Forumenfermagem

Autor Tópico: O2 a 100%  (Lida 11973 vezes)

Offline Tulio

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 6
    • Ver Perfil
O2 a 100%
« em: Novembro 02, 2008, 18:14:24 »
Os meus cumprimentos a todos.

Gostaria de ver esclarecida uma dúvida que tenho, à qual não tenho encontrado nada na internet.

Numa descompensação de um utente ou caso seja necessária a permanência do aporte de O2 por máscara de alta concentração (100%), devemos colocar o copo com água, sem água, ou retirar o copo e colocar aqueles "picos" (que normalmente são pretos ou brancos e são utilizados na administração de aerossoloterapia por ar comprido)?

 ???

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #1 em: Novembro 02, 2008, 18:22:56 »
Olá, Não sei se respondo àquilo que perguntas. A minha experiência é limitada às existências no meu hospital e nem sequer trabalho em pneumologia.

As máscaras de Alto Débito pretendem aproveitar o O2 dispensado a 100%. Precisam de água pois os débitos são normalmente muito altos, de 10 a 15 l/ minuto...

Não sei se conheço os dispositivos de conexão que referes...

Vamos esperar por mais informação de gente mais actualizada nesse campo, que também me serão úteis.

Abraço.

Offline LOL_lypop

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 131
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #2 em: Novembro 02, 2008, 19:33:48 »
Sempre que administramos O2 a água é fundamental (como sabe o O2 resseca extraordinariamente as vias respiratórias e o ar inspirado não é exclusivamente O2, a água ajuda no transporte e fixação do O2 nos alvéolos) pelo que a água vinda do copo tradicional ou dos aquapak mais recentes permite juntar vapor de água tornando este aporte mais equiparável ao inspirado.
Os adaptadores para aerossoloterapia são para ar comprimido que só vai vaporizar a substância do copo - porque os aerossois já são consituidos em meio húmido e não é necessário juntar mais água.
Não confundir portanto os sistemas de ar comprimido com os de O2 que têm objectivos distintos.
Claro que se não existir água (imagine que acaba e só se apercebe mais tarde) o O2 fornecido pelo debitómetro é o mesmo, no entanto reparará que as vias respiratórias ficam irritadas - tosse persistente, por exemplo - e pode ter uma condução pulmonar e consequentemente trocas menos eficazes.

Offline insitu

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 45
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #3 em: Novembro 02, 2008, 19:36:38 »
A mascara de alto debito é conectada ao sistema de humidificaçao do Oxigénio (Copo com agua bidestilada) e este sim...está adaptado ao pipo de de bala ou rampa de O2

Offline cici

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 21
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #4 em: Novembro 03, 2008, 00:26:50 »
Após a prática num serviço de pneumologia deixo aqui a minha opiniao. Um doente com fio2 diminuido e que se encontre em descompensação, a máscara de alto débito ajuda á absorção mais rápida de O2 pelo doente e consequencialmente ao aumento de fio2, que após este estabilizar e manter, substitui-se esta máscara.
O copo do oxigénio deve estar sempre cheio (até á marca aconselhada)de água bidestilada pq visto o oxigénio vir em gás, causa secura e posterior irritaçao das mucosas e vias respiratorias...o objectivo e facilitar a oxigenoterapia.

Espero ter ajudado....cumprimentos

Offline Vitória

  • Iniciante
  • *
  • Mensagens: 2
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #5 em: Novembro 03, 2008, 02:06:00 »
Olá!! Eu trabalho em pneumologia, tendo a oportunidade de lidar com estes casos diariamente, querendo deste modo compartilhar convosco o que tenho aprendido. Concordo plenamente com o facto de a humidificação do oxigenio administrado ser muito importante devido à severa irritação das mucosas e consequentes hemorragias como epistaxis, e a própria ventilação do doente ficar dificultada, mas quando se trata das máscaras de alto débito, como as de FiO2 a 100%, o caso é diferente, pois estas têm um reservatório que permite o doente fazer a reinspiração do próprio ar expirado por este (este ar expirado contém vapor de água pois quando uma pessoa expira liberta sempre vapor de água), logo vai voltar a inspirar oxigenio com vapor de água, ou seja, humidificado. Não é necessário conectar o copo com água bidestilada à rampa de oxigénio, pelo contrário, pois a pressão que pretendemos nao vai ser verificada, para além do facto das próprias tubuladuras ficarem molhadas com a entrada de água para as mesmas. Espero ter contribuido de alguma maneira com a minha resposta! :)

Offline Tulio

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 6
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #6 em: Novembro 03, 2008, 17:07:27 »
Obrigado pelas respostas.

Eu trabalho numa medicina e na minha prática o que tenho feito é :

- Em situações de descompensação dos utentes, os quais na fase aguda da mesma necessitam de aporte de O2 a 100%, coloco normalmente a máscara de O2 a 100% directamente no debitómetro (com aquele adaptador utilizado no ar comprimido para aerossoloterapia, sem copo).

- Em situações em que os utentes necessitam de aporte de O2 por máscara 100%, sem ser em descompensação/situação de urgência, mas sim em situações em que seja necessário esta dosagem de O2 para manter saturações periféricas superiores a 95% (SpO2 > 95%) costumo colocar o copo, dado que irá permanecer algum tempo com este aporte.

Mas pelo que pude ler, na segunda situação que acima referi, não é necessário eu colocar o copo com água, certo?

Offline Vitória

  • Iniciante
  • *
  • Mensagens: 2
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #7 em: Novembro 03, 2008, 20:22:37 »
Citação de: Tulio
Obrigado pelas respostas.

Eu trabalho numa medicina e na minha prática o que tenho feito é :

- Em situações de descompensação dos utentes, os quais na fase aguda da mesma necessitam de aporte de O2 a 100%, coloco normalmente a máscara de O2 a 100% directamente no debitómetro (com aquele adaptador utilizado no ar comprimido para aerossoloterapia, sem copo).

- Em situações em que os utentes necessitam de aporte de O2 por máscara 100%, sem ser em descompensação/situação de urgência, mas sim em situações em que seja necessário esta dosagem de O2 para manter saturações periféricas superiores a 95% (SpO2 > 95%) costumo colocar o copo, dado que irá permanecer algum tempo com este aporte.

Mas pelo que pude ler, na segunda situação que acima referi, não é necessário eu colocar o copo com água, certo?

Pelo que tenho aprendido, não tens necessidade disso, Tulio, mas a tua atitude tem sido executada com muita lógica, não tem sido mau procedimento. Mas a partir de agora não precisas de fazer isso. Foi um tópico muito pertinente este. Até breve!!

Offline charlie_ze

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 768
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #8 em: Novembro 07, 2008, 10:50:15 »
Citação de: Vitória
(...), mas quando se trata das máscaras de alto débito, como as de FiO2 a 100%, o caso é diferente, pois estas têm um reservatório que permite o doente fazer a reinspiração do próprio ar expirado por este (este ar expirado contém vapor de água pois quando uma pessoa expira liberta sempre vapor de água), logo vai voltar a inspirar oxigenio com vapor de água, ou seja, humidificado. (...) :)

Atenção na afirmação na reinspiração do próprio ar expirado, pois poderia dar a entender que a mascara de Hudson não permite a eliminação do ar expirado, e esta permite, pois se fosse o contrio não conseguiamos concentrações elevadas de O2.....

Offline alicedoubts_86

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 83
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #9 em: Novembro 10, 2008, 00:10:15 »
Citação de: Vitória
Olá!! Eu trabalho em pneumologia, tendo a oportunidade de lidar com estes casos diariamente, querendo deste modo compartilhar convosco o que tenho aprendido. Concordo plenamente com o facto de a humidificação do oxigenio administrado ser muito importante devido à severa irritação das mucosas e consequentes hemorragias como epistaxis, e a própria ventilação do doente ficar dificultada, mas quando se trata das máscaras de alto débito, como as de FiO2 a 100%, o caso é diferente, pois estas têm um reservatório que permite o doente fazer a reinspiração do próprio ar expirado por este (este ar expirado contém vapor de água pois quando uma pessoa expira liberta sempre vapor de água), logo vai voltar a inspirar oxigenio com vapor de água, ou seja, humidificado. Não é necessário conectar o copo com água bidestilada à rampa de oxigénio, pelo contrário, pois a pressão que pretendemos nao vai ser verificada, para além do facto das próprias tubuladuras ficarem molhadas com a entrada de água para as mesmas. Espero ter contribuido de alguma maneira com a minha resposta! :)

Poderias indicar me onde posso encontrar bibliografia sff

Offline Caldas

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1323
    • Ver Perfil
    • http://ocantosocial.blogspot.com
Re: O2 a 100%
« Responder #10 em: Novembro 16, 2008, 00:24:36 »
Só para deitar umas achas para a fogueira sobre algumas coisas que aqui foram ditas acerca da palavra sempre recomendo este link:

http://visaoenfernaldacoisa.blogs.sapo.pt/9111.html

e já agora este:

http://www.forumenfermagem.org/forum/ht ... ic.php?t=0

e também este:

http://www.forumenfermagem.org/forum/ht ... ic.php?t=4

Offline artur_gaio

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 298
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #11 em: Dezembro 02, 2008, 12:15:17 »
Um tópico muito interessante, sbre uma daquelas que deve ter sido uma das maiores dúvidas de todos os alunos de Enfermagem...
No entanto, após alguma pesquisa, aquilo que eu aprendi foi que não se deve humidificar o O2 administrado por máscaras de a concentração.
Por um lado, como um colega já explicou, a máscara está feita para uma reabsorção do oxigénio expirado, já humidificado pelas vias respiratórias do doente.
Por outro lado, em grandes débitos de O2, normalmente utilizados nas descompensaçoes, as partículas de água que entram nos pulmões caso o ar seja humidificado, são prejudiciais, são partículas demasiado pequenas que entram ao nível dos bronquiolos, se não estou em erro.
Assim, a prática no nosso serviço ássa por colocação de máscaras de alto débito sem humidificar o oxigénio.
Como o utente não descompensa durante horas a fio, não vejo qualquer problema na secura das vias aéreas, que se pode verficar quando  o utente faz O2 durante várias horas ou mesmo dias.
Se houver alguém que consiga explicar a parte fisiológica melhor, nomeadamente as partículas de agua nos pulmões, agradecia...
Espero ter ajudado alguma coisa...   

Offline jotix

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 146
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #12 em: Dezembro 13, 2008, 21:21:05 »
Estagiei numa Pneumologia, e lá, não se colocava água bi-destilada nos copos para administração de Oxigénio em qualquer tipo de dispositivo (cateter nasal, lunetas, mascara de venturi...)

Quando perguntei o porquê de não se colocar água, já que esta humidifica e facilitiva o transporte de oxigénio (conforme aprendi nas aulas de reabilitação), responderam-me que naquele serviço faziam assim. Ou seja, é a velha história, os outros fazem assim, então eu também faço assim...

Eu tb, francamente, não me preocupei com isso.
Enfermeiro em França

Offline glóriacristiane24

  • Iniciante
  • *
  • Mensagens: 2
    • Ver Perfil
Re: O2 a 100%
« Responder #13 em: Junho 25, 2016, 12:59:12 »
boa tarde senhores Enfermeiros
quero vos dizer uma realidade que aconteceu recentemente.

meu familiar morreu! tinha 84 % de sato2 e continuava a 2 l de oxigênio. a agua do humidificador acabou e teve muitos dias sem água. a senhora enfermeira com muios anos de experiencia colocou no copo agua da garrafa de nascente. os senhores deste blogue partilham experiencias o que vcs podem esclarecer sobre a agua no copo.
obrigada e continuem a levar conhecimento