Autor Tópico: Ida de Utentes sem Acompanhamento ao SU - que informação levar?  (Lida 3909 vezes)

Offline Danizinha

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 181
    • Ver Perfil
Boa tarde,

Trabalho numas Residências Assistidas, pelo que tenho a informação clínica sobre cada residente toda organizada, em caso de necessidade de uma ida à Urgência na minha ausência.

No entanto, deparei-me com a desactualização constante destes dados, pelo que criei uma pasta no servidor da instituição com toda a informação em vez de estar em papel, como anteriormente.

Mas agora pergunto, quando um utente vai sozinho para uma Urgência Hospitalar qual a informação que o deve acompanhar?

Eu tenho o guia terapêutico, uma descrição dos seus antecedentes pessoais, estado de consciência e orientação e nível de dependência nas AVD's. Esta é a informação que acompanha o utente.

Que informação disponibilizariam os colegas?

Pensei em criar umas cartas tipo, para serem preenchidas com o motivo de ida ao Hospital. Mas muitas das vezes as situações acontecem durante a noite, em que apenas se encontra a recepcionista e não há tempo para estar a fazer esta carta.

De que forma se pode organizar esta informação, para que seja prática?

Cumprimentos

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Ida de Utentes sem Acompanhamento ao SU - que informação levar?
« Responder #1 em: Janeiro 22, 2012, 19:15:09 »
No lar onde trabalho (está em funcionamento há cerca de 9meses...), ainda andamos a organizar tudo. Mas quando um utente vai para o hospital leva sempre folha da tabela terapêutica e fotocopia do cartão de utente. Se for durante o dia, o enfermeiro de serviço, faz uma carta de transferência para o hospital (foi criado agora um impresso próprio - carta de transferência de enfermagem, de facil e rapido preenchimento, so colocar cruzes e um pequeno espaço para criar o texto do motivo de envio ao serviço de urgencia). Os médicos estão neste momento a realizar as folhas de antecedentes pessoais do utente para anexar à folha terapeutica e à carta de transferência de enfermagem).

É um processo demorado a criação de todos os documentos, tendo em conta que se começou tudo do zero.Criar um lar de raiz é muito complicado e aos poucos e poucos tentamos colocar tudo em ordem. Mas o envio de utentes ao hospital sempre foi uma preocupação, principalmente no período nocturno, em que não se encontra nenhum enfermeiro de serviço.

Offline Elianacarvalho

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 3
    • Ver Perfil
Re: Ida de Utentes sem Acompanhamento ao SU - que informação levar?
« Responder #2 em: Janeiro 22, 2012, 22:46:04 »
Eu crei esta carta de encaminhamento, pois não estou sempre no lar. Já se encontra preenchida e vou actualizando regularmente, a única coisa a preencher no momento é o motivo do encaminhamento. Também se envia o mapa de medicação e cópia cartão cidadão.
Espero ter ajudado :)

Offline FilA

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 13
    • Ver Perfil
Re: Ida de Utentes sem Acompanhamento ao SU - que informação levar?
« Responder #3 em: Janeiro 24, 2012, 00:18:40 »
A carta de transferência realizada pela ElianaCarvalho está muito boa. Acrescentava aí os antecedentes cirúrgicos, salientava a data e hora do inicio de sintomas e colocava também a hora da última refeição (pode ser importante em caso de necessidade de ir ao BO.
Em relação à desactualização dos dados pode sempre ser estabelecido um dia para ser estas folhas se verificarem (claro que dá trabalho, mas depois compensa o tempo quando mais se precisa).
Cumprimentos

Offline nancilaura

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 51
    • Ver Perfil
Re: Ida de Utentes sem Acompanhamento ao SU - que informação levar?
« Responder #4 em: Janeiro 29, 2012, 00:26:06 »
sim a carta esta muito boa, só acrescentava a data em que o doente foi algaliado e/ou entubado com SNG (para trocar, se necessario, durante o internamento), acrescentava os hábitos intestinais, tipo se é obstipado ou não (necessidade de administrar laxantes), data da ultima dejecção...se o doente faz insulina é importante referir o tipo e qual o esquema que faz (por vezes posteriormente são pedidas para levarem as canetas dos doentes para o serviço onde ficam internados). Acrescentava o uso de algum tipo de protese (dentarias, auditivas, ...). Na mobilidade especificava qual o tipo de auxiliar para a marcha (caso use) e referia a existência de défices motores.