Autor Tópico: Serviço de Medicina  (Lida 11483 vezes)

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Serviço de Medicina
« Responder #30 em: Outubro 07, 2006, 20:04:21 »
não concordo mas aceito
são opiniões

Offline ruienf

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 241
    • Ver Perfil
Serviço de Medicina
« Responder #31 em: Novembro 05, 2006, 06:22:40 »
Bom tópico!

Eu sou suspeito para falar de serviços de Medicina...

Quando frequentei o curso, ficoui claro para mim onde queria iniciar o meu percurso profissional: numa Medicina.

Estagiei em 2 servilos de Cirurgia do IPO (com todas as benesses arquitectónicas e o material mais "in") e em 2 serviços de Medicina do S. João (não preciso de descrever o que aquilo parecia...). Resultado: apaixonei-me pela Medicina. Porquê? Não sei... Penso que pelas equipas com que contactei... Havia tanto trabalho na Medicina que a equipa tinha de ser coesa (com todos a dar-se bem no verdadeiro sentido do termo) ou então era o caos completo.

Sei que não é um argumento muito "científico", mas a verdade é que durante o curso ficou claro para mim que a Medicina era o local para mim.

Assim, e há oito anos atrás, iniciei funções de enfermeiro no HGSA, no serviço de Medicina 1A. E ainda hoje aqui estou. E não me parece que irá mudar tão cedo.

Se a Medicina é ou não o melhor serviço para começar?
O melhor serviço para começar é aquele em que a pessoa sinta gosto em trabalhar. Porque os bons enfermeiros têm sempre algo para fazer (nem que tenham só um doente indepenedente a seu cargo) e os maus enfermeiros encontram sempre forma de fugir ao trabalho (mesmo que o serviço esteja a rebentar pelas costuras).
Rui Pedro Silva

Offline jokinha

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 20
    • Ver Perfil
Serviço de Medicina
« Responder #32 em: Novembro 05, 2006, 11:24:20 »
Bom dia colegas! Entendo por um lado que defendam que num serviço de medicina se faz muita aprendizagem mas temos que ter a noção que provavelmente a aprendizagem que se faz não é ao nivel do conhecimento de enfermagem mas do foro medico/patologia. Considero tambem ser importante mas não é fundamental para uma prática independente de cuidados de enfermagem. Em todos os serviços temos as oportunidades para fazermos aprendizagem, basta estarmos motivados para isso. Como sabem, os serviços de medicina nao sao considerados serviços de elite como os cuidados intensivo, neurocirurgia, unidade de transplantes...logo têm uma dotação de enfermeiros muito baixa. Como é possivel prestar cuidados de enfermagem com qualidade, humanizados, com 2 ou 3 enfermeiros para 30 ou mais doentes? Nao é por termos uma carga de trabalho grande que aprendemos mais. Isso por vezes é um impedimento para uma aprendizagem correcta.É importante defender-mos os serviços onde trabalhamos, ter orgulho no que fazemos mas temos que respeitar os outros e entender que em TODOS os serviços podemos aprender a ser enfermeiros. Nao a ser pseudo-medicos ou enfermeiros que ficam contentes por conseguirem ver uma pneumonia num RX e depois nao conseguem realizar uma colheita de dados de enfermagem correcta ou falar com o doente e conforta-lo(ou seja, CUIDAR). Como foi dito anteriormente é necessario manter-mos uma perspectiva holistica do doente independentemente da sua patologia. Vamos concentrar-nos em produzir conhecimentos na nossa area de saber que é a enfermagem, partilhando experiencias unicas que temos nos nossos serviços, ficando contentes com o sorriso dos nossos doentes e potencializando as nossas capacidades e competencias de forma a prestar CUIDADOS DE ENFERMAGEM com vista à excelencia. Parabens a todas as intervençoes. Mostra o interesse e orgulho que têm pela nossa profissao.Um abraço.