Autor Tópico: BH  (Lida 2734 vezes)

Offline Ena Rot

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 274
    • Ver Perfil
    • http://enarot.blogs.sapo.pt/
BH
« em: Fevereiro 07, 2009, 19:50:24 »
Balanços Hídricos em enfermaria, possível ou impossível, porquê?
.: Navegando e tentando Cuidar de outros Navegares :.

Google Reader -Ena Rot's shared items
Rabiscos
what am I doing...

Offline EnfNessa

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 251
    • Ver Perfil
Re: BH
« Responder #1 em: Fevereiro 07, 2009, 20:47:16 »
::) Hum, impossivel? Nam... desd k o serviço tenha regras, às vezes é mesmo essencial. As enfermarias por ond passei faziam BH spre k necessário... é possivel claro  ;D, há folhas para esse efeito...

Mas keres fazer alguma coisa especifica?

cumps

Offline Ena Rot

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 274
    • Ver Perfil
    • http://enarot.blogs.sapo.pt/
Re: BH
« Responder #2 em: Fevereiro 07, 2009, 21:20:42 »
Citação de: EnfNessa
Mas keres fazer alguma coisa especifica?

Debater o assunto sob uma perspectiva de Enfermagem.
.: Navegando e tentando Cuidar de outros Navegares :.

Google Reader -Ena Rot's shared items
Rabiscos
what am I doing...

Offline Pedro Godinho Ferreira

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 573
    • Ver Perfil
Re: BH
« Responder #3 em: Fevereiro 07, 2009, 23:13:05 »
Se de facto for necessário tem de ser possível efectuar o BH!

Necessita de informação para que todos os profissionais do serviço e mesmo para as visitas estejam consciencializados da situação, de modo a registar todos os movimentos de entrada e saída de líquidos.
Peter Sykepleier din tjeneste

Offline IS

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 110
    • Ver Perfil
Re: BH
« Responder #4 em: Fevereiro 07, 2009, 23:17:32 »
Estagiei num serviço de cirurgia que tinha uma unidade de cuidados intermédios, onde se faziam balanços hídricos. Como eram doentes que normalmente não comiam sólidos tornava-se possivel calcular. Todos os liquidos que bebiam ou soluções administradas eram contabilizados, assim como a urina.
Em caso de vómitos ou sudorese já se torna dificil chegar a um valor real.

Offline Enf.TMS

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 417
    • Ver Perfil
Re: BH
« Responder #5 em: Fevereiro 07, 2009, 23:53:08 »
Onde trabalho há sempre doentes com a prescrição do balanço hidrico, mas o valor final nunca é real.... há sempre coisas que nos escapam á nossa contagem, ou que são de contagem dificil... sudorese, vómito, a água que vai nos alimentos... ou seja é só um valor que temos, embora não real, mas que, mesmo assim, serve para ver a evolução do doente!
Muito trabalho.....

Offline Ju.A

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 86
    • Ver Perfil
Re: BH
« Responder #6 em: Fevereiro 09, 2009, 19:02:23 »
É possível, mas como já foi referido é necessário estarem todos os profissionais atentos bem como as visitas e, caso seja possível, ter a colaboração do utente.
Num utente acamado, com sonda nasogástrica e vesical, é mais fácil realizar BH. Quando assim não é, é necessário alertar o utente para que possamos contabilizar o que ingere e o que elimina.

:)*

Offline artur_gaio

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 298
    • Ver Perfil
Re: BH
« Responder #7 em: Fevereiro 09, 2009, 22:30:48 »
Possível e essencial, em muitos casos...
Agora, valores exactos, ao ml, sao impossiveis, mas tb n se exige um rigor a esse nível. Mesmo que tenhas um desvio de 50 ou até 100 ml no final do dia, já nos dá uma avaliação muito boa da resposta do doente...

Offline Suze

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 24
    • Ver Perfil
Re: BH
« Responder #8 em: Junho 02, 2009, 10:40:19 »
Tenho uma duvida relativamente ao Balanço Hídrico se alguem me pudesse esclarecer agradecia. Quando o doente tem febre quanto é q se considera cmo perdas por cada grau de febre q tem?
Obrigada desde já.

Offline Herodes

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2220
    • Ver Perfil
Re: BH
« Responder #9 em: Setembro 13, 2009, 07:25:21 »
Claro que numa enfermaria podemos fazer balanço hídrico.
Pode é não ser com a precisão com que se faz noutros serviços
Para cálculos rigorosos, devemos ter em conta, por exemplo, a taxa de água que perdemos na respiração; podemos também pesar as roupas do doente e as roupas da cama.