Forumenfermagem

Áreas de Intervenção Clínica => Cuidados Gerais => Tópico iniciado por: Miguellopes em Janeiro 20, 2006, 14:30:58

Título: Enfermeiro contra-ataca no Jornal "O Público"!
Enviado por: Miguellopes em Janeiro 20, 2006, 14:30:58
Fica aqui o link, pois não consegui copiar a notícia. É acerca de uma carta ao director enviada por um colega nosso, acerca de umas acusações injustas...
É uma notícia curta, mas vale a pena ler....

http://www.online.memorandum.pt/resulta ... 9278&tipo= (http://www.online.memorandum.pt/resultado_mail.asp?ver=tif&codf=4189&idnoticia=3539278&tipo=)
Título: Enfermeiro contra-ataca no Jornal "O Público"!
Enviado por: pedrojosesilva em Janeiro 20, 2006, 15:09:35
São este tipo de acções cívicas que fazem falta! Parabéns ao colega!
Título: Enfermeiro contra-ataca no Jornal "O Público"!
Enviado por: vania_neto em Janeiro 20, 2006, 16:46:43
Alguem tem acesso ao artigo original?
Título: Enfermeiro contra-ataca no Jornal "O Público"!
Enviado por: pedrojosesilva em Janeiro 20, 2006, 19:12:44
@Vania

O artigo origibal está acessivel no link que o Miguel colocou na sua mensagem.

Beijinhos!
Título: Enfermeiro contra-ataca no Jornal "O Público"!
Enviado por: nunotavares em Janeiro 21, 2006, 12:30:44
8O

Pode ser que esta excelente e incisiva reposição do nosso mui nobre colega, desfaça muita da ignorância que passa pela cabeça de muitos outros "investigadores"....
Título: Enfermeiro contra-ataca no Jornal "O Público"!
Enviado por: Guytonn em Janeiro 21, 2006, 15:58:31
Muito bem!
Só não concordo muito com a afirmação de os enfermeiros não discutirem prescrições. Penso que é função do enfermeiro actuar baseado no raciocínio crítico, não executando passivamente as prescrições. Penso que os enfermeiros podem ser como que  uma espécie de teste de qualidade de muitas prescrições, e se estas aparentam pouca coerência é obrigação do enfermeiros discutir a prescrição com o médico, discussão essa não em termos de afronta ou numa lógica de contra-poder  mas sim com um intuito esclarecedor ou de melhoria das mesmas. Se assim não fosse, muitas prescrições pouco apropriadas que têm sido corrigidas face à acção da enfermagem antes da sua execução teriam sido levadas a cabo com prejuízo dos pacientes. E, com certeza,  o enfermeiro pode recusar a execução da prescrição desde que esta não esteja de acordo com a boa prática e desde que o enfermeiro fundamenta sua recusa.  De resto, acho que o artigo é uma boa resposta ao ataque desferido por esse pseudo-investigador de secretária, que assenta as suas posições com base em preconceitos e ressabiamentos ao invés de evidências
Título: Enfermeiro contra-ataca no Jornal "O Público"!
Enviado por: Miguellopes em Janeiro 21, 2006, 16:04:38
Excelente Guytonn! É mesmo isso que eu queria discutir "os enfermeiros não discutem prescrições"!!  De resto, também gostei do artigo do colega! Agora, será que não é da função dos enfermeiros discutir prescriçoes?? Eu acho, ou melhor, eu sei que faz.
Abraço.

p.s. Áliás, existe um artigo no site da ordem acreca dos erros de medicação. Estudos confirmam que os enfermeiro são responsaveis pela descoberta e colmatação de 86% dos erros de medicação...dá que pensar!!
Título: Enfermeiro contra-ataca no Jornal "O Público"!
Enviado por: Rui em Janeiro 22, 2006, 02:32:32
Citação de: "Guytonn"
Muito bem!
Só não concordo muito com a afirmação de os enfermeiros não discutirem prescrições. Penso que é função do enfermeiro actuar baseado no raciocínio crítico, não executando passivamente as prescrições. Penso que os enfermeiros podem ser como que  uma espécie de teste de qualidade de muitas prescrições, e se estas aparentam pouca coerência é obrigação do enfermeiros discutir a prescrição com o médico, discussão essa não em termos de afronta ou numa lógica de contra-poder  mas sim com um intuito esclarecedor ou de melhoria das mesmas. Se assim não fosse, muitas prescrições pouco apropriadas que têm sido corrigidas face à acção da enfermagem antes da sua execução teriam sido levadas a cabo com prejuízo dos pacientes. E, com certeza,  o enfermeiro pode recusar a execução da prescrição desde que esta não esteja de acordo com a boa prática e desde que o enfermeiro fundamenta sua recusa.  De resto, acho que o artigo é uma boa resposta ao ataque desferido por esse pseudo-investigador de secretária, que assenta as suas posições com base em preconceitos e ressabiamentos ao invés de evidências


Estou totalmente de acordo com o Guytonn. Eu não diria melhor.
Faço minhas as tuas palavras, se o permitires, claro. Abraço.
Título: Enfermeiro contra-ataca no Jornal "O Público"!
Enviado por: vania_neto em Janeiro 22, 2006, 03:35:10
Nao sei como funciona em Portugal, mas aqui se um medico faz uma prescricao errada e o enfermeiro administra, no caso de consequencias graves a responsabilidade eh sp do enfermeiro!

Afinal de contas se nao sabemos o k estamos a administrar e porque, como eh que podemos fazer vigilancia, educacao, etc ao doente? Ja para nao dizer que um medico novo na especialidade/servico nao tem os mm conhecimentos que um enf com muita experiencia/especializado nessa mm especialidade!

Qd pedi o artigo original referi-me ao aritgo escrito pelo "investigador".
Título: Enfermeiro contra-ataca no Jornal "O Público"!
Enviado por: Miguellopes em Janeiro 23, 2006, 13:11:56
Eu discuto prescrições. Sem problema. Se o médico se enganar na prescrição e o enfermeiro administrar, a culpa é do enfermeiro. Quando eu não concordo, não administro. Já aconteceu algumas vezes!!
Título: Enfermeiro contra-ataca no Jornal "O Público"!
Enviado por: Darth_Vader em Fevereiro 24, 2006, 02:06:33
Eu também as discuto, mas também há que saber com quem as discutir.

Legalmente só nos podemos recusar a administrar algo que ponha em perigo a vida do doente.

Trabalho com vários médicos e com alguns são os enfermeiros que lhes 'dizem' o que eles devem prescrever (por ex; já tem x dias de antibioticos), com outros é melhor nem dizer nada, porque senão eles ainda fazem 'pior' (tipo garotos mimados), independentemente dos prejuizos que possa trazer ao doente...

De qualquer forma podemos sempre tentar estratégias alternativas quando discordamos de uma prescrição, mas isso é um assunto mais melindroso... :?