Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Mensagens - alleinade

Páginas: [1] 2 3 4
1
Bom dia colegas,

Querem poupar nao utilisem o soro fisiologico, como os colegas ja disseram esta provado cientificamente que o sf nao tem mais eficacia que a agua potavel ( feridas cronicas).O GAIF deve ter os estudo em Portugues.
MAs agora digam me la como fazem pra lavar ulceras dos membros inferiores com um frasco de sf, metam as pernas do doente no duche com agua morna + savao ph neutro impecavel.Ate podem pedir au doentes mais independentes de tomar um bom duche antes de chegarem la a casa e tirarem eles msm o penso vai poupar vos tempo e o doente agradece.
Atrevam se a utilisar agua em vez de sf nos vossos serviços claro que alguns colegas vao ficar traumatizados mas se eles nao percebem o que quer dizer "os estudos dizem" digam lhes que a culpa e da TROIKA os doentes e as feridas agradecem.  ;)

2
Bom dia colegas,

Os apositos ajudam nos um bocadinho a controlar exsudados, a desbridar uma ferida que de uma maneira mecanica e extremamente dificil devido a dor do doente por ex., mas milagres nao fazem.
Um doente com um estado geral alterado nao vai cicatrizar
Um doente desnutrido vai difcilmente cicatrizar
Uma ulcera de pressao se a pressao nao for retirada nao vai cicatrizar
Uma ulcera de origem arterial sem passar pela chir vascular nao vai cicatrizar, etc
Mas claro que ajudam um bocadinho e a utilisa los e bom estar mos informados e nao nos deixar mos levar pela a industria famaceutica.

3
Dor na remoçao do penso e durante o penso:
-Explicar ao doente o que vamos fazer e colocar o doente numa posiçao confortavel (basico mas pode diminuir a dor e a ansiedade do doente)
-Anticipar a dor do doente com analgésicos: -pode ir desde o paracetamol a morfina a avaliar a cada penso, respeitar os horarios de efeito do medicamento morfina por via oral 5 min antes do penso nao serve pra nada por ex (claro que sei que nem sp e facil ter a prescriçao é tambem ao doente de fazer valer os seus direitos)
-Anticipar a ansiedade do doente com ansioliticos( alprazolam midazolam)
-Para retirar o aposito irrigar com agua, se feridas dos membros inferiores colocar directamente no duche.
-Antes de fazer o desbridamento colocar xylocaine spray ou EMLA.
-Certos pensos sao mais faceis a retirar que outros como e o caso do Mepilex Border, qd utilisamos hicdrocoloides em ulceras por pressao  estado 0 e 1 devemos deixa lo ate a saturaçao mais de uma semana assim a remoçao e mais facil e nao tem logica tira los antes.
-A dor e resentida de maneira diferente por cada pessoa
-Avaliar a dor do doente antes do penso e durante o penso

4
Bom dia colegas!
Economia no tratamento de feridas cronicas:
-Deve começar como ja foi referido na Prevençao:normalmente todos os doentes deviam ser avaliados com uma escala de avaliiaçao de risco de ulcera de pressao (Norton, Braden, Waterlow...)e colocar de imediato os suportes de prevençao ou tratamento de ulceras de pressao, esta escala deve ser realisada em servços agudos todas as semanas em lares todos os meses ou a cada episodio agudo do doente, para poder adaptar os suportes de prevençao e tratamento.Formar os auxiliares et cuidadores informais a prevenir mas tambem a detectar ulceras de pressao estado 0 e 1 e cuidados a ter.
-No que diz respeito ao tratamento todas as instituiçoes deviam ter protocoles de tratamento definidos para evitar que cada um faça o que quer e que se mude de aposito todos os dias sem deixar o produto fazer efeito;
 Por exemplo nas feridas dos membros inferiores deviamos começar sempre por um exame vascular antes de qualquer tratamento ( IPS; doppler arterial e venoso), colocar pensos numa ulcera venosa sem compressao e estar a deitar dinheiro fora (ja que falamos de economia) desbridar uma ulcera de origem arterial e estar a meter a perna da pessoa em risco;
  Por exemplo nao colocar 2 pensos primarios e estar a economisar, qd diz que coloca uma hidrofibra + uma espuma pode sempre colocar um penso absorvente tipo ZETUVIT no lugar da espuma muito mais barato e com menos reacçoes alergicas na periferia da ferida.
Isto sao so alguns exemplos que podem ajudar a economizar.
PREVENIR, FORMAR e INFORMAR= ECONOMIA

5
Oie! Posso dar-lhe algumas referencias  em frances se tiver interessado.

6
Somos muitas vezes confrontados com a incapacidade de alimentar e hidratar em quantidades suficientes doentes em fase avançada ou terminal da sua doença, e a eterna questão aparece no seio das equipas e famílias: "será que o doente vai morrer de fome e de sede?"
Após termos eliminado causas exteriores de recusa alimentar, será que temos o DIREITO de OBRIGAR um doente, que sofre de uma doença evolutiva e mortal,a ser alimentado artificialmente?!
Todas as situações são diferentes e merecem uma reflexão ética em equipa antes de tomarmos uma decisão será que é isso que fazemos?! Talvez se o fizéssemos havia menos profissionais e famílias em dificuldade e doentes com cuidados de qualidade. 
Quem somos nós para AMARRAR um ser humano para poder colocar um tubo???

9
Boa noite,

Aqui fica um trabalho efectuado por profissionais  dos HUChttp://rihuc.huc.min-saude.pt/bitstream/10400.4/482/1/Artigo_de_Revis%C3%A3o%5B1%5D.pdf

Se estiver interessado posso deixar bibliografia de trabalhos mas em francês.

Cumps.

10
Boa noite,

Colega sergiojorge porque faz esta combinação "Numa seringa misturo 50% hidrogel (Intrasite® , the best) + colagenase (Ulcerase®)", em que estudos se baseia?

Aconselho - a não utilizar Allevyn que como diz tem um grande poder de absorção e vai absorver o hidrogel e a colagenase não tendo estas qualquer actuação na ferida.

Em presença de necrose seca:cortes em cruzado + hydrogel + filme poliuretano, penso a fazer todos os dias até desbridamento total.

Cumps

11
Competência acrescida: Tratamento de Feridas / Re: UP nos hospitais?
« em: Dezembro 23, 2010, 03:21:44 »
Boa noite,

As UP provocam no doente dor, infecção, geram no doente um sentimento de humilhação, aumentam o período de hospitalização e são responsáveis por um grande consumo de cuidados e recursos.

As UP podem ser prevenidas na maior parte dos casos, podendo a sua formação ser considerada negligência e haver repercussões (já existem casos de processos nos EUA).
 
Custo total do tratamento de UMA UP :600 euros.

Sem dúvida que é nos agudos que aumenta a taxa de incidência de UP( alteração do estado geral, infecção, desnutrição, imobilização...),mas sabemos também que nem sempre são tomadas as medidas de prevenção.

O que aconselho a colega acaty a fazer, se continua a verificar o que descreve, é de enviar uma carta a direcção do hospital a explicar a situação e perguntar se existe um protocolo de prevenção de UP no hospital, a principio pode gerar muito "barulho" nos serviços visados mas no final são obrigados a procurar quais são as causas do problema.

E já agora para os colegas que trabalham nos agudos gostava de saber se utilizam uma escala de avaliação de risco de UP a entrada de cada doente e todas as semanas como e recomendado.Se não fazem, também não fazem prevenção de UP.

Em cuidados continuados ( cuidados de longa duração) é recomendado a entrada, 1 vez por mês e aquando  uma alteração do estado geral do doente.


 

12
oie,

E já agora uma escala de avaliação de risco de ulcera de pressão (Norton, Braden)
e escala de avaliação da dor, adaptada ao residente

13
Será que existem cuidados paliativos nos lares?

E em meio hospitalar, noutros serviços que as unidades de cuidados paliativos?

Quais são as dificuldades encontradas?

let's talk about ;D

14
Cuidados Gerais / cuidados paliativos
« em: Dezembro 22, 2010, 07:38:44 »
Porque é que não existe no fórum enfermagem um cantinho dedicado aos cuidados paliativos?!
Os enfermeiros não têm duvidas nesta área?!

15
Sabemos como por vezes é difícil cuidar dos doentes com doença de alzheimer (agressividade para com os cuidadores, oposição aos cuidados, mutismo,...)

A filosofia da humanitude é uma pequena revolução no mundo da geriatria, mostrando -se como uma alternativa ou complemento eficaz aos tratamentos.

Criada por Ives Gineste e Rosette Marescotti, este método pretende cuidar de doentes idosos em toda a sua dignidade, favorecendo as relações entre doente e cuidador.

Gostava de saber a vossa opinião sobre esta filosofia, se a conhecem, se a aplicam?

Páginas: [1] 2 3 4