Autor Tópico: Sustentabilidade do SNS  (Lida 6245 vezes)

Offline Álvaro Matos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 442
    • Ver Perfil
Sustentabilidade do SNS
« em: Dezembro 03, 2007, 21:28:30 »
Apesar de nem tudo ser mau e alguns indicadores serem favoráveis mesmo com a colocação pela OMS do SNS Português (12º) do ranking mundial, à frente de países como EUA, há unanimidade que o mesmo enferma de ineficiências crónicas.
A discussão da reforma da saúde hoje na ordem do dia leva a que muitas propostas se encontram em cima da mesa e acredito todas elas preconizem a melhoria e consequentemente contribuam para a sustentabilidade do próprio Serviço Nacional de Saúde.
A elaboração de qualquer proposta que vise melhorar os cuidados de saúde prestados às populações com equidade e mantendo o principio constitucional de tendencialmente gratuitos terá de ter como pressuposto que os recursos na saúde são finitos.
Ao longo dos anos constata-se que cada vez os recursos a afectar são maiores de ano para ano. Sabemos todos que esses recursos provêm dos impostos que já oneram e muito os contribuintes (Portugal é dos países que mais gasta em termos de PIB com a saúde) diminuir custos, optimizando o sistema e combater o enorme desperdício (o T C numa auditoria que fez, em 2003, SNS concluiu que "o desperdício de recursos financeiros atinge 25% do montante afectado à saúde “ 25% da despesa prevista do SNS para 2006 correspondem a mais de 2000 milhões de euros), parece não só ser a melhor maneira, mas a única capaz de manter o Sistema Nacional de Saúde tal como a constituição no-lo legou, universal e tendencialmente gratuito.
Como consequência a sustentabilidade do SNS deverá ser analisada em três dimensões, a eficácia, que visa assegurar a universalidade do direito à saúde e melhorias contínuas na saúde da população; a eficiência, que significa uma boa utilização dos recursos disponíveis, para assegurar o equilíbrio das suas contas e a responsabilização pelo incumprimento dos objectivos e pelas ineficiências.
É portanto urgente e imperioso encetar reformas em todo o serviço nacional se saúde mesmo que para tal haja que enfrentar lobis poderosos, sendo que o maior me parece ser o da ignorância.

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #1 em: Dezembro 04, 2007, 22:18:17 »
Olá,

Caro Amatosa, vários estudos têm demonstrado que não é possível a nenhum governo ter um sistema de saúde completamente gratuíto. Nem a Arábia Saudita, ainda que o quisesse, não o conseguiria. Isto deve-se à crescente sofisticação e consequente custo dos meios de diagnóstico e tratamento.

A Constituição Portuguesa define o sistema de saúde tal como referiste universal e TENDENCIALMENTE (desculpem as maíusculas) gratuito... Tendencialmente é a palavra chave. Tendencialmente para quem? Para o governo ou para o cidadão?

Encaremos o facto de não ser possível a saúde totalmente gratuita; então que nos ofereçam complementos ou alternativas de outros sistemas. E aí cada um que escolha.

Não sei se era essa a tua questão, abraço.

Offline vaniarcl

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 142
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #2 em: Dezembro 04, 2007, 23:31:48 »
Citação de: mariarebelo1
não é possível a nenhum governo ter um sistema de saúde completamente gratuíto.

Mas temos o Reino Unido, que além de ser gratuito, não têm taxas moderadoras e ainda dão aos utentes dinheiro para o transporte público para o regresso a casa (garantindo assim a sua segurança), quando se retiram do hospital, além de que os medicamentos prescritos também são gratuitos...

Mas é claro que o dinheiro tem que vir de algo lado, e neste caso, o governo utiliza uns bons impostos para o suportar.

Offline Paulo

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 168
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #3 em: Dezembro 06, 2007, 20:51:42 »
Ilustres colegas,

Qualquer mentira pode tornar-se verdade se for repetioda muitas vezes!
O nosso SNS é dos melhores do mundo só não apresenta efectividade devido aos merceeiros que gerem as instituições.
Nota: Merceeiros não é utilizado como desprezismo por tão nobres profissionais das mercearias mas sim como despresista por gestores licenciados.
Um abraço.
Paulo

Vamos trabalhar para uma enfermagem melhor, não se limitem a fazer bem, façam cada dia melhor!

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #4 em: Dezembro 06, 2007, 21:05:54 »
Olá,

Caros colegas, o nosso SNS beseou-se no SNS inglês para a sua estrutura.

Foi dos sistemas mais eficazes, mas está em ruptura, quer na G. Bretanha, quer em Portugal. A GB está a braços com uma enorme crise no sector público da saúde. Nem as medidas drásticas da Tatcher resolveram o problema...

Há que equacionar alternativas. Não que concorde com o que o governo está a fazer ao SNS, pois está a destruir uma das poucas coisas boas que tínhamos, mas tem de haver soluções menos penalizadoras para os utentes e os profissionais.

Abraço.

Offline anevesf

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 73
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #5 em: Dezembro 07, 2007, 10:45:02 »
Citação de: paulo
Ilustres colegas,

Qualquer mentira pode tornar-se verdade se for repetioda muitas vezes!
O nosso SNS é dos melhores do mundo só não apresenta efectividade devido aos merceeiros que gerem as instituições.
Nota: Merceeiros não é utilizado como desprezismo por tão nobres profissionais das mercearias mas sim como despresista por gestores licenciados.
Um abraço.

Assino por baixo e acrescento mais uma razões:
1ª Ou temos um sistema completamente privado ou público porque o meio termo só dá de comer aos gestores.
2ª Fazer um controle apertado dos horários dos profissionais ( a maior parte não cumpre o horário laboral)
3ª Criar um sistema de objectivos a nível hospitalar (insistir na área de cirurgia) para se acabar com as listas de espera. Atenção lê-se objectivos a serem cumpridos e não INCENTIVOS!!!
4ª Os profissionais deixarem de usar os serviços de saúde como "farmácia de abastecimento de materiais" para os seu trabalhos privados.
5ª Melhor gestão dos recursos existentes e aqui eu tenho que bater palmas á mobilidade.
Num centro de Saúde onde exerci aconteceu o seguinte:
A cozinha á exploração do centro de saúde (com internamento) fechou porque segundo o director ficava mais barato uma instituição (CV local)  fornecer as refeições( coincidência ou não ele também presidia á referida instituição) - ora o centro de saúde tinha nos seus quadros a categoria de cozinheiro e ajudantes de cozinha (cerca de 8 pessos) Para onde foram? Ficaram lá!!!!!!!!!!
Á lavandaria do centro de saúde também aconteceu o mesmo... mais 3 pessoas para onde foram???? Ficaram lá!!!!
Agora eu pregunto que fazem estas 11 alminhas lá???????? A maior parte nada, portanto melhor gestão de recursos.
Beijos e abraços
Num Centro de Saúde onde trabalhei

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #6 em: Dezembro 07, 2007, 20:43:39 »
Olá,

Concordo com o colega anevesf quando diz que há muita gente que, aquando de reformas efectuadas nos seus locais de trabalho ficaram "ao-Deus-dará". Todos conhecemos esta realidade.

Na verdade quem deve ser culpabilizado são os que pensaram essas tais reformas e não consideraram o destino a dar a essas pessoas. Onde estão eles?

Muitas coisas acontecem neste país porque os responsáveis pelas más decisões não são obrigados a prestar contas e aqueles que tomam as boas decisões não são devidamente reconhecidos.

Quase me parece que quer uns quer outros são afastados e assim se mantém uma mediocridade que é a bitola da maioria das instituições em que reina o poder político. Assim é mais fácil manobrar interesses, sempre no sentido de manter a  "confiança política" dos que decidem do destino do bando de carneiros (de que eu faço parte).

Abraço.

Offline Álvaro Matos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 442
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #7 em: Dezembro 07, 2007, 21:51:13 »
Citação de: paulo
Ilustres colegas,
Qualquer mentira pode tornar-se verdade se for repetioda muitas vezes!
O nosso SNS é dos melhores do mundo só não apresenta efectividade devido aos merceeiros que gerem as instituições.
Discordo quando diz que qualquer mentira pode tornar-se verdade se for repetida muitas vezes! Pois tenho plena certeza da independência OMS e que esta classificação tem como pressupostos vários indicadores.
Quanto à questão da gestão aí começamos a estar de acordo, pois tem sido um acumular de disparates ao longo dos últimos anos.
Tenho defendido que os gestores devem de preferência ser oriundos de profissões ligadas à saúde mas com formação na área da gestão.
Deveriam ser nomeados por períodos nunca superiores a quatro anos e teriam de ser responsabilizados pelos resultados obtidos, contrariamente ao que tem sucedido.
Por conseguinte para manter o SNS nos moldes actuais tal só é possível se houver ganhos de eficiência e efectividade na utilização de recursos, não nos podemos dar ao luxo de “gastar mal” os fundos que são colocados à disposição.
Tenho contudo consciência que não é tarefa fácil pois há que enfrentar lobis poderosos e muitos interesses instalados.
É por demais evidente que muito há a fazer sob pena de hipotecarmos em definitivo todo o sistema.

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #8 em: Dezembro 13, 2007, 09:58:10 »
Não sendo eu nem de perto nem de longe um especialista em economia e política de saúde parece-me demasiado evidente que todas as reformas que se façam, com este modelo, estarão condenadas ao fracasso. Combater o desperdício é essencial mas não é uma medida que considere estrutural no futuro.

Enquanto tivermos uma aposta no hospitalocentrismo nunca poderemos conter custos nem evitar a escalada de investimentos que se farão nos próximos anos. Haverá cada vez mais idosos, a viverem mais tempo e jovens cada vez mais doentes mais precocemente (ver estudos recentes sobre risco de AVC ). Serão sempre medidas paliativas que não evitarão, mesmo que se poupe em tudo o que é desnecessário e desperdício, uma cada vez maior parcela do PIB fique afecta aos cuidados de saúde.



O colega amatosa com certeza que terá mais a dizer sobre isto do que eu mas ele próprio deve reconhecer que o nosso modelo de SNS, tal como todos os semelhantes, está hipotecado, se não for por 10 anos será em 20 anos, mesmo que se adoptem excepcionais medidas de contenção de custos, mesmo que aumentemos a produtividade para o máximo, mesmo que façamos tudo o que esteja ao nosso alcance... com este modelo não! E olhem que acredito piamente que é possível um sistema de saúde totalmente público. E considero a saúde um direito e um dever...

Soluções: Pensar a longo prazo:metas de 50, 75, 100 anos
Como: investindo aonde? Num programa de cuidados de saúde primários (realmente primários) em que se pretenda realmente evitar a doença ou detectá-la num nível em que se possam evitar futuros gastos astronómicos (por ex: detectar HTA precocemente de modo a evitar as mil e umas complicações dela).
Se este princípio já existe? Talvez... mas não há uma forma sistematizada e global quer de registar, quer de envolver o profissionais, quer dos programas de prevenção não serem adequados, quer de garantir fundos para manter os programas a funcionar e acima de tudo...motivar os utentes a envolverem-se na sua própria saúde. A solução??? Para o ano em meio próprio exporei a minha visão da "Coisa".

O colega amatosa falou(e peço-lhe desculpa por não citá-lo pois não sei exactamente aonde falou nisso) numa gestão dos CSP associada às autarquias (um pouco à base do sueco penso) o que não seria mal pensado embora não creia que tal fosse possível na actualidade, não enquanto pensarmos em termos centralizadores e não regionais (sou um adepto da regionalização) em que poderíamos usar bases de dados comuns e agilizar certos procedimentos que a excessiva burocratização leva a que seja uma ARS a decidir... plenamente de acordo.

Falou em benchmarking... que se passa com os nossos Ministros da Saúde???? Não sabem o que é isso?


Para os colegas que vêem o 12º lugar do nosso SNS na OMS... lembrem-se que não avalia muitos indicadores... e digam também isso às pessoas que necessitam de uma consulta externa. Aliás... recorram vocês mesmos a um SU e vejam...


Se acham que é possível salvar o "nosso" SNS eu digo que não... mas refundá-lo e que este novo funcione... isso sim.

Offline charlie_ze

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 768
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #9 em: Dezembro 13, 2007, 16:54:41 »
O SNS na sua filosofia seria nfantástico, o problema é que nunca se teve em Portugal o SNS realmente aplicado em toda a sua extensão.

Neste momento temos um sistema misto, em teóricamente o utente poderia escolher - é claro que tudo o que dá prejuizo vai para a pública, enquanto, o mesmo médico que na publica faz 2 cirurgias por semana, na privada faz 6 num dia para combater a lista de espera criada por si na publica - o problema é que sai dos nossos bolsos.

Eu acho que o SNS seria sustentavel se existisse responsabilização da gestão das instituições de saúde (que nos últimos 20 anos tem sido catastrófica).

Alguém me disse uma vez numa discussão, não é preciso mudar de sistema ( o SNS e permitia desde à muito a gestão empresarial...) o problema está nas pessoas......

Já agora porque é que chamamos SN de saúde ou Ministério da saúde quando a unica preocupação deste é na doença - não seria mais lucrativo (a longo prazo) investir na prevenção?

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #10 em: Dezembro 13, 2007, 20:28:49 »
Olá,

Essa é uma parte importante da questao. Muitos privados não querem as especialidades que são um poço sem fundo, como as infecto (com a sida) e os doentes oncológicos, por exemplo.

Abraço.

Offline letita

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 168
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #11 em: Dezembro 13, 2007, 22:21:52 »
Eu acho que o actual governo está a destruir o que de melhor tínhamos. Portugal era classificado com um país que tinha um dos melhores sns apesar das listas de espera etc.........era nesta estatística que aparecíamos em melhor posição relativamente a desemprego a formação etc... Concordo que necessitavamos de reformas mas reformas para melhorar as instituições ( dotá-las de melhor equipamento etc...) mas o que está a acontecer é simplesmente isto..................um doente que morar a 60 km de um centro de saúde que fecha as portas as 0 horas e que por azar  ;D começar a ter um EAP até chama o Inem nas se o inem estiver ocupado noutra situação e o hospital distrital ainda se encontar a 25 km que vai até são os bombeiros o que fazem estes? nada e o que acontece a este doente que está em EAP ?  acreditem que é uma realidade muito próxima e já aconteceu com alguém próximo de mim?É para pensar ;D 

Offline letita

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 168
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #12 em: Dezembro 13, 2007, 22:28:01 »
caro colega amatosa os estados Unidos em termos de saúde são uns dos priores países. A sua saúde funciona a base de seguros de saúde .....................a maior parte da população não tem acesso aos cuidados de saúde por simplesmente não tem dinheiro para pagar os seguros  e também não tem dinheiro para a medicação porque o estado não a comparticipa. Todos nós descontamos para o estado e por  descontarmos todos devíamos saber para onde vai o nosso dinheiro? NÃO SÃO OTAS OU TGV QUE RESOLVEM OS PROBLEMAS DAS PESSOAS ;D

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #13 em: Dezembro 14, 2007, 12:56:16 »
Citação de: charlie_ze
O SNS na sua filosofia seria nfantástico, o problema é que nunca se teve em Portugal o SNS realmente aplicado em toda a sua extensão.

Permite-me discordar de ti... Seria fantástico se existissem as mesmas condições sócio-demográficas de aquando da sua criação. Hoje parece-me ser na sua concepção obsoleto. Por mais eficiente e eficaz que fosse não poderá responder às solicitações... é necessário alterar o paradigma... deixar de investir em tecnologia de "cura e tratamento" e apostar na prevenção primária e máximo dos máximos secundária. Sem isso estaremos condenados... cada vez mais custos por pessoa ao longo de uma vida cada vez mais longa para cada vez menos contribuintes. Ou isto ou entregaremos a pérola que é a Saúde aos Privados fazendo disto um negócio e eu não quero viver num país como os EUA...

Offline charlie_ze

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 768
    • Ver Perfil
Re: Sustentabilidade do SNS
« Responder #14 em: Dezembro 14, 2007, 13:10:06 »
Mas o SNS na sua concepção perconizava isso, distanciava a visão da saúde do paradigma hospitalocentrico que actualmnete vigora no nosso país.

Os CSP forma criados para isso... é so pena muito pouco gente dar-lhe valor

Ja somos dois a não querer viver num pais como os EUA.....