Autor Tópico: Dicas sobre o uso do SAPE  (Lida 30224 vezes)

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Dicas sobre o uso do SAPE
« em: Maio 15, 2008, 01:12:05 »
Ainda não encontrei nenhum tópico com dicas sobre o correcto uso do SAPE. Assim sendo, decidi criar um. Digamos que não pretendo que se torne num manual online mas antes numa compilação de informações úteis.



1 - Como elaborar um diagnóstico de risco (ex: Risco de aspiração)

  • Inserir na lista Foco de Atenção o fenómeno Aspiração, seleccionando-o da lista de Fenómenos frequentes (caso o seja) ou escrevendo directamente numa das linhas da lista;
  • Em seguida, clicar no botão Status para construir o diagnóstico de Enfermagem;
  • Clicar em Especificações compostas;
  • Fazer duplo-clique no termo Risco de;
  • Facultativamente, alterar a frase final "aspiração risco de aspiração" para "Risco de aspiração".

A importância de dar todos estes factos prende-se com o facto de que só assim ficará registado na base de dados que se trata da probabilidade e não da real ocorrência deste fenómeno. Neste caso concreto, na base de dados ficaria guardado como valor do eixo Probabilidade o código 1G.1 e como valor do eixo Foco da Prática de Enfermagem o código 1A.1.1.1.1.4.4.
Assim, se um dia alguém pretender fazer, por exemplo, uma contagem de doentes com Risco de Aspiração internados no serviço X no mês Y, torna-se crucial a existência de um valor guardado no campo relativo ao eixo Probabilidade.

Para confirmar se o diagnóstico ficou bem construído, faz-se duplo clique em cima do diagnóstico "Risco de aspiração" na lista Diagnóstico de Enfermagem. Se tudo estiver bem, na caixa Especificações aparecerá o seguinte:


[align=center:1vtm4vhp][/align:1vtm4vhp]

NOTA: Posteriormente darei seguimento a este post

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #1 em: Maio 17, 2008, 01:14:33 »
2 - Como elaborar um diagnóstico com termos de vários eixos (ex: Úlcera de Pressão, em grau elevado, no calcanhar esquerdo)

  • Inserir na lista Foco de Atenção o fenómeno Úlcera de Pressão, a) seleccionando-o da lista de Fenómenos frequentes (caso o seja) e clicando no botão , b) fazendo duplo-clique em cima do foco Úlcera de Pressão da lista, c) escrevendo directamente numa das linhas da lista ou d clicando no botão ao lado de Foco de atenção e procurar na lista de fenómenos;
  • Em seguida, clicar no botão para construir o diagnóstico de Enfermagem;
  • De imediato, aparece a seguinte caixa de diálogo:

    [align=center:278jytvg][/align:278jytvg]
  • Depois de seleccionar um item do grupo de status Presente (no caso: Presente, em grau elevado) a) clicar em ou b) fazer duplo clique em cima do item Presente, em grau elevado.
     
  • Em seguida é necessário seleccionar um termo do eixo Local do corpo. Podemos procurar o termo na árvore ou inserir as primeiras letras do termo na caixa de texto assinalada com um rectângulo vermelho e em seguida pressionar a tecla Enter
[align=center:278jytvg][/align:278jytvg]

  • Neste caso, ao escrevermos as 2 primeiras letras de “calcanhar”, obtemos uma lista de vários locais do corpo que iniciam por “ca…”.

    [align=center:278jytvg][/align:278jytvg]


  • Depois de seleccionar o termo desejado, clicar em .

  • Como precisámos de especificar qual o calcanhar, pressiona-se o botão   para escolher um termo do eixo Topologia.
     
  • Fazer duplo clique sobre o termo do eixo Topologia que completa o diagnóstico. Neste caso: Lado Esquerdo

    [align=center:278jytvg][/align:278jytvg]

  • Após completar estes passos podemos alterar o texto da caixa Especificação para a sua forma mais correcta: Úlcera de pressão, em grau elevado, no calcanhar esquerdo.
  • Como verificar se o status está bem definido? Para confirmar se o diagnóstico de Enfermagem está ou não bem formulado, faz-se duplo clique sobre a linha com o diagnóstico na caixa de listagem Diagnósticos de Enfermagem. Aparecerá a seguinte caixa de Especificações:
    [align=center:278jytvg][/align:278jytvg]
  • Podemos confirmar que os termos dos eixos Local do corpo e Topologia ficaram guardados, apesar de termos editado a frase final.


Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #2 em: Maio 17, 2008, 02:16:13 »
Mais uma vez obrigado ao colega vitor por partilhar connosco a sua experiência.

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #3 em: Maio 17, 2008, 15:40:02 »
3 – Alteração do status nos diagnósticos de Enfermagem em que se usa os fenómenos de Enfermagem Conhecimento e Aprendizagem de habilidades como qualificadores (ex: Auto Cuidado: Higiene: Conhecimento do prestador de cuidados sobre auto cuidado: higiene, não demonstrado)

Alguns fenómenos de Enfermagem tem qualificadores que ajudam a definir o diagnóstico de Enfermagem. É importante a correcta alteração do status para viabilizar a produção de indicadores de resultado. Neste caso concreto, o indicador em causa é:

  • Ganhos em Conhecimento do prestador de cuidados sobre auto cuidado: higiene

De seguida demonstra-se como inserir correctamente um diagnóstico de Enfermagem para uma situação em que o prestador de cuidados necessita de adquirir conhecimentos para assistir no auto cuidado: higiene.

  • Inserir na lista Foco de Atenção o fenómeno Auto Cuidado: Higiene, a) seleccionando-o da lista de Fenómenos frequentes (caso o seja) e clicando no botão ou b) fazendo duplo-clique em cima do foco Auto Cuidado: Higiene da lista. Quando não estiver na lista de Fenómenos Frequentes, c) escrevendo directamente numa das linhas da lista ou d) clicando no botão ao lado de Foco de atenção e procurar na lista de fenómenos;

[align=center:3ck0ctvc][/align:3ck0ctvc]

  • Em seguida, clicar no botão para construir o diagnóstico de Enfermagem;

  • Selecciona-se o item Não demonstrado no grupo de status Conhecimento do prestador de cuidados sobre auto cuidado: higiene e depois clica-se no botão ou, em alternativa, fazer duplo-clique em cima do item Não demonstrado.
  • De imediato a caixa de diálogo fica assim:

    [align=center:3ck0ctvc][/align:3ck0ctvc]

  • Neste momento podemos alterar o texto na caixa “Especificação” para a forma mais correcta do diagnóstico de Enfermagem: Auto Cuidado: Higiene: Conhecimento do prestador de cuidados sobre auto cuidado: higiene, não demonstrado
    NOTA: Se esta alteração não for feita não implica que o indicador de qualidade não possa ser criado.
  • Para terminar, clicar em e posteriormente em


Depois associámos ao plano de cuidados a(s) seguinte(s) intervenção(ções):

  • Ensinar o prestador de cuidados sobre o auto cuidado: higiene
  • Ensinar sobre o papel de prestador de  cuidados no auto cuidado: higiene

Após executarmos as intervenções e de concluirmos que houve aquisição de conhecimento do prestador de cuidados sobre como assistir no auto cuidado: higiene, então temos de alterar o status.

  • Clicar no botão para actualizar o diagnóstico de Enfermagem;

[align=center:3ck0ctvc][/align:3ck0ctvc]
[align=center:3ck0ctvc]NOTA: Reparar no + atrás de "Não demonstrado", a assinalar que este status já foi activado[/align:3ck0ctvc]

  • Selecciona-se o item Demonstrado no grupo de status Conhecimento do prestador de cuidados sobre auto cuidado: higiene e depois clica-se no botão ou, em alternativa, fazer duplo-clique em cima do item Demonstrado.
  • De imediato a caixa de diálogo fica assim:

    [align=center:3ck0ctvc][/align:3ck0ctvc]

  • Neste momento podemos alterar o texto na caixa “Especificação” para a forma mais correcta do diagnóstico de Enfermagem: Auto Cuidado: Higiene: Conhecimento do prestador de cuidados sobre auto cuidado: higiene, demonstrado
  • Para terminar, clicar em e posteriormente em

Offline emiliapires

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 10
    • Ver Perfil
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #4 em: Maio 17, 2008, 16:15:49 »
Obrigado colega pela execente apresentação.
Gostaria de saber se a escala de Braden ja se encontra neste sistema.
Obrigado.

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #5 em: Maio 17, 2008, 17:57:53 »
Citação de: emiliapires
Obrigado colega pela execente apresentação.
Gostaria de saber se a escala de Braden ja se encontra neste sistema.
Obrigado.

Não, pelo menos na versão que está instalada no CHAM, EPE. Apenas aparece na parte das Vigilâncias. Não há nenhuma intervenção do tipo Monitorizar risco de úlcera de pressão através da "escala de Braden" que permita inserir dados.

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #6 em: Maio 17, 2008, 18:11:49 »
Vitor já agora porque não foi parameterizada uma nova intervenção com a possibilidade de Monitorizar o Risco de Úlcera de Pressão através de Escala de Braden? Utilizam a escala de Norton é?

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #7 em: Maio 17, 2008, 18:47:03 »
Citação de: Caldas
Vitor já agora porque não foi parameterizada uma nova intervenção com a possibilidade de Monitorizar o Risco de Úlcera de Pressão através de Escala de Braden? Utilizam a escala de Norton é?

O problema é que mesmo que tu a parametrizes (e isso eu faria em segundos) é preciso haver uma caixa de diálogo feita propositadamente para esta intervenção e uma tabela para registar o valor de cada item da escala. Como é de imaginar, isto é da competência da ACSS...

Neste momento se criasse uma intervenção com este texto Monitorizar risco de úlcera de pressão através da "escala de Braden", ao fazer o registo no plano de trabalho apareceria uma caixa de diálogo para registar um valor, semelhante à que aparece para registar, por exemplo, a intensidade da dor.

E, actualmente, no CHAM ainda usámos a escala de Norton, embora conheça a sua desvantagem para a de Braden. Um dia que a ACSS acrescente esta funcionalidade na versão que aqui usámos, isso poderá mudar.

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #8 em: Maio 17, 2008, 23:51:04 »
4 – Como resolver o problema de um foco de atenção com termo e sem status definido?

Um problema que ocorre ocasionalmente é o de os utilizadores darem termo a um foco de atenção sem terem definido o seu status e sairem do Processo de Enfermagem ignorando todos os avisos que o aplicativo dá. Numa próxima vez que se vá ao Processo de Enfermagem e se tente mudar algo, aparecerá a seguinte mensagem:

[align=center:2q5k5k36][/align:2q5k5k36]

O utilizador deverá resolver este problema para evitar que a aplicação “bloqueie” neste ponto.

  • 1. Em primeiro lugar, é necessário identificar o Foco de Atenção com termo e sem status. Para tal é necessário mudar o filtro de "Activas" para "Total", clicando no botão .

  • 2. Percorre-se todos os focos de atenção com data e hora de termo procurando o que não tem status.
  • 3. Depois de identificado, se o fenómeno tiver sido adicionado da lista dos “Fenómenos Frequentes” (marcados com um ) basta clicar no botão . Se tiver sido acrescentado manualmente pelo utilizador, deverá ser utilizado o botão .

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #9 em: Maio 18, 2008, 01:05:02 »
5 - Que focos de atenção devem ser inseridos várias vezes no Processo de Enfermagem, um por cada ocorrência?

Há focos de atenção que devem ser inseridos por cada ocorrência. São exemplos:

  • Contusão
  • Eritema
  • Escoriação
  • Ferida
  • Ferida cirúrgica
  • Ferida traumática
  • Fissura
  • Hematoma
  • Incisão
  • Laceração
  • Maceração
  • Necrose
  • Queimadura
  • Queimadura por frio
  • Úlcera
  • Úlcera arterial
  • Úlcera de pressão
  • Úlcera venosa

Um erro comum é termos o seguinte:

Foco de atençãoÚlcera de Pressão
Diagnóstico de EnfermagemÚlcera de Pressão, em grau elevado, no calcanhar direito
Úlcera de Pressão, em grau elevado, no calcanhar esquerdo
Úlcera de Pressão, em grau elevado, na sacro


Neste caso, em vez de termos contabilizado três úlceras de pressão, na prática a única que fica contabilizada é a última (Úlcera de Pressão, em grau elevado, na sacro).

O correcto seria:

Foco de atençãoÚlcera de Pressão
Diagnóstico de EnfermagemÚlcera de Pressão, em grau elevado, no calcanhar direito


Foco de atençãoÚlcera de Pressão
Diagnóstico de EnfermagemÚlcera de Pressão, em grau elevado, no calcanhar esquerdo


Foco de atençãoÚlcera de Pressão
Diagnóstico de EnfermagemÚlcera de Pressão, em grau elevado, na sacro

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #10 em: Junho 14, 2008, 15:09:15 »
6 - Como inserir a mesma intervenção no plano de trabalho mais que uma vez?

Na caixa de diálogo "Intervenções sugeridas face aos fenónemos", na linha da intervenção que queremos associar mais que uma vez ao plano de cuidados, faz-se duplo-clique e aparece a seguinte mensagem:

[align=center:3tjg81g5][/align:3tjg81g5]

Confirmar, clicando no botão "Sim".

Offline Lenita

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 22
    • Ver Perfil
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #11 em: Junho 14, 2008, 20:15:25 »
Caro colega Vitor Barbosa,

Em primeiro lugar, PARABÉNS pela temática tão pertinente que enunciou e desenvolveu, bem como pelas suas brilhantes explicações!

Indubitavelmente os registos em Enfermagem devem ser rigorosamente realizados, pois correspondem ao meio de comunicação e partilha de informação no seio da equipa multidisciplinar e são um testemunho que perdura no tempo, constituindo a única prova dos cuidados prestados. A elaboração dos registos é uma medida essencial na prestação de cuidados, contribuindo para a individualização, personificação e continuidade dos mesmos.

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #12 em: Junho 17, 2008, 23:51:15 »
Citação de: Vitor Barbosa
Citação de: Caldas
Vitor já agora porque não foi parameterizada uma nova intervenção com a possibilidade de Monitorizar o Risco de Úlcera de Pressão através de Escala de Braden? Utilizam a escala de Norton é?

O problema é que mesmo que tu a parametrizes (e isso eu faria em segundos) é preciso haver uma caixa de diálogo feita propositadamente para esta intervenção e uma tabela para registar o valor de cada item da escala. Como é de imaginar, isto é da competência da ACSS...

Neste momento se criasse uma intervenção com este texto Monitorizar risco de úlcera de pressão através da "escala de Braden", ao fazer o registo no plano de trabalho apareceria uma caixa de diálogo para registar um valor, semelhante à que aparece para registar, por exemplo, a intensidade da dor.

E, actualmente, no CHAM ainda usámos a escala de Norton, embora conheça a sua desvantagem para a de Braden. Um dia que a ACSS acrescente esta funcionalidade na versão que aqui usámos, isso poderá mudar.

Esta minha resposta de facto não corresponde completamente à realidade. De há uns dias para cá foi-me dado acesso à tabela de gestão de domínios do SAPE e, neste momento, tenho condições para alterar a escala de determinação do risco de UP. Ao contrário do que eu pensava, não tenho de recorrer à ACSS para mudar para a escala de Braden.

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #13 em: Junho 18, 2008, 00:30:17 »
Vitor quer isso dizer que é possível parametrizar a escala de Braden para ser utilizada com o aplicativo? Já agora como o fazer?

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Re: Dicas sobre o uso do SAPE
« Responder #14 em: Junho 27, 2008, 23:30:05 »
Citação de: Caldas
Vitor quer isso dizer que é possível parametrizar a escala de Braden para ser utilizada com o aplicativo? Já agora como o fazer?

Na gestão da tabela de domínios é necessário fazer 2 coisas:

1) No domínio ES_RUP mudar o valor para B
2) No domínio UPB colocar na coluna valor o número da intervenção que diz respeito à monitorização de risco de UP através da escala de Braden.

Depois na parametrização é necessário associar a intervenção Monitorizar o risco de úlcera de pressão através da "escala de Braden" ao fenómeno de Enfermagem Úlcera de Pressão.
A caixa de diálogo que aparecerá é esta:

[align=center:p3tajoo1][/align:p3tajoo1]

Como é sabido, alguns hospitais já estão a usar esta escala no SAPE.

PS: Como é lógico, estas alterações só podem ser feitas por quem tiver perfil de parametrizador ou gestor do sistema.