Autor Tópico: Exclusão de Enfermagem na crise  (Lida 3709 vezes)

Offline Roger

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 111
    • Ver Perfil
Re: Exclusão de Enfermagem na crise
« Responder #15 em: Novembro 28, 2011, 17:26:53 »
Citação de: Paulo
Amigos,

Infelizmente a enfermagem já teve um chefe por cada serviço, um formador por hospital, um elemento nos conselhos de Administração, um membro em cada grupo de trabalho ou comissão, etc, etc.
Digo infelizmente porque não soubemos ao longo dos tempos promover lobies nem fazer Marketing.
Apenas achamos que era um direito adquirido, não apostamos na aprendizagem, no desenvolvimento e na competência, paciência!

Penso que não é só por aí colega Pedro o facto de se ter formação no sdias que hoje correm não é um direito adquirido.
É óbvio que é necessário formação mas foi com esse argumento que se multiplicaram escolas, aumentaram vagas e onde nos levou tudo isso?
SOMOS MUITOS MAS CADA VEZ MAIS TEMOS MENOS Está à vista o que temos alcançado e o que temos perdido. Desde sempre o disse e continuo a dizer olhemos para um classe que nos é bem próxima e avaliemos as opções que tomaram e o que têm hoje. Não digo o que terão amanhã pois desta vez vai ser a doer digo o que têm hoje e como o conquistaram. É TEMPO DE MUDANÇA DE MENTALIDADES. Mesmo a forma de gestão e de liderança no seio de enfermagewm tem que mudar, os chefes não poderão continuar a ser uma grand emaioria só de gabinente têm também de estar no campo no cuidado directo dos cuidados pois só assim saberão como encaixar os seus objectivos na resposta que os enfermeiros têm de dar e só assim no dia-a-dia se pode conquistar e defender toda uma classe e não é pensar que tudo é direito adquirido COLEGAS PREPAREM-SE PARA PERDER só com realismo poderemos nos preparar para vencer. TEMOS QUE SER REALISTAS PARA TERMOS ARGUMENTOS