Autor Tópico: competências e funções do enfermeiro especialista  (Lida 35549 vezes)

Offline pipoca

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 28
    • Ver Perfil
competências e funções do enfermeiro especialista
« em: Fevereiro 13, 2005, 22:28:09 »
OLÁ.
Todos os dias qd chego do trabalho venho ver as novidades a este site, parabens pelos assuntos aqui abordados. É pena que ainda não tenha encontrado ninguem na sala do café.
Há uns tempos para cá comecei a ver enfermeiros licenciados, isto é com o complemento feito, a quererem colocar-se em situações que são das competencias dos enfermeiros especialistas, isto é coordenações de centros de saude, responsaveis pela formação etc...
Isto causa alguma confusão no ambiente de trabalho, esclareçam-me se os enfermeiros licenciados deverão "saltar" por cima dos especialistas?? :?:

Offline ruienf

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 241
    • Ver Perfil
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #1 em: Fevereiro 13, 2005, 22:41:16 »
Eu penso que cada macaco deve ocupar o seu galho... desde que se saibam onde e como são os galhos...

Antes de mais, é necessário que se estabaleça e defina quais as funções de cada enfermeiro; só a partir daí se pode "dividir os macacos"...

Estamos numa fase de transição dentro da enfermagem. E é muito importante que estejamos todos empenhados na evolução da enfermagem enquanto profissão, ciência, disciplina e arte.

A Ordem dos Enfermeiros vai ter um papel crucial na nova estruturação ca carreira de enfermagem, juntamente com os sindicatos; mas sem a participação massiva de todos os enfermeiros, não será fácil vencer todos os obnstáculos que se nos deparam e se nos irão deparar.
Rui Pedro Silva

Offline pedrojosesilva

  • Administrador
  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1883
    • Ver Perfil
    • http://www.forumenfermagem.org
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #2 em: Fevereiro 15, 2005, 01:52:54 »
@pipoca


Por Lei, a coordenação da formação em serviço poderá ser entregue a um enfermeiro graduado (licenciado ou não) que demonstre competências pedagogicas suficientes, mas só na ausência de um enfermeiro especialista no serviço.

Offline pipoca

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 28
    • Ver Perfil
especialidades
« Responder #3 em: Fevereiro 15, 2005, 18:13:27 »
Obrigado pela vossa participação. Tudo bem, mas quando há enfermeiros especialistas num serviço e a responsabilidadepela formação é dada a um enfermeiro graduado, que fazer, entrar em guerra com os "donos" do serviço?
Afinal enquanto a anarquia reina os oportunistas aproveitam! :oops:

Offline nunotavares

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 700
    • Ver Perfil
    • http://www.enfermeiro-de-anestesia.blogspot.com
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #4 em: Fevereiro 16, 2005, 08:22:45 »
Aqui te deixo uma referência do site da O.E.:

"2 - Ao enfermeiro especialista (nível 2) compete desempenhar o conteúdo funcional inerente às categorias de nível 1 e ainda o seguinte:
a) Prestar os cuidados de enfermagem que requerem um nível mais profundo de conhecimentos e habilidades, actuando, especificamente, junto do utente (indivíduo, família ou grupos) em situações de crise ou risco, no âmbito da especialidade que possui;
b) Estabelecer prioridades de intervenção do enfermeiro no atendimento do doente em situação de urgência;
c) Definir e utilizar indicadores que lhe permitam, assim como à equipa de enfermagem, avaliar, de uma forma sistemática, as mudanças verificadas na situação de saúde do utente (indivíduo, família, grupos e comunidade) e introduzir as medidas correctivas julgadas necessárias;
d) Responsabilizar-se pela área de enfermagem, nas equipas multiprofissionais, no que diz respeito ao diagnóstico de saúde da comunidade e à consecução das intervenções de enfermagem dele decorrentes;
e) Emitir pareceres sobre localização, instalações e equipamento, pessoal e organização de unidades prestadoras de cuidados, na área da sua especialidade;
f) Colaborar na determinação de custos/benefícios na área da prestação de cuidados;
g) Responsabilizar-se pela formação em serviço do pessoal de enfermagem e outro pessoal da unidade de cuidados, elaborando, em articulação com o enfermeiro-chefe, o respectivo plano anual de actividades;
h) Elaborar o relatório das actividades de formação em serviço;
i) Colaborar nos projectos de formação realizados no estabelecimento ou serviço;
j) Realizar ou colaborar em trabalhos de investigação em enfermagem, visando a melhoria dos cuidados de enfermagem."

in Ordem dos Enfermeiros


Um abraço,  :D

Offline Guytonn

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 313
    • Ver Perfil
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #5 em: Fevereiro 16, 2005, 09:17:48 »
Penso que é pertinente esclarecer um ponto que penso importante quando se fala em enfermeiros licenciados. Estes não têm funções acrescidas em relação aos enfermeros Bachareis, uma vez que a carreira de enfermegem apenas contempla a categoria de enfermeiro, e não de enfermeiro especialista. Portanto, penso que a destrinça efectuada com base no tempo de serviço e que culmina com a atribuição dcategoria de enfermeiro graduado é a mais correcta uma vez que À partida ae xperiência é o certificado maiso importante do profissional. Por vezes assisto a guerrilhas entre enfermeiros licenciados e não licenciados ( eu próprio encontrome em fase avançada de aquisição da licenciatura) e penso que estas contendas apenas têm o efeito de fracturar a classe.
Sobre as funções dos especialistas, o último posto do Nuno explana de um modo genérico as suas competêncis. Pena é que poucos especialistas conheço que as cumpram. A maioria dos especialistas escuda-se na sombra do chefe e dedica-se a tarefas burocráticas, desligando-se da prática real. Mitas vezes é em enfermeiros mais experientes que se encontra a prossecução dos objectivos preconizados para os enfermeiros especialistas.
PRESENTE É SIMULTÂNEAMENTE O EPÍLOGO DO PASSADO E O PRÓLOGO DO FUTURO.

Offline ruienf

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 241
    • Ver Perfil
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #6 em: Fevereiro 16, 2005, 18:08:23 »
Guytonn tem razão...

A generaliade aqui é um perigo...

Há especialistas a quem são atribuídas as funções descritas no post de NunoTavares e não as cumprem... há especialistas que vem as suas funções serem dadas a outros por mera simpatia ou cunha... há enfermeiros idóneos para determinadas funções que não as vêem a si atribuídas simplesmente porque a "lei" assim o diz...

Julgo não haver uma solução generalista e simples para esta questão.

Pensava ser este um dos aspectos positivos de uma avaliação de desempenho diferente da que hoje temos... mas os abutres voam em planos rasos e aulauqer benefício que poderíamos tirar para a enfermagem é suplantada pelos malefícios que gente não muito bem intencionada planeia...

Mas parece-me certo: mais do que ao título académico, a função deve ser atribuída a quem se mostrar idóneo para a desempenhar... doa a quem doer e para bem da enfermagem.

Mas atenção a que se escolhe para avaliar essa mesma idoneidade... ou volta tudo ao mesmo...
Rui Pedro Silva

Offline pipoca

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 28
    • Ver Perfil
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #7 em: Fevereiro 16, 2005, 20:34:53 »
Obrigado pela vossa colaboração.  :D
Concordo com a autonomia do enfermeiro especialista e que desenvolva trabalho, no entanto os encostos aos chefes tb dá geito, o enfermeiro engraxa e consegue atingir objectivos mais rapidos e por outro lado dá geito ao chefe, é que o trabalho do especialista pode-se tornar muito visivel e isso é incomodo para alguem...
O facto de defender a autonomia  e  ter uma postura diferente ( não conservadora) sai caro ... :roll:

Offline ruienf

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 241
    • Ver Perfil
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #8 em: Fevereiro 17, 2005, 16:47:27 »
Infelizmente tens razão...

Mas quantos mais enfermeiros "rumarem contra a maré", menos "casos excepcionais" serão...

E quanto aos chefes... uma das formas de os "picar" é apresentar soluções para os problemas que deveriam ser eles a resolver, deixando a impressão que não estarão a realizar o seu trabalho como deveriam... Já vi funcionar!!!
Rui Pedro Silva

Offline joana santos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 485
    • Ver Perfil
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #9 em: Fevereiro 17, 2005, 21:30:17 »
A autonomia do enfermeiro especialista no sentido de desenvolver trabalho, nem sempre tem o avalo do chefe. Infelizmente os tais "encostos"  aos chefes vão dando jeito a alguns nem que seja para pisarem outros ... e passarem à frente na carreira. Contudo nem todos os chefes são iguais e, às vezes, a graxa também cai em saco roto ... No entanto, quando o chefe tem medo da visibilidade que o enfermeiro especialista apresenta, através do seu  rabalho junto do utente ou até da equipa de saúde e,  não o está reconhecendo, e se o  especialista  é íntegro e trabalhador ... então o caso muda de figura ... o especialista é o mau da fita ... e se não tem queda para a graxa então temos um "caso bicudo" para o especialista ... infelizmente Pipoca, isto tudo é verdade...
Resta-nos a esperança como especialistas de que alguns vão resistindo a este tipo de situações e vão "remando contra a maré", como afirma o ruienf...nem que seja para "picar" ... confesso que, muitas vezes, "pico"....

Um abraço, Joana :)

Offline Shirley Afonso

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 241
    • Ver Perfil
    • http://spaces.msn.com/shafonso/
FALANDO DO BRASIL
« Responder #10 em: Fevereiro 19, 2006, 02:47:11 »
É necessário que se faça a especialidade em cada área, devido ao cuidado específico para cada patologia, do contrário seria uma anarquia.
quot;Todo o bem que pudermos fazer, toda a ternura que pudermos dar a um ser humano, que o façamos agora, neste momento, porque não passaremos duas vezes pelo mesmo caminho."

Offline Darth_Vader

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 252
    • Ver Perfil
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #11 em: Fevereiro 24, 2006, 03:03:32 »
Infelizmente e, por experiência própria, sei que o factor 'cunha' sobrepõe-se a todos os outros, sejam eles legislações ou não. Tive experiências dessas e com representantes da ordem, a desrespeitarem por completo (mesmo depois de confrontados com a situação) as normas...

E quando assim é o que fazer????????
Homem, na tentativa de tentar provar que não é um macaco, reforça a ideia que é um burro

Offline Paulo

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 168
    • Ver Perfil
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #12 em: Março 23, 2006, 19:55:16 »
Relativamente a este assunto acho que existe um erro grave na carreira de enfermagem assim como em todas aquelas que se baseiam em hierarquias muito bem definidas, o erro é de confundir titulos académicos com competência. (Sugiro a leitura do "Principio de Peter"). A enfermagem dado o peso de toda a sua história é um caso concreto de incompetência na maioria dos superiores hierarquicos.
Tal como já o denunciaram o factor cunha, a falta de competência, e a fuga do trabalho junto do doente são as maiores motivações para a especialidade.
Por isso resta-nos remar contra a maré.
Paulo

Vamos trabalhar para uma enfermagem melhor, não se limitem a fazer bem, façam cada dia melhor!

Offline Miguellopes

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 537
    • Ver Perfil
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #13 em: Março 24, 2006, 12:55:28 »
A resposta a isto e muitas outras coisas é esperada na revisão para a nova carreira de enfermagem... pois a nova carreira não trará apenas novos vencimentos, mas também trará novas reformulações legais...  e esta dos especialistas estará certamente contemplada.

Offline joana santos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 485
    • Ver Perfil
competências e funções do enfermeiro especialista
« Responder #14 em: Maio 27, 2006, 11:52:54 »
Ora vejamos: num post, cito Miguellopes "A resposta a isto e muitas outras coisas é esperada na revisão para a nova carreira de enfermagem... pois a nova carreira não trará apenas novos vencimentos, mas também trará novas reformulações legais... e esta dos especialistas estará certamente contemplada."
Muito me conta o Sr. ,então não é o mesmo que afirma em outro post que "Há pouco tempo diziam que não havia especialistas, agora em qualquer "apeadeiro" formam especialistas SEM A MÍNIMA QUALIDADE."
Então em que ficamos???!!! e os outros enfermeiros é que vivem noutro mundo!!!???
 :lol:  :lol:  :lol:
joana santos :wink: