Autor Tópico: o que acham do hipoclorito??  (Lida 41932 vezes)

Offline artur_gaio

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 298
    • Ver Perfil
Re: o que acham do hipoclorito??
« Responder #75 em: Março 04, 2009, 12:47:30 »
gerard, eu nao sei qual é a tua experiência em feridas, mas estou a falar de feridas que se tratam durante meses e anos e nao se conseguem desbridar...
Depois, como medida de último recurso lá vem o hipoclorito e a verdade é que a ferida melhora...
É só nesse sentido...

Offline gerard

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 31
    • Ver Perfil
Re: o que acham do hipoclorito??
« Responder #76 em: Março 04, 2009, 23:00:49 »
caro artur gaio a minha experiencia em feridas é diaria e com casos por vezes muito complicados mas como tento assentara minha pratica de realização de pensos sempre assente no paradigma de cicratização em meio humido não envredo por caminhos que a contrariamde todo.Neste sentido e a titulo de exemplo da pratica encontro-me agora a realizar pensos a uma ulcera venosa cronica com 5 anos de evolução em que não precisei de utilizar o "famoso" produto e atingi na plenitude o objectivo de desbridamento total do leito da ferida com 100% com tecido de granulação viavel e com bordos a proguedir(dimensões: comprimento -12 cm e 11 cm), não pretendo impor nada mas apenas reflexão positiva cumprimentos...

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Re: o que acham do hipoclorito??
« Responder #77 em: Outubro 12, 2010, 13:33:15 »
Acerca disto aconselho: http://visaoenfernaldacoisa.blogs.sapo.pt/43419.html

Inclui um parecer do GAIF acerca do uso do hipoclorito.




http://saudeeportugal.blogspot.com

Offline Boiler

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 287
    • Ver Perfil
Re: o que acham do hipoclorito??
« Responder #78 em: Outubro 12, 2010, 13:53:13 »
Em vez de os colegas andarem a introduzir lixívia (em percentagens diferentes é certo, mas é lixívia) nas feridas, porque não experimentam o Prontosan Líquido, deixar actuar os típicos 15min e depois aplicar o Prontosan Gel?
Este produto não é agressivo para o leito da ferida e tem demonstrado bons resultados no serviço onde me encontro, tanto em feridas crónicas como agudas, infectadas ou não...

cumprimentos
"What is the most resilient parasite? A bacteria? A virus? An intestinal worm? ...An idea. Resilient, highly contagious. Once an idea has taken hold of the brain it's almost impossible to irradicate. An idea that is fully formed, fully understood. That sticks, right in there somewhere."

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Re: o que acham do hipoclorito??
« Responder #79 em: Outubro 13, 2010, 01:45:54 »
Colega Boiler

Tem provas desses bons resultados?

Offline Boiler

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 287
    • Ver Perfil
Re: o que acham do hipoclorito??
« Responder #80 em: Outubro 13, 2010, 12:01:51 »
Por acaso até tenho, gosto de tirar fotos às feridas quando o utente dá entrada no serviço e depois ao longo do tratamento.
Temos usado a combinação em feridas infectadas do prontosan solução (15min) + prontosan gel + carvão activado.
Ferida infectada com 1 ano de evolução em centro de saúde (com um biofilme +/-0,5cm), que nos chegou ao serviço, fez por duas vezes limpeza cirúrgica (voltando sempre e rapidamente ao ponto em que estava) e que com o prontosan+carvão resultou e a ferida ficou limpa tendo alta.
Outro caso foi de um sr que referia ter uma úlcera com 40 anos de evolução (cit "fechava e voltava a abrir") também com uma boa espessura de biofilme. Utilizámos a mesma técnica, limpeza cirúrgica para destacar a maior parte do biofilme e utilizando o mesmo esquema acima referido acrescentando, uma outra técnica: desbridamento mecânico com as escovas utilizadas no bloco operatório da lavagem cirúrgica das mãos,que tem filamentos suaves e também porque o utente não referia queixas.
É óbvio que a aplicação de produtos antimicrobianos (iodo, prata, polihexanida, mel, ácidos gordos esterificados) por si só e nestes casos não resulta devido ao biofilme presente, é necessário, como é óbvio atacar também com antibióticos sistémicos.
Se pretender posso enviar-lhe a título pessoal uma foto à entrada e uma poucos dias antes da alta.

cumprimentos
"What is the most resilient parasite? A bacteria? A virus? An intestinal worm? ...An idea. Resilient, highly contagious. Once an idea has taken hold of the brain it's almost impossible to irradicate. An idea that is fully formed, fully understood. That sticks, right in there somewhere."

Offline catnurse

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 29
    • Ver Perfil
Re: o que acham do hipoclorito??
« Responder #81 em: Outubro 14, 2010, 04:03:24 »
Respeito a opinião dos colegas mas eu não uso, recuso-me a usar! Usei o SD no estágio de Centro de Saúde mas só o fiz porque era aluna e quem era eu na altura para recusar o uso do fabuloso produto usado por todos os Enfermeiros como se fosse a solução para todos os males?! Hoje em dia como profissional digo NÃO e acabou. Ja discuti este assunto várias vezes com as minhas colegas do serviço (eu sei que elas continuam a usar mas as escondidas umas das outras, hehehe, ou seja afinal parece que não estão assim tão confiantes  >:( ), com a minha chefe também, e compreendo que ha uns anos atrás podia não haver a informação e as alternativas que temos neste momento, mas temos que evoluir com o tempo!!! O SD é agressivo para o tecidos novos e dói!! Causa dor ao doente e não isso que queremos. Realmente ele é fantástico a desbridar e porquê? Porque é agressivo que se farta! Como o Drº Justiniano costuma dizer nos cursos que dá sobre feridas:" O que podemos colocar nas feridas??? Se podemos colocar nos olhos, podemos colocar nas feridas." Mas cada um sabe de si. Somos adultos e como bons profissionais cabe-nos a nós procurar informação credivel e decidir o melhor para o doente.

Offline CIMC

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 9
    • Ver Perfil
soluto de dakin - como utilizar
« Responder #82 em: Junho 30, 2011, 00:42:09 »
Boa noite colegas.
Deparei-me com uma situação nova na minha curta experiência profissional. Tenho um utente que traz indicação de cirurgia vascular apara realizar penso diário com soluto de dakin. Nunca vi utilizarem este produto, qual o modo de aplicação??

Obrigada,

CIMC

Offline NunoUKnurse

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 186
    • Ver Perfil
    • http://www.diasporadosenfermeiros.com
Re: soluto de dakin - como utilizar
« Responder #83 em: Junho 30, 2011, 10:00:42 »
ui!

Soluto de Dakin...esse velho amigo sempre presente! Quando sai de Portugal faz quase 6 anos, ja se falava em abandonar este tipo de tratamento de feridas...Mas parece que ainda restam por ai uns quantos velhos do Restelo.

Ve o link do GAIF sobre a sua utilizacao.

 http://gaif.net/sites/default/files/PAR ... _SODIO.pdf

Cumprimentos,

Nuno

www.diasporadosenfermeiros.blogspot.com

Offline Boiler

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 287
    • Ver Perfil
Re: soluto de dakin - como utilizar
« Responder #84 em: Junho 30, 2011, 17:06:15 »
Prontosan líquido (15min a actuar) seguido de Prontosan gel+Placa hidrocolóide ou carvão activado com prata dependendo do exsudado...
"What is the most resilient parasite? A bacteria? A virus? An intestinal worm? ...An idea. Resilient, highly contagious. Once an idea has taken hold of the brain it's almost impossible to irradicate. An idea that is fully formed, fully understood. That sticks, right in there somewhere."

Offline valente1043

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 240
    • Ver Perfil
Re: soluto de dakin - como utilizar
« Responder #85 em: Julho 01, 2011, 14:24:17 »
Soluto de Dakin - Como utilizar???? É fácil....NÃO UTILIZAR....está CONTRA - INDICADO!!!!

Offline Danizinha

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 181
    • Ver Perfil
Re: soluto de dakin - como utilizar
« Responder #86 em: Julho 01, 2011, 15:04:10 »
Boa tarde a todos!

A propósito do Soluto de Dakin, num estágio de comunitária em que fazia domicilios, tinha um doente com uma úlcera varicosa com alguns anos. O tratamento realizado pela enfermeira era: Lavagem com água morna e gel de banho hidratante (tudo muito bem lavado e passado por água abundante); secagem com compressas; colocação de compressas ligeiramente humedecidas em soluto de dakin, muito mitosyl em redor da ferida, e tapado com compressas e ligadura.
Resultados: Diminuição significativa do exsudado e do tamanho da ferida.

Se era do Soluto de Dakin ou não... não sei, mas mal não parecia estar a fazer! 

Offline Boiler

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 287
    • Ver Perfil
Re: soluto de dakin - como utilizar
« Responder #87 em: Julho 01, 2011, 17:31:58 »
Colega, desculpa dizer-te isto, mas fazer porque viste/vês os outros fazer e que pareceu dar bons resultados sem uma base científica não abona em nada a favor do desenvolvimento de uma Enfermagem que se quer científica e competente.
Está provado cientificamente e por uma revisão bibliográfica que o GAIF realizou e que está publicada tanto na página oficial deles como já aqui foi deixado o link, que o Soluto de Dakin (basicamente lixívia com concentração diferente) é nocivo para os tecidos, atrasando todo o processo de cicatrização.

"CONCLUSÃO
Face a todas as evidências apresentadas, e medindo os prós e contras da sua
utilização, o GAIF é da opinião de que a Solução de Dakin deve ser removida e
desaconselhada a sua utilização em todos os estabelecimentos de saúde e
especificamente no tratamento de feridas, pela dor que causa, o dano que provoca
nas células envolvidas no processo cicatricial e a medição custo-beneficio ser
significativamente negativa em ganhos em saúde para os pacientes e serviços de
saúde."

cumprimentos
"What is the most resilient parasite? A bacteria? A virus? An intestinal worm? ...An idea. Resilient, highly contagious. Once an idea has taken hold of the brain it's almost impossible to irradicate. An idea that is fully formed, fully understood. That sticks, right in there somewhere."

Offline jigb enf.

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 13
    • Ver Perfil
Re: soluto de dakin - como utilizar
« Responder #88 em: Julho 02, 2011, 10:42:52 »
Colega Boiler,
faço minhas as suas palavras. Deve acabar urgentemente o tempo do "vou fazer, porque vi fazer e resultou bem". Enfermagem deve começar a procurar basear a sua prática com base em evidências científicas (e não, como já referi neste forum, na prática com base na observação).
Em relação ao Soluto de Dakin, a DGS solicitou ao GAIF um parecer técnico sobre a utilização do mesmo no tratamento de feridas; o GAIF elaborou um documento em que o desaconselha, "pela dor que causa, o dano que provoca nas células envolvidas no processo cicatricial e a medição custo-beneficio ser significativamente negativa em ganhos em saúde para os pacientes e serviços de
saúde." O Soluto de Dakin é tóxico para as células e ataca os tecidos recém-fomados, nomeadamente o tecido de granulação, tecido esse que se pretende manter saudável; para além disto, o modo de actuação do cloro é por oxidação da membrana celular, tornando-o num método doloroso para o utente, conferindo a sensação de queimadura que tanto referem.
Mais informo que Soluto de Dakin é hipoclorito de sódio, ou seja, o mesmo que lixívia (embora em concentrações diferentes), sendo utilizado em diversos locais para desinfecção das mesas e do material de trabalho.
Há pessoas que, em feridas altamente exsudativas, com um processo infeccioso já avançado, defendem que o Soluto de Dakin resolve no combate à infecção; contudo também vai atrasar o processo de cicatrização por afectar o leito da ferida (que se pretende saudável). Como em tudo nos cuidados de saúde, deve ser feita uma ponderação do benefício-risco... Parece-me que no caso do Soluto de Dakin, os riscos serão sempre superiores.

Offline lightover

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 623
    • Ver Perfil
Re: soluto de dakin - como utilizar
« Responder #89 em: Julho 07, 2011, 14:27:54 »
Citação de: jigb enf.
Colega Boiler,
faço minhas as suas palavras. Deve acabar urgentemente o tempo do "vou fazer, porque vi fazer e resultou bem". Enfermagem deve começar a procurar basear a sua prática com base em evidências científicas (e não, como já referi neste forum, na prática com base na observação).
Em relação ao Soluto de Dakin, a DGS solicitou ao GAIF um parecer técnico sobre a utilização do mesmo no tratamento de feridas; o GAIF elaborou um documento em que o desaconselha, "pela dor que causa, o dano que provoca nas células envolvidas no processo cicatricial e a medição custo-beneficio ser significativamente negativa em ganhos em saúde para os pacientes e serviços de
saúde." O Soluto de Dakin é tóxico para as células e ataca os tecidos recém-fomados, nomeadamente o tecido de granulação, tecido esse que se pretende manter saudável; para além disto, o modo de actuação do cloro é por oxidação da membrana celular, tornando-o num método doloroso para o utente, conferindo a sensação de queimadura que tanto referem.
Mais informo que Soluto de Dakin é hipoclorito de sódio, ou seja, o mesmo que lixívia (embora em concentrações diferentes), sendo utilizado em diversos locais para desinfecção das mesas e do material de trabalho.
Há pessoas que, em feridas altamente exsudativas, com um processo infeccioso já avançado, defendem que o Soluto de Dakin resolve no combate à infecção; contudo também vai atrasar o processo de cicatrização por afectar o leito da ferida (que se pretende saudável). Como em tudo nos cuidados de saúde, deve ser feita uma ponderação do benefício-risco... Parece-me que no caso do Soluto de Dakin, os riscos serão sempre superiores.

O soluto de Dakin é um composto que está indicado em rarissimas situações... Sendo que se utiliza deve utilizar unica e exclusivamente em feridas necrosadas. É assim que está descrito na literatura. Alem disso deve ser primeiro misturado com SF na proporção de 1/3 de soluto de dakin para 2/3 de SF. Após a limpeza da zona necrosada com este produto, a ferida deve ser irrigada com SF. E feito dps penso protector. Deve ser um penso feito diário e mal comecem a aparecer outros tecidos na ferida, deve deixar de ser usado.
Daí que nas novas guidelines apareça que está contra-indicado.. pq é muito dificil para mta gente, saber quando deve parar.