Forumenfermagem

Autor Tópico: Grupo Nacional de Bombeiros-Enfermeiros, Portugal  (Lida 2313 vezes)

Offline Pedro "Poeta"

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 84
    • Ver Perfil
    • https://www.facebook.com/pedropoetalopes
Grupo Nacional de Bombeiros-Enfermeiros, Portugal
« em: Setembro 03, 2015, 12:31:29 »
O primeiro requisito para se integrar o GNBE é ser Bombeiro dos quadros ativo ou comando de um Corpo de Bombeiros de Portugal Continental ou Ilhas. Este é o princípio essencial para uma intervenção que assenta na metodologia de suporte de pares, seguindo diretrizes internacionais subjacentes ao suporte sanitário das forças de socorro.

O segundo requisito, diz respeito à habilitação académica superior em Enfermagem. Os conhecimentos académicos subjacentes a esta especialidade garantem a aquisição de competências técnicas de base, inerentes ao cuidado, fundamentadas pelo conhecimento científico.

Missão

A necessidade de segurança é uma necessidade que todo ser humano tem, onde, sentir-se seguro no seu convívio em sociedade, constitui a garantia de segurança pública. O ser humano em sociedade requer da práxis de Bombeiros, a garantia do suprimento da necessidade de se sentir seguro.

O Bombeiro, como homem que é, necessita também de sentir-se seguro para levar a cabo as suas ações. Na sociedade contemporânea, essa segurança é garantida ao providenciar-se a satisfação das necessidades humanas do cuidado.

Tomando o quartel de Bombeiros como um posto de trabalho, podemos antes de mais afirmar com toda a clareza que é indiscutível o papel de um profissional de saúde, como o Enfermeiro (pela sua ambivalência), em matéria de Saúde Ocupacional. Já no que concerne à missão de Emergência Pré-Hospitalar (EPH), amplamente atribuída aos Bombeiros, em 2005, Vieira, Oliveira & Ressurreição salientaram a importância do Regulamento do Exercício Profissional dos Enfermeiros (REPE) e do Estatuto da Ordem dos Enfermeiros na resposta às situações de: emergência pré-hospitalar; transportes inter-hospitalares ou intra-hospitalares de utentes efetuados apenas com acompanhamento de um Enfermeiro; utentes transportados pelas Corporações de Bombeiros, com um Enfermeiro tripulante; qualquer situação de emergência que surja nos serviços de internamento, consulta externa ou outro serviço, estando apenas presente o Enfermeiro.

Estes conceitos, por muito dispares que nos pareçam (Saúde Ocupacional e EPH), não são separáveis. No âmbito de Bombeiros, tomando como um dos vários exemplos o testemunho dos Bombeiros da Comunidade Valenciana (Espanha), notamos que aí é dado ênfase ao papel do Enfermeiro não só na prevenção dos riscos de saúde ocupacional, mas também na prevenção das complicações ante as atuações próprias dos Bombeiros, em cada emergência, com a ambulância, “por si tuviera que atender a alguna persona, bien sea bombero o ciudadano” (Consejo de Enfermería de la Comunidad Valenciana - CECOVA, 2012).

Se és Bombeiro e Enfermeiro e pretendes integrar este grupo faz o teu pedido de adesão através do nosso grupo no Facebook:
https://www.facebook.com/groups/bombeirosenfermeiros/

Grupo Nacional de Bombeiros-Enfermeiros, Portugal
Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica

Offline beatrizg89

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 101
    • Ver Perfil
Re: Grupo Nacional de Bombeiros-Enfermeiros, Portugal
« Responder #1 em: Setembro 10, 2015, 15:26:41 »
Boa iniciativa.. :)
Enfermagem é uma paixão! Apostar uma distracção!

Offline Pedro "Poeta"

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 84
    • Ver Perfil
    • https://www.facebook.com/pedropoetalopes
Re: Grupo Nacional de Bombeiros-Enfermeiros, Portugal
« Responder #2 em: Outubro 31, 2015, 19:45:34 »
A Ordem dos enfermeiros reconhece este projecto:

Comunicado - O papel do enfermeiro nos bombeiros e Proteção Civil

O Conselho Diretivo da Ordem dos Enfermeiros (OE) analisou a «Proposta Nacional para a Introdução dos Cuidados de Saúde em Âmbito Extra-Hospitalar em Contexto de Proteção Civil e Bombeiros» da responsabilidade do Grupo Nacional de Bombeiros Enfermeiros e esclarece o seguinte:

      - a OE considera de vital importância a presença do enfermeiro nas associações e corporações de bombeiros e Proteção Civil, em complementaridade com a rede de socorro, sendo evidente a melhoria da qualidade da resposta na emergência extra-hospitalar;

     - a proposta apresentada está em harmonia com o modelo de Emergência Pré-Hospitalar (EPH) proposto pela OE no que concerne à presença de um enfermeiro em cada meio de EPH, o qual tem como objetivo assegurar cuidados de emergência integrados numa rede de cuidados de saúde já estabelecida e de referência/confiança para o cidadão: próxima, coesa e dinâmica desde a sua base, devidamente reforçada, com conhecimento do contexto do cidadão e das suas necessidades;

     - a atuação do enfermeiro no âmbito do socorro pré-hospitalar deve estar baseada na utilização de metodologia científica, validada e reforçada por instituições e organizações internacionais que concebem e desenvolvem cuidados de saúde no âmbito da emergência e reanimação;

     - consideramos que a presente proposta será uma mais-valia para o desenvolvimento da presença do enfermeiro como primeiro interveniente no teatro de operações e sinistros, do qual poderão resultar vítimas civis ou bombeiros;

     - a presença do enfermeiro na Proteção Civil e bombeiros permite garantir uma otimização das respostas às necessidades de saúde da população, assim como desenvolve a promoção da saúde nas corporações de bombeiros;

      - a OE mostra-se disponível para colaborar na harmonização e regulação da prática de Enfermagem no âmbito dos bombeiros e Proteção Civil.


Lisboa, 27 de outubro de 2015

O Conselho Diretivo da Ordem dos Enfermeiros

Retirado de
http://www.ordemenfermeiros.pt/comunicacao/Paginas/Comunicado-O-papel-do-enfermeiro-nos-bombeiros-e-Protecao-Civil.aspx
Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica