Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Mensagens - Álvaro Matos

Páginas: 1 ... 3 4 [5] 6 7 ... 26
61
Cuidados Gerais / Re: Benchmarking em Enfermagem
« em: Janeiro 13, 2008, 12:24:30 »
Citação de: charlie_ze
Concordo com o colega Magistral estratega, relativamente aos CSP temos muito que prender com alguns países....
Estou plenamente  de acordo ,peço Desculpa e trocaria apenas  o verbo ter ,pelo ir.

62
Gostaria de saber qual a razão porque foram retiradas as últimas mensagens.Julgo merecer uma resposta ,pois se alguma razão houvesse deveria-me ser comunicada ,pois como referi no mail que enviei ao administrador se me mostrassem que eu tinha insultado alguém ,pediria desculpas públicas.
Aguardo resposta para poder tomar decisão em relação à minha continuidade neste espaço.
Álvaro Augusto Matos de Almeida

63
Cuidados Gerais / Re: dilema ético
« em: Janeiro 12, 2008, 21:18:32 »
A situação que coloca por inverosímil que pareça poderá ocorrer . Uma testemunha de Jéova ,com medo de ser submetida a uma transfusão de sangue poderia irracionalmente ter um comportamento desses .
Perante a situação que coloca eu não diria dilema ,mas sim trilema e sinceramente não sei que faria ,só se me deparasse com a situação em concreto pensaria o que fazer.
Desconheço os contornos legais que uma situação apresenta e podem suportar uma tomada de posição.

64
Parafraseando os "gatos Fedorento" isto é uma espécie de brincadeira,onde uns tantos vão aproveitando para se arranharem .É um divertimento como outro qualquer e cada um usa o espaço conforme bem entende.
Contudo pensem por instantes ,na imagem que um não Enfermeiro que aceda a este espaço ,não ficará da Enfermagem.
A melhor faculdade de Enfermagem é aquela que foi capaz de nos incutir valores de respeito pelo outro, a sermos enquanto pessoas ,tolerantes e educadas

65
Citando-me
.
Citação de: amatosa
Poderia ela ter dito mais, ser mais interventiva? Sinceramente não sei, e pelo que conheço do funcionamento deste programa sei que há regras, combinadas previamente e pessoalmente não me parece que gostasse de ver a bastonária da OE adoptar um estilo a roçar a imbecilidade, tipo o adoptado pelo congénere da OM.
Pelo que eu sei deste programa a moderadora é useira e vezeira em ser parcial e se noutras situações alterou regras que combinou, não me admira nada que o tenha feito mais uma vez.
Mais uma vez senhora Bastonária, não serei um dos seus, mas fico-lhe grato pela sua postura e onde alguns queriam peixeirada a senhora respondeu com assertividade.
Será que ainda restam dúvidas que a presença no programa da Bastonária só aconteceu devido à pressão, que alguns de nós exerceram, protestando das mais diversas formas?
Logo é perfeitamente natural que a Enfermagem, face aos pressupostos com que era anunciado o programa, fosse persona não grata.
Cada vez mais me convenço que os verdadeiros inimigos dos Enfermeiros são os próprios com esta hemianópsia galopante que alguns teimosamente querem manter.
As eleições para a OE foram no dia 13 de Dezembro de 2007,fica mal algum mau perder que aqui emerge.

66
Cuidados Gerais / Re: Pessoa vs rebanho!
« em: Janeiro 12, 2008, 00:50:33 »
A minha opinião neste tema é como utente.Na meu último internamento entre tantos só consegui fixar o nome de um Enfermeiro.Porque terá sido ?Por ter má memória? Certamente que não.
Contráriamente fixei pelo menos o nome de dois Auxiliares e os dos Médicos.
Como Enfermeiro sinto-me triste pois isto só revela que os Enfermeiros que foram quem mais tempo passou comigo ,não tiveram uma acção marcante .

67
Depois de rever a prestação da senhora Bastonária da OE,mais certo fico que a postura foi adequada e respondeu satisfatóriamente às questões colocadas.
Aconselho a alguns dos que aqui opinaram que revejam o video .

68
Cuidados Gerais / Re: Benchmarking em Enfermagem
« em: Janeiro 11, 2008, 00:30:00 »
Uma vez que o benchmarking é um processo de aprendizagem com outros,  não seria altura de utilizar esta poderosa ferramenta para saber como se articula a participação dos Enfermeiros na emergência pré-hospitalar, noutros países ?
Neste periodo de grandes mudanças seria de extrema utilidade,diria uma mais valia,saber aquilo que outros já fizeram.
O que me inibe de ir mais além nessa procura é a pobreza do meu inglês.

69
Enfermagem e Politica de Saúde / Re: Novo ministro da Saúde
« em: Janeiro 10, 2008, 18:46:51 »
Citou-me Alma Acta e eu cito-lhe  Donabedian, que já em 1986 dizia “ O principal objectivo dos sistemas  de saúde, é proporcionar o mais alto nível de qualidade ao menor custo, de maneira mais equitativa, ao maior número de pessoas”
Ora a sua visão de politica de saúde está condenada ao fracasso pois com os pressupostos que defende e cito” Uma politica de saúde é aquela que visa garantir o direito à saúde, que compreende o acesso aos serviços e n sofre qualquer tipo de restrições, respeitando a dignidade de cada pessoa, evitando o isolamento dos diversos estratos populacionais”estará a meu ver condenada ao fracasso na justa medida em que não há recursos suficientes, para permitir gastar á tripa forra ou seja indiscriminadamente.
Ora eu penso que se não gastarmos bem (é o que se tem andado a fazer nos últimos anos ) aí sim estaremos a comprometer o SNS e quem começará por pagar a factura são precisamente os mais desfavorecidos, pois os ricos recorrem com facilidade a serviços privados.
Quando refere “que compreende o acesso aos serviços e n sofre qualquer tipo de restrições” isto é um incentivo ao consumismo, pois todos nós sabemos que um dos grandes problemas do sistema é precisamente a possibilidade que o doente tem de no mesmo dia recorrer a vários serviços, onde lhe são passadas N receitas, por vezes com o mesmo medicamento só que com nome comercial diferente N exames complementares de diagnóstico. A figura do idoso com o saco de medicamentos por vezes autênticas farmácias ambulantes, tem de ser banida do sistema.
Diz e mais uma vez cito” Tendo em conta que com o fecho de urgências temos pessoas a 1h de uma urgência, ou que com o fecho de maternidades mulheres dão á luz numa ambulância com o auxilio de um bombeiro”.Vou tentar responder com a realidade do meu concelho, que neste momento tem ainda um SAP aberto 24 horas e se realmente alguém tiver um episódio de urgência, arrisca-se a passar por três ou quatro instituições para resolver o problema. Para além dos custos desnecessários não se perderá muito mais de uma hora?
Quanto às maternidades, ou melhor dizendo o Bloco de partos que servia a minha área foi encerrado e muito bem pois não reunia as condições necessárias. Posso dizer que a taxa de infecção nas cesarianas era superior a 50% e já so recorria a esse Bloco de partos utentes de menores recursos.
Quanto aos partos nas ambulâncias fez-se um levantamento e concluímos que em anos anteriores o número de partos ocorridos fora das maternidades era semelhante. Não havia era o mediatismo que há hoje e consequente aproveitamento.
Quando refere e mais uma vez cito o que diz “Como apartidária que sou n acho de forma alguma este governo competente e o ministro da saúde n é excepção, sendo uma peça fundamental neste puzzle do governo presunçoso, que apenas se preocupa com os fins n olhando aos meios para os concretizar, que olha para as pessoas como nº e não como seres humanos, que neste caso concreto necessitam de cuidados de saúde” é sem sombra de dúvida um direito que lhe assiste gostar ou detestar o actual governo. De igual forma me assiste direito semelhante de defender aquilo em que acredito. Fundamento esse meu direito nas minhas vivências pessoais e profissionais de quase 30 anos a trabalhar no SNS, me dizem que só implementando algumas das medidas que vêm sendo tomadas é possível manter o SNS, universal e tendencialmente gratuito.
 Deixar estar tudo conforme está é passar a certidão de óbito a muito curto prazo ao SNS.
Não contem comigo para esse peditório.

70
Cuidados Gerais / Re: Abaixo o Enfermeirês
« em: Janeiro 08, 2008, 15:01:38 »
O meu objectivo com este tópico não é discutir o sexo dos anjos, da forma  como se trata A ou B , pois desde que seja  respeitosamente ,qualquer delas é admissível.
A razão de ser era saber se tínhamos consciência de determinados termos que utilizamos no nosso quotidiano, quando comunicamos com o utente e uns com os outros,como por exemplo:
- O doente alimentou-se da dieta oferecida.
- Usar o verbo ir na 1ª pessoa do plural.
- Descartar para terceiros, quando ou não queremos ou não sabemos responder.
- E tantas outras que agora não me ocorrem.

71
Cuidados Gerais / Re: apoio domiciliario
« em: Janeiro 08, 2008, 14:33:57 »
Citação de: Magistral Estratega
Penso que o colega amatosa quererá dizer passos onde diz paços.
Cumprimentos
Obrigado pela correcção ,pois poder-se-ia inferir que me estava a referir aos Paços do concelho onde muita desta burocracia é tratada.
Mais uma vez obrigado

72
Citação de: amatosa
Os SAP serão mais um problema do que uma solução de Urgência /Emergência, não posso deixar de em nome da qualidade de cuidados que devemos prestar esquecer que a maior parte tem condições físicas,bem como os profissionais que aí laboram não têm formação adequada.
Por lapso ,omiti o Não e o queria dizer era "esquecer que a maior parte não tem condições físicas"

73
Analisando de forma serena o que se passou ontem, no programa televisivo " Prós e Contras", verifiquei contrariamente ao que aqui está tentar ser veiculado a imagem de uma pessoa que com serenidade, respondeu com assertividade à pergunta que lhe foi colocada.
 Sinto-me à vontade para fazer esta afirmação pois como ressalta das minhas intervenções anteriores neste fórum não fui apoiante da senhora Bastonária e estarei em desacordo em muitas matérias .
Poderia ela ter dito mais, ser mais interventiva? Sinceramente não sei, e pelo que conheço do funcionamento deste programa sei que há regras, combinadas previamente e pessoalmente não me parece que gostasse de ver a bastonária da OE adoptar um estilo a roçar a imbecilidade, tipo o adoptado pelo congénere da OM.
Não me interessa aqui lavar roupa suja sobre o que os médicos fazem ou deixam de fazer e entendo que a bastonária nunca poderia enveredar por esse caminho.
Fiquei agradado por de certo modo haver na classe médica quem veja nos Enfermeiros um parceiro credível e não meros executores de tarefas.
Continuo a verificar que o que está em causa é uma reformulação da rede de urgências e parece-me haver Enfermeiros que persistem em confundir Urgência / Emergência com atendimento permanente.
Também não me parece plausível associar o desemprego na Enfermagem ao encerramento nocturno de alguns SAP.
Os SAP serão mais um problema do que uma solução de Urgência /Emergência, não posso deixar de em nome da qualidade de cuidados que devemos prestar esquecer que a maior parte tem condições físicas,bem como os profissionais que aí laboram não têm formação adequada.

74
Reabilitação / Re: Massagistas ou Enfermeiros
« em: Janeiro 07, 2008, 21:16:46 »
como dizia o poeta ,o sonho comanda a vida.
Querer é poder, jamais deves desistir se realmente é esse o teu sonho, pois se houver preserverança, muitos sonhos realizam-se.

75
Cuidados Gerais / Re: apoio domiciliario
« em: Janeiro 07, 2008, 21:08:30 »
Os paços a dar são semelhantes aos de um Centro de Enfermagem já aqui abordados num tópico anterior onde mencionei os Dec. Lei .
É portanto uma questão de pesquisar.

Páginas: 1 ... 3 4 [5] 6 7 ... 26