Autor Tópico: A Necessidade sexual e a sexualidade  (Lida 7821 vezes)

Offline uriara

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 16
    • Ver Perfil
A Necessidade sexual e a sexualidade
« em: Outubro 16, 2004, 19:24:49 »
Olá, estou no primeiro ano de enfermagem e tenho um trabalho pra fazer e depois apresentar, em que o tema é:
 A Necessidade sexual e a sexualidade: Intrevenções de Enfermagem na satisfaçao das necessidades sexuais.
Será que alguem me pode ajudar? É que não faço minima ideia do que ei-de fazer ou mesmo onde ei-de ir procurar materia para o meu trabalho.

OBRIGADO

Offline FysGa

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 75
    • Ver Perfil
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #1 em: Outubro 17, 2004, 01:32:48 »
Seria um erro dar-te toda a informação para o trabalho mas posso dar-te umas dicas...
1º é necessário fazeres a destrinça entre sexualidade e sexo. A sexualidade vai mais além e toca com o emocional e outras dimensões da personalidade. Por exemplo, a sexualidade tem relevo nos serviços de genecologia onde se realizam muitas mastectomias, e a auto-imagem da mulher afectada, obviamente. Por outro lado, no campo da geriatria, o próprio toque ou sorriso a um idoso é perspectivada por ele como uma forma de expressão de sexualidade.
Aconselho-te a ler o modelo conceptual da Nancy Roper sobre "a expressão da sexualidade". Estes aspectos vêm lá +- bem focados, bem como a intervenção de enfermagem em termos globais.

Offline uriara

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 16
    • Ver Perfil
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #2 em: Outubro 17, 2004, 11:40:03 »
Muito obrigado, pela ajuda.
É claro que eu não quero que ninguem me de toda a materia nem que me faça o trabalho, apenas que me dessem uns topicos e algum sitio onde possa pesquisar, é que não faço minima ideia do que a enfermagem tem haver com sexualidade.
Por isso a tua resposta ajudou-me imenso.
Muito obrigado

Offline FysGa

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 75
    • Ver Perfil
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #3 em: Outubro 17, 2004, 14:46:33 »
Sempre ás ordens!
Só pra dar mais uma achega (:P), a sexualidade em contexto de cuidados na comunidade tem bastante importância, nomeadamente:

- planeamento familiar
- Citologias (rastreio do papiloma vírus)
- Rastreio da HBP/cancro da próstata
- Ensino do auto-exame da mama

etc etc :)

Bom trabalho e se precisares de mais alguma ajuda é só dizer :)

Offline Guytonn

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 313
    • Ver Perfil
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #4 em: Outubro 18, 2004, 00:06:26 »
Trabalho num serviço de urologia, onde o problema da sexualidade se coloca com grande acuidade. Diariamente deparamo-nos com doentes submetidos a cirurgias como Prostatectomias radicais que imputam grandes alterações no seu padrão de sexualidade, pelo seu potencial de causar uma disfunção eréctil severa. Esta situação abala os alicerces de todo o edifício psicológico do indivíduo, em todas as suas vertentes e não apenas na vertente sexual.  A sexualidade está em todas as facetas da nossa vida; nas nossas relações, no modo como nos auto-definimos, no modo de como nos colocamos diante dos outros. A sexualidade torna-nos irrepetíveis, únicos,  define-nos enquanto homens ou mulheres e permite-nos reconhecer as diferenças entre os dois géneros, modulando a forma de nos relacionar-mos com cada um deles. . A sexualidade encontra-se nas raízes da própria pessoa humana, sendo uma das formas mais primitivas da sua definição. Ela pode-se assumir de uma forma subtil (o cavalheirismo, a sensualidade por exemplo) ou de uma forma mais intensa e clara (o sexo, as relações maritais, a disputa entre dois Homens pela atenção de uma mulher, por exemplo etc). Daqui se depreende que a sexualidade é uma entidade lata, ampla, que se dissolve na totaliadde do indivíduo e dos seus actos.
O papel do enfermeiro na adaptação do indíviduo aos moldes de uma nova sexualidade é de valor inestimável.É nosso papel, através do diálogo e da relação de ajuda efectuar o levantamento das questões e dificuldades que se levantam no caso de uma disfunção sexual, por exemplo, para que encontramos um novo ponto de ajuste da sexualidade, encontrando formas alternativas de a expressar e de a consumar. Por vezes os doentes centram a sua sexualidade no coito. O enfermeiro, usando mão das suas competências no campo da relação pessoal deve ajudar o paciente a perceber que a sua sexualidade se prolonga muito mais para além do coito penatratório e que mesmo este poderá ser possível em alguns casos recorrendo a métodos farmacológicos.
Ao auxiliar o doente na retoma da sua sexualidade ou na formulação de novas formas de expressão da sua sexualidade o enfermeiro está a actuar de um modo integral na dimensão psicológica e relacional do doente. Claro que tudo isto consome tempo e exige uma grande dedicação do profissional . No entanto, devemos encarar este tema como prioritário na nossa prática e não secundarizá-lo em detrimento das tarefas técnicas que frequentemente as entendemos como prioritárias; A relação humana é, a meu ver a técnica de excelência da enfermagem.
PRESENTE É SIMULTÂNEAMENTE O EPÍLOGO DO PASSADO E O PRÓLOGO DO FUTURO.

Offline uriara

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 16
    • Ver Perfil
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #5 em: Outubro 19, 2004, 18:12:47 »
Guytonn, muito obrigado pela tua ajuda.
Pelo menos já tenho uma ideia para realizar o meu trabalho.
muito obrigado

Offline _

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 379
    • Ver Perfil
    • http://www.apnep.pt
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #6 em: Outubro 19, 2004, 19:14:26 »
ola tania!

Tal como tu, sou aluno de enfermagem.

Este ano, no âmbito da "Enfermagem Gerontológica e Geriátrica" foi-nos proposta a realização de um projecto de intervenção, para futuramente aplicarmos em estágio.

O meu grupo escolheu como tema deste projecto a "sexualidade no idoso". E porquê? Em regra geral, a sexualidade é esquecida pelos profissionais de saúde no desempenho das suas funcções, exceptuando os ensinos sobre a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis, e sobre planeamento familiar. No idoso esta necessidade ainda é "mais descurada".

A par das ideias acima referidas, penso que esta poderá ser uma faceta alvo de alguma reflexão.

Bjs, e bom trabalho!
Abílio Cardoso Teixeira
(SCI1: CHP - HSA)

Offline nunotavares

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 700
    • Ver Perfil
    • http://www.enfermeiro-de-anestesia.blogspot.com
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #7 em: Dezembro 26, 2004, 15:00:37 »
É interessante e curioso verificar que mesmo nos hospitais que adoptam o modelo de prestação de cuidados de enfermagem, segundo Nancy Ropper-que é o único a incluir a sexualidade- não cumprem ou pelo menos não abordam a mesma, como um cuidado....
Nesta que é a era da pós-modernidade, em que os valores se alteraram o tabú passou a ser a morte e em que o corolário das relações sociais se traduz nos relacionamentos sexuais descomprometidos, seria de facto urgente abordar a temática, quer no sentido preventivo, quer educativo....

um abraço,  :D

Offline Paulo

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 168
    • Ver Perfil
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #8 em: Fevereiro 01, 2005, 12:41:20 »
Tal como diz um  sexologo a maior parte dos profissionais limita-se a deixar em branco toda e qualquer campo sobre sexualidade e por uma razão muito simples pois não questionam, não abordam o problema. Provavelmente por tabú ou tão somente porque na escola fomos treinados para ajudar no sofrimento e não no prazer. Olhem para a história, vejam o quão mal tratada foi a masturbação pela medicina até aos nossos dias. Ainda hoje são poucas as mulheres que o praticam ou assumem praticá-lo.
Este tema é deveras importante para todo e qualquer doente ou cidadão. Eu atrevo-me a dizer que uma grande parte das patologias que levam os doentes ao hospital são de causa sexual/sexualidadE.
sabem que uma das causas que leva os homens hipertensos a não aderirem ao tratamento é a impotencia que os medicamentos provocam?,
Sabem que a diabetes altera e muito a actividade sexual da mulher?
Já informaram algum doente ou conjuge sobre a actividade sexual após uma apendicite, após um A.V.C. etc, etc,
è por tudo isto que é fundamental abordar o tema e discutilo com os utentes.
Lembrem-se que antes de ser discutido ou abordado ninguem tem necessidade de saber.é esse o principio da ignorancia e do só sei que nada sei.

Paulo
Paulo

Vamos trabalhar para uma enfermagem melhor, não se limitem a fazer bem, façam cada dia melhor!

Offline ruienf

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 241
    • Ver Perfil
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #9 em: Fevereiro 03, 2005, 10:28:53 »
Concordo!!!

Embora se afirme que a sexualidade já não é tabu, continua  a ser muito difícil falar sobre a mesma!

Não se encara da mesma forma a necessidade de falar com alguém sobre a sua diabetes inaugural ou falar do seu novo estado de impotência...
Rui Pedro Silva

Offline nunotavares

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 700
    • Ver Perfil
    • http://www.enfermeiro-de-anestesia.blogspot.com
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #10 em: Fevereiro 03, 2005, 19:12:08 »
O ideal mesmo é que se criem grupos de orientação e de follow-up e de acompanhamento....o Centro de Saúde de Castelo Branco, está a tentar criar um grupo em colaboração com a unidade hospitalar da zona....vamos ver no que vai dar....

No entanto parece-me que no que respeita a esta temática a abertura e a transgressão de uma barreira de tabú será facilitada no futuro uma vez que as mentes dos jovens estão cada vez mais despertas para este tipo de problemática.....embora, lá está, no homens a longo prazo isso não se verifique com tanta frequência....
 :D

Offline Paulo

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 168
    • Ver Perfil
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #11 em: Fevereiro 06, 2005, 14:56:48 »
Tenho algumas dúvidas que as mentes dos  nossos jovens sejam mais abertas para tratar deste assunto intimo, acho que não se deve confundir manifestações publicas, colectivas eexternas de sexualidade com abordagem e assumir com conhecimento da própria sexualidade. Por exemplo a higiene corporal e intima é um bom exemplo, quantas vezes se assistem jovens que aparentemente transmitem uma higiene de asseio irreparável e quando é necessário despir ou expor mais o corpo verificamos precisamente o contrário. Curioso mas o mesmo acontece quando falamos sobre a sexualidade com os jovens,  embora com estudos secundários ou até superiores e verificamos que questões básicas como ciclo menstrual, planeamento familiar e até os próprios orgãos sexuais são um mundo cheio de ignorância ou falsos conceitos.

Paulo
Paulo

Vamos trabalhar para uma enfermagem melhor, não se limitem a fazer bem, façam cada dia melhor!

Offline nunotavares

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 700
    • Ver Perfil
    • http://www.enfermeiro-de-anestesia.blogspot.com
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #12 em: Fevereiro 07, 2005, 10:59:16 »
De facto ainda há muitos estriótipos e ideias pré-concebidas que urgem mudança......no entanto os jovens e os seus grupos de pares, acabam por formar muitas vezes grupos de discussão acerca dessas temáticas e lá está sempre.....o preconceito, as falsas ideias....etc...

São cada vez mais os jovens que têm a consciência da sua auto-responsabilização na manutenção da sua sexualidade...no entanto ainda há muito por fazer...e os cuidados de saúde primários são a melhor forma de conseguir essa consciencialização por parte dos jovens.....

Offline pedrojosesilva

  • Administrador
  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1883
    • Ver Perfil
    • http://www.forumenfermagem.org
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #13 em: Março 29, 2005, 11:47:31 »
Deixo-vos com o link para um resumo que acaba de ser introduzido na BD-RIE sobre "Vivência da sexualidade na esclerose múltipla: disfunções sexuais, atitudes e comunicação com o parceiro".


Por favor comentem e coloquem questões que achem pertinentes no espaço dedicado a esse efeito. Muito provavelmente o autor poderá responder-vos.

http://www.forumenfermagem.org/modules.php?name=Reviews&rop=showcontent&id=9

Abraço!

Offline carina

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 32
    • Ver Perfil
A Necessidade sexual e a sexualidade
« Responder #14 em: Abril 19, 2005, 15:37:06 »
Concordo com o que tem sido dito,principalmente com o facto de os jovens não terem as mentes tão abertas como parecem. É verdade que hoje em dia se tem acesso a muita informação e é bom que tal aconteça, mas até que ponto essa informação corresponde à realidade?
Temos uma sociedade virada para o sexo e não para a sexualidade...
A maior parte dos jovens nem sabe qual a diferença. Tem-se acesso a muita televisão, a filmes eróticos e maioritariamente pornográficos o problema destes é que deixam transparecer que a actividade sexual é apenas um olhar e cama. é muito importante que haja alguém que explique a estes jovens que as coisas não acontecem assim. Neste caso o papel dos pais é importantissimo. Sou a favor de educação sexual nas escolas e acho que deveriam ser enfermeiros qualificados, ou outros profissionais competentes a dar a disciplina. Tudo com o objectivo de um melhor aproveitamento da sexualidade. Tenho a certeza que os jovens e não só passariam a bordar a questão com menos pudor, como se diminuiria os casos de doenças sexulmente transmissiveis e gravidezes precoces. Deve-se no entanto mostrar que o sexo não são só problemas mas um acto de amor e carinho (ou não,ás vezes é mesmo sé um acto de prazer).
  A formação dos jovens e suas familias neste assunto levará a um menor pudor e consequentemente os futuros enfermeiros provenientes dessa geração terão menos problemas em abordar a questão.
 

 :) gostei deste assunto.....