Autor Tópico: Recrutamento um Enfermeiro para uma Instituição Social, em regime de Part-Time  (Lida 16559 vezes)

Offline Ana Correia

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 76
    • Ver Perfil
Aqui o que parece é que nunca ninguém foi recém licenciado,é extraordinário! Facilmente se esquecem que já ocuparam essa posição quando se vêem com uns anos de experiência! Saiam todos da escola preparadissimos! Agora é que parece que quem sai, coitadinhos,não entendem nada de nada...

Offline enfpedro

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 113
    • Ver Perfil
Infelizmente... não existe união, mas simplesmente alguns a ganhar muito á custa de muitos...

Offline rsna

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 27
    • Ver Perfil
não estou a desvalorizar quem trabalha com idosos. simplesmente acho que um RL tá  mais k apto para o trabalho que é proposto. O anúncio diz "Principais tarefas: Assegurar os cuidados básicos de saúde"; sem um RL não se nota capaz de assegurar esses cuidados então nunca o conseguirá.
Além dos mais se é part-time não será um serviço exigente, sendo esse feito em maio não hospitalar.

Offline rsna

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 27
    • Ver Perfil
se o empregador tem receio k o enfº k contrata (a recibos verdes) não vai arranjar um full-time e daí a algum tempo ter k integrar outro elemento, então k lhe crie melhores condições para que isso não aconteça.

qdo se começa a trabalhar há dúvidas e mesmo com alguns anos de experiência surgem igualmente dúvidas. Mas isso todos os dias aprendemos algo de novo

Offline pedrorodrigues

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 18
    • Ver Perfil
Não consigo entender o porquê de tanto celeuma, sobre um comentário.
Experiência é algo que não se adquire só com o tempo...existem pessoas que quanto mais trabalham mais burras ficam...mas isso é outra questão.
Escola Pública ou Privada...guerras inconsequentes, sem nenhum sentido de oportunidade.

Quero uma classe de Homens e Mulheres fortes, que coloquem sempre no topo da pirâmide dos seus objectivos, prestar cada dia que passe melhores cuidados de Enfermagem a quem deles necessitam.

Offline LOL_lypop

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 131
    • Ver Perfil
@Kattie_PT Não vejo quaisquer comentários desumanos por aqui... Estamos a debater uma questão que me parece pertinente.
Recordo que eu fui RL há muito pouco tempo (5 anos passam a correr e recordo-me perfeitamente do meu primeiro ano de trabalho) mas um RL dificilmente consegue perceber o que eu digo porque ainda não ultrapassou essa fase e por isso sente que vai ser tudo fácil. Eu tive muitas dificuldades, muitas dúvidas, ainda hoje tenho! Naturalmente tenho hoje outra confiança nos cuidados que presto...
E ainda em relação às condições de empregabilidade: quem aceita um part-time sabe bem ao que vai! Se não agradar não aceita, portanto um part-time, digam-me se estiver errada, não é oportunidade de uma carreira - ou seja @rsna um RL que o aceite não vai ficar muito tempo por melhor que lhe paguem, como é obvio!
Para além de tudo isso, o que precisam compreender, é que cada emprgador pede as condições que lhe parecem mais favoráveis para realizar o seu projecto, em enfermagem ou fora, portanto... Há cerca de 2 anos abriu um concurso só para RL na zona de Coimbra: porque o enf director achava que os RL eram extremamente competentes e fundamentais à organica da instituição? Não! Porque os enfermeiros com experiência não saiam dos respectivos locais de trabalho para serviços pesados (ex: medicinas) e chamando RL tinham profissionais que aceitariam quaisquer condições. Pergunto se acham mais dignificante
?

Offline enfpaty

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 180
    • Ver Perfil
sei que o que vou contar não irá mudar em nada as vossas opiniões (também nõa é essa a ideia) e também não é com intenção de criticar mas vou contar um pouco da minha experiencia (muito pouca) e cada um tira as suas proprias conclusões.
acabei o meu curso e comecei a odisseia do procura de emprego (tudo normal até aqui).
surgiu a oportunidade de trabalhar numa instituição de idosos a tempo inteiro visto que uma colega iria sair. claro feliz da vida aceitei logo. começou a integração a uma 4 feira e até ao final da semana ia ser "sombra" dessa colega que ia sair para me integrar e conhecer os residentes e tudo mais. ao fim desses 3 dias ia assegurar os meus turnos sozinha. tudo bem, penso eu, sou licenciada  e tenho formação suficiente para isso e até nem parece complicado. na segunda feira começou o meu turno e digo-vos que entre pesquisas de glicémias e administração das insulinas logo pela manha a coincidir com o horaria do pequeno-almoço (em divisões da instituição diferentes), preparar e administrar medicação (sem conhecer ainda todos os utentes e patologias) realizar tratamentos a feridas a meio mundo... bem digo-vos, por muitos conhecimentos que tivesse (e pelo média de final de curso não eram assim tão poucos) senti-me completamente perdida, burra por vezes, incompetente e afins. queria pedir uma opinião a alguém? pois bem, lá estavam as auxiliares para me aturar(já que conheciam bem os utentes) e muita coisa aprendi com elas. se acho que um lar é o melhor local para iniciar a carreira? só se houver outro elemento conosco porque senão é muito complicado!!!!
há quem va agora dizer que isto é só para menosprezar os colegas RL, mas podem ter a certeza que não é nada disso, ainda ha um ano atras eu estava na mesma situação que vós e achava que quem tinha experiencia só dizia este tipo de coisas porque eram os maiores e tinham experiencia. so vos peço uma coisa, não lancem comentarias desnecessários sobre assuntos que desconhecem
bons cuidados!
"Loucos são aqueles que me chamam louca por não terem inteligência suficiente para a minha loucura."

Offline Nuno Carrasqueira

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 45
    • Ver Perfil
Fui lá entregar currículo (sou recém-licenciado), disseram-me que já foram recusadas pessoas com 8 anos de experiência porque é pouco...