Votação

Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?

Sim
65 (58.6%)
Não
37 (33.3%)
Sem opinião formada
9 (8.1%)

Votos totais: 109

Votação encerrada: Agosto 20, 2009, 02:06:00

Autor Tópico: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?  (Lida 18306 vezes)

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #15 em: Agosto 21, 2009, 23:40:31 »
Já muito foi disto neste tópico mais antigo: http://www.forumenfermagem.org/forum/ht ... ic.php?t=3

Seria bom que pesquisássemos previamente antes do lançamento de um novo tópico. Conhecer a história é importante para não cometermos os mesmos erros e também para aproveitar ideias já debatidas. Reinventar a roda retira-nos energia para inventarmos o computador por exemplo...

Offline Vitor A.

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 512
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #16 em: Agosto 22, 2009, 00:03:29 »
Citação de: Mauro_G
Já muito foi disto neste tópico mais antigo: http://www.forumenfermagem.org/forum/ht ... ic.php?t=3

Seria bom que pesquisássemos previamente antes do lançamento de um novo tópico. Conhecer a história é importante para não cometermos os mesmos erros e também para aproveitar ideias já debatidas. Reinventar a roda retira-nos energia para inventarmos o computador por exemplo...

Caro Mauro e aos demais colegas, as minha mais sinceras desculpas pelo sucedido.
Pesquisei o tema em questão mas não encontrei o referido na minha pesquisa. Da proxima vez vou estar mais atento e investir na mesma pesquisa!

Mas não creio que se trate de um "reinventar a roda", mas sim Inova-la, para melhor rodar!


Saudações
No reencaminhamento de mail´s, Por Favor Usem Cco. ou Bcc (Cópia Oculta)
" Retire os endereços dos amigos antes de reenviar "
" Dificulte a disseminação de vírus e spams "
" Proteja a sua privacidade e a dos Outros

Saudações. Vitor A. :)

Offline keliinha

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 830
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #17 em: Agosto 22, 2009, 00:06:05 »
Citação de: Vitor A.
Este tema já foi para o Blog do Doutor Enfermeiro.
Sugeria uma leitura! Deveras interessante....

http://doutorenfermeiro.blogspot.com/2009/08/prescrever-ou-nao-prescrever.html

A Enfermagem precisa de avançar um passo para a frente. Está nas nossas mãos evoluir, Inovar. Desde que devidamente sustentada essa evolução com bases e não apenas em saberes impiricos.

Muitas das prescrições "informais", são porque já se teve experiencia anterior em utilizar determinada terapeutica em casos semelhantes com resultados positivos! Mas sem ser conhecedor da farmacodinâmica e farmacocinética da terapeutica em causa!

Concordo plenamente com o colega, para que os enfermeiros fossem prescritores seria imperioso uma formação mais abrangente de farmacologia, porque muitos colegas carecem de conhecimentos nesta área.

Pessoalmente sou a favor, mas primeiro temos que evoluir e sustentar essa evolução!

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #18 em: Agosto 22, 2009, 00:10:06 »
Caro Vítor

Quando digo reinventar a roda refiro-me a opiniões que poderão ser repetidas e outras que poderiam ser melhor elaboradas se tivermos em linha de conta outras já expressas.

Como disse conhecer a História é fundamental

Ah e bom regresso ao Forum

Abraço

Offline Vitor A.

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 512
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #19 em: Agosto 22, 2009, 00:26:20 »
Citar
Quando digo reinventar a roda refiro-me a opiniões que poderão ser repetidas e outras que poderiam ser melhor elaboradas se tivermos em linha de conta outras já expressas.

Como disse conhecer a História é fundamental


Como sabes, sou apologista da Inovação, algo que falta á Enfermagem, na minha opinião.
Quando referes, e Bem, á repetição de ideias e á elaboração das opiniões que por vezes são menos bem conseguidas; poderiamos começar por aí a a reaprender, Ler, rever, pesquisar (aí eu temho que melhorar  ;D) e não caminhar pelos passos que nos levaram ao erro! Temos que aprender a não nos repetir, mas sim a criar novos argumentos para fundamentar as nossas opiniões e convicções! Algo de "maravilhoso" poderá acontecer!
Temos que seguir em frente, e por vezes isso significa que temos que nos reinventar, fazendo o que de melhor tem muitos de nós! Aprender face ás novas exigencias e como dizes e Muito Bem, temos de conhecer a História! Eu ainda a estou a aprender e não me canso de aprender!
Pois quanto mais sei, mais noção tenho que ainda tenho que aprender mais!


Caro Mauro, é sempre bom debater ideias contigo ;)
No reencaminhamento de mail´s, Por Favor Usem Cco. ou Bcc (Cópia Oculta)
" Retire os endereços dos amigos antes de reenviar "
" Dificulte a disseminação de vírus e spams "
" Proteja a sua privacidade e a dos Outros

Saudações. Vitor A. :)

Offline joana santos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 485
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #20 em: Agosto 22, 2009, 14:27:14 »
Este tópico de novo nada tem.

Já há imenso tempo que se fala na prescrição em enfermagem.

No blog DoutorEnfermeiro em Novembro de 2005 já se falava nisso....

"Segunda-feira, Novembro 28, 2005

Próximo passo na Enfermagem: a prescrição?

Um pouco por todo o mundo os enfermeiros começam a prescrever.
Muito lentamente e cautelosamente o processo habitualmente inicia-se nos cuidados paliativos, onde formalmente os enfermeiros passam a prescrever.

Aos poucos o processo de prescrição abrange outras áreas, embora as situações mais específicas sejam do foro médico. A grande vantagem é o faceta holística que os cuidados passam a ter, sendo o enfermeiro detentor da possibilidade de prescrição.

Esta etapa, não é iniciada logo após o terminus da licenciatura (semelhante aos médicos), mas apenas depois de formação farmacologica extra e experiência profissional.
Há uns tempos li que em alguns países essa possibilidade era apenas para os enfermeiros especialistas.

Mesmo em Portugal os enfermeiros especialistas em enfermagem obstétrica, já podem requerer exames complementares de diagnóstico (pelo menos já existe esse normativa europeia).

Deixo alguns excertos do que se vai passando no mundo da prescrição por enfermeiros!


Documento oficial do governo do Reino Unido, que lista as patologias nas quais os enfermeiros podem prescrever, os fármacos e as vias de administração. Fica o link:

http://www.dh.gov.uk/assetRoot/04/08/38/85/04083885.pdf"

ver o resto em :http://doutorenfermeiro.blogspot.com/2005_11_01_archive.html

Nem sei qual a novidade, pois em muitos serviços do país é prática implementada há anos, seja com protocolos ou não.
Quem vê os doentes, quem consulta, quem lê as análises, quem ouve e regista as queixas dos mesmos doentes e depois medica e administra, enquanto os médicos foram jantar, ou fazer outras coisas, etc, ou simplesmente não puseram os "pés" no serviço e telefonaram a "aconselhar" ou a deixar indicações, dependendo do nível de confiança estabelecida na equipa multidisciplinar.
Ás vezes, só escrevem aquilo que se lhes pede para escrever se os soubermos influenciar com a confiança na nossa prática ....

Offline Vitor A.

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 512
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #21 em: Agosto 22, 2009, 20:22:35 »
O tema não é novo...

Mas há ideias novas sobre o tema....
No reencaminhamento de mail´s, Por Favor Usem Cco. ou Bcc (Cópia Oculta)
" Retire os endereços dos amigos antes de reenviar "
" Dificulte a disseminação de vírus e spams "
" Proteja a sua privacidade e a dos Outros

Saudações. Vitor A. :)

Offline dprocha

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 410
    • Ver Perfil
    • http://Ifonix.blogspot.com
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #22 em: Agosto 22, 2009, 22:03:41 »
Já reparei que o tema não é novidade, que já foi falado anteriormente...no entanto importam de discutir o tema?
Volta e meia tem de se discutir temas repetidos porque assim aparecem ideias novas...aproveitar que o ppl tá de cabeça fresca e tal...

Offline Son_Goku

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 527
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #23 em: Agosto 22, 2009, 23:00:08 »
Leiam o excelente artigo de Richard Horton, publicado na mais renomeada revista médica mundial "The Lancet" intitulado "Nurse-prescribing in the UK: right but also wrong".
Fundamentalmente o artigo admite que há vantagens na prescrição medicamentosa por parte da Enfermagem mas há que haver alguma contenção e uma firme regulamentação. Por outro lado, este processo teria de ser necessariamente gradativo e deve englobar estratégias que visam dotar os Enfermeiros de novos "Skills" que permitam uma prescrição segura . Na Inglaterra, a febre súbita da prescrição de medicamentos por parte da Enfermagem tem mais a ver com agendas políticas que visam permitir o acesso rápido dos cidadãos aos cuidados de saúde e usar essa bandeira em estratégias partidario-propagandistas do que num processo verdadeiramente alicerçado em princípios sólidos e seguros que garantam um elevado nível de qualidade do serviço prestado.
Considero que de facto poderá haver condições em Portugal à abertura da prescrição "controlada" por parte de Enfermeiros (ou seja, não uma prescrição sem limites mas sim relativa a um determinado conjunto de fármacos e perante determinadas circunstâncias, para que não se caia numa lógica de curandeirismo selvagem, tão criticada relativamente a outras classes). A amplitude dessa perscrição deve ser ajustada às necessidades particulares de cada especialidade , existindo no entanto um núcleo base de fármacos que todos os enfermeiros deveriam poder prescrever (generalistas e especialistas).No entanto os enfermeiros prescritores terão necessáriamente de ser submetidos a um processo de certificação de conhecimentos e competências na área da terapêutica (sob os auspícios de um organismo idóneo) para que lhes seja conferida a licença de prescrição. O grande problema é que esta distinção entre enfermeiros prescritores e não prescritores poderá enfatizar algumas assimetrias entre alguns grupos dentro da própria classe.


 Aqui um extrato do referido artigo em inglês:

Citar
"The views of nurses support a more careful approach
than that being advocated by government and the Royal
College of Nursing. Peter Nolan and colleagues recently
surveyed mental health nurses’ views about prescribing.
Many had serious concerns about the disadvantages of
nurse-prescribing.9 A third feared litigation and lack of
sufficient education and training. A quarter were
anxious about increased responsibilities and workload.
And one in 10 worried about less contact with patients,
lack of supervision, no remuneration, and that
prescribing was a disguised way of forcing nurses to
adhere to a medical model. These findings echo those
outside the UK.10 Taken together, this evidence, and the
uncertainties and arguments that flow from it, send a
clear message to government: slow down the process of
widening prescribing rights. Nurse-prescribing has too
much to offer the care of patients to let it founder
through hasty and politically expedient implementation"

Em http://cogitare.forumenfermagem.org/2008/12/01/pensadores-de-enfermagem/ podemos tambem encontrar uma alusão sobre o argumento da prescrição em enfermagem:

Citar
Por exem­plo, um Enfer­meiro que presc­reve um anti-inflamatório num con­texto de tra­ta­mento de uma ferida está a exe­cu­tar um acto de Enfer­ma­gem. O mesmo fár­maco, presc­rito pelo enfer­meiro num con­texto de reno­vação de recei­tuá­rio (como alguns defen­dem) deter­mi­nado pelo jul­ga­mento de outro pro­fis­sio­nal con­fi­gura um acto mera­mente burocrá­tico e não de Enfer­ma­gem. O que faze­mos deve ser­vir e deri­var daquilo que pen­sa­mos.

Em suma, a prescrição farmacológica pelos enfermeiros deve ser vista como um passo em frente mas não como aquilo que irá servir de força motriz ao desenvolvimento da Enfermagem. Será por certo um acessório importante, que deve fornecer suporte ao corpo principal da profissão que são os cuidados de Enfermagem.
O problema são os colegas que pensam que a prescrição é o "santo graal" da enfermagem, o sumo êxtase do Enfermeiro e colocam nesta questão todas as suas expectativas em relação à evolução da profissão. Se assim for, é péssimo indicador, pois significa que esgotamos o potencial de desenvolvimento e evolução dos cuidados de Enfermagem , sendo obrigados a angariar concessões de actos com origem externa à nossa profissão, transformando-nos numa especie de "medley" composto por fragmentos de várias profissões.




Offline joana santos

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 485
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #24 em: Agosto 23, 2009, 06:40:17 »
Ora nem mais Son_Goku, "O problema são os colegas que pensam que a prescrição é o "santo graal" da enfermagem, o sumo êxtase do Enfermeiro e colocam nesta questão todas as suas expectativas em relação à evolução da profissão. Se assim for, é péssimo indicador, pois significa que esgotamos o potencial de desenvolvimento e evolução dos cuidados de Enfermagem , sendo obrigados a angariar concessões de actos com origem externa à nossa profissão, transformando-nos numa especie de "medley" composto por fragmentos de várias profissões".


Saudações, Joana Santos

Offline Vitor A.

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 512
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #25 em: Agosto 23, 2009, 13:51:08 »
Pessoalmente acho que não há o santo graal da enfermagem, e muito menos que seja este, apenas passos na evolução natural de qualquer profissão que queira evoluir!

Concordo com o colega Son_Goku, temos é que sustentar é essa evolução!
No reencaminhamento de mail´s, Por Favor Usem Cco. ou Bcc (Cópia Oculta)
" Retire os endereços dos amigos antes de reenviar "
" Dificulte a disseminação de vírus e spams "
" Proteja a sua privacidade e a dos Outros

Saudações. Vitor A. :)

Offline enfermeiredo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 878
    • Ver Perfil
    • http://groups.google.com/group/noticias-da-enfermagem
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #26 em: Agosto 24, 2009, 07:56:04 »
O enfermeiro já prescreve muitas coisas: alimentação, hidratação, exercício, levante, vigilancia, actividade cognitiva,...
A prescrição farmacológica não é, à partida, uma mais valia da enfermagem, excepto em casos pontuais. Exs: ajustes de terapeutica (insulina), medicamentos de venda livre, fármacos segundo o protocolo (parto, por exemplo, hipertensão).
O povo opõe-se à massa;
vive da liberdade e da consciência de cada um

Pio XII
Rádio Mensagem de Natal de 1944
Sobre a democracia
O 5.º Natal de guerra

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #27 em: Agosto 24, 2009, 11:54:14 »
Citação de: enfermeiredo
O enfermeiro já prescreve muitas coisas: alimentação, hidratação, exercício, levante, vigilancia, actividade cognitiva,...
A prescrição farmacológica não é, à partida, uma mais valia da enfermagem, excepto em casos pontuais. Exs: ajustes de terapeutica (insulina), medicamentos de venda livre, fármacos segundo o protocolo (parto, por exemplo, hipertensão).

Concordo com o tipo de prescrições que afirmas que fazemos. No entanto, acho que o que falta a estas prescrições é a sua formalização, ou seja, sem papel nada feito e assim se tivessemos um modelo regulamentado de prescrição de hidratação, levantes, alimentação, etc teríamos certamente muito mais visibilidade nesta vertente da nossa actividade...

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #28 em: Agosto 25, 2009, 00:57:46 »
Penso que em vez de discutirmos se sim ou se não deveríamos passar à fase seguinte: Em que moldes?

Em que situações deveríamos prescrever?
Quando deveria ser o médico a prescrever?
Em caso de não concordância qual a prescrição que deveria prevalecer?
Que leque de fármacos? Quais? Adequado a cada especialidade/especialização? Um enfermeiro sem especialidade poderia prescrever fármacos?
Outras cuidados também deveriam ser prescritos formalmente (cuidados de reabilitação, tratamento não farmacológico da dor, técnicas como algaliação, etc, etc etc) de forma a serem contabilizados para estatística, financiamento e comparticipação?
Que formação adicional deveria ser feita? Dada por quem?

Offline Zeus-electro

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 264
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #29 em: Agosto 25, 2009, 10:29:24 »
Antes de passarmos a "que moldes", continuo a reflectir antes se os enfermeiros estão preparados ou não para prescrever terapêutica e consequentemente a aceitar a responsabilidade desse acto.

Para cada caso que o colega possa colocar, vai ver que encontra uma série de soluções terapêuticas propostas por diferentes enfermeiros, sem que algum (ou muito poucos) tenham questionado ou procurado saber mais alguma coisa sobre o caso (nomeadamente alergias a medicamentos, medicação que já está a fazer, etc...etc..etc..).

Mas respondo-lhe a uma das questões: "Um enfermeiro sem especialidade poderia prescrever fármacos?" Mesmo que não pudesse, dentro de poucos anos, seremos todos especialistas, portanto, todos os enfermeiros poderiam prescrever, sendo que após o "internato geral", um enfermeiro pode de imediato fazer a especialidade, então ainda podemos ter enfermeiros recém-formados e ao mesmo tempo recém-especializados a prescrever!