Votação

Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?

Sim
65 (58.6%)
Não
37 (33.3%)
Sem opinião formada
9 (8.1%)

Votos totais: 109

Votação encerrada: Agosto 20, 2009, 02:06:00

Autor Tópico: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?  (Lida 18324 vezes)

Offline Psiqnurse

  • Iniciante
  • *
  • Mensagens: 2
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #75 em: Abril 23, 2010, 03:10:57 »
Sim, mas com regras bem estabelecidas.

1. Prescrição de medicação em meio hospitalar para controlo de sintomatologia em situação não emergente:
Não vejo necessidade para tal, uma vez que se existirem protocolos bem construidos e articulados o enfermeiro deveria ter autonomia, para com base no protocolo, proceder a administração de determinada medicação, (isto não faz deste enfermeiro um prescritor) ex:
Doentes obstipados sem dor abdominal marcada, administração de senna ou gutalax, ou outro qualquer medicamento desse grupo terapêutico;
Doente com hipertermia, administração de paracetamol, diferentes doses consoante adulto ou criança, com um intervalo de 6 a 8 horas no limite máximo de duas administrações consecutivas sem ser necessário parecer médico...
e assim sucessivamente, isto permitiria autonomia aos enfermeiros, sem ter necessidade de andar constantemente atrás dos Sr. Doutores.


2. Prescrição de medicação em meio hospitalar para controlo de sintomatologia em situação emergente:
Não de momento, se é emergente deveria ser chamado um médico de imediato e para evitar confusão entre classes profissionais e discussões que apenas prejudicariam o doente deveria ser o médico o único prescritor.

3. Consultas externas (consulta externa hospitalar ou comunitária):
Se a consulta for com o enfermeiro é porque ele é especialista (e isto não significa ter um papel a dizer que é especialista, significa possuir uma base de conhecimento sólidos nessa área que o define como especialista em x, y ou z) nessa área e como especialista deveria saber aquilo que está a fazer.
A seguir ao inicio do desempenho de funções nessa área, esse enfermeiro especialista teria a hipótese de aprender mais farmacologia na sua especialidade, fazer um curso e em seguimento disso ter a hipótese de prescrever ou não, aparecendo assim o enfermeiro especialista ou o enfermeiro especialista prescritor.
Todo este processo iria (esperemos) tornar o enfermeiro prescritor em alguém experiente, com um corpo de conhecimentos sólidos e algum discernimento para saber quando prescrever ou enviar para o médico, e ai estaríamos a falar do enfermeiro especialista em feridas poder prescrever pensos ou diferentes tratamentos para as feridas, dos enfermeiros das clínicas de diabetes poderem prescrever insulinas ou ajustar as doses de insulinas previamente prescritas, dos enfermeiros de saúde mental poderem ajustar doses de antidepressivos ou de antipsicóticos.
Todavia numa fase inicial penso que se deveria  deixar  os antibióticos de fora, porque essa é a experiência e a pesquisa que existe noutros países e porque iniciar tudo ao mesmo tempo seria uma confusão.


Sim, este é um assunto no qual eu reflecti bastante e onde tenho uma opinião bem definida, em primeiro lugar porque vivo em Inglaterra, aonde existem enfermeiros prescritores e aonde este processo já foi colocado em prática há muito tempo e em segundo lugar, porque sendo eu uma delas sei bem a responsabilidade que existe cada vez que eu faço uma prescrição e as consequências que uma prescrição incorrecta podem ter.
Para finalizar, gostaria de pedir desculpa pelos eventuais erros ortográficos, mas com um teclado inglês e um computador inglês, escrever português correcto não é uma das coisas mais fáceis do mundo...

Offline aNdR3

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1636
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #76 em: Maio 10, 2010, 16:56:01 »
Este fim de semana participei num congresso que abordou entre vários temas a prescrição de terapêutica pela Enfermagem e posso vos dizer que o projecto tem pernas para andar, aliás, já está em andamento, sendo que em breve eu mesmo irei fazer a formação para poder prescrever, existe um software espanhol que está qualquer coisa de fabuloso e que está na vanguarda europeia e existem cerca de 31247 (algo assim) produtos que poderemos prescrever nós enfermeiros, em Espanha.
[size=80]Quem atribui à crise os seus fracassos e penurias, violenta o seu próprio talento e respeita mais os problemas do que as soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a negligência para encontrar as saídas e as soluções. Sem crise não há desafios, sem desafios a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há méritos. É na crise que surge o melhor de cada um, porque sem crise todo o vento é uma carícia. Falar da crise é promove-la e calar-se na crise é exaltar o conformismo. Em vez disto, trabalhemos duro, acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar por superá-la.

Não pretendamos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo.
[/size]

Offline EnfermeiroAC

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 109
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #77 em: Outubro 05, 2012, 12:01:28 »
Neste momento só em Espanha é que se pode prescrever (e noutros países acho eu). Mas em Portugal vai ser difícil porque a classe dos médicos oprimem os enfermeiros quando têm estas ideias mirabolantes ..

vamos lá ver se isto contagia portugal ...mas nem uma bandeira sabem hastear, quanto mais dizerem SIM a uma proposta deste calibre!!! ^-^
Nurses]

Offline BV1

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 70
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #78 em: Outubro 21, 2012, 01:17:49 »
Alguns teóricos falam em farmacovigilancia, farmacodinamica etc. Mas os enfermeiros não tem que saber isso quando administram um qualquer farmaco. Eu tive farmacologia e estudei tudo isso. Aliás tenho muitos colegas que tinham aulas de farmacologia juntamente com os alunos de medicina. Isto mudou assim tanto?!....
Tenho a certeza que os enfermeiros precisam de mais umas disciplinas no curso de base e principalmente nas especialidades!... Mas não ém Farmacologia,farmacovigilancia ou farmacodinamica.  A seu tempo direi quais são. Tenho a cereteza absoluta que faria toda a diferença!