Autor Tópico: gase gorda/gase parafinada  (Lida 21477 vezes)

Offline Projecto de Enfermeira

  • Membro Ativo
  • ****
  • Mensagens: 186
    • Ver Perfil
Re: gase gorda/gase parafinada
« Responder #15 em: Setembro 25, 2009, 23:19:12 »
Bem colega, não era bem isso que gostava de saber.

O que gostava mesmo de saber é se: Na vossa prática, se tiverem uma ferida com pequenas dimensões, vocês optam por cortar a gase gorda ou dobram-a?? Porquê??

Esta dúvida foi colocada em serviço por um membro da equipa e a verdade é que ninguém ainda conseguiu apresentar fundamentação: se se pode dobrar a gase gorda ou não!
Se a dobrarmos não poderemos estar a afectar as trocas gasosas (por algum motivo ela vem em forma de rede)??
Para sempre... Projecto de Enfermeira! --»» Sempre a aprender e a crescer como pessoa e como enfermeira!

Offline Pedro Godinho Ferreira

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 573
    • Ver Perfil
Re: gase gorda/gase parafinada
« Responder #16 em: Setembro 26, 2009, 11:06:16 »
@Projecto de Enfermeira,

è indiferente. Se tiveres uma ferida com tecido de hipergranulação, p. ex, podes bem dobrar a gaze gorda de modo a que os "buraquinhos" se sobreponham uns aos outros formando uma cobertura total!

Quanto às trocas gasosas não é de te preocupares!

Uma boa alternativa à gaze gorda é a gaze petrolato, optimo não aderente e não gordurosa pois para a ferida nem sempre aquela camada de gordura é o ideal para o seu normal processo de cicatrização
Peter Sykepleier din tjeneste

Offline aNdR3

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 1636
    • Ver Perfil
Re: gase gorda/gase parafinada
« Responder #17 em: Setembro 27, 2009, 22:12:04 »
A gase gorda corta-se quando se justifica ou então quando os recursos materiais ou financeiros são mais escassos ;)
[size=80]Quem atribui à crise os seus fracassos e penurias, violenta o seu próprio talento e respeita mais os problemas do que as soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a negligência para encontrar as saídas e as soluções. Sem crise não há desafios, sem desafios a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há méritos. É na crise que surge o melhor de cada um, porque sem crise todo o vento é uma carícia. Falar da crise é promove-la e calar-se na crise é exaltar o conformismo. Em vez disto, trabalhemos duro, acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar por superá-la.

Não pretendamos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo.
[/size]

Offline martinman

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 70
    • Ver Perfil
Re: gase gorda/gase parafinada
« Responder #18 em: Setembro 28, 2009, 15:03:26 »
Citação de: pedrogfc
@Projecto de Enfermeira,

è indiferente. Se tiveres uma ferida com tecido de hipergranulação, p. ex, podes bem dobrar a gaze gorda de modo a que os "buraquinhos" se sobreponham uns aos outros formando uma cobertura total!

Se a ferida tem hipergranulação, não deves aplicar gaze gorda, pois vai estimular ainda mais a granulação.

Offline Pedro Godinho Ferreira

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 573
    • Ver Perfil
Re: gase gorda/gase parafinada
« Responder #19 em: Setembro 29, 2009, 18:25:15 »
Citação de: martinman
Citação de: pedrogfc
@Projecto de Enfermeira,

è indiferente. Se tiveres uma ferida com tecido de hipergranulação, p. ex, podes bem dobrar a gaze gorda de modo a que os "buraquinhos" se sobreponham uns aos outros formando uma cobertura total!

Se a ferida tem hipergranulação, não deves aplicar gaze gorda, pois vai estimular ainda mais a granulação.

Se nao houver mais nada  . . . a gaze gorda sempre é melhor. Claro que nao é o indicado.
Peter Sykepleier din tjeneste

Offline Herodes

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2220
    • Ver Perfil
Re: gase gorda/gase parafinada
« Responder #20 em: Novembro 14, 2009, 11:10:12 »
Tendo em conta a imagem (http://wound.smith-nephew.com/uk/Product.asp?NodeId=738) talvez não seja para dobrar.