Votação

Justifica-se a criação de uma especialidade em geriatria?

Sim
38 (97.4%)
Não
1 (2.6%)

Votos totais: 38

Votação encerrada: Março 11, 2008, 11:45:14

Autor Tópico: Especialidade em Enfermagem Geriátrica  (Lida 8183 vezes)

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« em: Março 11, 2008, 11:45:14 »
Com o aumento da esperança média de vida, com o consequente aumento do envelhecimento da população e das complicações associadas ao envelhecimento (físicas, mentais, sociais,económicas,...), Será que se justifica a criação de uma especialidade em enfermagem geriátrica?

Dê a sua opinião...

E se esta fosse uma especialidade criada...candidatava-se?

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« Responder #1 em: Março 11, 2008, 12:07:34 »
Eu sou suspeito devido à minha "paixão" pela área.

Eu inscrevia-me...a minha formação tem sido toda nesta área e porque não ser mesmo especialista na área?

Eu acho que era importante para quem trabalha com idosos.

Offline enfermeiredo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 878
    • Ver Perfil
    • http://groups.google.com/group/noticias-da-enfermagem
Re: Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« Responder #2 em: Março 12, 2008, 23:57:09 »
A especialidade em Enfermagem Geriátrica tem a mesma lógica que Enfermagem Pediátrica (ou seja mais propriamente dito em Saúde Infantil).
 Existem conhecimentos específicos nessa área, de base científica. Creio ter toda a lógica. Candidatar-me-ia pois essa é a minha área de eleição.
O povo opõe-se à massa;
vive da liberdade e da consciência de cada um

Pio XII
Rádio Mensagem de Natal de 1944
Sobre a democracia
O 5.º Natal de guerra

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« Responder #3 em: Março 13, 2008, 14:07:45 »
Citar
Papéis da enfermagem gerontológica
« Responder #5 em: Outubro 02, 2006, 10:07:21 »
Mais uma vez digo e reafirmo, sendo repetitivo e muito...o tratamento ao idoso é diferente para os outros adultos, devido às alteração fisiológicas, funcionais e congnitivas que ocorrem com o tempo, já para não falar em tudo o que rodeia o idoso. Assim, tem lógica a crianção de uma especialidade em enfermagem geriátrica e não a criação de uma especialidade de enfermagem do adulto e idoso.

Pois é...escrevi isto em 2 de Outubro de 2006...estamos a 13 de Março de 2008 e...está tudo na mesma...
Continuo a defender uma especialidade em enfermagem geriátrica...por tudo o que já está dito.

Agora pergunto...será que não há interesse em criar esta especialidade?

Offline enfermeiredo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 878
    • Ver Perfil
    • http://groups.google.com/group/noticias-da-enfermagem
Re: Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« Responder #4 em: Março 13, 2008, 23:14:31 »
Imagino lá que tramitação tal deveria levar. Passaria pela OE, por alguma escola. Sérgio, já fizeste a sugestão por escrito à OE?
O povo opõe-se à massa;
vive da liberdade e da consciência de cada um

Pio XII
Rádio Mensagem de Natal de 1944
Sobre a democracia
O 5.º Natal de guerra

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« Responder #5 em: Março 14, 2008, 15:42:44 »
@enfermeiredo

Nunca fiz à sugestão à ordem. Mas por aquilo que tinha ouvido/ lido sobre reformulação das especialidades, deu-me a ideia que iriam criar novas especialidades de acordo com o ciclo de vida. E que uma delas seria a especialidades em saúde do adulto e idoso.
No entanto penso que deveria haver...uma separada...só saúde do idoso

Mas nunca fiz nenhuma ocorrência à ordem dos enfermeiros.

Offline CCAV

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 472
    • Ver Perfil
Re: Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« Responder #6 em: Dezembro 17, 2008, 16:35:25 »
Boa tarde!

Pois é, este tópico não é muito discutido, mas eu acho que seria de todo o interesse uma especialidade na área da geriatria e se pudesse, claro que me candidatava!

Abraço
Se queres um amigo, cativa-o!

Offline enfataniasilva

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 287
    • Ver Perfil
Re: Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« Responder #7 em: Dezembro 17, 2008, 18:38:26 »
Defendo, igualmente, a implementação desta especialidade. Não só devido ao número crescente de população idosa no nosso país, como também ao futuro da nossa profissão. Penso que é na geriatria que reside a nossa grande oportunidade de visibilidade social e de reconhecimento profissional, além de muitas outras vantagens a nível de aprendizagem pessoal!

Os nossos idosos agradecem, certamente e toda a nossa classe!

Abraço com especial relevância aos "amantes" da geriatria (LOL)
Tânia Silva

Offline CCAV

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 472
    • Ver Perfil
Re: Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« Responder #8 em: Dezembro 17, 2008, 23:31:59 »
Citação de: enfataniasilva

Abraço com especial relevância aos "amantes" da geriatria (LOL)

Igualmente, um abraço carregado de simpatia para esta classe!
Se queres um amigo, cativa-o!

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« Responder #9 em: Setembro 04, 2010, 21:34:48 »
Envelhecimento põe carreiras em alta

SÃO PAULO - Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que, atualmente, 6,6% dos brasileiros têm 65 anos ou mais, enquanto 26% estão na faixa de até 14 anos. O próprio IBGE estima que, em 2050, o número de idosos corresponderá a 22% do total dos habitantes enquanto os jovens somarão 13%.

Diante desse quadro, a busca pelo envelhecimento com qualidade será, cada vez mais, almejada - uma travessia que abre um grande mercado para a especialização de profissionais como fisioterapeuta, professor de educação física e fonoaudiólogo. Isso sem falar na figura que já há algum tempo está difícil de encontrar: geriatra.


"Para atender à demanda, seria necessário ter no País 5 mil geriatras", afirma a presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Sílvia Pereira. No entanto, o Brasil tem atualmente somente 922 desses profissionais. Por ano, entram no mercado entre 50 e 80. Há cinco anos, o dado era ainda pior, segundo Sílvia, a média estava entre 20 e 25 por ano.

Causas

De acordo com Sílvia, a resposta para número tão reduzido está na grade curricular dos cursos de medicina. "Muitas faculdades não ofereciam geriatria como disciplina, logo, o aluno não tinha contato e, obviamente, não optava pela especialidade." Outra causa da fuga dos estudantes é que a geriatria é uma especialidade clínica, em que não há procedimentos como cirurgia, e, portanto, o ganho é menor. Além disso, Sílvia lembra que o número de atendimentos diários é menor que o de outros médicos. "A consulta é mais elaborada, não é rápida."

Ainda assim, a perspectiva é ter uma clientela cada vez maior. A respeito do preparo, ela conta: "Após a graduação, é preciso fazer residência em geriatria ou, então, fazer os cursos oferecidos na área pelos hospitais". Somente quatro anos após a conclusão da faculdade, o profissional pode realizar a prova na Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia para se tornar um geriatra. O salário inicial desse profissional, em geral, segue a faixa de qualquer outro médico: três salários mínimos.

Clineu de Mello Almada Filho, 49 anos, é um dos 922 geriatras brasileiros. Atualmente, trabalha no Hospital Albert Einstein. A opção pela carreira aconteceu há 25 anos. "Queria ser o médico que cuidasse da pessoa por inteiro, não apenas de um órgão com problema." Durante o período de residência, Almada Filho teve o primeiro contato com a especialidade. "Descobri que, com a geriatria, poderia trabalhar desde a prevenção até a fase mais avançada de alguma doença."

Beneficiando-se da lacuna existente no mercado, Almada Filho não teve dificuldade em encontrar empregos em nenhum momento de sua carreira. Após a conclusão da faculdade, começou com atendimento domiciliar em diversos cantos da cidade. "Foi assim que conheci São Paulo", diz ele, que é de Itapetininga, no interior paulista. Quando o paciente precisava de cuidados de outros especialistas, ele os encaminhava para hospitais. E foi assim que foi se tornando conhecido, fez contatos e propostas de trabalho surgiram. Hoje, além de atuar no hospital, dá aulas na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

in:http://economia.estadao.com.br/noticias/not_33431.htm


Com tudo isto volto sempre às mesmas questões...e para quando esta especialidade em geriatria em Portugal nas mais diversas áreas? Para quando perceberem que a população está a envelhecer e é importante que as pessoas envelheçam com qualidade...e para isso é importante terem profissionais especializados na área para actuar?

Offline ER Nurse

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 49
    • Ver Perfil
Re: Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« Responder #10 em: Setembro 04, 2010, 22:15:36 »
Não sei se isto: http://www.forumenfermagem.org/forum/in ... _replies=9, terá ficado em águas de bacalhau, mas o que é certo é que a ideia seria criar uma especialidade em saúde do idoso.

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Re: Especialidade em Enfermagem Geriátrica
« Responder #11 em: Setembro 04, 2010, 22:24:05 »
Parece que a criação de novas especialidades e alteração das já existentes ficaram em água de bacalhau...infelizmente...