguma dúvida ou partilhar alguma vivência... Estejam à vontade.
"Abyssus abyssum invocat"

Offline Herodes

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2220
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #28 em: Dezembro 27, 2009, 08:21:56 »
Resta saber se esta adesão por parte dos enfermeiros, acontece por uma natural tendência de complementaridade, ou se tudo não se deve ao facto de a cada dia que passa, sentirmos que da parte da classe médica não há permissão para que façamos um leque mais diversificado (e avançado) de funções dirigidas aos doentes.

Offline MUSADOORIENTE

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 84
    • Ver Perfil
Re: Medicinas Complementares em Enfermagem
« Responder #29 em: Dezembro 27, 2009, 10:08:06 »
Haverá casos de tudo...
Penso também que não será de excluir que alguns colegas nossos busquem nas Medicinas Complementares algum "consolo" face à frustração da rotinização a que no dia a dia muitos serviços estão confinados. E até o próprio reconhecimento social. As pessoas começam a valorizar estas temáticas.