Autor Tópico: Formador(a) Socorrismo [Santa Maria da Feira]  (Lida 2082 vezes)

Offline aNdR3

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1636
    • Ver Perfil
Formador(a) Socorrismo [Santa Maria da Feira]
« em: Maio 07, 2010, 21:42:33 »
Cedido pelo colega Hugodvj

Formador Socorrismo (Santa Maria Feira) - (M/F)


Zona: Porto 
Empresa: LTM Consultoria
Categoria:  Educação / Formação 
Tipo: Part-Time
Referencia: #974544 
Data: 5-5-2010

Anúncio:

A LTM é uma empresa de formação com sede em Matosinhos e com actuação a nível nacional. Os nossos clientes são essencialmente empresas, sendo que o nosso forte em termos de áreas formativas é a componente técnica.

No âmbito de um projecto formativo que vamos levar a cabo, pretendemos recrutar um formador qualificado (possuidor de CAP válido)com experiência ao nível do Socorrismo.


Os candidatos deverão ter o seguinte perfil:

- Habilitações académicas adequadas
- CAP de formador válido
- Experiência profissional de pelo menos 2 anos na área em causa
- Experiência Formativa
- Disponibilidade em Horário Laboral, já a partir de Maio
- Possuir PC portátil
- Possuir material para a parte prática da formação (manequim, máscara de reanimação)

Os candidatos deverão enviar o seu CV ao cuidado de Liliana Pinho para o email lpinho@ltm.pt, colocando no assunto "Nome + Socorrismo + Santa Maria Feira".



Link:
http://www.net-empregos.com/detalhe_anuncio_livre.asp?REF=974544#ixzz0nBid9VWY
[size=80]Quem atribui à crise os seus fracassos e penurias, violenta o seu próprio talento e respeita mais os problemas do que as soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a negligência para encontrar as saídas e as soluções. Sem crise não há desafios, sem desafios a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há méritos. É na crise que surge o melhor de cada um, porque sem crise todo o vento é uma carícia. Falar da crise é promove-la e calar-se na crise é exaltar o conformismo. Em vez disto, trabalhemos duro, acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar por superá-la.

Não pretendamos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo.
[/size]