Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Mensagens - Parreira

Páginas: [1] 2 3 ... 14
1
http://www.ordemenfermeiros.pt/membros/ ... ut2011.pdf

Aconselho a ler este regulamento, nomeadamente o artigo 7 e 10

2
Ensino e Atividades Académicas / Re: apontamentos
« em: Maio 06, 2012, 18:59:04 »
o que te aconselho é que quando frequentares o curso os professores normalmente indicam a bibliografia aconselhada a cada conteudo e a cada disciplina/cadeira e nessa altura peças aqui se alguem te ajuda. portanto espera mais algum tempo e vais ver que tens ajuda. Eu talvez te ajude, apesar de ja ter o curso há muitos anos.

3
Nunca uma licenciatura pode ficar inválida, mesmo que não exerça a actividade quando termina a sua licenciatura. Pode-se enveredar inicialmente por outra actividade e mais tarde, se conseguir, ser enfermeiro/a pois foi para isso que se estudou, no entanto alerto para que a inscrição na OE é obrigatória, já o pagamento de quotas parece que deixou de ser obrigatória (consultar OE sobre a obrigatoriedade de pagamento de quotas). :)

4
Pelos vistos ninguem, a nível sindical, dirige os destinos da enfermagem em Portugal. Bem me parecia, por aquilo que não têm feito pelos enfermeiros, era de prever tenham muita vergonha.

5
Fruto da desregulação que existe na saude privada. Qualquer um já pode ser ajudante de oftalmologista, se calhar o psicologo foi anestesiar os doentes com o paleio que possuem e nada dizem.

6
Para conhecer melhor quem dirige os destinos da enfermagem em Portugal a nivel sindical, solocito que os dirigentes, cordenadores sindicais, sindicalistas e outros que representam a enfermagem em Portugal a nivel de associações sindicais que coloquem aqui um pequeno curriculum, por exemplo: nome 1º e último, instituição onde exercem actividade (actualmente), qual a categoria que detem na antiga e actual carreira e outros se julgarem conveniente, para que a enfermagem possa ficar a conhece-los melhor.
Obrigado.

7
Porque os dirigentes desta plataforma reinvindicativa não dá mais a cara e aparece nas rádis  e televisão a alertar para esta causa. Eu por acaso já assinei, porque está em causa o futuro de uma profissão ENFERMAGEM

8
Enfermagem e Politica de Saúde / Re: Novo ministro da Saúde
« em: Setembro 06, 2010, 13:48:36 »
Legislar obrigando todas as instituições de saude a dotar os seus serviços com dotações seguras de enfermeiros, alem do que já foi escrito.

9
Enfermagem e Politica de Saúde / Re: 2010: Revisão da Carreira
« em: Março 12, 2010, 19:15:42 »
valha ao menos isso

10
Enfermagem e Politica de Saúde / Re: Uma Vergonha
« em: Março 12, 2010, 18:32:12 »
Não sou associado do SEP, nem tão pouco enfermeiro de uma empresa privada, mas se pensas assim mais vale procurares outro emprego porque com este acordo não vais a lado nenhum.

11
Enfermagem e Politica de Saúde / Re: 2010: Revisão da Carreira
« em: Março 11, 2010, 22:26:32 »
Citação de: Red Fish
8 de Outubro 2009
Sim, foi assinado em 8 de Outubro de 2009, para vigorar durante 3 anos renovaveis e 2º a clausula 3ª entra em vigor no dia 1 seguinte ao da sua publicação em Boletim de Trabalho que aconteceu em 8/1/2010, portanto mais que actual e já em vigor pelo menos durante 3 anos.
Só o Sep podia acordar uma m..... destas.

12
Cuidados Gerais / Re: Sangramento pós algaliação.
« em: Fevereiro 28, 2010, 10:39:42 »
É natural que quando se algalia um doente, por vezes se verifique alguma hematuria. Pois tratata-se de passar um corpo estranho e de algumas dimensões por um orificio natural do corpo humano que não está preparado para o receber; e que com este gesto pode provocar microtraumatismos ou mesmo traumatismo ligeiro. O que costumo fazer é avaliar a quantidade e qualidade da hematúria, hidratar o doente ou incentivá-lo a beber muitos liquidos (agua principalmente), normalmente ao fim de poucas horas (2-3 horas) este fenómeno desaparece, se assim não for peço colaboração do médico responsável pelo doente, que tomará as atitudes julgadas necessárias.

13
Cuidados Gerais / Re: Cuidados Mínimos? O que é isso?
« em: Janeiro 21, 2010, 10:30:11 »
Acrescentando ao post anterior:
Se a Triagem de Manchester, por exemplo não for efectuada, (como já aconteceu no meu Hospital, porque o nº de enfermeiros não permitia que esta função fosse viável), nos turnos da noite em dias normais (fora da greve), então não deve ser considerada cuidado minimo e como tal não deve ser efectuada tambem nos restantes turnos (Manhas e tardes).

14
Cuidados Gerais / Re: Cuidados Mínimos? O que é isso?
« em: Janeiro 21, 2010, 09:54:04 »
Citação de: enfarfr
E a triagem de Manchester é um cuidado mínimo?
Por ser uma função de primeira linha de um serviço de urgencia deve ser considerado cuidado minimo, tal como são todos os cuidados num serviço de urgencia, se não vejamos, suponhamos que nos entra no serviço de urgencia um doente com uma dor torácica, como infelizmente em Portugal são os enfermeiros que executam Triagem de Manchester, só atravez dos algoritmos que o sistema de triagem nos dá é que conseguimos ver se aquela dor torácica será por exemplo um enfarte do miocardio onde a actuação de urgencia é primordial ou se será uma dor pleuritica em que a actuação será por ventura mais lenta não pondo em risco a saúde do doente.

15
Cuidados Gerais / Re: Cuidados Mínimos? O que é isso?
« em: Janeiro 20, 2010, 21:51:28 »
Por cuidados minimos entendo, pelo que se lê nas convocatórias de greve, são aqueles prestados durante o turno da noite, pelo nº de enfermeiros que no horário vigente seja o menor (ex: Manhã: 10 enf.; Tarde: 4 enf. e Noite: 2 enf., então nos dias e turnos de greve os serviços minimos serão assegurados apenas por 2 enfermeiros); estes cuidados minimos serão aqueles que se não prestados possam por em perigo a vida do doente ou degradar o seu estado de saúde (Ex: administração de terapeutica, posicionamentos, tratamentos urgentes, avaliação de sinais vitais, etc.) estão excluidos registos e notas de enfermagem, excepto se estes se referirem a tratamentos urgentes.

Páginas: [1] 2 3 ... 14