Autor Tópico: Ruido em Cuidados Intensivos  (Lida 3302 vezes)

Offline fisi

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 142
    • Ver Perfil
Ruido em Cuidados Intensivos
« em: Março 24, 2010, 12:24:30 »
Existe Monitorização do Ruido na vossa Unidade?
Desenvolvem trabalhos de investigação nesta área? Que pertinência?
Daria tudo que sei  em troca da metade do que ignoro! (Descartes)

Offline Blue bird

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 879
    • Ver Perfil
Re: Ruido em Cuidados Intensivos
« Responder #1 em: Março 24, 2010, 19:02:49 »
Eu não trabalho numa unidade de cuidados intensivos mas até é parecido...

E por acaso esse assunto até me interessa pois trabalho com doentes em estado crítico... e muitas vezes existe barulho na unidade...

Não se faz nenhum estudo sobre isso no meu serviço mas até seria muito interessante...

Colega, sabes dizer-me se existe alguma parametrização/escalas para avaliação desta situação?

Offline Enfff

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 261
    • Ver Perfil
Re: Ruido em Cuidados Intensivos
« Responder #2 em: Março 27, 2010, 11:08:24 »
Ola colegas
encontrei estes documentos referentes à monitorização do ruido nas UCI. Quanto às escalas, vou tentar obter-las no hospital onde trabalho.
Um abraço e bons turnos.

http://www2.dem.uc.pt/jose.afonso/Noise4-Sinais.pdf

http://umb-www-01.u-strasbg.fr/musims/T ... lisboa.pdf (este apresenta escala)

Offline Blue bird

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 879
    • Ver Perfil
Re: Ruido em Cuidados Intensivos
« Responder #3 em: Março 27, 2010, 11:14:17 »
Obrigada colega. Depois dá notícias. ;)

Offline aNdR3

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1636
    • Ver Perfil
Re: Ruido em Cuidados Intensivos
« Responder #4 em: Março 29, 2010, 11:29:23 »
Citação de: Filipe Vieira Franco
Ola colegas
encontrei estes documentos referentes à monitorização do ruido nas UCI. Quanto às escalas, vou tentar obter-las no hospital onde trabalho.
Um abraço e bons turnos.

http://www2.dem.uc.pt/jose.afonso/Noise4-Sinais.pdf

http://umb-www-01.u-strasbg.fr/musims/T ... lisboa.pdf (este apresenta escala)



Obrigado por partilhar ;)
[size=80]Quem atribui à crise os seus fracassos e penurias, violenta o seu próprio talento e respeita mais os problemas do que as soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a negligência para encontrar as saídas e as soluções. Sem crise não há desafios, sem desafios a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há méritos. É na crise que surge o melhor de cada um, porque sem crise todo o vento é uma carícia. Falar da crise é promove-la e calar-se na crise é exaltar o conformismo. Em vez disto, trabalhemos duro, acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar por superá-la.

Não pretendamos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo.
[/size]