Autor Tópico: Racio Enfermeiro/doente  (Lida 18472 vezes)

Offline belaenf

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 63
    • Ver Perfil
Racio Enfermeiro/doente
« em: Março 03, 2009, 16:38:59 »
Boa tarde colegas... gostaria de saber se alguem me souber informar, se existe alguma legislação relativamente ao rácio enfermeiro/doente...

Ou seja, queria saber se ha algo publicado que diga objectivamente quantos doentes devem estar atribuidos a um enfermeiro num serviço de internamento.

Obrigada,

Cumprimentos  :-*

Offline PedroMendes

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1246
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #1 em: Março 03, 2009, 16:43:58 »
Sinceramente desconheço...Mas se realmente existir, certamente há incorformidades de norte a sul do país!
Sei que existe uma escala de atribuição de doentes por graus de dependência, que é da competência do enf. chefe, no âmbito da gestão da qualidade dos cuidados de enfermgaem.

Cumprimentos

Offline Enigma79

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 76
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #2 em: Março 03, 2009, 19:02:30 »
Existe um documento da Ordem dos Enfermeiros, relativo ao enfermeiro de família, que estabele o racio enfermeiro/doente.Eu tenho esse documento aqui algures no meu pc.Se o encontrar envio.

Offline belaenf

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 63
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #3 em: Março 03, 2009, 22:33:46 »
Obrigada colegas.... mas interessava-me saber este rácio mesmo em termos de internamento e não no âmbito dos cuidados de saúde primários...  :-

Offline Son_Goku

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 527
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #4 em: Março 03, 2009, 23:03:06 »
Desconheço estudos nacionais sobre o tema. Mas existem estudos estrangeiros, nomeadamente estes:

http://www.bos.frb.org/economic/neppc/c ... ort051.pdf

http://www.icn.ch/matters_rnptratio.htm

Offline belaenf

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 63
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #5 em: Março 03, 2009, 23:31:46 »
Obrigada colega... E em termos de legislação nacional será que existe alguma coisa? Não csg encontrar... talvez contactando a Ordem...  ???

Offline Herodes

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2220
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #6 em: Março 26, 2009, 08:40:10 »
É para isso que servem as Horas de Cuidados Necessárias. Sistema de Classificação de Doentes.

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #7 em: Março 26, 2009, 15:44:13 »
Qualquer cálculo por alto de rácio/ratio (Herodes  ;) ), nomeadamente dotação predefinida por serviço, por exemplo: serviço de Cirurgia com 5 doentes por enfermeiro ou UCI 2 doentes por enfermeiro ou Medicina 6 doentes por enfermeiro está ou estará no futuro condenado à vontade de um qualquer administrador que ponha isso em causa... A ciência não o contradiz. Mas o que a ciência diz é que devem ser avaliadas as necessidades individualmente e era isso que o sistema de classificação de doentes pretendia, porém a sua falta de crédito é tal que os próprios implementadores não a respeitam (MS).

 Talvez um escala de avaliação de carga de trabalho de enfermagem adaptada a cada serviço, à semelhança do que se faz nalgumas UCI's com a escala NAS ou a TISS 28 fosse uma melhor opção, ou então uma fórmula de cálculo de cada acto de enfermagem(tempo médio) pudesse ser incorporada automaticamente nos sistemas de informação de apoio à prática, nomeadamente no SAPE ou seu sucedâneo.

Mais do que nunca importa colocar a pressão nas administrações acerca da má dotação em enfermeiros nos demais serviços e a influência disso nas perdas em qualidade e dinheiro

Offline Larose

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 29
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #8 em: Julho 31, 2009, 08:58:41 »
Olá Mauro, por acaso poder-me-ás dar algo ( documento ou estudo ) que eu possa utilizar como base para forçar a direcção a reforçar a equipe nos turnos da tarde e noite?

ficamos com 12 doentes nestes turnos, e são quase todos pós op de grandes cirurgias. e com uma taxa de ocupação de quase 100% .... quando ficamos mais leves, já sabemos que aí vem bomaba ...... temos logo entradas umas atrás das outras, e com o novo sistema da cipe ....ai ai ai .... ou estamos a humanizar os cuidados ou a informatiza-los! 

Offline Zeus-electro

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 264
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #9 em: Julho 31, 2009, 09:32:56 »
Existe de facto o Sistema de Classificação de doente que contempla as Horas de Cuidados Necessários adaptado a serviços genéricos das várias especialidades, mas tal como o Mauro_G referiu, nunca teve grande credibilidade.

A questão é que muitas vezes os serviços estão sub-dotados por incompetência/desconhecimento dos chefes que os dirigem. Nessa altura, a justificação que a minha chefe apresentava perante a direcção era de que "o serviço é pesado". Ora isto não justifica absolutamente nada! O que é que é "pesado"? Quanto pesa então?
Nessa altura propus à minha chefe que elaborassemos um relatório com a estatística do serviço, nomeadamente taxas de ocupação, ocupação média, tempos de internamento, etc. e finalmente, perante isto, justificar a necessidade de mais elementos através das HCN, utilizando a fórmula de cálculo da dotação de pessoal que na altura, era a que a própria direcção usava para dotar os serviços. O resultado foi conseguir mais um enfermeiro nos turnos da M e T. Mas isto foi talvez em 1999 ou 2000. Ainda não havia esta preocupação economicista da saúde.

Offline Larose

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 29
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #10 em: Agosto 01, 2009, 18:35:47 »
Obrigada pela resposta.
Aqui estamos quase todos num esgotamento físico e psíquico ....... nem a dormir estamos descansados, pois os sonhos baseiam-se em volta de banhos, drenos , mastectomias ....  :-

Offline aNdR3

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1636
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #11 em: Agosto 01, 2009, 21:23:02 »
Citação de: Larose
Obrigada pela resposta.
Aqui estamos quase todos num esgotamento físico e psíquico ....... nem a dormir estamos descansados, pois os sonhos baseiam-se em volta de banhos, drenos , mastectomias ....  :-

Cabe a cada um adoptar estratégias para fechar as portas ao trabalho quando dele sai e fechar as portas a casa quando nele entra, fazer por não misturar as coisas torna-se a forma mais fácil de evitar esse tipo de coisas e outras que habitualmente surgem quando misturamos as coisas, pelo menos pessoalmente funciona ;)
[size=80]Quem atribui à crise os seus fracassos e penurias, violenta o seu próprio talento e respeita mais os problemas do que as soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a negligência para encontrar as saídas e as soluções. Sem crise não há desafios, sem desafios a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há méritos. É na crise que surge o melhor de cada um, porque sem crise todo o vento é uma carícia. Falar da crise é promove-la e calar-se na crise é exaltar o conformismo. Em vez disto, trabalhemos duro, acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar por superá-la.

Não pretendamos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo.
[/size]

Offline Herodes

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2220
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #12 em: Agosto 03, 2009, 23:55:19 »
Perante esta problemática impõe-se perguntar aos nossos responsáveis o que estão a fazer para dar mais qualidade aos cuidados prestados diariamente.

Enfermeiros Chefes.
Enfermeiros Directores.
Bastonária.

Será que não é deles a responsabilidade pelo estado caótico que se vive nalguns serviços?

Offline BN

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 9
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #13 em: Agosto 05, 2009, 09:13:42 »
Bom dia.
De facto cabe ao Enfermeiro Chefe ou Coordenador transmitir ao seu superior hierárquico, de forma sustentada e fundamentada com números, a realidade do seu serviço. Acontece que com alguma frequência e por diversos motivos (provavelmente válidos), o Enfermeiro Chefe está muito afastado da prestação de cuidados e por isso muitas das questões relacionadas com a sobrecarga de trabalho não são completamente compreendidas. É muito mais fácil perceber os problemas e tentar corrigi-los se os sentirmos na pele e eu acredito que a falta de tempo não é justificação para tudo nomeadamente para não prestar cuidados.
Na actual política de contenção de custos mesmo quando justifico ao meu superior por A+B que é necessário aumentar o número de Enfermeiros já é complicado, imaginem como será chegar ao Enfermeiro Director e dizer que "o meu serviço é pesado preciso de mais enfermeiros"!! Não chega...
Existem na realidade alguns instrumentos bem validados e que permitem medir a carga de trabalho de enfermagem, que como sabemos não se limita aos cuidados prestados aos doentes e famílias mas também a todo o trabalho administrativo e organizacional que o enfermeiro realiza. E na minha interpretação é nesse campo que alguns desses instrumentos falham.
Na minha unidade utilizamos o NAS (Nursing Activities Score), realizámos durante alguns meses em simultâneo o TISS 28 para compararmos os resultados e confirmar que o NAS representa muito melhor a carga de trabalho real dos enfermeiros.
Apesar de tudo cabe aos enfermeiros que prestam cuidados e que conhecem a realidade dos serviços melhor que ninguém, continuar a transmitir e a insistir perante os seus superiores na necessidade de reforço das equipas e a encontrar os melhores instrumentos que reproduzam a real carga de trabalho.
Em relação a legislação apenas conheço orientações técnicas que não têm valor de lei, no entanto para processos de certificação e de acreditação as recomendações têm muito mais peso.

Acredito que tanto os Chefes como os Directores como a Sr.ª Bastonária têm a sua quota de responsabilidade mas prefiro dizer que são os Enfermeiros todos que são os responsáveis.

Cumprimentos a todos.

Offline Larose

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 29
    • Ver Perfil
Re: Racio Enfermeiro/doente
« Responder #14 em: Agosto 08, 2009, 10:23:19 »
Obrigada BN.
Confesso a minha ignorância quanto a essas ferramentas "NAS e TISS 28", mas vou tentar descobrir, e se pudesses dar-me alguma dica de por onde começar  ;)

De momento continuo na política " água mole em pedra dura ......." tenho feito relatórios ...claro que fora das horas de trabalho, que dentro delas às vezes nem para ir ao WC.

Os meus colegas queixam-se verbalmente e directamente à chefe ....mas nenhum quer ficar a escrever relatórios! E eu compreendo ...... até escreveria mais ....mas também detesto ficar para além da hora de trabalho!

Desde que se iniciou a SIPE SAPE .....só tem vindo a piorar, entra dte novo, perde-se imenso tempo em frente ao PC, depois é a alteração dos planos .................... sim porque senão o fizermos, é como se não tivessemos trabalhado NÃO HÁ GANHOS EM SAÚDE e somos penalizados!  ::) .................... e aqui que ninguém nos ouça ............. as definições que lá vem ...... ai Deus meu!

AI AI AI    :P  o que vale é que eu ADORO a minha profissão!   :)