Autor Tópico: Cerazette e eficáicia com diminuição do número de mamadas.  (Lida 3975 vezes)

Offline Jacto

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 209
    • Ver Perfil
Olá,

A Cerazette perde a eficáicia com a diminuição do número de mamadas? Após a diminuição do núero das mamadas é necessário alterar a pílula para outra?

Obrigado.

Offline joo

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 51
    • Ver Perfil
Re: Cerazette e eficáicia com diminuição do número de mamadas.
« Responder #1 em: Agosto 25, 2010, 15:13:37 »
Segundo as Orientações Técnicas - Saúde Reprodutiva e Planeamento Familiar não referem interferência entre as mamadas e a pílula

Citar
Não parece modificar a quantidade ou a qualidade do leite materno, podendo ser utilizado
durante o período da amamentação

Relativamente á mudança de método contraceptivo, irá depender se amamenta em exclusivo ou não (porque os contracpetivos hormonais combinados reduzem a qualidade e quantidade do leite), mas também o início da retoma da vida sexual.

A cerazette é denominada de pílula da amamentação. No entanto, o estímulo hormonal que advém de amamentar é um processo independente da acção da pílula. Deste modo, são dois processos independentes e que não convergem, como forma de prevenir a gravidez.

Ajudei??

Joana

Offline Enigma79

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 76
    • Ver Perfil
Re: Cerazette e eficáicia com diminuição do número de mamadas.
« Responder #2 em: Agosto 25, 2010, 20:24:19 »
Olá Joana,

então a cerazette pode ser tomada mesmo que a mãe já tenha deixado de amamentar, mantendo o efeito contraceptivo,é isso?

Offline joo

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 51
    • Ver Perfil
Re: Cerazette e eficáicia com diminuição do número de mamadas.
« Responder #3 em: Agosto 26, 2010, 13:18:13 »
Sim

A Cerazette é um pílula apenas com progestagénio. Assim, sendo muitas mulheres com contra-indicação para o uso de estrogénios (o estar a amamentar pode ser uma delas) podem, e devem, utilizar esta pílula.

Reforço que apesar de se chamar pílula de amamentação pode ser tomada por qualquer mulher, em qualquer idade, desde que seja indicada para a sua situação clínica.

Joana