Votação

Boas ou más para os enfermeiros

Boas
10 (40%)
Más
10 (40%)
Sem opinião formada
4 (16%)
Não têm influência
1 (4%)

Votos totais: 25

Votação encerrada: Dezembro 31, 2011, 03:48:14

Autor Tópico: Taxas moderadoras para consultas de Enfermagem  (Lida 3911 vezes)

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Taxas moderadoras para consultas de Enfermagem
« em: Dezembro 31, 2011, 03:48:14 »
Para ler antes de opinar se quiserem... http://cogitare.forumenfermagem.org/201 ... uer-saber/


Na minha opinião:

O que pode parecer uma atitude de possível incremento do prestígio dos enfermeiros, ao inclui-los nos serviços a moderar e a financiar pode, face à falta doutras medidas, como o correcto enquadramento do financiamento dos cuidados de enfermagem em moldes semelhantes aos actuais GDH, pode traduzir uma maior dificuldade no acesso a cuidados prestados por enfermeiros, com os consequentes prejuízos para os enfermeiros e acima de tudo para os utentes... isto num mundo em que é mais fácil ter acesso a uma ressonância magnética do que a uma hora dum enfermeiro para ensinar um familiar a alimentar um doente com SNG...

Offline clinton

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 68
    • Ver Perfil
Taxas Moderadoras para Actos de Enfermagem no SNS
« Responder #1 em: Março 31, 2012, 19:26:01 »
Caros Colegas, trabalho num C.S. no interior.Como se processa o pagamento das taxas moderadoras?

1-O utente vai primeiro ao administrativo?
2-Só vão os que não estão isentos?
3-O critério, para classificar o tipo de penso, é feito por nós?
4-Qual a taxa moderadora, nos domicilios?

                      Obrigado

                         Clinton

Offline manuela castro

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 120
    • Ver Perfil
Re: Taxas moderadoras para consultas de Enfermagem
« Responder #2 em: Maio 31, 2012, 22:37:15 »
colega, em viana a taxa moderadora para consultas e actos de enfermagem entra amanhã em vigor. Chamaram ao documento MARTA;). Finalmente, algo que eu já escrevi e fundamentei para os devidos organismos, há mais de 4 anos é implementado. Neste forum, foi um debate aceso com muitos colegas do contra... mesmo assim continuo a afirmar que existem uns pecados para moralizar a correcta utilização de serviços de saúde: os toxicodependentes deveriam também ter um numero fixo de 4consultas isentas/ano, o resto teriam de pagar. Mas adiante, os utentes chegam ao c.s. dirigem-se ao administrativo, para assinalar a chegada do utente no sape(agendados, ficam com cor castanho; consulta aberta de enfermagem ficam a verde); são efectuadas as consultas aos utentes - e atenção ao termo consulta de enfermagem ...e é o enfermeiro que vai clicar se é um acto de enfermagem ou uma consulta. Se pensarmos nos Padrões de qualidade, da OE, teremos de nos lembrar que temos atitudes autónomas e outras interdependentes. Nas autónomas, temos as consultas de enfermagem, nas outras teremos actos. Isto é, se um utente vem á unidade de saúde para fazer um injectavel e traz prescrição - é um acto. se pesquisar está inclusivé no diário da republica a definição. É IMPORTANTE que a equipa de enfermagem , aja da mesma forma, e todos façam registos completos. não pode haver enfermeiros que « pratiquem « actos e não os registem para que os utentes não paguem...é um dever ético e deontológico. Doutra forma estaremos a colaborar para o desemprego de mais colegas e a comprometer a nosso dever ético e profissional. Podem existir auditorias e os enfermeiros podem estar sujeitos a processos. :o