Autor Tópico: RIFOCINA!  (Lida 25889 vezes)

Offline Sarititaz

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 20
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #15 em: Julho 03, 2007, 01:55:05 »
Em relação à aplicação da rifocina em feridas, independentemente da etiologia, carga bacteriana etc, posso partilhar uma opinião/máxima que ouvi e que achei interessantissima: aplicável a esse tuberculostatico ou a qualquer outro produto.
"NÃO APLIQUES NAS FERIDAS DOS OUTROS AQUILO QUE NÃO PUNHAS NOS TEUS PRÓPRIOS OLHOS"...
A realidade é que "faz milagres"(?)... talvez sem a sua aplicação se operassem os mesmos "milagres"...  :o

Já reflectiram bem acerca do que é uma ferida?  ::)

Olhamos para elas como um clínico olha para uma doença, aplicamos tratamentos com a mesma obstinação médica. Muitas vezes olhamos só com aquele instinto de criticar o tratamento "ai eu não punha isso!". E uma ferida é muito mais. ou muito menos... :-[ imaginem a mesma ferida em voces... e ponderem... isto pode parecer teórico, mas na minha prática mudou radicalmente muitas das minhas convicções.

se o tempo que gastarmos a ponderar um tratamento for gasto em avaliar bem o que temos: leito da ferida, bordos, exsudado, carga bacteriana, humidade... a ferida acaba por falar sozinha :-*

se partirem destes principios... verão que as vossas práticas se alteram. e que os resultados se farão notar. ;D

Pensem nisto...

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #16 em: Julho 03, 2007, 19:15:44 »
Olá Sarititaz,

Eu entendo o que queres dizer e concordo que todos nós que estamos aqui a trocar ideias sobre as nossas experiências e opiniões façamos aquilo que recomendaste; aliás deveremos ser os que mais reflectem sobre isso, ou não estaríamos aqui a ler opiniões de outros.

Só queria chamar a atenção para a questão dos olhos... Assim, só se tratariam feridas com Soro Fisiológico, cloranfenicol, gentamicina, prata... Se calhar é possível, nunca experimentei.

Em relação ao encarniçamento terapêutico em feridas, a minha experiência pessoal de 5 anos em cirurgia plástica diz-me que é mau, porque a mesma lesão em pessoas diferentes não responde da mesma maneira aos mesmos produtos. Por isso, temos de tentar o melhor para cada caso, mudar e ir mudando...

Quanto à rifocina, continuo a achar que tem a sua vantagem em determinadas situações. Nem sempre, nem nunca.

Sabes que a moda também atinge os meios médicos e é nossa função estarmos vigilantes em relação a isso. Tenho visto produtos serem proíbidos durante algum tempo e serem depois postos na moda.

Só tento partilhar a minha experiência em campo e servir-me das de outros colegas para me aperfeiçoar.

Abraço :)

Offline Sarititaz

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 20
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #17 em: Julho 04, 2007, 01:02:13 »
Colega Mariarebelo

Concordo plenamente contigo... :D

O meu comentário teve a única finalidade de alertar os colegas para " o outro lado da questão", porque fico às vezes apreensiva quando, numa perspectiva sequencial leio os posts e verifico uma certa tendencia tecnicista, se me entendes... muito virada para o produto. :-

A minha experiência circunscreve-se ao meio dos CSP, na vertente domiciliária. Acho que tens toda a razão quando dizes que "temos de tentar o melhor para cada caso, mudar e ir mudando..."

Acho que no fundo, vamos de encontro às mesmas ideias! 8)

Ah! E em relação à questão dos olhos...  ;D Isto é um cliché...   8) Serve apenas para sensibilizar. E já agora, a respeito disto, acredita que já vi muitas feridas crónicas com prescrições rabulescas, mudanças de tratamento infindáveis, produtos-milagre da nova e da antiga guarda, acabarem por cicatrizar em três tempos com uma boa limpeza/imersão, manutenção do ambiente húmido (hidrogel) e boa hidratação dos bordos. Coisa mais simples, mas que também exige muito aperfeiçoamento, porque o produto não opera sozinho: é uma sinergia. E depois claro, a questão nutricional.

Mas voltando às questões dos produtos... acho que simpatizei com a logica do nem smpre nem nunca... ;D  Mas não consigo deixar de embirrar com a rifocina :'(... ;D Os meus resultados com a sua aplicação foram péssimos... :-

Obrigada por rsponderes. Estes espaços são óptimos para trocar impressões! :-*

outro abraço.

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #18 em: Julho 04, 2007, 11:24:20 »
A rifocina tem efeito Bacteriostático contra Gran positivos e Gran negativos. Tem fácil aplicação tópica e é um nom indutor da "cicatrização". Quando eu estagiei num Centro de Saúde já lá vão uns 5aninhos, a rifocina era usada em algum tratamento de feridas...e confesso que tinha resultados. Se devemos usar ou não...não sei...mas q apresentava resultados apresentava. No entanto, nesse estágio, foi a primeira e última vez que utilizei a rifocina
:)

Offline nellyrest

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 48
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #19 em: Julho 04, 2007, 17:19:24 »
Pois é querido colega sergio!
Também sempre obtive bons resultados com a dita rifocina! ???
Trabalhei durante 4 anos numa cirurgia, e lá era muito habitual os pensos, sobretudo pés diabéticos e ulceras varicosas, serem tratados com rifocina por via tópica! ;)
E sempre houve bons resultados! ;D
 beijos e comprimentos :-*
Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje

Offline joão gouveia

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 18
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #20 em: Julho 05, 2007, 00:00:30 »
Caros colegas, tenho andado arredado deste forúm, mas não posso deixar de participar mais uma vez porque parece-me que embora este espaço seja óptimo para troca de informação, passa ainda muito saber assentes em experiência própria e pouco em CIÊNCIA. Sabiam que à milhares de anos atrás colocava-se teias de aranha para cicatrizar feridas? e sabem que mais, RESULTAVA! Também à alguns séculos atrás, os romanos colocavam azeite a ferver nas feridas de guerra e cauterizavam com as espadas em brasa as feridas por forma a realizar amputações limpas. Resultado? ELEVADA TAXA DE MORTALIDADE, mas resultava para os poucos que sobreviviam. Sabiam que existem povos que colocam urina nas feridas do seu própio povo? RESULTA. Agora, vocês, faziam-no nos tempos de hoje aos vossos doentes ou deixavam que vos fizessem a vocês? DUVIDO. A rifocina já foi aqui explicado mais que uma vez é um tuberculostático, não tem indicação clinica para aplicação em feridas e muito menos em uso tópico. Sabem que temos estirpes do tubersculose multiresistentes e andam a criar resistências usando uma arma para algo que ela não foi concebida. Por favor, se querem que a Enfermagem seja uma ciência, pensem com método cientifico, e não como curiosos que se reunem numa convenção de terapias alternativas para debatrer experiências pessoais.
Uma ferida é um buraco num individuo que tratamos, muitas vezes o sucesso do tratamenti passa por compensarmos o que está a falhar, que pode nem estar presente na ferida. Por exemplo, se tiverem um paciente anémico, esperam ter resultados ao fim de quantos meses, sem antes compensar a hemoglobina?
Sirvam de elementos de esclarecimento e não de trevas.
Cumprimentos,
João Gouveia

Offline Sarititaz

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 20
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #21 em: Julho 05, 2007, 00:18:41 »
Acho que não podias ter sido mais claro...! ;)

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #22 em: Julho 05, 2007, 00:41:38 »
Olá,

Claro que temos de estar atentos ao uso e abuso de antibióticos, sobretudo tuberculostáticos, dados os dados alarmantes dos últimos estudos sobre tuberculose multirresistente.

Mas a maioria desses doentes não é, nem nunca foi, tratada com rifocina, mas sim com outros fármacos.

Se fossemos por essa lógica, as conjuntivites não seriam tratadas há tantos anos com cloranfenicol, com sucesso.

A ciência é muito importante, mas as maçãs já caíam das árvores antes do Newton nascer.

Se um produto é eficaz, porque não se usa até que se prove que a sua eficácia é nula?

Não conheço nenhum estudo independente que relacione o uso tópico de rifocina a uma maior incidência de tuberculose. Mas se calhar existe.

É óptimo poder partilhar experiências aqui.

Abraço.

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #23 em: Julho 05, 2007, 10:34:29 »
Penso que não podemos ser chapa 5 para tudo...

Como disse um colega aqui num fórum, penso que não podemos nem devemos dizer apenas "nunca" ou "sempre".

Se tem resultados porque não usar? Claro que medindo sempre os prós e contras.

Apenas a minha opinião...mas como eu já disse atrás...a minha experiência com a rifocina no tratamento de feridas foi muito curta, num estágio de centro de saúde há mais ou menos 5aninhos.

Offline x0321267

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 24
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #24 em: Julho 06, 2007, 23:16:31 »
Depois da resposta do João Gouveia penso que está tudo dito . é assim que dignificamos a profissão . Temos que ter por base o conhecimento cientifico, é por aí que devemos ir .
Por favor sigam os conselhos de pessoas que são referencia a nivel nacional no tratamento de feridas . Conhecem o GAIF ... 

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #25 em: Julho 07, 2007, 20:45:49 »
Caro colega Xpto,

A ciência que nos é dada a conhecer, é difundida por empresas que têm mais poder monetário do que alguma vez imaginaste.

Vamos pensar pelas nossa cabeças, olhar com os nossos olhos e ver aquilo que temos em frente.

E, perdoem-me a presunção, mas vou citar Francis Bacon (1620) o cientista, referido numa obra de Karl Sagan:

" A comprensão humana não é uma luz seca, mas é influenciada pela vontade e pelos afectos; essa é a origem das ciências que podem ser chamadas " ciências como se gostaria que fossem". Pois o que um homem desejaria que fosse verdade é aquilo em que mais prontamente acredita. Por conseguite, rejeita coisas difíceis por não ter paciência para investigar; coisas sensatas, pois estas limitam a esperança; as coisas mais profundas da natureza por superstição; a luz da experiência, por arrogância e orgulho; as coisas em que não é habitual acreditar, por deferência para com a opinião do vulgo. Em resumo, são inúmeras, e por vezes imperceptíveis, as maneiras como os afectos dão colorido ao entendimento e o contaminam".

Abraço

Offline joão gouveia

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 18
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #26 em: Julho 08, 2007, 14:20:59 »
Cara colega Mariarebelo1, em relação ao seu post parece-me que começa a existir alguma teoria da conspiração, o que não é salutar. Concordo que as companhias tenham como finalidade primeira a obtenção do lucro, mas isso faz parte da nossa sociedade actual nos mais variados campos. Todavia, se não fossem as companhias de indústria farmacêutica a investir em investigação, quem é que a realizava ou apoiava, os governos? Ainda estávamos na idade das trevas. Felizmente que vai começanod a existir investigação independente de qualidade, mas é ainda insipioda. Também lhe posso dizer que a maioria dos estudos publicados nos mais variados campos podem ser rebatidos, em termos de conclusões, pelo mesmo método cientifico com que foram elaborados. Quando diz que vamos verpensar com as nossas cabeças, ver com os nosso olhos, incorre num erro metodológico que é quando quiser comparar resultados vai ter uma baixa fiabilidade inter-observadores, cada um vê aquilo que quer perante a mesma situação. Isso é benéfico? Duvido. Quanto ao Francis Bacon, embora alguns autores aceitem denominá-lo Pai da ciência moderna, viveu numa altura em que se aceitava a teoria da geração espontânea, e não a colocou em causa, pois não, teoria esta que só foi rebatida assente em método verdaeiramente cientifico. Fica aqui os pés de barro do dito cientista "O método, no entanto, possui pelo menos duas falhas importantes. Em primeiro lugar, Bacon não dá muito valor à hipótese. De acordo com seu método, a simples disposição ordenada dos dados nas três tábuas acabaria por levar à hipótese correta. Isso, contudo, raramente ocorre. Em segundo lugar, Bacon não imaginou a importância da dedução matemática para o avanço das ciências".
Cumprimentos,
João Gouveia

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #27 em: Julho 09, 2007, 12:59:16 »
Caro João,

Citei Bacon, não como modelo de investigação a seguir, o homem viveu em 1600... mas pelo conteúdo filosófico do trecho citado; a minha alusão ao facto de ele ser cientista, foi para que não houvesse confusão com o artista homónimo.

Concordo perfeitamente que alguém tem de fazer estudos e os laboratórios investem milhões em investigação, é verdade. E acredito na ciência, mas qualquer investigação começa no momento em que alguém detecta um problema.

A minha questão, pura e simplesmente, é estarmos alerta para os produtos que utilizamos e porque utilizamos ou deixamos de utilizar.

Não acredito que haja teoria da conspiração, mas que os laboratórios ganham milhões, ganham.
E que os estudos independentes são raros, também é verdade. Era bom que houvesse mais.

Abraço.

Offline x0321267

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 24
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #28 em: Julho 16, 2007, 16:00:37 »
   É uma pena que na enfermagem ainda existam muitos curandeiros.

      Então a nível de tratamento de feridas é "uma desgraça"
     
        Assim não se vai lá!

    Cump   
     
     

Offline nikas

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 6
    • Ver Perfil
Re: RIFOCINA!
« Responder #29 em: Julho 16, 2007, 16:54:40 »
olá colegas!
um post pertinente, dado que há médicos que continuam a prescrever rifocina para feridas infectadas....
tenho tido bons resultados com hidrofibra impregnada prata (Aquacel Ag+) e agora recentemente Askina Calgitrol AG  (constituido por uma camada de espuma - optima p absorver exsudatos - e uma matriz de alginato de prata iónico). muito bom mesmo...  :o