Autor Tópico: Radionecrose do Pescoço  (Lida 3191 vezes)

Offline ppp

  • Iniciante
  • *
  • Mensagens: 1
    • Ver Perfil
Radionecrose do Pescoço
« em: Maio 16, 2007, 01:10:57 »
Tratamento de deiscencia de retalho delto-peitoral em doente com radionecrose do pescoço infectada, complicada por hemorregia, submetido a laringectomia e laqueação da jugular e carótida primitiva esqª.
Alguém tem experiência no tratamento destas feridas ?

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: Radionecrose do Pescoço
« Responder #1 em: Junho 30, 2007, 19:49:04 »
Olá,

Lembro-me de ver esse tipo de lesões na Cirurgia Plástica, onde trabalhei 5 anos.

São sempre situações terríveis, quase crónicas, dada a curta esperança de vida desses doentes e natureza das lesões.

O alívio do sofrimento do doente nessas ocasiões, bem como uso do produto mais adequado ao não alastramento da ferida e infecção.

Em suma, proporcionar ao doente o maior conforto possível, já que essas feridas são, na sua maioria, refractárias a tratamento. Mas claro, só vendo e analisando o contexto geral do doente...

Abraço.

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Radionecrose do Pescoço
« Responder #2 em: Julho 01, 2007, 15:57:13 »
Nunca vi nada disso...mas também presumo que seja mais comum em serviços de cirurgia, cirurgia plástica ou vascular:)

Offline Damocles

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 19
    • Ver Perfil
Re: Radionecrose do Pescoço
« Responder #3 em: Agosto 24, 2007, 23:20:37 »
No local de radiodermite o pantenol (bepanthene (TM))costuma ser mais eficaz que o biafine (TM), a infecção deverá ser submetida a tratamento sistémico -encaminhar para o médico assistente.
Se a lesão apresenta sangramento capilar aplicação de compressas embebidas em Acido Aminocaproico (epsicapron (TM) ) costuma ser eficaz, também há quem aplique directamente a apresentação em pó (saquetas).
Hemorragias mais graves poderão requerer hemostase com nitrato de prata (conforme a "cultura" do serviço - há sitios em que só os médicos fazem hemostase) ou mesmo revisão de hemostase pelo cirurgião.
Quanto à descência ou é pequena e se consegue fazer aproximação de bordos com steri-strip ou encaminha-se para o cirurgião. Quando o estado da pele (sucessivos repuxamentos/retalhos) já não permite aproximação de bordos - optar por encerramento por segunda intenção.
Conforme a localização da lesão e risco de contaminação por secreções traqueais ou saliva optar por pensos oclusivos.
Nestes doentes, com graves alterações da imagem corporal, alterações da capacidade de mastigaçao e deglutição (muitos mesmo com SNG ou PEG) a depressão e anorexia são muito frequentes.
Um trabalho conjunto com a dietista de serviço é essencial para manter uma nutrição adequada pois de outro modo todos os esforços realizados serão infrutíferos.

Tudo isto são pistas. Já deixei a área ha uns anitos e provavelmente já muita coisa mudou. De qualquer modo espero de algum modo poder ter sido útil.

Abraços cordiais