Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Mensagens - Ana SB

Páginas: [1] 2
1
Assuntos laborais / Re: Hospital Privado de Coimbra????
« em: Abril 23, 2012, 00:45:49 »
Bem! Que percursos tão diferentes.... Eu realmente acho que o melhor é telefonar, não tinha ideia que tivessem recebido pessoal na clinica nem compreendo o porquê de tantas vias de candidatura e entrevista... Mas independentemente disso espero apenas que nos possamos encontrar brevemente por lá!  :) Já agora, alguém sabe ou lhe foi comentado em entrevista para que serviço iria?

2
Assuntos laborais / Re: Hospital Privado de Coimbra????
« em: Abril 20, 2012, 16:42:11 »
Citação de: anarferreir
Boa tarde,

Contactaram te com número 96? É que tinha uma chamada não atendida...=/

Olá! não, foi de um 91 mas eles podem ter numeros diferentes....telefona de volta! Boa Sorte*

3
Assuntos laborais / Re: Hospital Privado de Coimbra????
« em: Abril 20, 2012, 15:15:58 »
Novidades....

O pessoal (suspeito eu que seja quem comece agora em maio) vai começar formação pra semana, telefonaram-me agora.

Mais alguém que tb tenha sido contactado?

4
Assuntos laborais / Re: Hospital Privado de Coimbra????
« em: Abril 20, 2012, 12:53:52 »
Boas pessoal

Quanto aos critérios de selecção não sei de nada. Sei que foram chamados os 75 seleccionados (depois daquela 1a entrevista horrorosa que mais parecia uma oral de fundamentos....) para aceitar as condições contratuais e a informação coincide com o que diz a pandoragirl.

Quanto ao inicio a mim disseram-me que iam telefonar brevemente a indicar em que fase seriamos chamados. Alguém recebeu essa info/chamada?

LOOOL a Zu tem razão....mas depois de 4 meses sem receber nada, um ordenado de 1000 e poucos€ parece-me muito bem!!!....

5
Colega e quando foi isto publicado no jornal? hoje?

Se percebi bem é um concurso interno, só pra quem já faz parte da função publica certo?

 :)obrigada

6
Boas pessoal!

tenho entrevista dia 15 e queria fazer uma pergunta para os colegas já entrevistados.

alem dos documentos originais que temos de levar pediram-vos ou voces entregaram algum CV, e para quem já trabalha pediram algum comprovativo da entidade empregadora em como estao efectivamente a trabalhar e a quanto tempo?

obrigada, e boa sorte a todos!!
:)

7
colega vitor nesse caso sou da opiniao de que depende da forma como lhe fosse transmitida a informação...eu acho sempre preferivel saber, o desconhecimento e a duvida levantam receios e uma ansiedade muito maior. um diagnostico ou pelo menos uma conversa sobre o que se esta a passar, o porque dos exames feitos, sobre o que se suspeita que possa ser, permite que as pessoas se possam preparar e mentalizar ainda que depois nao se confirme, pelo menos esteve sempre a par da evolução do seu processo e isso é um direito seu.

8
Ensino e Atividades Académicas / Re: Roupa e calçado dos Enfermeiros
« em: Dezembro 19, 2008, 00:15:58 »
Citação de: charlie_ze

E os enfermeiros do Centro de Saúde ou USF também não deveria andar com fardamneto em vez da bata?

eu penso que sim. penso que em qualquer função deveriamos previligiar a farda, é um meio de diferenciação e de protecção seja de infecções (quantos pensos infectados nao fazemos no cento de saude ou em domicilios e é a nossa roupa que está la em contacto mais ou menos directo com tudo isso) seja de abusos (parecemos sacos de batatas mas nao estamos lá para ser bonitas nem apreciadas).

quanto ao comentário do colega herodes concordo perfeitamente. queixam-se das fardas largas e feias, mas se usam bata e vestem por baixo minisaias e decotes esperam o que? nao chamar a atençao?

seria desejavel respeitarmos a nossa profissão, é que depois ninguem gosta de ouvir as piadinhas às batinhas das enfermeiras e não só...

mas quem se poe a jeito...ouve o que não gosta...o pior é que depois ouvimos todas!

9
Ensino e Atividades Académicas / Re: O outro lado dos cuidados...
« em: Dezembro 18, 2008, 23:55:36 »
Colega Herodes defacto essas questões pertinentes merecem uma reflexão. entao essa de enormes conversas pessoais durante os cuidados de higiete deixa-me doente...pior, como eu ja assisti, a conversas de cusquice da vida de outros profissionais do serviço nesse momento...sera que nos esquecemos que é uma pessoa que ali está, quem tem ouvidos e percebe e que se sente certamente incomodada por ser ignorada e tratada como um frango no espeto "vira pra cá! agora vire pra la!..."

em todo o caso devemos dar o exemplo pra depois nao dizermos que o doente atendeu o tlm durante um tratamento ou fez barulho a noite...nao convem sermos como frei tomás...

10
Ensino e Atividades Académicas / O outro lado dos cuidados...
« em: Dezembro 18, 2008, 01:04:46 »
Caros colegas, boas noites! enquanto respondia num outro topico lembrei-me de lançar uma discussão sobre o reverso da medalha...muito se fala dos cuidados prestados, das praticas, da portura a ter...mas gostava de lançar o desafio de reflectirmos sobre o outro lado dos cuidados, o lado dos utentes...alguem que já tenha estado desse lado que queira partilhar essa experiencia conosco e de que forma isso influenciou ou não a sua forma de estar posteriormente?

eu nunca estive internada, o mais proximo que fui foi numa visita às urgencias com uma reacção alergica a um medicamento, mas foi essa experiencia que me deu uma luz sobre o que era ser enfermeira, era ser como aquela senhora simpatica que esteve a falar cmg, a olhar pra mim, que apesar do burburinho e da confusão teve temp de sorrir e me deixar descansada. depois dessa seguiram-se mais duas experiencias com o seu que de bom e de mau, mas afinal bons e maus profissionais encontram-se em todo o lado. No entanto o que mais me marcou em termos de prestadora de cuidados foi o internamento do meu pai, do ponto de vista de filha, fui mal informada, ignorada, etc...mas neste topico quero apenas deixar a liçao retirada dessa situação...hoje em dia cuido dos meus doentes como gostava que tivessem cuidado do meu pai, e trato dos familiares como gostava de ter sido tratada...

e voces o que pensam sobre este assunto?

11
bem sobre este delicado assunto parece-me que nos esquecemos por vezes de que o centro de todas as decisões e cuidados é aquela pessoa e que ela tem direito a saber tudo sobre a sua situação antes de outros e decidir por si se lhes quer contar ou nao...claro isto sempre que o estado do doente o permita...

mas este tema suscitou-me outra questão. E quanto ao envolvimento da familia? e quando o doente nao esta em condições de ser informado?? nao devemos nós uma explicação, uma palavra de conforto à familia?

vivi ha pouco uma situação em muito semelhante (infelizmente) à anedota contada pelo colega ccav...o meu pai esteve internado com complicações infecciosas associadas a um sindrome demencial progressivo...o que mais me irritava era a falta de informação que me (nos) era dada pelos enfermeiros e medicos do serviço...eu fiquei durante muito tempo sem perceber porque é que ele foi internado ou transferido até que uma medica perante um agravamento repentino da situação que eu presenciei resolveu vir falar cmg e inteirar-me pela primeira vez do que se passava. e mais grave! quando fomos informados do obito, já noutro serviço para o qual nao sei ate hoje qual foi o criterio de transferencia, as informações dadas deixaram muito a desejar...

acho essencial que não nos esqueçamos de que a pratica é importante mas a vertente humana é essencial...somos pessoas que lidamos com pessoas sejam elas os doentes (orientados ou não) ou os familiares e devemos sempre imaginarmo-nos no lugar do outro e pensar como gostariamos de ser tratados...a grande lição que eu retirei desta história é que agora em cada serviço onde passo trato sempre os doentes como gostava que tivessem tratado o meu pai, e as familias como gostava de ter sido tratada...como tal, informar sim, sempre, adequando sempre às caracteristicas e cada caso.

12
Cuidados Gerais / Re: Enfermagem e sua defesa
« em: Dezembro 18, 2008, 00:37:25 »
se, independentemente da profissão todos fossem meus utentes naquele momento, argumentaria perante todos da mesma maneira...
Eu sou enfermeira. o que é que isso quer dizer? quer dizer que sou o mais proximo que têm de anjo da guarda aqui na terra. Sou quem olha por voces, quem vigia o vosso estado, quem cuida do vosso bem estar e do vosso conforto, quem está sempre atento ao vosso chamamento, quem vos vai ajudar e apoiar para que melhorem, quem vai felicitar-vos por cada melhora, quem vai estar do vosso lado e sofrer convosco de piorarem, quem está sempre disposto a responder a qualquer duvida, quem ouve os desabafos e conforta da melhor forma que pode e sabe. sou quem escolheu como profissão, cuidar dos outros seja num hospital, num centro de saude ou mesmo em casa.

é esta pra mim a definição ideal da nossa profissão.
quanto aos "anjos" foi o que um doente me chamou a mim e a uma colega um dia e me marcou muito...so porque tivemos tempo de o ouvir, de lhe segurar na mão e de o confortar...sejemos sempre os anjos dos nossos doentes. nao ha melhor gratificação que um sorriso, e que a certeza de termos feito todos os possiveis por alguem.

13
Cuidados Gerais / Re: Abortar não é Enfermagem!
« em: Dezembro 18, 2008, 00:30:14 »
quanto ao assunto deste tópico sem polémicas ou moralismos, sou mulher e enfermeira, votei sim no referendo e acredito que nenhuma mulher encare uma IVG com o animo leve de quem quer ir de férias...e se encara entao talvez seja melhor que o faça porque ter um filho indesejado que venha ao mundo pra sofrer nas maos de quem nao o ama e nao o quer nao me parece justo. do ponto de vista das funcoes de enfermagem preocupa-me muito mais o que posso fazer antes de chegar a esse patamar...a colega Projecto de Enfermeira tem toda a razao quando diz que temos imensos jovens que nem nunca viram um preservativo quanto mais manusearam um. Eu participo desde há tres anos em projetos de intervenção comunitaria com jovens e sabe Deus o que as vezes vejo e ouço por aí...nos somos necessários na rua, nas escolas e na comunidade. há informação mas não há formaçao! Que aulas de educação sexual????? isso existe???? meus amigos eu desconheco...em coimbra (que é a realidade que conheço) vejo jovens informados mas muito pouco formados e sedentos de quem lhes esclareça as duvidas e os ajude a reflectir sobre a sua sexualidade.

em resposta à colega os temas que abordamos sao as IST's mais frequentes, colocação correcta do preservativo e sua utilização para sexo oral, metodos contraceptivos disponiveis e onde obte-los, alem duma discução sobre mitos e falsos conceitos nesta tematica e uma abordagem geral do que é a sexualidade e os afectos para alem do sexo...

sobre o aborto em caso de deficiencia grave...é uma questão complexa, por um lado claro que nao vamos tirar a vida a uma pessoa por ela ser deficiente mas por outro trazer ao mundo alguem que sabemos à partida que vai ter uma fraca qualidade de vida...deixo a questão que me foi posta um dia por um pai idoso com um filho deficiente a seu cargo..."Que Deus me perdoe mas as vezes gostava que Ele levasse o meu filho...acabava-se o sofrimento dele e o nosso...enquanto ca estamos vamos cuidando dele o melhor que podemos mas quando nós partirmos o que vai ser dele?" sao palavras que eu nunca esqueci...

14
Ensino e Atividades Académicas / Re: Uma pequenina confidência ...
« em: Dezembro 17, 2008, 23:53:02 »
bem vinda a este espaço de todos nós :)

identifiquei-me com esta confidencia...hoje sou eu a inexperiente prestes a terminar o curso...espero daqui a 9 anos poder mostrar-me tao feliz por ser enfermeira como a gina...mas mais bem paga!!! ;D

pra ja...aquele sentimento de quem se sente prestes a ser largado às feras sem saber mto bem como entrou neste circo ou como se vai safar nele...

15
Cuidados Gerais / Re: Ar nos sistemas de soros e outros...
« em: Dezembro 17, 2008, 20:05:02 »
agora fiquei curiosa... :S

o que me foi dito em ensino clinico por enfermeiros do serviço foi que seriam valores superiores a 10cc...no entanto vou ficar a espreita das conclusões retiradas deste topico!

Páginas: [1] 2