Autor Tópico: 2010: Revisão da Carreira  (Lida 59813 vezes)

Offline Enfmb

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 10
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #60 em: Janeiro 13, 2010, 14:32:50 »
Caros colegas,

É com muito orgulho que enverguei por esta profissão mas é com grande tristeza que digo que nunca vi uma classe profissional onde existe tão pouca UNIÃO. Veja-se o caso dos professores, classe unida, em que tem um sindicato que zela e luta pelos direitos dos professores e conseguem alcançar por aquilo que lutam!!

Enquanto não nos unirmos e fazermo-nos ouvir nada irá melhorar, só piorar!!
 
É uma VERGONHA o que a Sr.ª Ministra está a fazer aos enfermeiros!!! Afinal somos ou não o pilar do SNS??? Chega de gozo e perseguição!!!!!

Infelizmente temos um sindicato que se contenta com pouco e uma OE que pouco mais faz que é enviar as cartas para casa a relembrar as quotas em atraso ;D. Defender os direitos dos enfermeiros que é bom nada!!

Por isso colegas temos que ser nós a dar uso à nossa voz e para que possamos ter DE VOLTA a motivação que já algum tempo nos fugiu. VAMOS PARA A FRENTE COM AS GREVES, SEJAM ELAS DE 1,2,3,4,5 OU MAIS DIAS...NÃO VAMOS TER DÓ NEM PIEDADE DE QUEM NÃO NOS TEM RESPEITO NENHUM!!

Não posso admitir que as AAM´s (com o devido respeito) ganhem quase tanto como eu, não tendo 13 da responsabilidade e formação que temos (não são as AAM's que ganham bem, somos nós que não somos remunerados devidamente). Não foi para isto que andei 4 anos a "exigir sacrifícios financeiros aos meus pais" para não ser devidamente recompensado nem reconhecido profissionalmente!!!

À vista da ministra o SNS funciona só com médicos que passam 1min à frente do doente, muitas das vezes a alimentar falsas esperanças, e ganham rios de dinheiro e quem passa 24h sob 24h a acompanhar o doente nem sequer merece o minimo de respeito!!! CHEGA, BASTA...VAMOS À LUTA!!


Saudações

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #61 em: Janeiro 13, 2010, 15:19:43 »
27, 28 e 29 de Janeiro
Greve de enfermeiros durante três dias
Os enfermeiros vão entrar em greve dias 27, 28 e 29 de Janeiro, em resposta à proposta apresentada pelo Ministério da Saúde relativa à carreira de enfermagem, considerada, pelo sindicato do sector, como “um desrespeito para com os enfermeiros e uma desvalorização do valor social da enfermagem”.

A paralisação tem início às 8h00 e apenas os cuidados mínimos, indispensáveis à vida dos utentes, serão garantidos. Para dia 29 está marcada uma manifestação nacional, que partirá às 14h30 do Ministério da Saúde. Todos os enfermeiros devem estar fardados. Dia 21, às 16h30, os sindicatos entregarão no Ministério da Saúde as suas fardas e um conjunto de moções de revolta e cartas de indignação.

 

O diploma apresentado pelo Ministério da Saúde é considerado “humilhante e inqualificável” pelos sindicatos pois consiste na desvalorização económica do trabalho do enfermeiro, sobretudo do enfermeiro principal, encarregue da gestão dos serviços indispensáveis ao funcionamento das instituições hospitalares. A referida proposta não admite a revalorização da enfermagem em caso de transição para nova carreira que exige maior competência e qualificação ao profissional de saúde e impede os enfermeiros de chegar à condição de enfermeiro supervisor, o topo da carreira.

 

Os sindicatos garantem que os enfermeiros estão “motivados para a luta”, que se irá prolongar até o ministério ter disponibilidade para negociar, e agir de acordo com as reivindicações da proposta sindical, consideradas “justas e possíveis, a nível financeiro”. A frente sindical - que integra quatro estruturas representativas dos enfermeiros -, admite a suspender os três dias de greve, caso o ministério respeite a importância social dos enfermeiros. Adianta que “há mais de vinte anos que o sindicato não faz uma greve superior a dois dias.

In Correio da Manhã

Offline Enfª HG

  • Iniciante
  • *
  • Mensagens: 2
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #62 em: Janeiro 13, 2010, 16:00:01 »
Não sei de hei-de rir...da palhaçada que é esta proposta! Se hei-de chorar por ter apostado numa profissão que não é valorizada.
Só de pensar que estes valores, ainda sofrem um corte, para descontos para IRS e segurança social...e que no final restaram perto de 800 euros... pergunto, não querem propor o ordenado minimo? Já agora? Metade dos enfermeiros têm de se descolocar, para outras cidades, pagar rendas e outras demais despesas, que lhe roubam metade ou mais de metade do ordenado e os fazem contar os centimos para alimentação... Senhora Mininistra, acha que os Srs. Enfermeiros portugueses gostam de trabalhar em duplo e triplo, e não terem vida própria, nem familia, nem horas de sono. Deve achar? Nós somos obrigados a trabalhar em mais de 1 local...somos obrigados a prestar cuidados de enfermagem, que estão muito aquém da qualidade que desejariamos... Porquê? Porque não somos bem pagos! Os nossos salarios não correspondem às nossas habilitaçoes academicas, nem às competencias e muito menos às responsabilidades.
É triste! Mas a culpa também é nossa colegas! Vamo-nos unir...como os professores e fazer uma greve a sério! Os cuidados mininimos assegurados...nunca sao cuidados minimos...há serviços que os cuidados minimos, é tudo...é um dia como os outros.
Um serviço de quimioterapia...Hospital de dia...trabalha normalmente...uma sala de tratamentos trabalha normalmente...
Mas as cirurgias param... Vamos parar! Vamos lutar a sério...Sem os Enfermeiros...os hospitais não funcionam...se parar-mos a Sra. Ministra muda de ideias...de certeza... Porque se vai instalar os caos nacional.

Offline anamafalda

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 6
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #63 em: Janeiro 13, 2010, 16:19:12 »
uma greve de tantos dias seria um caos no SU

o que sao cuidados minimos num SU? nao dar banho? (alguns doentes ate agradecem). Nao posicionar? (os q sofrem sao os acamados, e esses nao tem culpa). nao fazer registos? nao avaliar vitais?nao colocar a medicação ev?

concordo com o que foi dito: ao prestar cuidados num SU durante 3 dias com menos um elemento em todos os turnos só demonstra as administrações que esse elemento entao é dispensavel...

Offline EME

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 478
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #64 em: Janeiro 13, 2010, 16:27:29 »
Citação de: anamafalda
uma greve de tantos dias seria um caos no SU



Mas se calhar só assim é que nos iriam ouvir.... ;)
Entende que, o que é verdadeiro para ti, não tem forçosamente, de ser verdadeiro para todos os outros.

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #65 em: Janeiro 13, 2010, 18:20:54 »
Finalmente a CNESE apresentou uma contraproposta justa para a nossa carreira...
Embora tarde...mais vale agora do que nunca...
VAMOS TODOS LUTAR POR ESSA PROPOSTA...

Offline Zeus-electro

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 264
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #66 em: Janeiro 13, 2010, 19:00:02 »
A proposta da CNESE não é suficiente!!!
Deixam cair a transição e o reposicionamento correcto. A atribuição de 490€, não implica reposicionamento no devido escalão. Desta forma, os tais 15mil enfermeiros (eu incluído) NUNCA poderemos atingir o escalão 48. A menos que haja esse compromisso, inclusivamente o cálculo das horas de qualidade nunca se farão pelo devido escalão, mas sempre pelo primeiro ou até pelo que detemos actualmente.

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #67 em: Janeiro 13, 2010, 19:09:44 »
Citação de: Zeus-electro
A proposta da CNESE não é suficiente!!!
Deixam cair a transição e o reposicionamento correcto. A atribuição de 490€, não implica reposicionamento no devido escalão. Desta forma, os tais 15mil enfermeiros (eu incluído) NUNCA poderemos atingir o escalão 48. A menos que haja esse compromisso, inclusivamente o cálculo das horas de qualidade nunca se farão pelo devido escalão, mas sempre pelo primeiro ou até pelo que detemos actualmente.

É bem melhor do que existia até hoje...

Offline Zeus-electro

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 264
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #68 em: Janeiro 13, 2010, 19:56:01 »
Já chega de nos contentarmos com o "second best"!!! O "é melhor que nada"!!

Acabei de enviar ao sindicato:

Ciente que este é um momento decisivo para a profissão, não posso deixar de expressar o meu descontentamento relativamente à forma como têm sido conduzidas as negociações. O mesmo impasse há demasiado tempo (uma década...).
Creio que este momento é a última chance de obtermos aquilo a que realmente temos direito e por isso, não deve ser desperdiçado.
Julgo que este é o momento de tomar uma atitude séria e decisiva e radicalizar de uma vez por todas as formas de luta.

Desculpem-me a franqueza, mas não acho que as manifestações (que poucos aderem) ou as greves de curta duração (com serviços mínimos) possam cumprir o desígnio a que se propõe. Se desta feita, os 3 dias de greve não surtirem o devido efeito, o que se segue? Mais 1 ou 2 dias em Fevereiro? E mais 2 em Março? Confesso que desta forma, a moral e a força vão esmorecendo e a adesão diminui proporcionalmente.

A proposta que coloco à Vossa consideração é a seguinte:

Paragem completa de todos os serviços que não exijam mínimos (Blocos, Centros de Saúde, Consultas, etc.) pelo menos durante uma semana.
Para que os colegas que encetaram esta luta por todos nós, os restantes colegas dos serviços não abrangidos pela paralisação, contribuem com uma verba que minimize os prejuízos suportados pelos grevistas. Por exemplo, o equivalente a um dia de trabalho. Esta gestão poderia ficar a cargo dos sindicatos. O cálculo é simples, a gestão também e os resultados com muito mais impacto.
Para complementar a luta, os enfermeiros "não grevistas" (dos restantes serviços e instituições não abrangidas), fariam greve de zelo, manietando o mais possível o SNS.
No entretanto, poderiam encetar as campanhas de sensibilização, manifestações, etc..., o que quer que fosse que trouxesse visibilidade à luta dos enfermeiros.

Relativamente à contra-proposta apresentada pela CNESE, é insuficiente! Não aceito que deixem cair a transição e o devido posicionamento na nova carreira. Os 490€ não colocam os 15 mil enfermeiros com mais de 10 anos de serviço no respectivo escalão? A menos que este compromisso esteja assumido, a proposta continua a não fazer justiça a estes enfermeiros (nunca poderão atingir o topo da carreira, incluindo o da categoria de enfermeiro). Tão pouco faz aos actuais e futuros especialistas, uma vez que a categoria de enfermeiro principal somente estará acessível a muito poucos, facto que considero fracturante para a profissão. A pressa em aprovar uma qualquer carreira na legislatura anterior criou esta aberração que vai contribuir para as injustiças, tal como o demonstra o caso gritante dos serviços de obstetrícia, onde de um leque de diversos enfermeiros especialistas, apenas um pequeno punhado irá ascender a enfermeiro principal, por força das quotas, estando porventura um número bem maior desses especialistas nas mesmas condições de ascender à dita categoria.

Lembro o caso dos professores e o sucesso das suas negociações!!

Posto isto, gostaria de salientar que não aceito qualquer negociação abaixo da proposta que V. Exªs apresentam, salvaguardando ainda a questão das transições. Qualquer acordo abaixo disto constitui uma humilhação para todos os enfermeiros e os responsáveis serão sempre o Governo e também os que nos representam à mesa das negociações, e que se assim for, no mesmo dia perdem um associado.

Certo que a minha indignação é partilhada por muitos enfermeiros, senão consultem os variados blogs, fóruns, as opiniões geradas nas reuniões por V. Exªs promovidas, etc. Aproveitem a onda de indignação/revolta que a última proposta do Governo gerou e dignifiquem a enfermagem. Agora é o momento!

Votos de muitos sucessos

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #69 em: Janeiro 13, 2010, 19:59:03 »
Citação de: anamafalda
uma greve de tantos dias seria um caos no SU

o que sao cuidados minimos num SU? nao dar banho? (alguns doentes ate agradecem). Nao posicionar? (os q sofrem sao os acamados, e esses nao tem culpa). nao fazer registos? nao avaliar vitais?nao colocar a medicação ev?

concordo com o que foi dito: ao prestar cuidados num SU durante 3 dias com menos um elemento em todos os turnos só demonstra as administrações que esse elemento entao é dispensavel...

Se calhar o melhor é nem marcar greve não? Continuamos a comer o que a ministra e companhia nos dá e a aceitar o que sejamos explorados.

Os cuidados minimos são aqueles que não põe em causa a vida das pessoas. Não dá banhos, não posiciona... medicação? se não der a medicação a pessoa morre então dá, senão não dá...

Offline dprocha

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 410
    • Ver Perfil
    • http://Ifonix.blogspot.com
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #70 em: Janeiro 14, 2010, 10:55:55 »
Citação de: Zeus-electro
Paragem completa de todos os serviços que não exijam mínimos (Blocos, Centros de Saúde, Consultas, etc.) pelo menos durante uma semana.
Para que os colegas que encetaram esta luta por todos nós, os restantes colegas dos serviços não abrangidos pela paralisação, contribuem com uma verba que minimize os prejuízos suportados pelos grevistas. Por exemplo, o equivalente a um dia de trabalho. Esta gestão poderia ficar a cargo dos sindicatos. O cálculo é simples, a gestão também e os resultados com muito mais impacto.

Uma ideia assim mirabolante a roçar na ironia... e que tal no lugar de apenas os sindicatos arcarem com a verba a nossa OE também dar um contributozinho? ;)

Uma greve de 3 dias irei aderir no entanto acho pouco...paralização total sem cuidados mínimos, uma coisa ilegal que causa impacto era o ideal!  >:D Mas como é óbvio poucos ou nada irão aderir...no entanto dentro da legalidade é o que temos!

Quanto aos cuidados mínimos...quando se estabeleceu mostrou-se que enfermagem é essencial para o utente pelo que nas greves sem cuidados minimos era impensável...agora os cuidados mínimos é sinónimo de fazer o mesmo trabalho com menos enfermeiros! Sinal de poupança...parece que MS incentiva no sentido de promover uma grevezinha ou outra!

Agora esmiucemos a coisa...porque de repente e pouco mais de 3 meses o MS mudou completamente a proposta? Na mesma altura que os professores conseguem uma carreira com alguma dignidade e com bons salários. Será que uma coisa está ligada à outra?

Cumprimentos

Offline Vitor A.

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 512
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #71 em: Janeiro 14, 2010, 12:07:51 »
Se os objectivos desta forem avante, todos vamos sair vencedores, o nosso ordenado aumenta, o valor para os sindicatos vai aumentar consideravelmente bem como a OE vai aproveitar esta subida para actualizar as cotas. Por isso é uma questão de Investimento. O que se perder hoje (que eu considero um Investimento), conquista-se no amanhã!
A Adesão á GREVE é de Extrema Importancia nesse sentido!!!!!!!!
Não é só no sector Publico que tem que haver Greve. O sector Privado Também tem que aderir, pois o Bom Povo Português Também diz: "Não vou ao Publico, mas eles fazem no Privado" (e ás vezes a receber menos)

Código: [Seleccione]
Agora esmiucemos a coisa...porque de repente e pouco mais de 3 meses o MS mudou completamente a proposta? Na mesma altura que os professores conseguem uma carreira com alguma dignidade e com bons salários. Será que uma coisa está ligada à outra?
Esta questão só me faz lembar dois possiveis argumentos:
* O Ministerio das Finanças desviou o dinheiro para o Ministério da Educação (O peso na sociedade dos Enfermeiros não é o mesmo do que dos professores ainda, infelizmente);
* Apresentaram esta tabela, como jogada negocial, de forma a aceitar-mos a tabela que apresentaram em Setembro/09 e que foi rejeitada pelos sindicatos! (não é a primeira vez que este tipo de estratégia é usada: apresentarem uma muito pior, para assim se aceitar a inicialmente proposta)
No reencaminhamento de mail´s, Por Favor Usem Cco. ou Bcc (Cópia Oculta)
" Retire os endereços dos amigos antes de reenviar "
" Dificulte a disseminação de vírus e spams "
" Proteja a sua privacidade e a dos Outros

Saudações. Vitor A. :)

Offline Zeus-electro

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 264
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #72 em: Janeiro 14, 2010, 12:28:54 »
Citação de: Vitor A.
* Apresentaram esta tabela, como jogada negocial, de forma a aceitar-mos a tabela que apresentaram em Setembro/09 e que foi rejeitada pelos sindicatos! (não é a primeira vez que este tipo de estratégia é usada: apresentarem uma muito pior, para assim se aceitar a inicialmente proposta)

Isso é por demais óbvio e só a ingenuidade dos nossos representantes os levará a aceitar tamanha injustiça! Mas também já acredito em tudo!
Não aceito nada abaixo do que está a ser proposto pelos sindicatos, e ainda ressalvo a questão das transições e o correcto posicionamento nos escalões da nova carreira. Já nem falo na questão da categoria única que infelizmente já caiu por terra, ao contrário dos professores que não negociaram à pressa com o anterior governo e veja-se o que conseguiram.

O plano B dos sindicatos já nos custou essa batalha!!!!!

"Ana Jorge disse que na próxima reunião as partes ainda não estarão "em condições de fechar completamente as negociações" e sublinhou que o acordo só pode ser feito no decurso das negociações. Segundo a ministra, ficou acordado na última reunião que os enfermeiros vão elaborar uma proposta a enviar ao ministério para ser discutida dia 20. "Vamos tentar chegar a um acordo, obviamente com a consciência de que, quando há acordo, há cedência de parte a parte. Não só do ministério, mas também dos enfermeiros", disse." in DN

Seria óbvio os sindicatos apresentarem uma contra-proposta muito acima do pretendido, para "haver cedências de parte a parte"... ou será que está contra-proposta já o consideram demasiado????????

Offline Boiler

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 287
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #73 em: Janeiro 14, 2010, 12:57:36 »
Boas tardes,

Alguém sabe explicar qual a diferença entre estes ingressos na profissão?

    * Volta a propor que a Posição 1, de Ingresso na Profissão, seja o Nível 11 (995,51) até 31/Dezembro/2013. Até esta data os Enfermeiros ingressam na Profissão auferindo salário inferior ao actual (1 020,06);

    * Volta a propor que o Ingresso na Profissão seja pelo Nível 15 (1 201,48), agora a partir de 1/Janeiro/2014 e para o futuro;

cumprimentos
"What is the most resilient parasite? A bacteria? A virus? An intestinal worm? ...An idea. Resilient, highly contagious. Once an idea has taken hold of the brain it's almost impossible to irradicate. An idea that is fully formed, fully understood. That sticks, right in there somewhere."

Offline Boiler

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 287
    • Ver Perfil
Re: 2010: Revisão da Carreira
« Responder #74 em: Janeiro 14, 2010, 15:51:50 »
agora que olhei com mais calma...tem que ver com as datas de entrada em vigor...

cumprimentos
"What is the most resilient parasite? A bacteria? A virus? An intestinal worm? ...An idea. Resilient, highly contagious. Once an idea has taken hold of the brain it's almost impossible to irradicate. An idea that is fully formed, fully understood. That sticks, right in there somewhere."