Autor Tópico: Uma Vergonha  (Lida 1760 vezes)

Offline pedromspcosta

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 20
    • Ver Perfil
Uma Vergonha
« em: Março 10, 2010, 23:10:39 »
O ACT  para as Instituições privadas assinado pelo SEP e não confundir  com SE é simplesmente uma vergonha inicio de carreira a ganhar  1075 euros. (http://www.aphp-pt.org/socios/attachmen ... 1263987900, ver página 43).
Isto é uma bofetada para todos os enfermeiros associados  no SEP.
Não passam de uma cambada de chulos pois não encontro outra palavra para colegas que não trabalhando nas instituições, têm 100% do seu salário pago pelos associados do SEP e no entanto é isto que assinam.
A culpa é de todos os enfermeiros pois ficam encantados com as bandeiras nas manifestações, com os discursos triunfantes, com a organização perfeita mas no fundo não passa de uma enorme ilusão para continuar a manter toda a classe revoltada e desmotivada, para que de tempos a tempos surja um D. Quixote disposto a lutar contra todo e todos mas que só o seu fiel escudeiro sabe, que tudo não passa de uma miragem
 
Vergonha é o que eu sinto ao escrever isto.....

Pedro Costa

Offline AZ

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 27
    • Ver Perfil
Re: Uma Vergonha
« Responder #1 em: Março 12, 2010, 00:19:33 »
Citação de: pedromspcosta
Isto é uma bofetada para todos os enfermeiros associados  no SEP.

Eu sou sindicalizado no SEP e não sinto bofetada nenhuma. Acho que os colegas a quem se aplica este acordo têm agora alguma regulação das condições de trabalho que até agora não tinham.
Pode não ser o suficiente! Pois nunca é! Mas estão com a possibilidade de melhorar as condições de trabalho que este acordo lhes dá e que até agora não tinham. Qual é o poder reivindicativo destes colegas? Estamos a falar das clinicas que estão na APHP. Existem muitos acordos de empresa que são diferentes uns dos outros. Uns melhores, outros piores. Depende da força que os enfermeiros têm em cada instituição. Neste momento, os colegas querem é manter o emprego, querem lá saber em fazer ondas por não lhes pagarem os feriados ou as horas suplementares. Este foi assinado agora, outros já foram assinados há mais tempo. Não tem nada a ver com o que se passa no sector público e quem não conheça esta realidade, o melhor é estar calado.

Offline Parreira

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 211
    • Ver Perfil
Re: Uma Vergonha
« Responder #2 em: Março 12, 2010, 18:32:12 »
Não sou associado do SEP, nem tão pouco enfermeiro de uma empresa privada, mas se pensas assim mais vale procurares outro emprego porque com este acordo não vais a lado nenhum.

Offline pedromspcosta

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 20
    • Ver Perfil
Re: Uma Vergonha
« Responder #3 em: Março 12, 2010, 23:17:23 »
Caro AZ


È pena que enfermeiros como os de hoje tenham ambições tão pequenas,  pensar que 1075 euros  por 40 horas de trabalho semanal e 365 dias por ano de disponibilidade é  um valor justo cria-se uma caixa de Pandora pois muitos de nós até vamos ganhar mais…pensar assim significa que não sabem analisar os números pois decompondo esse valor por 35 horas de trabalho o valor será de 940,63 euros ou seja uma fortuna comparada com o valor que o Sindicato dos Médicos acordou para ACT  só para dizer que qualquer médico no sector privado em inicio de carreira só vai ganhar perto de 4x o valor milionário acordado pelo  SEP…um são filhos outros enteados.

Offline AZ

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 27
    • Ver Perfil
Re: Uma Vergonha
« Responder #4 em: Março 13, 2010, 21:53:54 »
Mas os colegas dessas instituções podem sempre encetar uma reivindicação para que os seus vencimentos sejam iguais ao sector público. Agora, se estavam a receber menos, este é um bom começo. Depois, o ACT não é só a tabala salarial. Existem outras condições que podem compensar o salário baixo.
Mas, nem no público recebem todos o mesmo e é dificil unirem-se para que lutem por condições iguais, quanto mais poucos enfermeiros espalhados por pequenas instituições espalhadas pelo país. É um bom desafio para eles e para o sindicato que tem que os organizar.

Offline J.Ribeiro

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 334
    • Ver Perfil
Re: Uma Vergonha
« Responder #5 em: Maio 12, 2010, 15:05:58 »
Citação de: AZ
Mas os colegas dessas instituções podem sempre encetar uma reivindicação para que os seus vencimentos sejam iguais ao sector público. Agora, se estavam a receber menos, este é um bom começo. Depois, o ACT não é só a tabala salarial. Existem outras condições que podem compensar o salário baixo.
Mas, nem no público recebem todos o mesmo e é dificil unirem-se para que lutem por condições iguais, quanto mais poucos enfermeiros espalhados por pequenas instituições espalhadas pelo país. É um bom desafio para eles e para o sindicato que tem que os organizar.


***eliminado***

Offline AZ

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 27
    • Ver Perfil
Re: Uma Vergonha
« Responder #6 em: Maio 21, 2010, 18:54:31 »
Citação de: J.Ribeiro

Eu não sei quem tu és, mas de tão burra que és só podes ser enfermeira...

Tu achas que os colegas dos Hospitais privados estão em condições de encetar qualquer m***a que seja ??

Andas a dormir, menina, há 3500 enfermeiros famintos do lado de fora da porta... abres a boca e estás a levar com a vergastada...

Estúpida de m***a....


(Pode editar sr administrador... fico mal disposto quando venho ao forum de enfermagem encontrar a classe dos ...)


É precisamente porque existem enfermeiros no desemprego que as administrações não dão salários superiores.
Este acordo estabelece um patamar mínimo e há colegas que estavam a receber menos, portanto vão benificiar do acordo. Por não terem grande poder reivindicativo é que não tiveram até agora condições para subir os salários e regular outras matérias, como por exemplo as forma de pagamento de feriados, horas suplementares, etc.
A alternativa era não terem nada e aplicar-se a lei geral, que é muito pior.
Como disse anteriormente o acordo não é só a questão salarial e existem outras formas de ter condições de trabalho e direitos que podem ser exercidos.

Offline R_M_R

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 42
    • Ver Perfil
Re: Uma Vergonha
« Responder #7 em: Maio 22, 2010, 12:16:46 »
Estava agora aqui a ler os posts, e apesar de concordar que o acordo com os privados foi de certo modo um tiro no pé, não concordo que se recorra a linguagem de caracter ofensivo para demonstrar opiniões...
Por favor moderem a linguagem...
cumprimentos

Offline aNdR3

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1636
    • Ver Perfil
Re: Uma Vergonha
« Responder #8 em: Maio 22, 2010, 19:18:32 »
Citação de: R_M_R
Estava agora aqui a ler os posts, e apesar de concordar que o acordo com os privados foi de certo modo um tiro no pé, não concordo que se recorra a linguagem de caracter ofensivo para demonstrar opiniões...
Por favor moderem a linguagem...
cumprimentos

Sinceramente gente, comportem-se como pessoas e acima de tudo como enfermeiros. Comentários e discórdias em opiniões aparte, sejamos civis e cordeais.

Insultar o nosso adversário nunca foi uma estratégia inteligente, menos ainda o nosso colega de equipa!

Uma vergonha maior que qualquer estupidez como as que se depara a enfermagem neste momento a nível burocrático, económico, político e social, é ver colegas, companheiros...enfermeiros a insultarem-se e a ter este tipo de atitudes e posturas entre eles.

Sejamos adultos e comportemos-nos como tal, o ciclo e o liceu já lá vão há muito tempo assim como os tempos de adolescência.
[size=80]Quem atribui à crise os seus fracassos e penurias, violenta o seu próprio talento e respeita mais os problemas do que as soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a negligência para encontrar as saídas e as soluções. Sem crise não há desafios, sem desafios a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há méritos. É na crise que surge o melhor de cada um, porque sem crise todo o vento é uma carícia. Falar da crise é promove-la e calar-se na crise é exaltar o conformismo. Em vez disto, trabalhemos duro, acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar por superá-la.

Não pretendamos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo.
[/size]