Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Mensagens - x0321267

Páginas: 1 [2]
16
Quando estamos a tratar de feridas crónicas temos que perceber alguns aspectos essenciais e não discutir o sexo dos anjos.
Nas fases do processo de cicatrização começa por haver vasoconstrição, depois vasodilatação e a seguir temos a fase inflamatória ( o grande problemas das feridas crónicas é que não passam desta fase) e é aqui que aparece o  tecido não viável  , chamem-lhe o que quiserem - FIBRINA Solto, AMARELO a acinzentado/esverdeado,pode significar  necrose da fáscia Firme, AMARELO, aderente, pode significar colagéneo no leito da ferida .Aqui o objecivo do tratamento deve centrar-se no desbridamento . Quando passamos à fase seguinte - proliferativa , aqui o unico tecido é a granulação , que corresponde à angiogénese . a seguir se tudo correr bem temos o tecido de epitelização.
Manuel Cruz

17
Competência acrescida: Tratamento de Feridas / Re: como fariam?
« em: Novembro 18, 2008, 18:39:20 »
Relativamente às biópsias ou zaragatoas aconselho-vos a consultarem o documento de posição da Ewma sobre infecção. está preto no branco que o diagnóstico de infecção é clinico.
temos é que conhecer muito bem os sinais e sintomas de infecção em feridas crónicas
A nossa opinião pouco ou nada vale ( a não ser que sejamos investigadores ). Temos que basear a nossa actuação em evidências cientificas
Manuel Cruz

18
Competência acrescida: Tratamento de Feridas / Re: como fariam?
« em: Novembro 16, 2008, 17:22:11 »
Vamos lá tentar organizar as ideias pois vai para aqui uma confusão nestas cabeças que ninguém se entende :
O diagnóstico de infecção é clinico ( sinais e sintomas), não é necessário zaragatoas ou biópsias numa 1ª abordagem pelos motivos já falados.
Podemos ter 2 tipos de infecção :
Superficial - Que se trata com antimicrobianos de acção topica
Profunda - que se trata com antimicrobianos de acção tópica e sistémica
Gostava que me explicassem com é que chegaram à conclusão que as feridas estão infectadas? será que estamos a falar do mesmo
Em relação às ulceras de perna:
Não começem a "tratar" sem terem em conta 3 aspectos fundamentais:
Avaliação do doente
  - Antecedentes
  - Sinais e sintomas
  - Avaliação vascular com calculo do IPTB
A partir daqui temos o conhecimento necessário para pode intervir.
Não se esqueçam de uma evidência cientifica tipo A :
A partir do momento em que chegamos à conclusão, depois de o doente avaliado, que a ùlcera de perna é de origem venosa o tratamento tem que passar pela compressão . Tudo o resto é secundário.
Para terminar gostaria de vos ver a discutir mais sobre as dúvidas em relação à avaliação do doente , mas infelizmente a maioria das dúvidas centram-se no material de penso.
é tempo de mudar ...
espero ter contribuido para clarificar ideias
Manuel Cruz

19
Fibrina e tecido desvitalizado é tecido não viável e ponto final . Devem centrar-se no objectivo do tratamento - Desbridar , isso sim é o mais importante

20
Olá mariarebelo1
em relação à minha experiencia no tratamento de ulceras de perna está para ser publicado aqui no forum um resumo da comunicação livre apresentada no congresso do Gaif em Lisboa (1º premio nas comunicações livres) com o titulo "terapia Compressiva -um ano de experiencia

21
Competência acrescida: Tratamento de Feridas / Re: RIFOCINA!
« em: Julho 16, 2007, 16:00:37 »
   É uma pena que na enfermagem ainda existam muitos curandeiros.

      Então a nível de tratamento de feridas é "uma desgraça"
     
        Assim não se vai lá!

    Cump   
     
     

22
Cara mariarebelo.
O meu nome é Manuel Cruz e sou enfermeiro no Centro de Saúde de santa Comba Dão
1º Somos todos enfermeiros , mas nem todos olhamos para o doente de uma forma global .
2º O tratamento deve ser baseado na evidencia - não precisamos de inventar nada .
3º essa historia de que tive bons resultados com este ou aquele produto para mim tem validade 0
4º quando falo em avaliação global do donte sei o que estou a dizer.
- Se estiveres interessada e conhecer o projecto de tratamento de ulceras de perna em que estou envolvido é só combinarmos o dia e a hora .
- serviço este com tudo  documentado e muito bem organizado
se estiveres envolvida em alguma experiencia que queiras partilhar teremos todo o interesse em conhecer .

23
Em vez de dizerem tantas asneiras já se preocuparam em fazer uma avaliação global do doente. Voces ainda acreditam no produto milagroso .....

24
Competência acrescida: Tratamento de Feridas / Re: RIFOCINA!
« em: Julho 06, 2007, 23:16:31 »
Depois da resposta do João Gouveia penso que está tudo dito . é assim que dignificamos a profissão . Temos que ter por base o conhecimento cientifico, é por aí que devemos ir .
Por favor sigam os conselhos de pessoas que são referencia a nivel nacional no tratamento de feridas . Conhecem o GAIF ... 

Páginas: 1 [2]