Autor Tópico: Mel no tratamento de feridas  (Lida 33044 vezes)

Offline anubisB

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 8
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #15 em: Novembro 14, 2009, 04:22:03 »
Num estágio que fiz á cerca de 4 meses na vizinha Espanha no serviço de Gine/Toco/Obstetricia do Hospital Virgen de la Concha em Zamora (um Hospital , termos de condições fisicas, muito superior à grande maioria dos nossos hospitais ) o carro da terapêutica tinha SEMPRE entre os elementos que figuravam no material do mesmo, não pensos impregnados nem pomadas à base de mel, mas sim mel PURO num frasco em nada diferente daqueles que vemos á venda no supermercado...  :o

E a verdade é que assisti em primeira mão a recuperação fantástica de muitas feridas(um par delas supostamente crónicas)..  ;)

Offline Herodes

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2220
    • Ver Perfil

Offline missinblue

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 80
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #17 em: Novembro 15, 2009, 18:41:21 »
MEL

Quais as substâncias encontradas no mel?

Os principais componentes do mel são os açúcares frutose e glicose, em proporções equivalentes que, juntas, perfazem 70% do total; incluindo a sacarose, maltose (também os seus isómeros), turanose e trealose e outros que somam aproximadamente 10% e 3%, tais como erlose, melizitose, maltriose, kojobiose, melibiose, rafinose, dentre outros, dissolvidos em 17-20% de água. Contudo, muitas das características pelas quais o mel é bem conhecido, por exemplo, o seu sabor, aroma e cor, são determinadas não por esses componentes principais, mas por outros que estão em quantidades muito pequenas, tais como sais minerais, vitaminas, enzimas, compostos nitrogenados, ácidos e voláteis.

Os sais minerais mais encontrados são sódio, potássio, cálcio, magnésio, ferro, cobre, fósforo, manganês e zinco. As vitaminas no mel, presentes normalmente em quantidades traço, não representam uma fonte nutricional importante, sendo as mais conhecidas a vitamina B1 (tiamina), o complexo vitamínico B2 (riboflavina e ácido nicotínico), a vitamina B6 (piridoxina), o ácido pantoténico, a vitamina C (ácido ascórbico), sendo esta encontrada em maior quantidade dependendo da origem floral do mel. Os compostos nitrogenados incluem as proteínas e aminoácidos, podendo-se citar a prolina, lisina, histidina, arginina, o ácido aspártico, ácido glutámico, a leucina, dentre outros. As enzimas estão presentes no mel devido às secreções das glândulas salivares das abelhas-operárias durante a sua elaboração. Essas permitem diferenciar-se um mel de uma solução de açúcar invertido.

As principais enzimas do mel são a invertase, a diástase e a glicose oxidase. O mel contém ácidos (o pH médio é de cerca de 3,9 e varia de 3,1 a 4,5) que contribuem para o seu sabor característico e para a sua resistência a danos causados por microrganismos.

A composição exacta de qualquer mel depende, principalmente, das fontes vegetais das quais ele é derivado, mas também do tempo, solo e outros factores, e dessa forma dois méis nunca são idênticos.

A variedade infinita é a grande atracção do mel. Os polifenóis são um dos grupos importantes no que diz respeito à aparência e às propriedades funcionais do mel (propriedades antioxidantes), sendo os mais encontrados os flavonoides (quercitina, luteolina, galangina, dentre outros), ácidos fenólicos e seus derivados.




Qual o benefício que o mel traz para a saúde?

Os benefícios do mel podem se apresentar sobre vários efeitos fisiológicos:
Benefício anti-inflamatório

Em testes experimentais com ratos, foi observado que a ingestão do mel reduziu inflamações nos intestinos dos ratos. A administração do mel é tão eficaz quanto o tratamento com prednisolona num quadro inflamatório de colite. O mecanismo postulado da acção é o impedimento da formação dos radicais livres libertados dos tecidos inflamados. A redução da inflamação pode estar relacionada ao efeito antibacteriano do mel ou ao efeito anti-inflamatório directo. Outra observação em estudos animais mostrou que os efeitos anti-inflamatórios do mel foram observados nas feridas devido à ausência de infecção bacteriana.


Benefício antimicrobiano, antiviral e atividade antiparasitária

O mel inibe o crescimento dos microrganismos e dos fungos. O efeito antibacteriano do mel, na maior parte, encontra-se sobre as bactérias gram-positivas. O efeito antimicrobiano do mel pode estar relacionado as substâncias diferentes e depende da origem floral. A baixa actividade de água (aw) do mel inibe o crescimento bacteriano. A enzima gluco-oxidase no mel produz o peróxido de hidrogénio, um agente antibacteriano, mas a capacidade da produção do peróxido depende também da actividade da enzima catalase. Mas existem outras propriedades químicas diferentes, como os ácidos orgânicos, fenólicos e flavonoides que actuam também como antibacterianos. Alguns estudos relatam que o mel tem se mostrado também um inibidor in vitro do vírus da Rubéola, de três espécies de parasitas de Leishmania e do Echinococcus.

Benefício para saúde da pele

O mel é usado em hidratantes e outros tipos de cosméticos, tais como sabonetes, máscaras e loções, mas também nas preparações farmacêuticas aplicadas directamente em feridas, queimaduras e úlceras de pele, pois ajuda na regeneração das células superficiais da pele, alimentando o epitélio e activando a circulação ao nível dos capilares, o que alimenta a pele, hidratando-a.





Outro site interessante para a utilização do mel como agente tópico no tratamento de feridas


http://www.medcenter.com/Medscape/conte ... 9&id=23725

Offline Grimm

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 9
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #18 em: Dezembro 04, 2009, 17:56:34 »
Alguem utiliza mel nos serviços onde trabalha?
Como posso fazer para ter mel no meu serviço?
Obrigado

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #19 em: Dezembro 04, 2009, 18:12:36 »
Utilizamos mel em tratamento de feridas num lar onde trabalho. O distribuidor em Portugal é o QueenLabs, o produto é o Algivon. Para o ter no seu serviço, depende muito da forma como a sua instituição procede para a aquisição de este tipo de equipamentos e produtos

Offline Grimm

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 9
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #20 em: Dezembro 04, 2009, 18:34:41 »
Sei que neste momento é possivel adquirir atraves da tabela da acss, contudo é complicado...
Qual é o preço?
Acha que vale a pena utilizar o mel na relação custo/beneficio?

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #21 em: Dezembro 04, 2009, 19:22:34 »
Grimm,

Custa mais ao menos o mesmo que aquacel ag, inadine e outros similares. Tem na observação empírica que vi, melhor resultado nos mesmos dias de tratamento. Pode estar até 5 a 7 dias e com eficácia no combate à infecção. Não sou vendedor do produto. Mas a par do Tenderwet 24 e protosan, são os 3 melhores que usei e que vi no mercado.

Offline Call 911

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 190
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #22 em: Março 04, 2012, 14:40:05 »
Boa tarde,

Estou a fazer um pequeno trabalho sobre a aplicação do mel terapêutico no tratamento de úlceras venosas. Estou com alguma dificuldade em encontrar artigos científicos sobre o tema, tendo pesquisado na scielo e pubmed. Não sei se o meu problema está nas palavras-chave, mas não encontro nada que relacione as duas coisas.
Se alguém me conseguir ajudar, agradecia.

Offline enfermeiralex

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 7
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #23 em: Março 04, 2012, 18:45:25 »
»»»Sei que na Austrália há várias marcas de mel com qualidade médica. Penso que entre nós já há uma marca de pensos que tem mel, mas não me recorda do nome :( »»»»

Caro colega,

Sou enfermeira numa clinica onde diariamente tenho contacto com distribuidores de diversas marcas de pensos, e há pouco tempo um deles era de uma marca em que tinham pensos impregnados em mel. Não tenho a certeza se era JMV-Produtos Hospitalares. Segundo o distribuidor o penso impregnado em mel (HoneySoft) era para uso externo no tratamento de feridas.
O mel utilizado é especifico para uso medicinal e totalmente isento de poluentes. O HoneySoft estimula a vascularização, a epitelização e a maturação dos tecidos, facilita o desbridamento e tem uma acção bacteriostática.
O HoneySoft pode ser usado em queimaduras até 2º grau, em queimaduras de 3º grau (após a cirurgia), em  feridas crónicas (úlceras de decúbito, úlceras diabéticas) e em feridas agudas (por traumatismo ou cirúrgicas), quer estejam limpas ou infectadas.

Cumprimentos

Offline Call 911

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 190
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #24 em: Março 05, 2012, 20:00:21 »
Citação de: enfermeiralex
»»»Sei que na Austrália há várias marcas de mel com qualidade médica. Penso que entre nós já há uma marca de pensos que tem mel, mas não me recorda do nome :( »»»»

Caro colega,

Sou enfermeira numa clinica onde diariamente tenho contacto com distribuidores de diversas marcas de pensos, e há pouco tempo um deles era de uma marca em que tinham pensos impregnados em mel. Não tenho a certeza se era JMV-Produtos Hospitalares. Segundo o distribuidor o penso impregnado em mel (HoneySoft) era para uso externo no tratamento de feridas.
O mel utilizado é especifico para uso medicinal e totalmente isento de poluentes. O HoneySoft estimula a vascularização, a epitelização e a maturação dos tecidos, facilita o desbridamento e tem uma acção bacteriostática.
O HoneySoft pode ser usado em queimaduras até 2º grau, em queimaduras de 3º grau (após a cirurgia), em  feridas crónicas (úlceras de decúbito, úlceras diabéticas) e em feridas agudas (por traumatismo ou cirúrgicas), quer estejam limpas ou infectadas.

Cumprimentos
Em portugal, é distribuído unicamente pela biolotus o mel terapeutico "l-mesitran", ha já dois anos. 

Offline enfermeiralex

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 7
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #25 em: Março 05, 2012, 20:20:09 »
call 911,

Realmente não me recordo do nome da empresa do distribuidor que falou comigo. Então quer dizer que poderão haver mais marcas com pensos impregnados em mel, mas este pode não ser terapêutico?

Obrigado

Offline Call 911

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 190
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #26 em: Março 05, 2012, 20:25:18 »
O mel designa-se "terapêutico" porque não é um mel qualquer daquele que se compra no supermercado. Terapeutico porque foi produzido respeitando certas normas e com um fim terapêutico. Os pensos empregnados, redes, gel, etc, com mel, são todos eles terapêuticos.

Offline RaquelSofia7

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 254
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #27 em: Março 05, 2012, 23:33:18 »
Ola! Adorei ler a informação sobre este tema que tanto é falado na comunidade de Enfermagem. Essa do mel mel não sabia. Relativamente a alternativas vi colocarem sanguessugas numa área necrosada que deu muito efeito apenas foi pena colocarem tarde demais. Mas esta foi a experiência que tive. A informação do mel para mim foi super interessante. Amei. Obrigada pela partilha * :-)

Offline Call 911

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 190
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #28 em: Março 05, 2012, 23:46:02 »
sanguessugas? Cá em portugal? Ja vi videos desses com sanguessugas e larvas que são óptimos no desbridamento biológico, mas nunca tive oportunidade de ver a evolução de um tratamento desses.

Em relação ao mel, fui a um workshop ha uns dias sobre o tal mel terapêutico no tratamento de feridas e fiquei completamente fascinada com as suas propriedades e resultados rápido. A parte em que o Enf. Manuel Esteves Cardoso nos mostra um caso pratico de um pé diabético que ele esteve a seguir é completamente extraordinária a evolução da lesão. Aliás, esse estudo de caso foi publicado numa conhecida revista inglesa. Um dia, com mais tempo, vou tentar encontra-lo para vos mostrar.

Offline Call 911

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 190
    • Ver Perfil
Re: Mel no tratamento de feridas
« Responder #29 em: Março 05, 2012, 23:51:26 »
Afinal foi fácil de encontrar. Aqui está: http://www.l-mesitran.com/sites/l-mesit ... 0honey.pdf