Autor Tópico: Não quero acreditar nesta "selva"!  (Lida 14916 vezes)

Offline Anonymous

  • Iniciante
  • *
  • Mensagens: 0
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #30 em: Julho 04, 2007, 12:44:02 »
Citação de: mariarebelo1

 E estou a falar de hospitais como o Egas Moniz e S. Francisco Xavier, onde não devem faltar candidaturas...


Olá
Se há dúvidas da existência de candidaturas nestes dois hospitais, vos garanto que nos grandes hospitais públicos são milhares em lista de espera. E esses números vão engrossar mais uns milhares nos próximos dias, pois vai terminar na maioria das escolas mais um curso de licenciatura em enfermagem.

Sobre as direcções de enfermagem, apenas um reparo, não existem primariamente para defender enfermeiros, isso é competência dos sindicatos.

A situação de super-abundância de enfermeiros no mercado de trabalho, com a oferta de emprego ser muito superior à procura, resultou de vários factores. O primeiro e provavelmente fulcral, prendeu-se com a necessidade de atingir rapidamente os indices de enfermeiro/habitante idênticos aos países mais ricos da UE. Provavelmente esquecemo-nos que somos da UE mas somos dos mais pobres, pelo que deviamos ter ido mais devagrinho. Numa primeira fase os sindicatos levantaram este problema, era de facto real e visivel. O governo concordou, mas como temos mais olhos que barriga, em meia dúzia de anos rebentámos com tudo, e de um poder cooperativo que fazia inveja a muitos, passamos para um grupo com pouco poder reivindicativo. As escolas privadas proliferaram, criadas onde existisse um vão de escada livre, com propinas elevadas, sem qualquer controlo da qualidade do ensino, enfim tinha-se descoberto um filão de ouro, mas que rapidamente se esgotou, pois não tardará muitos dos vãos de escada irão ficar de novo aos ratos.
Irónico foi a posição da nossa querida Ordem assumida no ano passado, quando perante o caos já instalado, quando já não restavam dúvidas para ninguém, vem tornar pública a sua posição relativamente à necessidade de formar mais enfermeiros, pois ainda faltavam enfermeiros em Portugal. Como consequência, já com milhares no desemprego, o governo autoriza e obriga a que sejam criados mais 10% de vagas para cursos de licenciatura.
Se a situação identificada pelos sindicatos há uns anos era real e indiscutível, denunciada no momento certo, a da Ordem surge no momento mais inopturno e desajustado. Porque há pessoas que não mudam, que não evoluem, que não se adaptam aos momentos da nossa sociedade? Quando se foi sindicalista radical durante muitos anos, jamais se conseguirá alterar paradigmas que se defenderam e para os quais se foi irremediavelmente formatado. Espero que a "próxima" Ordem consiga finalmente nos trazer uma luz ao final do túnel, com separação inequivoca com lideranças sindicais, que dê visibilidade aos cuidados de enfermagem e aos enfermeiros, que passe para segundo plano os seus investimentos imobiliários, a cobrança coerciva de quotas e coimas, e as viagens internacionais turisticas para destinos de sonho proporcionadas aos seus dirigentes.
E tenho dito...
Cumprimentos

 ???

Offline Son_Goku

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 527
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #31 em: Julho 04, 2007, 16:23:44 »
O interessante é que nesta edição da revista Focus, lê-se que os cursos da área da saúde tem uma absorção ao nível do mercado de trabalho a 100%, pois existem mais vagas de emprego do que licenciados  :o. Onde é que estes jornalistas vão buscar estas ideias? ??? Devem andar passados! :P

Offline Discovery

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 69
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #32 em: Julho 04, 2007, 19:06:09 »
De fato a culpa da situação drámática em que se encontra a enfermagem portuguesa é quase exclusivamente da ordem dos enfermeiros. É só disparates atrás de disparates. Com tantos enfermeiros no desemprego vêm dizer que há falta de enfermeiros!!!!! Santa incompetência.... Não há dinheirom para contratar portanto embora o racio de enfermeiros seja aiinda baixo não á necessidade de formar mais profissionais, pelo menospor enquanto.

A ordem dos enfermeiros é uma verdadeira anedota, dinossauros que só se preocupam com os seus interesses e não com os da classe. Apenas se preocupam em crucificar enfermeiros que cometeram erros (conheço situações concretas). tambérm se preocupam em cobrar cotas, atér a desempregados. Fazer algo em prol da classe nem pensar, sair dos gabinetes e dar a cara nunca na vida.  Com esta ordem não vamos lá, não representa os enfermeiros, apenas os prejudica. Lamento o péssimismo mas é a minha verddadeira opinião

Offline Health n Care

  • Iniciante
  • *
  • Mensagens: 2
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #33 em: Julho 04, 2007, 19:52:24 »
Olá a todos os colegas e futuros colegas.

Tenho reparado que esta temática vem-se arrastando desde há bastante tempo (infelizmente), mas não queria deixar de participar.
Na verdade há falta de enfermeiros em Portugal, e são precisos mais e bons, há desemprego não por excesso de enfermeiros, mas sim porque os hospitais e o governo não estão simplesmente dispostos a pagar-nos, caso não saibam ou não se recordem não recebemos como licenciados, recebemos abaixo do valor base de um licenciado. Algo também hoje em dia muito usual é um sistema esse sim selvático  e animal que é contratar recém licenciados  e mal estes sobem na carreira, são despedidos rapidamente, voltando a contratar mais recém licenciados, para que paguem sempre o mínimo estipulado.
Se a Ordem funcionasse devidamente já tinha organizado uma greve geral em condições, para que nos dessem ouvidos. Mas pelos vistos os nossos dirigentes sindicais e da ordem são mais carneiros que outra coisa e vivem na base da submissão.

Offline Anonymous

  • Iniciante
  • *
  • Mensagens: 0
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #34 em: Julho 04, 2007, 20:44:30 »
Citação de: Health n Care
Olá a todos os colegas e futuros colegas.

Tenho reparado que esta temática vem-se arrastando desde há bastante tempo (infelizmente), mas não queria deixar de participar.
Na verdade há falta de enfermeiros em Portugal, e são precisos mais e bons, há desemprego não por excesso de enfermeiros, mas sim porque os hospitais e o governo não estão simplesmente dispostos a pagar-nos, caso não saibam ou não se recordem não recebemos como licenciados, recebemos abaixo do valor base de um licenciado. Algo também hoje em dia muito usual é um sistema esse sim selvático  e animal que é contratar recém licenciados  e mal estes sobem na carreira, são despedidos rapidamente, voltando a contratar mais recém licenciados, para que paguem sempre o mínimo estipulado.
Se a Ordem funcionasse devidamente já tinha organizado uma greve geral em condições, para que nos dessem ouvidos. Mas pelos vistos os nossos dirigentes sindicais e da ordem são mais carneiros que outra coisa e vivem na base da submissão.

Comentários:

"Na verdade há falta de enfermeiros em Portugal, e são precisos mais e bons" - Onde foste buscar isto? A bitola de comparação é com que país?

"não recebemos como licenciados, recebemos abaixo do valor base de um licenciado" - Estás ligeiramente enganado, não recebes por ser ou não ser licenciado. A verdade é que recebes como "Técnico" e devias receber como "Técnico superior"

"e mal estes sobem na carreira" - A carreira já foi, morreu, esfumou-se, desapareceu,...

"Se a Ordem funcionasse devidamente já tinha organizado uma greve geral em condições" - A organização de greves compete aos sindicatos, jamais às ordens profissionais, convém separar as águas e as responsabilidades.

Offline Discovery

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 69
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #35 em: Julho 04, 2007, 21:38:46 »
"A organização de greves compete aos sindicatos, jamais às ordens profissionais, convém separar as águas e as responsabilidades".

Sem dúvida que a organização de greves e protestos é da responsabilidade dos sindicatos e não das ordens. Mas às ordens compete regulamentar a profissão e o acesso a ela e zelar por boas práticas. 

A ordem dos médicos, por exemplo, faz-se ouvir, luta pela manutenção de um número restrito de vagas para acesso à profissão, mantendo assim o poder e o respeito pela classe, numa atitude algo corporativista mas essencial para manter a identidade profissional.

No extremo oposto os dinossauros que ocupam as cadeiras da ordem dos enfermeiros e que não conhecem a realidade, apregoam a falta de enfermeiros e banalizam o acesso á profissão permitindo que nasça a cada esquina uma escola privada, muitas das vezes de qualidade duvidosa. Na ordem está uma cambada de lacaios do ministério da saúde que agarrados ao poder seguem religiosamente as diretivas sem sequer questionar.

O resultado está aí e é visivel. Os enfermeiros estão no desemprego, são desrespeitados e a profissão regrediu....
 
É caso para dizer temos alguma ordem ???? A minha resposta é NÃo

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #36 em: Julho 04, 2007, 21:44:21 »
Infelizmente esta selva é provocada pelos próprios enfermeiros, por não haver união, por estarem sempre uns contra os outros...

Offline Koyodu

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 32
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #37 em: Julho 05, 2007, 01:44:35 »
Citação de: ENL
Caro colega Mguedes,
compreendeu perfeitamente o meu ponto de vista, vejo que a sua postura dignifica a profissão (fosse assim todos como o colega!!), mesmo tendo em conta que ainda aguarda uma colocação!
Saúdo-o pela sua frontalidade e carácter, pois revela ser um grande profissional.
Um abraço cordial,
ENL

Ridiculo, não consegui ficar calado perante isto que acabo de ler, desde quando umas simples palavras demonstram o bom profissional que se é? A dignificação da nossa profissão está por "terra" não por causa de este ou aquele enfermeiro(a) que numa atitude desesperada (que eu entendo), decide fazer de tudo um pouco para ter algum curriculo, mas sim por causa de todos nós que não somos unidos, não nos ajudamos uns aos outros, e caro colega voçê é um perfeito exemplo disto. Se para si só aqueles que compreendem e estão de acordo com os seus valores e ideais é que dignificam a profissão, então realmente não há muito a fazer pela enfermagem, sinceramente não me parece que voçê seja um bom exemplo a seguir para a dignificação da enfermagem.

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #38 em: Julho 06, 2007, 00:37:56 »
Por ocasião da Conferência de Yokohama, a Ordem dos Enfermeiros entrevistou a Enfª Judith Oulton, tentando fazer um balanço do seu mandato, perspectivando os 15 meses que lhe restam enquanto Directora Executiva do ICN e colocando algumas questões sobre o futuro da Enfermagem mundial. Apresentamos aqui apenas alguns excertos, pois a versão integral da entrevista será publicada na edição da ROE dedicada ao encontro de Yokohama.
 
 
 
«É fundamental que avancemos juntos»
Estando na fase final do seu mandato enquanto Directora Executiva do Internacional Council of Nurses (ICN) - o qual termina em Setembro de 2008 - que balanço faz do trabalho realizado e que perspectivas tem relativamente aos próximos meses?

 
Vão ser meses muito preenchidos porque a nova forma de adesão ao ICN está prestes a ser implementada no terreno. Por outro lado, também temos de preparar o encontro de Genebra em Maio de 2008. Nessa altura estaremos a comemorar o 60º aniversário da Organização Mundial da Saúde (OMS) e o 60º aniversário da parceria do ICN com a OMS, uma vez que o ICN foi a primeira Organização Não Governamental (ONG) a ter estatuto oficial junto da OMS. Devido a esta efeméride vamos fazer um estudo sobre o que foram estes 60 anos de Enfermagem no âmbito da OMS.
 
Quanto ao trabalho desenvolvido, posso afirmar claramente que o tempo no ICN tem passado muito depressa e tem sido maravilhoso, especialmente quando constato o que as associações nacionais de enfermeiros têm vindo a fazer. Como exemplo disso temos a aplicação prática e muito consistente entre os membros do ICN da Classificação Internacional dos Procedimentos de Enfermagem (CIPE) Versão 1, o desenvolvimento em vários países do Programa Liderança para a Mudança (LPM), além de mais alguns projectos.
 
 
Como é que perspectiva a Enfermagem mundial daqui a 10 ou 15 anos?
 
 
Penso que em termos globais a minha visão é positiva: estamos a melhorar a formação, há uma maior standardização dos modelos formativos e por isso penso que no futuro os enfermeiros de todo o mundo terão excelentes níveis de competências.
 
Assim sendo, dispondo de enfermeiros com melhor formação e maiores competências, temos certamente de «abraçar» um conjunto de novos desafios, cada vez mais centrados nas necessidades das pessoas e progressivamente mais inovadores. Acredito também que gradualmente os enfermeiros verão a sua capacidade de liderança acrescida.
 
As associações nacionais têm aqui um importante trabalho a desempenhar porque em muitos países há algumas oportunidades de desenvolvimento que estão a ser «limitadas» pelos empregadores/prestadores de saúde. É fundamental que avancemos juntos e que os enfermeiros fiquem unidos porque se isso não acontecer, daqui a 10 anos é possível que o «retrato» seja negativo. Se os enfermeiros não se juntarem e trabalharem conjuntamente em prol dos princípios nobres da Enfermagem, é bem possível que haja um maior número de outros profissionais de saúde a fazer o que tradicionalmente os enfermeiros fazem. E para isso é preciso trabalhar correctamente para proteger a Enfermagem como um todo e criar um tipo de relação com os trabalhadores auxiliares que transmita a ideia da Enfermagem enquanto coordenadora do seu trabalho. Penso que é possível concretizar mais este desafio.


in: http://www.ordemenfermeiros.pt/index.ph ... 9&news=459


Se os enfermeiros não se juntarem e trabalharem conjuntamente em prol dos princípios nobres da Enfermagem, é bem possível que haja um maior número de outros profissionais de saúde a fazer o que tradicionalmente os enfermeiros fazem. E para isso é preciso trabalhar correctamente para proteger a Enfermagem como um todo e criar um tipo de relação com os trabalhadores auxiliares que transmita a ideia da Enfermagem enquanto coordenadora do seu trabalho. Penso que é possível concretizar mais este desafio 

Aqui está...a união é que nos pode fazer acabar com esta selva...

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #39 em: Julho 06, 2007, 11:38:04 »
Olá,

Mas é ou não verdade que a OE deve zelar pelas boas práticas?

Deve ou não regular o exercício?

Tem ou não tem autonomia para constituir equipas que verifiquem o estado de coisas nos estabelecimentos onde trabalham enfermeiros?

Tem ou não tem obrigação de, públicamente, denunciar as instituições que não cumprem com o mínimo de condições para uma excelente prestação de Cuidados de Enfermagem?

Todos juntos, podemos fazer o quê?

Inundar a OE com mails a chamar a atenção Para isso? Eles estão fartos de saber o que se passa!

A invisibilidade, neste país, é a melhor forma de manter os "tachos", então fazer ondas para quê?

Alguém sabe como é que se pode pressionar a OE a trabalhar em prol dos enfermeiros, definir rácios, denunciar os abusos das instituições, explicar porque é que obrigaram enfermeiros a fazer o Complemento (com enormes custos pessoais, na maioria dos casos) para tudo ficar na mesma?
Porque é que os professores que terminaram o complemento, passaram automáticamente a receber como licenciados e nós não? Há dinheiro para uns e não para outros?

Abraço.

Offline zeteb

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 7
    • Ver Perfil
Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #40 em: Julho 26, 2007, 21:10:42 »
concordo plenamente!!!
acho que os enfermeiros que fazem isso não têm a noção da responsabilidade que têm no dia a dia da profissão, e muito menos da quantidade de trabalho que vão ter que fazer e dos horários que os espera. por esse preço vale mais ser enpregada domestica que hoje em dia ja ganham 5 e 6 euros/h, senão mais.
querem comparar as responsabilidades?!?
os horários?!?
para que tirar um curso e matar a cabeça se depois não sabemos mostar o nosso valor na sociedade?!? so para dizer sou licenciado?!?
enfermagem é mais do que isso

Offline Propofol

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 186
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #41 em: Abril 24, 2013, 18:41:03 »
Há pouco tempo que vi uma selva nova. Enfermeiros que já trabalham há décadas, que acumulam trabalho em hospitais públicos, trabalho em unidades de cuidados continuados e trabalhos em clínicas de diálise e depois mandam recém-licenciados emigrar...

Offline bicas (",)

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 112
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #42 em: Abril 24, 2013, 23:30:04 »
Desde que se consiga ser bom profissional e cumprir tudo aquilo que nos compete enquanto profissionais, não vejo mal nenhum em acumular. É a minha opinião, andamos todos à procura do mesmo. Mais trabalho, mais salário mensal, melhores condições. Sorte a de quem consegue. Eu nunca iria desperdiçar uma oportunidade dessas!
No entanto JÁ NÃO concordo com enfermeiros reformados retirarem lugar aos mais novos e auferirem assim a reforma e o salario. Isso ai é outro assunto, outra conversa que ...enfim! Acredito que muitos deles não queiram ficar em casa e blá blá blá, mas se fossem fazer voluntariado, será que continuavam???? :- :- :- :- :- :- :- :-

Offline Propofol

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 186
    • Ver Perfil
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #43 em: Abril 25, 2013, 09:18:59 »
Eu também não teria problema com a acumulação se houvesse trabalho para todos e, se quem acumula não tivesse o desplante de me mandar emigrar por não haver trabalho em Portugal para mim.
A OE podia muito bem fazer um levantamento sobre os enfermeiros que têm duplos e triplos empregos, ver ao certo quantos lugares estão a ser ocupados por quantos enfermeiros contrastar isso com o número de enfermeiros desempregados. Aposto que iríamos ver que, havendo exclusividade, o desemprego em enfermagem não seria tão escandaloso como é neste momento.

Offline catmartins22

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 587
    • Ver Perfil
    • http://facebook.com/martinscat
Re: Não quero acreditar nesta "selva"!
« Responder #44 em: Abril 25, 2013, 20:48:15 »
Citação de: Propofol
Há pouco tempo que vi uma selva nova. Enfermeiros que já trabalham há décadas, que acumulam trabalho em hospitais públicos, trabalho em unidades de cuidados continuados e trabalhos em clínicas de diálise e depois mandam recém-licenciados emigrar...

ISTO!!! subscrevo e assino por baixo.
Be careful, I might be your nurse someday! :)