Autor Tópico: Blogue de partilha acerca da experiência de emigração no UK  (Lida 2101 vezes)

Offline PauloReis

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 14
    • Ver Perfil
Venho por este meio divulgar um blogue que estou a construir acerca da experiência de emigração para o reino unido, mais especificamente Londres.
Espero que seja um espaço de partilha e sobretudo útil para quem, como eu, embarca nesta aventura.
Deixo-vos o endereço.

http://enfermeiroemlondres.blogspot.pt/

Offline pedrojosesilva

  • Administrador
  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1883
    • Ver Perfil
    • http://www.forumenfermagem.org
Re: Blogue de partilha acerca da experiência de emigração no
« Responder #1 em: Agosto 30, 2014, 06:33:15 »
Pedro

Gostei do conteúdo e da escrita.

Parabéns

Offline Enf-PT-Sempre

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 141
    • Ver Perfil
Re: Blogue de partilha acerca da experiência de emigração no
« Responder #2 em: Agosto 30, 2014, 21:53:23 »
É sempre bom partilhar experiências e ajudar quem possa estar interessado.

Parabéns e continuação.
Cuidar: de nós próprios, dos outros e do planeta.

Offline Call 911

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 190
    • Ver Perfil
Re: Blogue de partilha acerca da experiência de emigração no
« Responder #3 em: Setembro 02, 2014, 23:24:26 »
Aproveito o tópico para questionar os colegas que trabalham em Inglaterra sobre as vossas experiências e, sobretudo, sobre a adaptação. Ha quase dois meses que vim trabalhar para inglaterra num hospital publico. Sabia que a prática de enfermagem seria diferente de portugal, mas nao esperava que fosse tanto.
Estou a sentir-me um bocado desorientada porque o que eles chama de "paper work" é basicamente o trabalho de um enfermeiro aqui no meu hospital. Não existe suporte informático para nada. Os drug charts estão num papel desdobrável que muitas vezes não se entende.
À parte disso acho os racios de enfermeiro:utente muito elevado. 1No meu caso 12 pessoas para um enfermeiro onde este passa metade do turno a preencher papeis, a tratar das altas e da entradas porque de cada vez que isso acontece são mais uma catefrada de papeis para preencher.
É assim nos vossos hospitais ou o sistema está informatizado e não têm às vezes de repetir a mesma informação mais do que uma vez no processo do doente?
Outra coisa é a comunicação. Pode-se perceber e falar corretamente inglês, mas há uma serie de termos que me passam ao lado. Tenho noção que por vezes devem-me dizer/pedir coisas bastante simples e não as compreendo.

Offline miguelgoncalves11

  • Iniciante
  • *
  • Mensagens: 1
    • Ver Perfil
Re: Blogue de partilha acerca da experiência de emigração no
« Responder #4 em: Setembro 03, 2015, 13:30:59 »
Bom dia,

Trabalho há praticamente dois anos no Reino Unido. Tive a oportunidade de ir trabalhar para um hospital NHS em Dartford nos arredores de Londres através de uma agência de recrutamento (Kate Cowhig) mas no final optei por vir independentemente para cá, com a minha namorada, para o norte de Inglaterra (perto de Manchester) devido a uma simples mas importante questão: custo de vida.
O início é sempre muito difícil. Tudo é diferente: língua (sotaque do norte e expressões grrrr), tempo, moeda, diferentes culturas, a comidaaaa, o lado da estrada onde conduzimos, etc etc mas nada que não se "habitue" nos primeiros seis meses. Pessoalmente o que me custa mais é mesmo a questão do tempo!

Inicialmente ao chegar cá estive durante oito meses a trabalhar numa Nursing Home with Challenging Behaviour. Aparte o facto de que não podemos fazer técnicas nenhumas como colheitas de sangue, algaliar ou entubar sem fazer o training para tal, de salientar que dá a sensação que aqui eles preferem muitas vezes que se trate mais da papelada do que dos próprios residentes/pacientes. A minha experiência nesta nursing home foi péssima, uma vez que os donos da Nursing Home aproveitavam-se dos trabalhadores (enfermeiros e auxiliares) "obrigando" a trabalhar por vezes 46 ou 56 horas por semana (que não estava no contrato)  e não pagando as férias como me chegou a acontecer. O meu conselho a todos os que venham para cá é que tenham muito cuidado onde vão arranjar trabalho. Após três/quatro meses comecei a ver que muitas coisas não estavam bem e desde ai comecei a tentar encontrar outro trabalho mas desde que os patrões descobriram eles dificultaram a nossa vida (minha namorada é Enfermeira e veio comigo para o UK, para a mesma empresa "Belsfield Care"). Após me associar e contactar ao  RCN (género do sindicato dos enfermeiros) e o ACAS (apoio aos trabalhadores) lá nos despedimos realizando uma carta onde descrevemos todas as ilegalidades por eles cometidas como foi sugerido.

Enquanto fazíamos isso já procurávamos trabalho no hospital local, no site www.jobs.nhs.uk e realizamos o application form (eles aqui não aceitam CV's). Marcaram-nos em uma semana entrevistas no hospital e após a entrevista, cerca de 1h depois quando estávamos no café, telefonaram-nos e ofereceram-nos uma vaga em diferentes serviços, perguntando se podia ser ou se queríamos outro serviço.
Já passou mais de um ano e finalmente estamos estabilizados por cá. Mal cheguei ao meu serviço pedi à Ward Manager para me colocar para fazer os trainings de modo a poder ser um Enfermeiro "normal" como em Portugal, de modo a não perder técnica e em três meses fiquei "apto" a algaliar, entubar, cateterizar, realizar medicação endovenosa etc etc. Vão reparar que existem colegas que não querem colher sangue ou qualquer uma das técnicas que referi anteriormente. O que acontece é que vocês por vezes fazem o vosso trabalho e depois ainda têm de ir fazer os antibióticos dos vossos colegas, colher sangue, etc etc, o que é muito chato! De referir que auxiliares podem fazer trainings de modo a que podem fazer estas actividades também (excepto medicação endovenosa)......

O NHS actualmente paga £11,09 por hora. Aos sábados e noites recebem mais 30% e aos domingos e feriados recebem mais 60%.
Com descontos por mês recebem 1400 e tal libras. Dependendo das noites e fins de semana acresce mais o X. Eu normalmente trabalho aos fins de semana e/ou noites. Normalmente recebo entre 1600 e 1700 libras.
As casas com dois/três quartos e boas condições por cá (Lancashire) rondam entre os 650 e 750 libras/mês. Depois têm o Council Tax que normalmente ronda os 115 libras por mês, mais a água, o gás e a luz (£75 os três/mês). Se têm televisão têm de pagar £145,50 por ano pela licença e têm acesso a mais de 50 canais "livres" (www.tvlicensing.co.uk) nenhum português. A Internet Ilimitada e telefone rondam os £23.5/mês.
As compras para a casa são realizadas normalmente no Tesco, Asda ou Sainsbury's online  e vêm trazer as compras a casa se assim desejarem. Normalmente gastamos £110-£130/mês. Carro optamos por não comprar. Embora os carros não sejam caros cá, pagar um seguro é muito, muito caro. Normalmente mais de £1200 por ano. Os passes para autocarro e eléctrico rondam os £50/mês, se trabalham para o NHS têm 10 libras de desconto.
Para aquelas pessoas que gostam de ir ao café ou a um bar frequentemente, acreditem que o dinheiro desaparece rapidamente. Um café ou uma cerveja normalmente acima de £3.

Resumindo, se querem poupar algo têm de ser conscientes de que não se podem dar a uma vida de luxo. Não é fácil viver cá com alguém conhecido, muito pior é vir para cá sozinho. Tenho um amigo que me diz frequentemente "mais vale ser pobre na minha terrinha do que rico aqui ou qualquer parte do mundo". Quer voltar para Portugal mas não há oportunidades. Até eu. Estou bem cá mas só cá estou porque não me deixaram trabalhar no meus país. Pretendo voltar para Portugal para junto dos meus e da minha linda Ilha da Madeira assim que me deixarem.

Um abraço,

Miguel