Votação

Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?

Sim
65 (58.6%)
Não
37 (33.3%)
Sem opinião formada
9 (8.1%)

Votos totais: 109

Votação encerrada: Agosto 20, 2009, 02:06:00

Autor Tópico: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?  (Lida 18994 vezes)

Offline Vitor A.

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 512
    • Ver Perfil
Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« em: Agosto 20, 2009, 02:06:00 »
Devem os Enfermeiros poder prescrever terapeutica?
Será que é o proximo passo da evolução da enfermagem?
No reencaminhamento de mail´s, Por Favor Usem Cco. ou Bcc (Cópia Oculta)
" Retire os endereços dos amigos antes de reenviar "
" Dificulte a disseminação de vírus e spams "
" Proteja a sua privacidade e a dos Outros

Saudações. Vitor A. :)

Offline dprocha

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 410
    • Ver Perfil
    • http://Ifonix.blogspot.com
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #1 em: Agosto 20, 2009, 08:30:51 »
Nós já prescrevermos sem querer...
A Srª está com dores? O que é que tem em casa para as dores? Ora tome isso de tantas em tantas horas...Quem diz para as dores, diz para infecções urinárias (com furadantina), lipotímias, febres, diarreias, má disposição, algum eczema ou erupção cutânea que apareça, qualquer tipo de feridas (com excepção daquelas que exijam cirurgia), coisas que nós enfermeiros sabemos como lidar...
Mas também existe daquelas que nós sabemos lidar mas que simplesmente não o fazemos porque não prescrevemos...

Mas até que ponto é viável? Será que dois grupos profissionais a receitar não vai trazer confusão ao SNS?

Offline susy4

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 123
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #2 em: Agosto 20, 2009, 11:53:05 »
E a ordem dos médicos cai-nos em cima... nao creio que tenhamos para já força para iniciar um projecto destes...nós já somos prescritores como o colega diz ...mas e será q os utentes ja se aperceberam disso??? Seria um ponto a nosso favor se tivessemos os utentes nessa frente de batalha.
Eu acho que sim...que temos conhecimentos para podermos ser prescritores de algumas terapeuticas ( acho que em coisas mais especificas não devemos imiscuir-nos no trabalho do médico )

Offline Babyann

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 474
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #3 em: Agosto 20, 2009, 18:13:39 »
Andamos sempre a queixar-nos que cada vez mais aparecem novas profissões que nos estão a "tirar"-nos tarefas que competem aos enfermeiro, porquê que nós haveremos de tirar um trabalho que é da competência dos médicos?
Pessoalmente discordo, para além disso se isso acontecesse acho que as escolas teriam de optar por apronfundar a cadeira de farmacologia!
:)

Offline Pedro - ESEnfPorto

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 8
    • Ver Perfil
Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #4 em: Agosto 20, 2009, 19:32:50 »
Discordo completamente em os enfermeiros prescreverem medicação.

Isso não passa por os enfermeiros quererem tornar-se uns medicos pequeninos...!

O caminho da enfermagem não deve seguir esse rumo...

Offline miguelittu

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 117
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #5 em: Agosto 20, 2009, 21:03:42 »
Não, e ponto final. Não há argumentação possível, os enfermeiros devem concentrar-se e lutar por aquilo que é nosso e que perdemos todos os dias. Alguém se sente com preparação para prescrever??Eu não. E o paracetamol e o brufen da praxe qualquer utente vai à farmácia e compra sem precisar de nós.
Nem entro na questão das Ordens, a nossa nem teve argumentos para impedir a vacinação nas farmácias quanto mais para entrar nesse território médico sagrado.
Cumprimentos, boas práticas.

Offline susy4

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 123
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #6 em: Agosto 20, 2009, 21:25:30 »
Colegas...existem paises em que os enfermeiros prescrevem medicação e EAD's em situações especificas....

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #7 em: Agosto 20, 2009, 22:09:58 »
Não no actual paronama da enfermagem.
Agora se existice um diferente nível de enfermagem...como nos Estados Unidos...aí não teria dúvidas...

Offline dprocha

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 410
    • Ver Perfil
    • http://Ifonix.blogspot.com
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #8 em: Agosto 20, 2009, 22:11:24 »
"Não e ponto final!" Isso na minha terra não é argumento...é uma maneira absurda de acabar o assunto...
Esse fórum existe para discutir coisas que normalmente é necessário perder horas a fio num anfiteatro para discutir temáticas, porque não achas que não devemos prescrever?

Se fosse a pensar assim, não realizaríamos técnicas que para nós um dado adquirido como a algaliação, a punção venosa, a injecção endovenosa, intra muscular, subcutânea, entubação nasogástrica, pensos, coisas que antigamente só os médicos realizavam...

Para mim é evolução...os enfermeiros têm de ser mais autónomos...não digo fazer as coisas sem dizer nada porque trabalhamos em equipa (médico, enfermeiro, auxiliar, administrativa) mas não temos que pedir licença para fazer coisas óbvias que simplesmente vêm do bom senso...

Vamos discutir isso...tens razão que andam a tentar roubar-nos competências mas isso todos estão a ver, e temos uma OE (que às vezes deixa muito a desejar...) para defender as nossas competências...

Offline keliinha

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 830
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #9 em: Agosto 20, 2009, 22:23:02 »
Olá colegas!

Sou da opinião que os enfermeiros deviam ter autorização para prescrever determinados farmacos, nomeadamente aqueles que ajudem a atenuar sintomatologias, como diarreias, nauseas, vómitos, dor, agitação, entre outros. Cabe ao médico diagnosticar e tratar a patologia, cabe ao enfermeiro cuidar e para cuidar é necessário também tratar sintomas. Doi-me a alma pensar que não posso administrar um paracetamol sem prescrição, mesmo que o doente esteja com emensas dores, se não tiver médico e não houver prescrição em sos n posso e pronto, é obvio que não o faço, acabamos em contexto hospitalar por administrar muitas exs medicação não prescrita. Alias é paradoxal que não possamos precrever farmacos cuja venda, em algumas circunstancias nem é sujeita a receita médica. Acho que facilitaria emenso o nosso trabalho se não precisassemos de correr atras dos medicos porque o doente tem dores, vomitou ou tem febre. Sou apologista das prescrições de enfermagem para tratar sintomas, não para tratar a causa desses sintomas, não pretendo prescrever antibioticos, citostaticos ou algo que esteja relacionado com o tratamento da patologia de base, pretendo apenas poder recorrer a farmacos autonomamente para o alivio de determinados sintomas, que se não forem atenuados põem em causa a recuperação e o bem estar do doente. Os colegas sabem bem que não ha ninguem melhor do que nos para poder avaliar a sintomatologia do doente.

Offline Zeus-electro

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 264
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #10 em: Agosto 20, 2009, 23:20:32 »
Se tivesse de responder baseado na qualidade do português escrito aqui demonstrado, então seria um redondo NÃO!
Mas como o objectivo não é avaliar os conhecimentos da língua portuguesa, então a minha opinião é SIM! MAS, com algumas reticências!
Acho que nem todos os enfermeiros se encontram preparados para fazer pleno uso da prescrição de medicação, sem incorrerem em erros crassos e a razão disso está plasmada nos comentários que por aqui abundam.

@Keliinha
Os enfermeiros deviam ter competência para prescrever determinados fármacos e não autorização.
Entendo onde quer chegar, mas as suas afirmações contradizem-se!
Se compete ao médico diagnosticar e tratar a causa da patologia, compete ao enfermeiro contribuir para esse processo e não fazer exactamente o contrário. Se o enfermeiro prescrever medicação assente numa lógica de "atenuar" ou "tratar" sintomatologia, então estamos precisamente a dificultar o diagnóstico precoce e em última instância a prejudicar o doente.
Passemos às hipóteses sob esta lógica:
*doente com infecção de CVC ainda não diagnosticado. Apresenta febre neste momento.
      -procedimento Médico - hemoculturas (cvc e periféricas), antibiótico empírico, EAD's e no fim paracetamol em SOS
      -procedimento Enfermeiro - paracetamol 8/8h (não volta a ter febre)
   -->resultados:
      - médico - 2 dias depois, doente sem febre, culturas do CVC positivas, ajusta antibiótico de acordo com antibiograma, retira CVC, 7 dias depois curado.
      - enfermeiro - 2 dias depois, doente sem febre, prostrado, hipotenso, 7 dias depois, ventilado, falência multiorgânica devido a sépsis.

Sendo apenas um cenário hipotético e porventura exagerado, serve para demonstrar que o enfermeiro não pode usar esta lógica de "alívio" da sintomatologia como justificação para a prescrição de medicação, ou na verdade para o que quer que seja. A sintomatologia é manifestação de que algo não está bem. Se retirarmos o factor causal, desaparece a sintomatologia também, então não será nosso papel contribuir para o diagnóstico, numa perspectiva de interdisciplinariedade?

A colega diz, e eu concordo, "...não ha ninguem melhor do que nos para poder avaliar a sintomatologia do doente.". Apenas acrescento que avaliar implica muito mais que simplesmente atenuar ou eliminar sintomas. Implica perceber, ou pelo menos ter uma suspeita do que poderá causar tal sintomatologia e então agir em conformidade.

Nesta perspectiva, o enfermeiro poderia então prescrever medicação desde que garantidas as condições para um diagnóstico precoce e eficaz, sem mascarar potencias problemas.

Offline Luisa

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 32
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #11 em: Agosto 21, 2009, 20:06:34 »
Estou a trabalhar em inglaterra e, da minha experiencia, conheço a diabetic nurse que, para alem de todos os cuidados inerentes à diabetes, prescreve insulinas e afins. Tb conheço o caso de uma enf da area de diálise peritoneal que tb prescreve medicaçao relativa a mesma. Sao casos muito específicos e nunca senti que houvesse qualquer tipo de problemas com os médicos, se bem que aqui as coisas funcionam de maneira um pouco diferente... alem de que a enfermagem aqui nao é melhor que a nossa, na minha opinião, claro...

Offline Blanda

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 166
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #12 em: Agosto 21, 2009, 21:43:06 »
E vejam bem a confusão que dava com várias prescrições!
Médicos e Enfermeiros. Se prescreviam coisas diferentes para o mesmo fim!

Prescrever sim. Mas não farmacologia.
Produtos de tratamento de feridas, ajudas técnicas,...

E então as pílulas que são distribuídas nos CAJ, são prescritas por quem? xD

Offline aNdR3

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1636
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #13 em: Agosto 21, 2009, 22:44:50 »
Concordo com a prescrição de medicação, pelo menos de alguma selectiva (qual? não sei, isso seriam passos futuros), no local onde trabalho muitas vezes somos nós a fazer a selectividade de alguma medicação prescrita, sobretudo no que toca a analgesia, nebulizações, anti-hipertensores, entre outros, sobretudo medicação que é prescrita consoante a sintomatologia, na ausência da mesma alguma selecção é feita, entre outras atitudes/cuidados terapêuticos.
[size=80]Quem atribui à crise os seus fracassos e penurias, violenta o seu próprio talento e respeita mais os problemas do que as soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a negligência para encontrar as saídas e as soluções. Sem crise não há desafios, sem desafios a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há méritos. É na crise que surge o melhor de cada um, porque sem crise todo o vento é uma carícia. Falar da crise é promove-la e calar-se na crise é exaltar o conformismo. Em vez disto, trabalhemos duro, acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar por superá-la.

Não pretendamos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo.
[/size]

Offline Vitor A.

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 512
    • Ver Perfil
Re: Devem os Enfermeiros poder prescrever (terapeutica)?
« Responder #14 em: Agosto 21, 2009, 23:03:50 »
Este tema já foi para o Blog do Doutor Enfermeiro.
Sugeria uma leitura! Deveras interessante....

http://doutorenfermeiro.blogspot.com/2009/08/prescrever-ou-nao-prescrever.html

A Enfermagem precisa de avançar um passo para a frente. Está nas nossas mãos evoluir, Inovar. Desde que devidamente sustentada essa evolução com bases e não apenas em saberes impiricos.

Muitas das prescrições "informais", são porque já se teve experiencia anterior em utilizar determinada terapeutica em casos semelhantes com resultados positivos! Mas sem ser conhecedor da farmacodinâmica e farmacocinética da terapeutica em causa!

Pessoalmente sou a favor, mas primeiro temos que evoluir e sustentar essa evolução!
No reencaminhamento de mail´s, Por Favor Usem Cco. ou Bcc (Cópia Oculta)
" Retire os endereços dos amigos antes de reenviar "
" Dificulte a disseminação de vírus e spams "
" Proteja a sua privacidade e a dos Outros

Saudações. Vitor A. :)