Autor Tópico: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego  (Lida 8363 vezes)

Offline enfsergio

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1897
    • Ver Perfil
Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« em: Maio 15, 2008, 20:05:01 »
Citar
O deputado do MPT [Partido da Terra], João Isidoro, considerou esta quinta-feira ser incompreensível que existam centenas de enfermeiros desempregados na Madeira quando o Serviço Regional de Saúde (SRS) precisa de cerca de mil profissionais, escreve a Lusa.

Numa iniciativa partidária junto de uma escola de enfermagem do Funchal, João Isidoro apelou ao Governo Regional para que «abra concursos para resolver o problema de centenas de enfermeiros que ainda hoje estão desempregados».

«Não faz sentido nenhum que existam enfermeiros desempregados quando o Serviço Regional de Saúde, de acordo com a opinião de associações destes profissionais, tem falta de mil enfermeiros», afirmou.

Defendeu ainda ser necessária «disponibilidade» por parte dos executivos nacional e regional para resolver a situação dos enfermeiros na região que «têm licenciatura e pós-graduação e continuam a receber o salário abaixo daquilo que é a sua formação académica».

«É um problema que também envolve o Governo da República porque o estatuto da carreira destes profissionais é nacional. Por isso apelo a que os dois executivos se entendam», concluiu.


in: http://diario.iol.pt/sociedade/partido- ... -4071.html


Mais um artigo para discussão...Afinal parece que alguém anda atento ao que se passa na enfermagem...desemprego vs falta de enfermeiros vs salários desajustados

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #1 em: Maio 15, 2008, 22:37:02 »
É fantástico que se comece a discutir o assunto nas esferas políticas.
Só estou desconfiado que o Sr. Deputado tem algum enfermeio na família, pois caso contrário nem se lembram de nós.

Offline Carvalho

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 21
    • Ver Perfil
Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #2 em: Maio 15, 2008, 22:45:05 »
Torna-se cada vez preocupante o rumo que a nossa classe profissional é obrigada a seguir devido a estas políticas economicistas injustas..No mesmo sentido, o governo madeirense acompanha o governo central..
Porém considero que o deputado Joao Isidoro dramatizou um pouco ao afirmar que "existem centenas de enfermeiros desempregados na Madeira"..
A meu ver, se realmente existem centenas, madeirenses não são, pois houve concurso no fim de 2007 e novamente este ano em que foram empregados praticamente todos os madeirenses que findaram o curso..
Contudo, continuam a haver muitos serviços desfalcados, com sobrecarga de trabalho..
Outra curiosidade que daria novo 4ema de conversa seria o horario acrescido que muitos enfermeiros na Madeira mantêm-se, que é desnecessario face à oferta de enfermeiros..

Saudações  :)

Offline J.Ribeiro

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 334
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #3 em: Maio 16, 2008, 12:00:19 »
>:(

Mais uma facada nos enfermeiros... siga colega...

Qual é o seu problema que existam enfermeiros a ganhar mais uns cobres...??? 

Caramba... é mesmo enfermeiro....

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #4 em: Maio 16, 2008, 12:30:20 »
Citação de: João Ribeiro
>:(

Mais uma facada nos enfermeiros... siga colega...

Qual é o seu problema que existam enfermeiros a ganhar mais uns cobres...??? 

Caramba... é mesmo enfermeiro....

Acho que a questão não é minimamente o facto dos enfermeiros com horário acrescido ganharem mais uns cobres como refere. A questão é que ganham um pouco mais sim, à custa de mais horas de trabalho, não pelo facto de terem qualificações para ganharem mais.
Convençam-se que os horários acrescidos são um caso em vias de extinção rápida.
Naturalmente que do ponto de vista economicista, com o que se paga a mais a enfermeiros em horário acrescido, por cada três horários acrescidos, consegue-se pagar mais um enfermeiro, que faz mais horas do que esses 3 horários acrescidos. Mas para mim, a preocupação continua a ser o facto de haver enfermeiros desempregados e os empregados serem mal pagos.

Offline Carvalho

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 21
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #5 em: Maio 16, 2008, 12:42:46 »
Parece que o Joao Ribeiro não compreendeu o significado das minhas palavras.. Subscrevo o texto do colega Sandro.

Offline Carvalho

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 21
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #6 em: Maio 16, 2008, 14:32:02 »
De referir que daqui a alguns anos serão imprescindiveis mais umas boas centenas enfermeiros além dos que actualmente são necessarios, pois perpectiva-se para 2011 a conclusão de dois Hospitais de raiz nesta região, um privado virado para o turismo (da empresa Madeira Medical Center) e um publico..
Qui ça uma boa oportunidade para mts enfermeiros :)

Offline Miguellopes

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 537
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #7 em: Maio 17, 2008, 10:13:28 »
"Outra curiosidade que daria novo tema de conversa seria o horario acrescido que muitos enfermeiros na Madeira mantêm-se, que é desnecessario face à oferta de enfermeiros.."


Realmente há colegas burros!! Até falam contra a classe. Um dia destes vai propor que cada enfermeiro faça meio horário, pois face à oferta e para dar pão para todos...

Offline Carvalho

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 21
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #8 em: Maio 17, 2008, 14:54:47 »
Parece que o colega Miguel ficou "picado".. será que tem horario acrescido? Burro é o colega por não compreender o texto.. Se calhar está olhando para o umbigo, preferindo horarios acrescidos para alguns em detrimento de colegas desempregados.. defendo um horario de 35h obviamente mais bem remunerado :P

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #9 em: Maio 18, 2008, 14:58:10 »
Citação de: Miguellopes
"Outra curiosidade que daria novo tema de conversa seria o horario acrescido que muitos enfermeiros na Madeira mantêm-se, que é desnecessario face à oferta de enfermeiros.."


Realmente há colegas burros!! Até falam contra a classe. Um dia destes vai propor que cada enfermeiro faça meio horário, pois face à oferta e para dar pão para todos...

Caro colega

A sua expressão foi um pouco exagerada não?!
E em que considera que ter uma opinião desfavorável relativamente ao horário acrescido seja falar contra a classe?

Offline mariamariamaria

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 926
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #10 em: Maio 18, 2008, 20:35:49 »
Olá,

Os rácio enfermeiro-doente estão desde há muitos anos desadequados... Não são os horários acrescidos em favor de sabe-se lá que retribuição, mas os efectivos a trabalhar para garantir a saúde e segurança das pessoas (que o SNS considera clientes).

Esse problema não é exclusivo da Madeira, é um problema nacional transversal e incómodo.

Coragem. Os governos passam, os pacientes continuam (cada vez pior) e a maioria de vós são jovens...

Adiram aos sindicatos, eles são a nossa voz autorizada junto dos poderes instituidos.

Abraço.

Offline Mauro Germano

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2218
    • Ver Perfil
    • http://saudeeportugal.blogspot.com
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #11 em: Maio 19, 2008, 03:54:03 »
Os Horários acrescidos, assim como o acenar de várias horas extraordinárias foi um magnífico acto de gestão dos responsáveis da saúde de então, e porquê? Porque permitiram calar os enfermeiros dessa época, com uma remuneração apetecível, que desincentivava mais e melhores remunerações, por um horário normal (entre 35 e 40 horas),´criando esre tipo de "incentivos" que não sendo sólidos, poderiam ser retirados numa época mais "adequada".

Talvez se nessa época os enfermeiros tivessem reflectido melhor e pensado que um dia o desemprego poderia atacar, nunca o tivessem feito... Horas extraordinárias e horários acrescidos foram e são formas "temporárias" de manter os serviços a funcionar, tivesse existido uma visão neste sentido, ou seja, uma consciência de que um governo futuro, em condições mais favoráveis (mais oferta de mão de obra) poderia retirá-las e talvez tivesse sido negociado um melhor salário por 35 horas...

Agora dizer que devemos diminuir a carga horária para dar emprego a mais gente... reduza-se para 24 horas a jornada de trabalho e assim já existe lugar para toda a gente, e acompanhe-se isso de um salário mais baixo ainda, para que seja mesmo mais fácil contratar todos... é isto que queremos? Ou queremos melhor remunerações para todos? E mesmo que não seja para todos, que os que não usufruam para já, que pensem que poderão usufruir no futuro... Não podemos é hipotecar o de TODOS...


Quanto ao que diz a colega mariarebelo "Adiram aos sindicatos, eles são a nossa voz autorizada junto dos poderes instituidos". Perfeitamente de acordo...

Offline J.Ribeiro

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 334
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #12 em: Maio 19, 2008, 09:58:25 »
Completamente de acordo com o colega magistral estratega, o preço pelas 35 horas é que devia ter sido o objectivo, sem dúvida.

Sem dúvida também que o horário acrescido está em vias de extinção.


Mas por favor, não usem esse argumento no problema do desemprego em enfermagem.

Se tirarem os acrescidos, se cortarem nos duplos. . . não se resolve m***a nenhuma.

Em 6 meses todos os lugares assim criados desaparecem e fica tudo na mesma... sendo que quem perde os duplos e acrescidos é que passa a ganhar ainda menos...

é uma discussão fraticida... enfermagem tem enfermeiros a mais, ponto final.  Não há trabalho pra todos, ponto final.

Os enfermeiros fazem sempre mais um bocadinho...

Offline SandroMelo

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1286
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #13 em: Maio 19, 2008, 14:34:54 »
Realmente o mais importante é o emprego para o maior número possivel de enfermeiros, com remuneração adequada para o grau de formação. Se além disso fosse tido em conta o nível de desgaste da profissão não nos fariam favor nenhum, mas isso já é sonhar de mais.

Offline J.Ribeiro

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 334
    • Ver Perfil
Re: Madeira: centenas de enfermeiros no desemprego
« Responder #14 em: Maio 20, 2008, 14:17:08 »
:)

Não concordo... deve haver trabalho para o número de enfermeiros necessários e pagos para o efeito.

Acabem com o discurso da bondade. O mercado é que regula..

e nós já tamos f....s