Autor Tópico: Medicação de Urgência  (Lida 10249 vezes)

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #15 em: Junho 08, 2009, 18:30:48 »
Citação de: PRouxinol
Esta questão faz-me alguma confusão... ainda para mais quando se fala em perspectiva intra-hospitalar, onde existe uma equipa de cuidados.
A experiência que tenho de urgência (pediátrica e de adultos) nunca tinhamos a medicação preparada.
Em relação ao pré-hospitalar, na SIV não temos também medicação pré-preparada, mas ainda assim nas duas realidades é onde se poderia enquadrar melhor, visto que somos apenas um enfermeiro para puncionar, colocar soro, e preparar a medicação...
Em VMER também nunca vi medicação pré-preparada. :-
Como disse percebo, essencialmente em pré-hospitalar esta perspectiva, mas os gastos seriam enormes...

De acordo...

Offline charlie_ze

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 768
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #16 em: Junho 10, 2009, 22:50:19 »
Citação de: Hugo84
Citação de: charlie_ze
Ainda não percebi a atropina 0,5 mg até 10cc?

Sim até 10cc, utilizamos a diluição em 10cc de modo a ter o "flash" imediato. :)

Mas em que casos, nas bradcardias?????

Citação de: PRouxinol
Esta questão faz-me alguma confusão... ainda para mais quando se fala em perspectiva intra-hospitalar, onde existe uma equipa de cuidados.
A experiência que tenho de urgência (pediátrica e de adultos) nunca tinhamos a medicação preparada.
Em relação ao pré-hospitalar, na SIV não temos também medicação pré-preparada, mas ainda assim nas duas realidades é onde se poderia enquadrar melhor, visto que somos apenas um enfermeiro para puncionar, colocar soro, e preparar a medicação...
Em VMER também nunca vi medicação pré-preparada. :-
Como disse percebo, essencialmente em pré-hospitalar esta perspectiva, mas os gastos seriam enormes...

Em VMER penso que é protocolizado a preparação da adrenalina 1 mg até 10cc e atropina 3mg - as primeras drogas a usar nas PCR, e anda se prepara a adrenalina 3mg até 10cc para o caso de não se conseguir acesso EV, introduzir pelo TET.

As equipas do intra-hospitalar começam a fazer o mesmo, pois em caso de pcr todo os segundos contam....

Offline PRouxinol

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 13
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #17 em: Junho 11, 2009, 00:50:53 »
Até posso estar enganado mas não me recordo que as VMER funcionem assim. Nada que não confirme facilmente...

E quanto ao intra-hospitalar... mais uma vez reafirmo que não compreendo. Qualquer indivíduo que chegue à urgência tem que ter acesso antes de lhe ser administrada a medicação. Como não trabalhamos sozinhos mas sim em equipa, enquanto um punciona (ou potencialmente entuba) o outro tem mais que tempo para preparar a medicação.
O único caso em que chega à urgência com acesso é quando vem acompanhado de SIV ou VMER, e aí não só tem acesso como já fez a medicação.

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Re: Medicação de Urgência
« Responder #18 em: Junho 11, 2009, 02:01:36 »
Relativamente a esta temática é mais do que aceite o uso de drogas pré preparadas, nomeadamente a adrenalina, a atropina e até a amiodarona, ou seja as drogas mais passíveis de serem usadas durante as manobras de SAV. O custo da sua preparação e substituição é menor do que o tempo dispendido a prepará-las em situação de emergência.

No entanto não percebo algumas das diluições aqui faladas nomeadamente a atropina (0,5 mg) diluída até 10 mL a não ser no caso pediátrico para facilitar as contas (que honestamente não sei), caso contrário não penso ter outra justificação.

Deveria existir sempre preparada atropina 3 mg, adrenalina 1 mg e uma seringa cheia de , por exemplo SF (NaCl 0,9%), para fazer o flush. Há protocolos que incluem também a amiodarona já preparada (300 mg até 20 de G5%W). Prevejo estas diluições pois sinceramente em meio hospitalar é raríssimo o uso de drogas via ET ou intra-ósseo e aí sim seria um desperdício de recursos e tempo preparar para esses casos.

Penso que num serviço de Urgência com elevado número de utentes é mais do que justificado este método e penso que o mesmo raciocínio pode ser aplicado às outras. Substituir drogas como a adrenalina ou a atropina diariamente não sai caro e empiricamente parece-me que o custo benefício desta acção é claramente favorável ao termos de antemão drogas pré-preparadas do que fazê-lo na azáfama do momento.

Um Conselho de Ressuscitação que preconiza a existência de drogas pré-preparadas é o do Reino Unido como poderão ver neste link que deixo:http://www.resus.org.uk/pages/eqipIHAR.htm#equip

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #19 em: Junho 11, 2009, 07:50:51 »
É obvio que eu percebo o recurso a pré-preparações de fármacos de 1ª linha para situações de emergência...mas a minha luta vai no sentido de serem adquiridos os kits pré-preparados, pois esses não carecem de ser substituidos às 12h ou 24h, reduzindo os seus custos.
A minha experiência diz-me que o tempo que se perda a preparar as drogas de 1ª linha não é significativo, pois enquanto alguém as prepara os outros avançam com as manobras que lhe são prévias, nomeadamente acesso venoso.

Offline Enf(o).HAGC

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 39
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #20 em: Junho 13, 2009, 12:04:53 »
OBRIGADO POR APARECER ALGUEM QUE PERCEBE ALGUMA COISA DO QUE AQUI SE FALA..... ;)

Citação de: charlie_ze
Citação de: Hugo84
Citação de: charlie_ze
Ainda não percebi a atropina 0,5 mg até 10cc?

Sim até 10cc, utilizamos a diluição em 10cc de modo a ter o "flash" imediato. :)

Mas em que casos, nas bradcardias?????

Citação de: PRouxinol
Esta questão faz-me alguma confusão... ainda para mais quando se fala em perspectiva intra-hospitalar, onde existe uma equipa de cuidados.
A experiência que tenho de urgência (pediátrica e de adultos) nunca tinhamos a medicação preparada.
Em relação ao pré-hospitalar, na SIV não temos também medicação pré-preparada, mas ainda assim nas duas realidades é onde se poderia enquadrar melhor, visto que somos apenas um enfermeiro para puncionar, colocar soro, e preparar a medicação...
Em VMER também nunca vi medicação pré-preparada. :-
Como disse percebo, essencialmente em pré-hospitalar esta perspectiva, mas os gastos seriam enormes...

Em VMER penso que é protocolizado a preparação da adrenalina 1 mg até 10cc e atropina 3mg - as primeras drogas a usar nas PCR, e anda se prepara a adrenalina 3mg até 10cc para o caso de não se conseguir acesso EV, introduzir pelo TET.

As equipas do intra-hospitalar começam a fazer o mesmo, pois em caso de pcr todo os segundos contam....

Offline Enf(o).HAGC

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 39
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #21 em: Junho 13, 2009, 12:06:53 »
OBRIGADO MAURO pela tua dica....
Estou plenamente de acordo...muito OBRIGADO   :)


Citação de: Mauro_G
Relativamente a esta temática é mais do que aceite o uso de drogas pré preparadas, nomeadamente a adrenalina, a atropina e até a amiodarona, ou seja as drogas mais passíveis de serem usadas durante as manobras de SAV. O custo da sua preparação e substituição é menor do que o tempo dispendido a prepará-las em situação de emergência.

No entanto não percebo algumas das diluições aqui faladas nomeadamente a atropina (0,5 mg) diluída até 10 mL a não ser no caso pediátrico para facilitar as contas (que honestamente não sei), caso contrário não penso ter outra justificação.

Deveria existir sempre preparada atropina 3 mg, adrenalina 1 mg e uma seringa cheia de , por exemplo SF (NaCl 0,9%), para fazer o flush. Há protocolos que incluem também a amiodarona já preparada (300 mg até 20 de G5%W). Prevejo estas diluições pois sinceramente em meio hospitalar é raríssimo o uso de drogas via ET ou intra-ósseo e aí sim seria um desperdício de recursos e tempo preparar para esses casos.

Penso que num serviço de Urgência com elevado número de utentes é mais do que justificado este método e penso que o mesmo raciocínio pode ser aplicado às outras. Substituir drogas como a adrenalina ou a atropina diariamente não sai caro e empiricamente parece-me que o custo benefício desta acção é claramente favorável ao termos de antemão drogas pré-preparadas do que fazê-lo na azáfama do momento.

Um Conselho de Ressuscitação que preconiza a existência de drogas pré-preparadas é o do Reino Unido como poderão ver neste link que deixo:http://www.resus.org.uk/pages/eqipIHAR.htm#equip

Offline PRouxinol

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 13
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #22 em: Junho 13, 2009, 17:49:31 »
Lol... ::)

Hoje confirmei que nas VMER Algarve não se utiliza medicação pré-preparada.

Os kits de medicação pré-preparada, era um benefício lógico. Já no restante percebe-se que tem benefícios que acarretam custos, que em certos casos podem ser mais compreensiveis que outros.

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #23 em: Junho 13, 2009, 18:10:17 »
Citação de: PRouxinol
Lol... ::)

Hoje confirmei que nas VMER Algarve não se utiliza medicação pré-preparada.

Os kits de medicação pré-preparada, era um benefício lógico. Já no restante percebe-se que tem benefícios que acarretam custos, que em certos casos podem ser mais compreensiveis que outros.

As equipas de VMER têm autonomia para decidirem ter ou não medicação pré-preparada.
No caso dos meios tutelados directamente pelo INEM, pelo menos na DRLVT é desaconcelhado essa pré-preparação.
Na minha prática, naturalmente que preferia ter as coisas preparadas com calma, mas nunca senti uma reanimação prejudicada pela preparação dos fármacos na altura...

Citação de: Hugo84
OBRIGADO POR APARECER ALGUEM QUE PERCEBE ALGUMA COISA DO QUE AQUI SE FALA..... ;)


É fácil...basta ler as recomendações do ERC... ;D

Offline nunotavares

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 700
    • Ver Perfil
    • http://www.enfermeiro-de-anestesia.blogspot.com
Re: Medicação de Urgência
« Responder #24 em: Junho 13, 2009, 20:55:02 »
Na VMER de Santa Maria é de 24/24 horas...

Offline charlie_ze

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 768
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #25 em: Junho 18, 2009, 23:26:40 »
Citação de: SandroMelo
(...)
Na minha prática, naturalmente que preferia ter as coisas preparadas com calma, mas nunca senti uma reanimação prejudicada pela preparação dos fármacos na altura...
(...)


Pois eu já senti necessidade de ter farmacos pré-preprados e não os ter, pois 3mg de atropina são 6 ampolas, que demora o seu tempo.... tempo este que em contexto de PCR é vital...

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #26 em: Junho 19, 2009, 17:36:23 »
De acordo Charlie...mas refiro-me a situações de PH onde a vítima não está com acesso venoso, não está entubada, etc...
Existem muitas coisas a fazer antes de chegar aos fármacos e aí "ganha-se tempo" fazendo as outras coisas...
Já em ambiente hospitalar não podia estar mais de acordo...apesar dos gastos...

Offline charlie_ze

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 768
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #27 em: Junho 20, 2009, 23:00:44 »
Citação de: SandroMelo
De acordo Charlie...mas refiro-me a situações de PH onde a vítima não está com acesso venoso, não está entubada, etc...
Existem muitas coisas a fazer antes de chegar aos fármacos e aí "ganha-se tempo" fazendo as outras coisas...
Já em ambiente hospitalar não podia estar mais de acordo...apesar dos gastos...

mas no PH torna-se ainda mais importante por isso mesmo....

relativamente aos gastos concordo, e a ideia de existir medicação já preparada (os tais kits) poderá ser a solução...

Offline Herodes

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2220
    • Ver Perfil
Re: Medicação de Urgência
« Responder #28 em: Junho 23, 2009, 20:56:02 »
Nem todas as salas de directos do país têm medicação previamente preparada...