Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Mensagens - jotix

Páginas: 1 [2] 3 4 ... 9
16
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo - França
« em: Outubro 14, 2011, 23:57:01 »
Concordo com a Gabriela, quando diz que em Paris, ou na região de Paris, é uma das zonas em que o custo de vida é elevado e o salário é exactamente igual ou talvez pior, que em outras zonas da França.

A França precisa de Enfermeiros. Existem, efectivamente, graves lacunas de pessoal nas diversas instituições de saúde. Principalmente no sector público (aquele que normalmente paga menos bem os enfermeiros, apesar de se ter maiores vantagens sociais).

Eu que trabalho, na região de Paris e no campo, parece-me existir maiores falhas de pessoal na região de Paris. Talvez, porque existem numerosos hospitais e insituições de saúde, e porque o custo de vida é realmente elevado.

Mas penso que os próprios hospitais gerem muito mal os seus recursos. Por exemplo, a assistência pública dos hospitais de Paris (um grupo enorme de hospitais da região de Paris), paga quantias avultadas às empresas de Interim, em vez de criar condições favoráveis para o recrutamento directo. Insistem com salários da função pública, que em consequência os funcionários afastam-se e procuram alternativas.

Quando ouço dizer que os hospitais não tem dinheiro, parece-me perfeitamente normal. Os hospitais não tem dinheiro, porque gastam rios de dinheiro com as empresas de trabalho temporário, em vez de criarem planos de incentivo ao recrutamento.

Contudo, e sei do que falo, não são os que trabalham em regime temporário (com as interims) que ganham dinheiro. É uma perfeita ilusão. Na verdade, e feitas as contas, os interimaires ganham talvez menos que os funcionários da função pública. Quem ganha com esta história toda, são as interims.

Portanto, na minha opinião, devem vir para França, porque existe muito trabalho. Depois de integrados, podem dar-se ao luxo de negociar todas as condições. A falta de enfermeiros é tal, que existem una panóplia de condições que podem ser negociadas, nomeadamente o alojamento.

Sublinhe-se ainda, que a França para mim, não é o país para se ganhar um bom dinheiro. Parece-me que a Suiça é mais aliciante nesse aspecto, quando se coloca tudo na balança.

Ora, em França, um Enfermeiro na função pública no escalão 1 (iniciante) ganha de base cerca de 1500€ (trabalhando 150h/ mês), com direito a 5 semanas de férias, uns tantos dias de repouso extra e a um salário extra de 13º mês. Pode-se muito bem negociar as condições de alojamento e transporte.
No privado, normalmente, os salários são um pouco mais elevados, no entanto, não existe 13º mês e as exigências de trabalho são maiores.
Trabalhando através de uma Interim, o salário, depende principalmente do número de hora que se faz durante o mês. Se trabalhar é-se pago, se não, não há nada para ninguém. Em igual período para a função pública (portanto 150H por mês), um interimaire deve ganhar à volta de 2100€ (por sua vez, a interim, deve facturar ao seu cliente talvez uns 6mil €). Normalmente, os interimaires fazem horas e horas, quando há trabalho, claro! E isso faz subir o ordenado, mas se não trabalhar um mês, não ganha nada. Nem existe garantias de continuidade de trabalho.
Existe ainda o regime de vacations, em que se trabalha directamente com um ou mais hospitais. Em traços gerais, é a mesma coisa que o regime interim, mas não se depende de empresas intermédias, e negociam-se as condições, os horários com esses hospitais.

Quanto, à velha história, do falar francês, é sempre um pau de dois bicos. Por um lado, eu penso que é importante falar e comprender francês, por outro, existem hospitais que dão formação no francês. Para verem, que a falta de enfermeiros é tal, que já tive alguns enfermeiros directores, a pedir-me para recrutar portugueses e eles encarregavam-se da formação do francês. Nunca tive interessado...

Enfim,... temos aqui em França, bastantes falhas não só a nível do pessoal de enfermagem, com também a nível de auxiliares diplomados e obviamente uma grave falha no quadro clínico.

Boa Sorte para as vossas experiências fora de Portugal  ;)

17
Grande parte da minha experiência profissional passa pelos cuidados a pessoas idosas em lares, centro de cuidados continuados e centros de geriatria aguda.

O desenvolvimento do trabalho num lar de idosos, é especifico a cada lar, mas centra-se na administração de terapêutica, gestão de consultas de externas, vigilância clínica, informação à família, cuidados técnicos (refiro-me aos pensos, injectáveis, perfusões, sondas vesicais, colostomias, ...) e gestão de urgências. A preparação da medicação é também específica a cada lar, sendo que grande parte é assegurada pela Farmácia ou por nós.
Sendo que, apercebo-me constantemente, que é precioso o conhecimento da pessoa idosa, em termos de comportamento e história de vida, para se melhor cuidar. Sobretudo que, com as demências que atingem as pessoas idosas, instaram-se nessas pessoas, comportamentos que formam personalidades exclusivas.

Trabalhando em diversas instituições, eu noto bem a diferença entre os cuidados hospitalares e os cuidados em instituições residências de pessoas idosas. Penso que fisicamente é mais duro e mais cansativo trabalhar num lar, no entanto, permiti-nos acompanhar a pessoa por um longo período e portanto à certamente momentos que são realmente agradáveis. Isto, tendo em consideração, que em França, existe normalmente um rácio muito insuficiente de Enfermeiro para número de idosos.

Nos centros de cuidados continuados (chamados aqui, de cuidados de longa duração), são normalmente serviços onde se requer maior número de cuidados técnicos, e normalmente, não aprecio muito. Isto, porque a maioria das pessoas estão bastante dependentes em termos de cuidados nursing, e não existe a comunicação oral, que tanto se adora.

No serviços de Geriatria aguda, são serviços hospitalares comuns a todos os outros, focados para a população idosa. E naturalmente que, existe um grande leque de cuidados de técnicos, incluindo a quimioterapia.

Sinceramente, fico um pouco chocado, o preço que oferecem aos Enfermeiros em Portugal para trabalhar num lar. Mas, trabalhando em regime fixo, quanto conseguem apurar num mês? (considerando que trabalham 150h/ mês)

18
Anúncios de Emprego / Re: ENFERMEIROS (f/m) PARA FRANÇA
« em: Maio 28, 2011, 15:46:47 »
2100 Brutos por mês? Parece-me demasiado pouco. Não?

Isso é o ordenado do serviço público em França. No serviço privado, ronda normalmente os 2800€ brutos.

19
Duvido que algum médico aceite trabalhar por esse ordenado!

20
Deve ser a entidade empregadora a fornecer os seguros necessários, e não o empregado.

21
De qualquer forma, uma interim, ganha dinheiro à custa da mão de obra de outros. Portanto, qualquer Interim é assim...

A particularidade da IN, é que esta, não prime pela transparência. Paga abaixo dos limites razoáveis e legais.

22
Isso é mesmo ao lado da França.  ;D

Fica mesmo ao lado do Vale d'Abondance

Não faço ideia como seja a gereatria na Suiça. Mas suponho que não seja muito diferente da França.

Ou seja, teras como responsabilidade, a distribuição de medicamentos, o acompanhamento da situação clínica dos residentes, a realização de pensos, a programação e encaminhamento de consultas dos residentes, a gestão de urgências. Suponho que na Suiça existam cuidados de Nursing, ou seja, cuidados de higiene, de mobilização e alimentação.

Mas depois conta-nos a tua experiência.

Boa Sorte!

23
Sim, andei muito tempo de olhos tapados com a Interim Nation.

Agora, não recomendo de forma alguma a IN.

25
Cuidados Gerais / Re: Adesivos de Fentanil...
« em: Dezembro 15, 2010, 22:06:18 »
Penso que o mais facil é utilizar a dose correcta.

Mas se ja tem um Durgesic 50, cortando-o a metade reduz a dose. Se o objectivo é o desmame, o k interessa é reduzir a dose.

26
Trabalhar fora de Portugal / Re: Imigração em França ( Enfermeiros)
« em: Novembro 29, 2010, 00:08:17 »
Muito sinceramente, acho que a Interim Nation, não deve ser apedrejada. É uma empresa honesta, que trabalha com gente honesta, e que acaba por ser uma excelente forma de alguém se instalar na França.

A Interim Nation encarrega-se de toda os papéis para a instalação em França, inclusivé informam as coisas que devem ser feitas para se estar a trabalhar em França.

Além disso, encarregam-se com os aspectos relacionados com o trabalho, alojamento e despesas inerentes ao mesmo.

Imaginam o valor que isso tem? Para mim isso tem muito!

É verdade que, eu, que estou em França à mais de um ano, reconheço que tratar dos papéis, do alojamento e trabalho é normalmente muito simples. Mas para quem não fala muito bem o francês e não conhece a França, estes últimos aspectos, são a meu ver, cruciais!

É bem verdade que a Interim Nation ganha dinheiro com todo este processo (bastante dinheiro, penso eu). Mas meus caros colegas, isto é válido para qualquer empresa de trabalho temporário. Seja ela Assisteo, Kely Santé, ou outro qualquer nome que tenha. É tudo copy paste.

O ordenado de um Enfermeiro, no serviço Público em França, em inicio de carreira, ronda os 1400-1500€/ mês. Sou sincero, não me parece apreciável, para o custo de vida em França. E com uma diferença: se em Portugal recebe-se o ordenado a dobrar no Natal e férias, aqui em França em algumas Instituições dão o ordenado a dobrar só no Natal (mas não é obrigatório por lei), e depois os Impostos Francês retiram-nos um mês de Ordenado. Portanto, façam contas ao ordenado real mensal e comparem com o Português e respectivo custo de vida.

Felizmente para nós, existe imensa carência de Enfermeiros. É horrível! Há falta de Enfermeiros por todo o lado!

E como existem faltas de Enfermeiros por todo o lado, existem empresas de trabalho temporário, que tem no seu ficheiro uma lista de Enfermeiros e que os enviam para um lado e outro. Ou seja, um hospital que tem falta de um Enfermeiro num serviço, faz uma chamada para uma qualquer empresa dita Interim e pede um Enfermeiro para tal dia, tal serviço e tal horário.

É obvio que isso sai muito caro ao hospital. É um sempre um circulo vicioso. Uma parte dos Enfermeiros trabalham unicamente em regime de Interim, porque assim são melhores pagos e tem quase sempre trabalho.

Voltando ao assunto da Interim Nation, novamente repito que não vejo nada de errado. Muito pelo contrário, só boas coisas tenho para falar da Interim Nation. Ah, e não sou pago para dizer isto... pois já nem trabalho com a Interim Nation. Mas que foi o meu avião de descolagem em França, isso foi... e estou-lhes agradecido.

(Penso que a pessoa que fala em nome da Interim Nation, não sabe escrever Português)

Se estiverem interessados em vir para França, não hesitem em falar comigo.

27
Citação de: enf.do mundo
Caros colegas

Queria deixar o meu testemunho, o meu nível de francês é o c2 ou seja praticamente nasci na suissa fiz a minha escolaridade obrigatória por lá e a restante em Portugal. Isto tudo para vos dizer que decidi regressar à suiça após a minha licenciatura, onde fiquei a trabalhar 4 anos e digo-vos não é nada fácil chegar lá ter um excelente nível de francês é a minha segunda lingua e ter algumas dificuldades au nível dos termos técnicos, alguns medicamentos que não conhecia...é preciso dominar a língua completamente para perceber o que nos dizem e não compreender as coisas ao contrário...seria muito grave e sobretudo que se é muito discriminado quando não se fala correctamente a língua, vão até gozarem com os outros assisti a isso com colegas portugueses foi muito mau msm...senti-me muito triste pelos colegas..nunca senti isso mas os suiços não perdoam..é muito complicado...pensem bem e façam cursos intensivos de francês, aconselho a quem deseja imigrar  e não dominar a língua começar a trabalhar em lares, cuidados continuados é muito mais fácil pois não há tantos termos técnicos tanto stress com a língua o que vos deixa algum tempo para exercer a língua e aprender as coisas básicas e depois sim ir para os hospitais, clinicas etc... Isto iria ajudar-vos muito msm, uma vez que la estão, tão por vossa conta e têm que fazer o vosso trabalho serem eficientes, rápidos, bons profissionais, fazerem boas transmissões de turno e não deixar nada por dizer só porque não sabiam dizer aquela palavra que  até vos faltava no vocabulário em francês... não podem estar a espera que vos vão ajudar com a lingua não contem com isso ninguem ajuda ninguem...Boa sorte a todos e sim a suiça é um pais deprimente é uma questão de hábito, quem está muito ligado às raizes de Portugal é um bocado mais complicado pois a suiça tem uma cultura muito diferente de Portugal, clima horrivel (neve, frio, chuva quase todo o ano), pessoas frias, no verão aproveita-se os dias no lago umas grellhadas por lá e vai-se vivendo assim. Na suiça ganha-se bem mas também existem muitas despesas, seguro individual de saúde obrigatório, seguro responsabilité civil, aluguer de um pequemo estúdio fornecido pelo hospital que pode ir de 700-1300 francos fora do hospital custo muito mais elevado, seguro de risco de incendios obrigatório, custo de quase 120 fr por mês pela posse de uma televisão e rádio, custo de vida elevado contar com 800-1000fr para uma pessoa por mês, se tiverem carro ainda pior....Isto não é para vos desanimar é para terem uma ideia da realidade da Suiça ....Boa sorte

Por isso é que muitos Genevenianos vem ao lado Francês fazer as suas compras  ;D

28
Espera aí. Para que serve a caução?

Tem-se de pagar para trabalhar?

29
Penso que o objectivo principal de qualquer Interim é ganhar dinheiro! Mas para o fazerem precisam de trabalhar, quer no recrutamento e quer na obtenção de clientes.

E a ponte entre o cliente e o colaborador, nem sempre parece fácil de se estabelecer. É preciso agradar o cliente e o colaborador, afim que o cliente fique satisfeito com o serviço e o colaborador fique também satisfeito para continuar na Interim, e assim "dar" mais dinheiro à Interim.

Aquilo que mais me chocou na Interim Nation foi o facto de meterem Enfermeiro a habitar em Cergy e trabalharem a Versailles. Para que conhece a região Paris, sabe que é preciso uma boa hora em transportes, para fazer isto de um lado ao outro.
E trabalhando-se em 12h, não é nada pera doce.

Contudo, e temos de ter em conta, que na região de Paris, o alojamento é extremamente caro. Só para imaginarem, um pequeno studio (muito pequeno mesmo) custa mais de 500€/ mês.

Mas até ao instante, eu tenho tido uma boa relação com a Interim Nation. São super simpáticos, oferecem-se para dar apoio no que podem, informação que necessitamos.
Além disso, pagam sempre a horas, estando sempre disponíveis para negociações. E claro, pagam as viagens e as despesas inerentes ao alojamento.

Relativamente ao alojamento, existem instituições que fornecem o alojamento, não sendo a empresa intermediária que o disponibiliza.

Se estiverem interessado em vir para França, não hesitem em falar comigo.

30
Olá,

Eu já trabalho com a Interim Nation à mais de um ano e a minha experiência não é aquela que desenhas.

Em primeiro lugar, o departamento medical da Interim Nation é composta por 3 pessoas e não por duas. Podem existir mais ou menos, e eu também não estar ocorrente. Mas isso não é nada relevante...

Quando te oferecem o alojamento, eles não vão ver se tem lençóis, garfos, e todo o resto essencial. Preocupam-se primeiro em arranjar um alojamento perto do local de trabalho. Até porque, tem vários colaboradores em vários sítios da França. É impossível verificarem esse tipo de coisas, caso a caso.

Quanto ao ordenado, nunca me aconteceu pagaram-me fora do prazo. Aliás, pagaram-me e pagam-me sempre a horas. Se não o fazem é por minha culpa que não enviei as folhas de presença em tempo útil.

Ainda quanto ao salário, e nas 3 missões que fiz com a Interim Nation, aconteceu-me pagarem-se sempre a mais do que estava estipulado inicialmente (claro que, trabalhei sempre a mais do que estava estipulado).

Quanto ao carro, é verdade que financiado por uma entidade, mas os 150€ que te devolvem deverão ser imposáveis. Ou seja, não são considerados para os impostos. Deves verificar isso na tua folha de paga... Entre o valor que recebes, e o valor imposável.

A Interim Nation tem evidentemente os seus defeitos e as suas virtudes, como todas as empresas. Contudo, e apesar de ter trabalhado com outras empresas do ramo, continuo ainda a trabalhar com a Interim Nation.

Mas sinceramente gostava de conhecer essa empresa em que se trabalha apenas 10 dias por mês, e ganha-se 2mil € e já com casa incluida.

Páginas: 1 [2] 3 4 ... 9