Votação

De uma forma geral, os prestadores de cuidados informais têm conhecimentos, habilidades, apoios suficientes para prestarem cuidados a um idoso dependente?

SIM
1 (1.8%)
Não
55 (98.2%)

Votos totais: 55

Votação encerrada: Outubro 31, 2006, 16:21:29

Autor Tópico: Cuidador Informal  (Lida 22581 vezes)

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Cuidador Informal
« Responder #15 em: Março 09, 2008, 10:30:17 »
@Caldas

Ainda bem que nem tudo é mau...mau era...

Ainda bem que conhece bons exemplos...é pena, e na minha opinião, serem uma gota no oceano...mas mais vale uma gota do que nada.

Espero sinceramente que os projectos em fase de implementação sejam implementados, que comecem a funcionar e sejam referência para outras possíveis USF.

Fico feliz por ver que algo está a ser feito...fico triste por não ser a realidade em todo o país.

Offline ritabarros

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 188
    • Ver Perfil
Re: Cuidador Informal
« Responder #16 em: Março 09, 2008, 12:58:36 »
Citação de: enfsergio
Educação para a saúde...

Pena que os centros de saúde, por aquilo que vou tendo conhecimento, fazem educação para a saúde em escolas de 2ºciclo(sexualidade), lares de terceira idade (cuidadores formais), infantários e escolas de 1ºciclo (hábitos de higiene corporal e oral). E para quando educação para a saúde para cuidadores informais??

A maioria dos ensino em meio hospitalar são feitos de véspera, senão no dia em que o doente tem alta. É dada uma enorme quantidade de informação ao futuro cuidador que apesar da muita boa vontade, fica totalmente baralhado. Os cuidadores são geralmente pessoas de idade, com baixa escolaridade e que têm que aprender muito em pouco tempo. É suficiente? Não me parece. Como é feita a preparação das altas nos vossos serviços? Há contacto com os centros de saúde a informar do grau de dependência do idoso e o grau de aprendizagem do cuidador??

Qual a vossa experiência??

Penso que este é um campo em que a enfermagem pode e deve intervir. É um campo nosso...é EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE!

O problema nos hospitais prende-se com o número reduzido de enfermeiros por turno e com a consciencialização reduzida sobre estas acções . As tarefas a executar retiram a noção da necessidade de ensino aos familiares e por vezes aos doentes.Mas no SAPE há aspectos relacionados com o prestador de cuidados , foco de atenção. No entanto , tenho de dar razão quando se diz que o ensino é tardio e feito à pressa , restando aos colegas dos CSP proceder a esse ensino ou aos Colegas do Serviço Domiciliário .
Nem sempre a atenção que se dá ao cuidador informal é reconhecida pois parece que ao fazê-lo , se está na conversa da chacha...acusação por vezes estranha por parte de colegas.
A cultura do Ensino ao utente e família tem de se adquirir , e não se pode fazer no dia da alta , que quase sempre é repentina . A preparação do ensino ao Utente e Família deve ser sim uma das coisas importantes a assinalar quando se faz a avaliação inicial e integrar o ensino ao utente e cuidador informal como foco de atenção sujeito a intervenções várias.
A relação do Enfermeiro de referência com o utente e família tem que ser no sentido do planeamento , da prestação dos cuidados de enfermagem e no ensino planeado desde a data do internamento.
Há familiares e doentes que entram em desespero porque se vêm encurralados numa situação para a qual não estão preparados. Por isso a interacção entre enfermeiros hospitalares ,enfermeiros dos CSP , das unidades de cuidados de saúde paliativos e dos cuidados continuados , deveria estar sempre presente.A falta de feedback entre os Enfermeiros dos vários serviços de saúde é a realidade. Quem sabe umas jornadas sobre esta problemática não fosse um caso a pensar..?..

Rita

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Cuidador Informal
« Responder #17 em: Março 11, 2008, 11:28:00 »
@ritabarros

Concordo que muitas vezes somos poucos...outras vezes não estamos despertos para...outras vezes não queremos estar despertos para...

No SAPE há o foco "prestador de cuidados"...mas secalhar se formos a fazer um levantamento estatístico é dos focos menos levantado. Nós muitas vezes ao falarmos com as famílias vamos dando informações, vamos fazendo pequenos ensinos que não ficam registados e que muitas vezes não valorizamos, ou não damos conta que os fizemos.
Penso que os ensinos, preparação para a alta, devem ser estruturados...e como se costuma dizer...devem ser iniciados no momento de admissão do doente. Na teoria é lindo...na prática...

Umas jornadas sobre a temática preparação de altas/ ensinos aos cuidadores informais/ interacção hospital-centro de saúde-cuidadores penso que seria muito interessante.

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Cuidador Informal
« Responder #18 em: Abril 21, 2008, 20:31:01 »
Será importante a formação dos prestadores de cuidados informais?

Se sim, como deve ser organizada a formação?

Que temáticas devem ser abordadas?

Devem ser ensinos individuais ou em grupo? Se for em grupo...como se formam os grupos? Por patologias, por graus de dependências? De outra forma?

Quem deve ser responsável pela formação?

Offline enfermeiredo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 878
    • Ver Perfil
    • http://groups.google.com/group/noticias-da-enfermagem
Re: Cuidador Informal
« Responder #19 em: Abril 21, 2008, 23:09:46 »
A formação em saúde é feita pelos Enfermeiros (diria eu, sem bases científicas) 80%. Quer de forma improvisada durante as visitas domiciliárias e consultas de Enfermagem, quer de forma sistemática e formal, somos os principais formadores em saúde. Devemos fazer planos de formação formal em função dos utentes e dos seus defices de conhecimento exibidos ou referidos. No meu centro de saúde foi-me solicitado 5 itens de avaliação: um deles passa por realizar acções de formação aos cuidadores informais e formais.
O povo opõe-se à massa;
vive da liberdade e da consciência de cada um

Pio XII
Rádio Mensagem de Natal de 1944
Sobre a democracia
O 5.º Natal de guerra

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Re: Cuidador Informal
« Responder #20 em: Abril 21, 2008, 23:30:41 »
Citação de: enfsergio
No SAPE há o foco "prestador de cuidados"...mas secalhar se formos a fazer um levantamento estatístico é dos focos menos levantado. Nós muitas vezes ao falarmos com as famílias vamos dando informações, vamos fazendo pequenos ensinos que não ficam registados e que muitas vezes não valorizamos, ou não damos conta que os fizemos.

Sérgio, penso que o foco de atenção "Papel de prestador de cuidados" não é o mais indicado para os ensinos. Actualmente, na parametrização em uso pelas instituições de saúde envolvidas no projecto "Padrões da Qualidade dos Cuidados de Enfermagem", este fenómeno só tem 3 status:

  • Papel de prestador de cuidados: não adequado
  • Papel de prestador de cuidados: envolvimento na interacção com a pessoa dependente, não demonstrado
  • Papel de prestador de cuidados: envolvimento na interacção com a pessoa dependente, demonstrado

Os ensinos ao prestador de cuidados estão associados a fenómenos como os do Autocuidado, Gestão do Regime Terapêutico, Úlcera de Pressão, Expectorar, Aspiração, Queda, Desidratação, Maceração, Obstipação, Pé equino, Anquilose,...
Exemplos:

  • Gestão do Regime Terapêutico: Conhecimento do prestador de cuidados sobre gestão do regime terapêutico, não demonstrado
  • Úlcera de Pressão: Conhecimento do prestador de cuidados sobre prevenção das úlceras de pressão, não demonstrado

Citação de: enfsergio
Umas jornadas sobre a temática preparação de altas/ ensinos aos cuidadores informais/ interacção hospital-centro de saúde-cuidadores penso que seria muito interessante.

Concordo.

Offline Danoninha

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 134
    • Ver Perfil
Re: Cuidador Informal
« Responder #21 em: Maio 05, 2008, 23:01:05 »
Boa tarde,
tendo visto por acaso a problemática que expõe, divulgo que eu e uma colega estamos neste momento a desenvolver a monografia final de curso direccionada aos cuidadores informais epecificamente em relação aos cuidadores de idosos com dependência física após a alta hospitalar do serviço de Medicina Interna. Os propósitos do estudo também pretendem verificar até que ponto os cuidadores são, ou não, minimamente preparados para o papel que irão desempenhar no futuro próximo aquando do internamento do seu utente.
Nestes moldes, a preparação para a alta hospitalar é uma estratégia importante. Assim que possível, tentaremos divulgar os resultados. Agradecemos de qualquer modo qualquer contributo acerca de bibliografia que trate a temática do planeamento de altas na tentativa de melhorar este aspecto, derivado da sua pertinência.
Atenciosamente, Nisa Gomes
Danoninha TM

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Cuidador Informal
« Responder #22 em: Maio 15, 2008, 19:05:35 »
@Vitor Barbosa

"Papel de Prestador de Cuidados é um tipo de Interacção de Papéis com as características específicas: Interagir de acordo com as responsabilidades de cuidar de alguém, interiorizando as expectativas das instituições de saúde e profissionais de saúde, membros da família e sociedade quanto aos comportamentos de papel adequados ou inadequados de um prestador de cuidados; expressão destas expectativas como comportamentos e valores; fundamental em relação aos cuidados aos membros dependentes da família." (CIPE)

Na instituição em que trabalho, foi aqui que colocámos os ensinos ao cuidador e sinceramente penso que é aqui o mais adequado.

Gestão do Regime Terapêutico "É um tipo de Comportamento de Adesão com as características específicas: executar as actividades, cumprindo um programa de tratamento da doença e das suas complicações, actividades essas que são satisfatórias para atingir objectivos específicos de saúde, integrar actividades para tratamento ou prevenção da doença na vida diária." (CIPE)

E aqui definimos, por exemplo, o seguinte qualificador:
Conhecimento sobre:
Gestão do regime terapêutico;
- Hábitos alimentares;
- Hábitos de exercício;
- Procedimento na hipoglicémia 

Mas a gestão do regime terapêutico como ensinos ao próprio indivíduo doente.

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: Cuidador Informal
« Responder #23 em: Maio 15, 2008, 19:43:38 »
Sérgio discordo totalmente da metodologia que estão a usar no vosso serviço, considero a do colega Vitor Barbosa a mais adequada, aliás penso que é neste sentido que estão a evidenciar-se as pesquisas...

Temos de procurar sempre o foco da nossa atenção.

Parece-me que este é Gestão de Regime Terapêutico e não o papel do Prestador de Cuidados.

Ou seja foco de atenção:
Gestão do Regime Terapêutico
Juízo Diagnóstico:
O prestador de cuidados, por incapacidade da própria pessoa, não demonstra conhecimentos acerca hábitos alimentares, hábitos de exercício.
Diagnóstico:
Conhecimento do Papel do Prestador de Cuidados sobre a gestão do Regime Terapêutico, não demonstrado.


Ou seja, tu queres ensinar o prestador a prestar cuidados relacionados com o regime terapêutico e não irás verificar se o papel de prestador de cuidados está adequado ou não. Até porque isso só o poderá ser feito com uma avaliação pós-alta.

Em virtude de ser um tema relacionado com os SIE, irei criar um tópico sobre este tema no correspondente sub-forum assim que tenha disponibilidade.

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Cuidador Informal
« Responder #24 em: Maio 15, 2008, 19:51:11 »
Pois...

É assim que se cria a discussão...que se trocam ideias e que nos permite crescer.

Apenas dei a realidade da minha instituição e mais propriamente do meu serviço.

Os qualificadores definidos para o papel de prestador de cuidados foram:
- Aprendizagem de habilidades do prestador de cuidados para assistir no auto cuidado;
- Aprendizagem de habilidades do prestador de cuidados para assistir no autocuidado: comer;
- Aprendizagem de habilidades do prestador de cuidados sobre alimentação por sonda nasogástrica;
- Aprendizagem de habilidades do prestador de cuidados para aspirar as secreções;
- Conhecimento do prestador de cuidados sobre retenção urinária;
- Aprendizagem de habilidades do prestador de cuidados sobre técnica de posicionamento;
- Aprendizagem de habilidades do prestador de cuidados sobre transferência;
- Conhecimento do prestador de cuidados sobre gestão do regime terapêutico;
- Conhecimento do prestador de cuidados sobre prevenção da maceração;
- Conhecimento do prestador de cuidados sobre prevenção das úlceras de pressão;
- Conhecimento do prestador de cuidados sobre prevenção de quedas.

E o status:
JUÍZO DIAGNÓSTICO
DEMONSTRAÇÃO
- Demonstrado
- Não Demonstrado

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: Cuidador Informal
« Responder #25 em: Maio 15, 2008, 20:01:24 »
Sergio e qual achas que é o foco de atenção: o prestador de cuidados ou que vem a frente?

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Cuidador Informal
« Responder #26 em: Maio 15, 2008, 20:06:09 »
muito sinceramente...os dois

:)

Offline Vitor Barbosa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 229
    • Ver Perfil
Re: Cuidador Informal
« Responder #27 em: Maio 18, 2008, 14:08:22 »
Citação de: enfsergio
muito sinceramente...os dois

:)

Na minha opinião, o prestador de cuidados é, nas situações que citaste, apenas um "recurso" para conseguirmos atingir o objectivo de melhorar ou evitar um problema. Logo, penso que tem toda a lógica que o foco de atenção sejam os fenómenos como (usando os exemplo que deste):

  • Auto cuidado: Higiene
  • Auto cuidado: Uso do sanitário
  • Alimentar-se
  • Expectorar
  • Retenção urinária
  • Posicionar-se
  • Transferir-se
  • Gestão do Regime Terapêutico
  • Maceração
  • Úlcera de Pressão
  • Queda

O fenómeno "Papel de Prestador de Cuidados" não existe na versão 1 da CIPE. O prestador de cuidados é cliente das nossas intervenções quando o doente é incapaz de resolver ou evitar problemas mas nunca nos devemos esquecer que o foco da nossa atenção são os problemas do doente.

Sérgio, não sei se me consegui explicar...
Espero que esta troca de ideias seja útil para todos.

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Cuidador Informal
« Responder #28 em: Maio 18, 2008, 15:43:30 »
Citar
Espero que esta troca de ideias seja útil para todos.

Para isto serve o forum...para troca de ideias e para crescermos como pessoas e como profissionais.

Em relação ao foco prestador de cuidados...se não existia na versão 1 da CIPE e depois surgiu...por alguma coisa é...

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: Cuidador Informal
« Responder #29 em: Maio 18, 2008, 18:29:08 »
enfsergio é ao contrario, o prestador de cuidados havia na CIPE Beta 2 e deixou de haver na CIPE 1.