Autor Tópico: Será que é erro?  (Lida 8512 vezes)

Offline Álvaro Matos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 442
    • Ver Perfil
Será que é erro?
« em: Novembro 14, 2007, 22:54:51 »
Numa formação que fiz há uns tempos atrás um dos prelectores colocou  aos formandos a seguinte questão:
Quando punciona uma veia se falhar considera erro?
 Deram-se várias respostas ,como não fiquei satisfeito proponho uma discussão sobre esta temática.

Offline Marcos Paiva

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 131
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #1 em: Novembro 15, 2007, 01:02:00 »
Uma boa pergunta...

Mas na minha opinião para que haja um erro, tem de existir um conjunto de condicionantes, como por exemplo um mau emprego da técnica e muitos outros associados ao acto de puncionar.

Para que esse erro seja minimizado, ou erradicado, temos que eliminar as condicionantes que levam ao erro, mas neste caso, e como se trata de uma intervenção realizado a outro ser humano essas condicionantes não dependem só de nós mas também do cliente a quem estamos a prestar o serviço, dou como exemplo a resposta vagal do cliente quando exposto ao medo resultande da técnica (vasoconstricção), assim sendo não considero um erro, quando a técnica é bem empregue!!

Saudações

Offline Son_Goku

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 527
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #2 em: Novembro 15, 2007, 01:28:00 »
Se os dados aduzidos à discussão se cingiram a reportar o insucesso da punção, não revelando o modo como a técnica foi efectuada, devemos localizar a nossa análise apenas na seguinte questão: se falhar uma veia, é sempre sinónimo de erro? Ora, para podermos tecer essa ilação, teríamos de considerar a infalibilidade humana pelo menos no que toca às punções venosas. Ora, se fossemos munidos de infalibilidade então seria erro. Mas o erro desmente a infalibilidade, logo quem erra não é infalível; Na condição de falíveis é lícito admitir que nenhuma técnica por melhor usada que seja não garante sucessos a 100%. lOGO, PODEMOS CONCLUIR QUE O FACTO DE TER ERRADO UMA VEIA NO SIGNIFICA NECESSARIAMENTE ERRO!

Offline Álvaro Matos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 442
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #3 em: Novembro 15, 2007, 14:58:42 »
Citação de: Carica
Uma boa pergunta...
 dou como exemplo a resposta vagal do cliente quando exposto ao medo resultande da técnica (vasoconstricção), assim sendo não considero um erro, quando a técnica é bem empregue!!

Saudações
Coloco então outra questão , quando decidimos puncionar não devemos ter em consideração esses factores?
Uma outra questão tenta um Enfermeiro ,duas três vezes não consegue ,vai um segundo consegue logo à primeira.Que pensar?

Offline Marcos Paiva

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 131
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #4 em: Novembro 15, 2007, 15:28:04 »
Citação de: amatosa

Coloco então outra questão , quando decidimos puncionar não devemos ter em consideração esses factores?
Uma outra questão tenta um Enfermeiro ,duas três vezes não consegue ,vai um segundo consegue logo à primeira.Que pensar?

Bem, relativamente a primeira questão, sim, devemos ter sempre em consideração esses factores, mas sabemos que esses factores variam de pessoa para pessoa, então como tal não podemos estar cerdos que resposta o cliente nos vai dar quando exposto a um determinado estimulo.

Relativamente a segunda questão, todos os enfermeiros reconhecem que o acto de puncionar é um acto frequente e que quase todos se sentem à vontade com a referida técnica, mas este acto, mais que outro é uma técnica que envolve muito stresse por parte do Enfermeiro, pois quando estamos a realizar esta técnica estámos a pensar, "se eu falhar a veia o cliente vai pensar que não sou bom a realizar esta técnica", e este pensamento leva-nos a pensar que se falhar-mos este vai ficar um pouco reticente a um futuro cuidado que lhe puderá ser prestado.

Assim quando não conseguimos executar a técnica na primeira vez, o stresse supracitado vai ser exponenciado, e assim por cada tentativa falhada, ou seja quanto mais tentamos maior a probabilidade de falhar!

Assim quando chamamos um colega nosso, o stresse presente no colega vai estar mais baixo que o nosso, e de certa forma o cliente vai ter mais confiança nesse mesmo colega, e por assim dizer "baixa as defesas", e tudo corre melhor!!

Saudações

Offline Álvaro Matos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 442
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #5 em: Novembro 15, 2007, 19:40:32 »
Quantas vezes picamos uma ,duas três quatro vezes e chegos à brilhante conclusão que não somos capazes?

Offline enfarfr

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2758
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #6 em: Novembro 15, 2007, 19:47:12 »
Citação de: amatosa
Quantas vezes picamos uma ,duas três quatro vezes e chegos à brilhante conclusão que não somos capazes?

Concordo... vale mais passar a outro...

Citação de: Son_Goku
PODEMOS CONCLUIR QUE O FACTO DE TER ERRADO UMA VEIA NO SIGNIFICA NECESSARIAMENTE ERRO!

Não concordo... existem doentes que por vários motivos (anasarca, vasoconstrição, choque) é muito difícil puncionar à primeira tentativa... por vezes a sorte ajuda... e quando as veias colapsam e tem que haver nova punção? Onde está o erro?

Offline Álvaro Matos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 442
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #7 em: Novembro 15, 2007, 21:49:58 »
[/quote]

Não concordo... existem doentes que por vários motivos (anasarca, vasoconstrição, choque) é muito difícil puncionar à primeira tentativa... por vezes a sorte ajuda... e quando as veias colapsam e tem que haver nova punção? Onde está o erro?
[/quote]

Se o doente tem tudo o que refere (anasarca, vasoconstrição, choque)porquê sequer tentar?

Offline isabelmeireles

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 130
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #8 em: Novembro 15, 2007, 22:04:28 »
Se o doente tem tudo o que refere (anasarca, vasoconstrição, choque)porquê sequer tentar?

bem... nem sei que responder a isto, mas na minha opinião estamos a tratar de pessoas, por forma a ela ficarem melhores, por isso é claro que devemos tentar cateterizar o doente por forma a arranjar um acesso venoso. Além disso sou da opinião que se deve arranjar, sempre que possivel, um acesso periférico em detrimento a um acesso venoso central. Apesar de os acessos centrais darem menos dores de cabeça aos srs enfermeiros que os periféricos em doentes com maus acessos. E acreditem que sei do que estou a falar, já que no serviço onde trabalho, por vezes temos doentes com mesmo maus acessos.

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #9 em: Novembro 15, 2007, 22:05:32 »
Olá,

O exemplo de puncionar veia e não conseguir é normalmente designado pelo executor como falha. Falhar é diferente de errar.

Nas ciências exactas há erros, mas a Medicina e Enfermagem não o são. São uma soma de habilidades pessoais com estudos e conhecimentos que mais as aproximam das artes, daí o termo " legis artis" definindo as leis da arte, isto é o bem cuidar.

Se um doente entra em paragem cardio-respiratória e se executam todos os procedimentos adequados em tempo útil e ainda assim não se consegue, isso não é erro é falha.

Abraço.

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #10 em: Novembro 15, 2007, 22:07:32 »
Não considero um erro.

Quem trabalha com crianças ou idosos sabe o difícil que é picar...

Offline enfarfr

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2758
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #11 em: Novembro 15, 2007, 23:40:36 »
Citação de: amatosa


Não concordo... existem doentes que por vários motivos (anasarca, vasoconstrição, choque) é muito difícil puncionar à primeira tentativa... por vezes a sorte ajuda... e quando as veias colapsam e tem que haver nova punção? Onde está o erro?
[/quote]

Se o doente tem tudo o que refere (anasarca, vasoconstrição, choque)porquê sequer tentar?
[/quote]

Colega tenho que discordar... então está-me a dizer que nestes casos não se deve puncionar se houver indicação médica para tal?

Offline Álvaro Matos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 442
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #12 em: Novembro 16, 2007, 00:07:49 »
Perante estas situações descritas, difíceis, diria eu muito difíceis dirão alguns quase impossíveis, partimos para a punção com um grau de probabilidade reduzido, ou mesmo nulo ( ficamos aliviados porque tentamos) , mesmo assim acham que devemos insistir na procura de um acesso periférico como diz a colega Isabelmeireles ou  partir logo para outros procedimentos ?
 Cara colega acredito naquilo que refere “ E acreditem que sei do que estou a falar, já que no serviço onde trabalho, por vezes temos doentes com mesmo maus acessos” e quando não os conseguem puncionar o que fazem?

Offline isabelmeireles

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 130
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #13 em: Novembro 16, 2007, 12:09:12 »
É claro que quando ninguem consegue puncioná-los se parte para um acesso venoso central. No entanto, essa é sempre a ultima escolha no serviço onde trabalho, até porque a infecção por CVC numa medicina é um risco demasiado alto.
Só mesmo depois da impossibilidade da administração da medicação por outras vias é que se pensa num CVC. Pelo menos é a prática do meu serviço

Offline Álvaro Matos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 442
    • Ver Perfil
Re: Será que é erro?
« Responder #14 em: Novembro 16, 2007, 13:38:40 »
Citação de: isabelmeireles
É claro que quando ninguem consegue puncioná-los se parte para um acesso venoso central.
Então a questão é pertinente  deveremos antes de puncionar equacionar muito bem todas as váriaveis e a  nossa atitude tem de ser consentânea com a observação rigorosa da situação.