Autor Tópico: Diluiçao em urgencia  (Lida 11909 vezes)

Offline Flumazenil

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 25
    • Ver Perfil
Diluiçao em urgencia
« em: Maio 13, 2013, 17:02:01 »
Boa tarde.

Gostaria de saber se alguem tem uma fonte, segura, ou se me pode dar a informaçao da forma como sao administrados (se sao diluidos e em quanto ou sao dados diretamente) os seguintes farmacos  em situaçoes de urgencia (tudo EV):
ADENOSINA
ADRENALINA
AMIODARONA
ATROPINA
BICARBONATO DE SODIO
CLORETO DE CÁLCIO
DIAZEPAM
DIGOXINA
DOPAMINA
ETOMIDATO
FLUMAZENIL
FUROSEMIDA
HIDROCORTISONA
MIDAZOLAM
NALOXONA
NORADRENALINA
PROPOFOL
RIVOTRIL
VECURONIO

Cumps

Offline marco89

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 32
    • Ver Perfil
Re: Diluiçao em urgencia
« Responder #1 em: Maio 13, 2013, 18:39:13 »
Julgo eu se pode fazer das 2 maneiras...

Offline catmartins22

  • Membro Associado
  • *****
  • Mensagens: 587
    • Ver Perfil
    • http://facebook.com/martinscat
Re: Diluiçao em urgencia
« Responder #2 em: Maio 13, 2013, 18:53:35 »
colega se tiver oportunidade consulte o livro "farmacos revisitados na urgencia", traz essas indicações para muitos dos que indicou penso eu. eu tenho-o em casa mas neste momento não estou lá.
Be careful, I might be your nurse someday! :)

Offline enfarfr

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2758
    • Ver Perfil
Re: Diluiçao em urgencia
« Responder #3 em: Maio 14, 2013, 17:48:45 »
Na minha prática de SIV e SUB:

ADENOSINA - directo
ADRENALINA - directo em PCR ou diluido noutras situações - diluida para seringa perfusora. Depende do protocolo de serviço
AMIODARONA - em PCR 300 mg diluida em 20 cc dextrose 5% e nas outras situações também diluido. Depende, mas normalmente a dose de manutenção pós reversão de fibrilhação auricular ou taquicardia ventricular ou fibrilhação ventricular é de 900 mg em 24 horas, que costumo diluir em 1000 ml dextrose 5% para correr em 24 horas
ATROPINA - directo em PCR, bradicardia
BICARBONATO DE SODIO - não uso
CLORETO DE CÁLCIO - não uso
DIAZEPAM - directo ou diluido. Diluido até 10 cc NaCl
DIGOXINA - diluida. Depende do protoclo de serviço, mas costuma ser numa seringa de 10 e dar lento
DOPAMINA - diluida. Depende do protocolo de serviço, mas em seringa infusora
ETOMIDATO - directo
FLUMAZENIL - directo
FUROSEMIDA - normalmente directo ou diluido até 100 NaCl
HIDROCORTISONA - normalmente directo ou diluido até 100 NaCl
MIDAZOLAM - diluido (até 15 NaCl)
NALOXONA - directo
NORADRENALINA - não uso
PROPOFOL - directo
RIVOTRIL - não uso
VECURONIO - não uso

Offline Flumazenil

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 25
    • Ver Perfil
Re: Diluiçao em urgencia
« Responder #4 em: Maio 14, 2013, 21:16:43 »
Colega enfarfr, os que refere ser necessaio diluir pode dizer em quanto???

Agradecia.
obg

Offline enfarfr

  • Membro Veterano
  • *****
  • Mensagens: 2758
    • Ver Perfil
Re: Diluiçao em urgencia
« Responder #5 em: Maio 14, 2013, 23:10:11 »
Citação de: Flumazenil
Colega enfarfr, os que refere ser necessaio diluir pode dizer em quanto???

Agradecia.
obg

Editei o tópico.

Atenção que isto é a minha prática, pode haver outras.

Offline Pikos

  • Novato
  • **
  • Mensagens: 15
    • Ver Perfil
Re: Diluiçao em urgencia
« Responder #6 em: Maio 16, 2013, 09:55:38 »
Penso que como o colega disse, cada local tem uma prática diferente, o que deves saber é pesquisar que diluições podes realizar e os efeitos de cada fármaco. As diluições que eu uso são muito parecidas com as do colega, salvo algumas excepções, que eu abaixo irei indicar, mas as duas estão corretas.

Citação de: enfarfr
Na minha prática de SIV e SUB:

ADENOSINA - directo
ADRENALINA - directo em PCR ou diluido noutras situações - diluida para seringa perfusora. Depende do protocolo de serviço
AMIODARONA - em PCR 300 mg diluida em 20 cc dextrose 5% e nas outras situações também diluido. Depende, mas normalmente a dose de manutenção pós reversão de fibrilhação auricular ou taquicardia ventricular ou fibrilhação ventricular é de 900 mg em 24 horas, que costumo diluir em 1000 ml dextrose 5% para correr em 24 horas
ATROPINA - directo em PCR, bradicardia
BICARBONATO DE SODIO - uso o frasco de 100
CLORETO DE CÁLCIO - diluo em 100 cc
DIAZEPAM - directo ou diluido. Diluido até 10 cc NaCl
DIGOXINA - diluida. Depende do protoclo de serviço, mas costuma ser numa seringa de 10 e dar lento
DOPAMINA - diluida. Depende do protocolo de serviço, mas em seringa infusora
ETOMIDATO - directo ou diluido em 20 cc
FLUMAZENIL - directo
FUROSEMIDA - normalmente directo ou diluido até 100 NaCl
HIDROCORTISONA - normalmente directo ou diluido até 100 NaCl
MIDAZOLAM - diluido (até 15 NaCl) diluo em 5 cc
NALOXONA - directo
NORADRENALINA - não uso
PROPOFOL - directo
RIVOTRIL - não uso
VECURONIO -Os relaxantes musculares salvo raras excepções são administrados directos na altura da indução ou no caso da manutenção em perfusão em bomba ou seringa infusora por norma em 50 cc .Embora no local onde trabalho por rotina usamos alguns relaxantes mais recentes como o rocurónio.

Offline catenf

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 51
    • Ver Perfil
Re: Diluiçao em urgencia
« Responder #7 em: Maio 18, 2013, 11:35:05 »
Ola colega!
Como os colegas disseram a forma de administração e a diluição dos fármacos depende do local onde estás a trabalhar e dos protocolos que possas ter. No meu caso, trabalho num bloco operatório e tenho os doentes sempre monitorizados (oximetria, valores tensionais, registos eletrocardiográficos e muitas PVC). Dado o risco associado à administração de alguns fármacos tens de ter a consciência dos efeitos secundários dos mesmos e se necessitam ou não deste tipo de monitorização. Dos efeitos secundários possíveis poderá advir uma necessidade acrescida de diluição, ou não, consoante o local onde estás e da capacidade de monitorizar o doente.
Envio-te um livro de anestesiologia (penso que publicado neste fórum) que poderá orientar-te. De qualquer forma não é uma fonte técnica mas apenas uma orientação..

Envio-te também as diluições que habitualmente fazemos no local onde trabalho:
ADENOSINA - directo
ADRENALINA - directo em PCR ou diluido noutras situações - diluida para seringa perfusora. Depende do protocolo de serviço
AMIODARONA – Uso normalmente 300mg como dose de impregnação em 500cc de dextrose 5% e depois uma dose de manutenção de 15mmg da mesma forma. Saliento que não costumo usar em caso de PCR como a colega, mas apenas no tratamento da sintomatologia.
ATROPINA - directo em PCR e bradicardia
ETOMIDATO – diluo 10cc de etomidato até 20cc de SF
FLUMAZENIL – diluído até 5 ou até 10cc
FUROSEMIDA - normalmente directo ou diluido até 5cc ou 10cc
HIDROCORTISONA - directo
MIDAZOLAM – diluo uma ampola de 15mg até 15cc de SF para ficar a 1mg/mL
NALOXONA – diluo até 5cc ou ate 10cc
PROPOFOL – directo- fica a 10mg/ml, embora haja e anestesistas que preferem diluir 10cc de propofol até 20cc de SF para ficar a 5mg/ml.
VECURONIO – A experiencia do colega é diferente da minha, uma vez que em caso de PCR muitas vezes não utilizam relaxante muscular. Eu utilizo quase sempre na intubação. Não costumo usar o vecurónio – nós usamos o rocurónio. O rocurónio é administrado de forma direta na indução anestésica e durante a cirurgia para manter o relaxamento necessário. É armazenado no frio e em ampolas a 10mg/mL. No caso de o doente ter necessidade de permanecer ventilado após a cirurgia usamos perfusões de rocurónio – diluímos uma ampola (50mg) até 50cc de SF, ficando a 1mg/mL. Usamos o rocurónio porque é o único que tem um antagonista que é o sugamadex. Os restantes relaxantes musculares não possuem antídoto sendo usado apenas a neostigmina em conjunto com a atropina (para diminuir os efeitos secundários da neostigmina) que actua na fenda sináptica por competição, sendo por isso mais lento e menos eficaz…


Cumprimentos

Offline Flumazenil

  • Membro
  • ***
  • Mensagens: 25
    • Ver Perfil
Re: Diluiçao em urgencia
« Responder #8 em: Maio 20, 2013, 17:17:33 »
Obg a tds pelas experiencias partilhadas