Autor Tópico: (urgente) ferida cirúrgica  (Lida 7367 vezes)

Offline S_IMLB

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 10
    • Ver Perfil
(urgente) ferida cirúrgica
« em: Novembro 23, 2012, 11:15:28 »
Bom dia  :)

O  meu sogro foi operado na 2af (19Nov.), por volta das 15h, a hérnia inguinal possuindo ferida cirurgica com cerca de 15cm (agrafos, só sei pelo que me disse ao telefone). Disse-me que no dia seguinte, de manhã, tomou banho ao que parece sem penso...foi-lhe dito para fazer penso em dias alternados, máx. 3dias, e retirar pontos dia 29 Nov (5af).
Perguntei-lhe se se informou em como ele podia fazer o penso em casa e só diz que está bom...ele faz...porque teria de ir á médica de família, depois ir de táxi ao centro de saúde e que não é preciso isso...ele faz...
Como já estou desempregada há bastante tempo, posso não estar a "ver" bem as coisas, mas o correcto é ele ir ao centro de saúde realizar penso (de 3 em 3 dias) ou então eu ter que ficar para lhe fazer o penso em casa (tal como ele insiste)? e perguntou se pode tirar agrafos dia 01 Dez.(sábado), ou seja, passados 3 dias...

Muito obrigada.

Offline _Raquel_

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 23
    • Ver Perfil
    • http://entrelinhas.weebly.com/
Re: (urgente) ferida cirúrgica
« Responder #1 em: Novembro 23, 2012, 14:24:51 »
A ferida cirúrgica, após avaliação adequada, pode ficar exposta ao ar, se não existir contra-indicação, segundo o que está descrito na literatura (bordos unidos, inexistência de sinais inflamatórios significativos e/ou deiscência). Neste caso, pode ser aplicada a pele plástica para protecção ou pode também ser feita limpeza diária com iodopovidona (controverso no caso dos agrafos).

No entanto, na maioria das situações com que me deparei, acaba por ser realizado penso, especialmente no caso de utilização de agrafos cirúrgicos, por uma questão de protecção do local da sutura (especialmente quando o doente vai para casa e não existe vigilância frequente de enfermagem, como seria talvez o caso do seu sogro).
No local onde trabalhava, os doentes após alta eram encaminhados para centro de saúde, com indicação para realização de penso 3/3dias (2 x por semana), com penso impermeável para poderem realizar as suas actividades no dia-a-dia sem preocupações ou em SOS se repassado.
Os agrafos seriam retirados entre 7 a 10 dias, tendo em conta avaliação de enfermagem, sempre em dois dias distintos, para se poderem retirar alternados.

Por isso, com isto tudo :) o que deveria ser explicitado é:

1. É mesmo necessário realizar penso, ou o local cirúrgico pode ficar exposto, com os cuidados e ensinos necessários ao doente após a alta?

2. Se o penso tem que ser realizado, é da responsabilidade do hospital (do enfermeiro que dá a alta hospitalar ao doente) encaminhar o doente para o seu centro de saúde de referência e garantir a continuidade de cuidados. Se o seu sogro tem capacidade para se deslocar ao centro de saúde, pode não ter critérios para visita domiciliária para realização de penso. Neste caso, se ele não quiser ir ao centro de saúde, a equipa do CS também não se pode responsabilizar pela realização do penso no domicílio (gestão de recursos).

3. Os agrafos podem ser retirados alternados, a partir de dia 29, mas apenas após avaliação de enfermagem. Se podem ser retirados 3 dias depois ou não, também vai depender de avaliação de enfermagem (a lesão tem sinais inflamatórios? há reacção local aparente aos agrafos? etc.).

Enfim, esta é a minha experiência e com certeza existirão opiniões distintas.
Espero ter ajudado. As melhoras para o seu sogro.
Cuidar é ajudar o outro a crescer e a realizar-se.

Offline enfarfr

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2758
    • Ver Perfil
Re: (urgente) ferida cirúrgica
« Responder #2 em: Novembro 23, 2012, 14:27:30 »
Boa tarde.

O penso deve ser realizado por alguém que tenha competências para, ou seja, um enfermeiro.

Um penso cirúrgico, com agrafos, tem que ser vigiado, até porque existem várias complicações possíveis: infecções, deiscência.

Um penso com agrafos tem algumas particularidades... não aplicação de iodo, etc.

A remoção dos agrafos, preconizada pelo médico que operou, foram 10 dias. No entanto, por vezes pode ser necessário manter mais dias, pode ser necessário ser encaminhado para o médico cirurgião antes (deiscências, outras complicações).

Opinião: deve ser realizado por um enfermeiro, de preferência com prática actualizada em tratamento de feridas, que consiga, com alguma rapidez, ter acesso a um médico, para o caso de ser necessária prescrição de antibioterapia e/ou reorientação para a especialidade.

De referir que os registos devem ser realizados, devido a segurança do doente e do profissional que efectua os tratamentos.

Cumprimentos.

Offline S_IMLB

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 10
    • Ver Perfil
Re: (urgente) ferida cirúrgica
« Responder #3 em: Novembro 26, 2012, 16:45:02 »
Muito obrigada gente amiga  :) :)

Assim, confirmei e concordo.
Um abraço e felicidades a todos.