Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Mensagens - artur_gaio

Páginas: [1] 2 3 ... 13
1
Assuntos laborais / Re: Hospital da Luz
« em: Agosto 17, 2011, 13:21:46 »
depende, sao contratos individuais...
Ha grandes contratos, de enf que foram convidados...
e tb há os contratos baixos, reflexo da lei de mercado, com milhares de recém-licenciados dispostos a trabalhar a qq preço...

2
Assuntos laborais / Re: Hospitais com mais rotatividade de pessoal
« em: Agosto 17, 2011, 13:19:29 »
mt sinceramente, eu n acredito que em 2013 nos acertem o base para os tais 1200, mas isto é so uma opinião...

Em sao josé eu sei que estamos muito apertados, mas mesmo assim, nos ultimos meses entraram algumas colegas novas, até para a urgencia e tudo. Nao sei que conhecimentos tinham (algumas até sei), mas tem entrado pessoal.

Santa Maria, pelo que tenho ouvido (e isto é só do q ouço, nao trabalho la) têm metido algumas pessoas, dos hospitais de Lisboa, parece que é o q tem metido mais enfermeiros...

Cascais parece uma anedota, pagamentos em atraso, prometem uma coisa, depois é outra...

Loures está numa fase avançada de contratações, querem ter as equipas todas formadas até final do ano. também sei que estao a pagar bem, mas é gestao privada, vamos ver o q acontece...

3
Assuntos laborais / Re: Hospitais com mais rotatividade de pessoal
« em: Agosto 17, 2011, 11:53:19 »
é verdade, nem me lembrei do amadora sintra, esse tb contrata muita gente...

e tinha uns contratos com o base mais alto q o nosso...

quanto aos do sul, só sei mesmo isso de Faro, e q Évora é defícil, tenho uma colega no serviço a tentar e não tá facil (ja la vão quase 4 anos)...

4
PRIMEIRO: é impossível serem só tres enfermeiros, isso envolveria trabalhar 7 dias por semana a 8 horas dia = 56 horas semanais... Sem folgas, sem horas de qualidade, sem férias, escravidao???

depois, o base de um enfermeiro é 1020 euros, mas a 35 horas, portanto, convinha que sejam no minimo 2 vezes o base...

Como nao ha horas de qualidade, falamos em subir um bocadinho o valor base, nao???

No minimo, parece-me serviço para 2 mil euros por enfermeiro...

Como isso vai ser incomportável, eles que contratem um auxiliar para ajudar nas higienes de manha e um enfermeiro que vá lá a casa de dois em dois dias, ou tres em tres, fazer uns pensos, avaliar a situação e preparar medicaçao...
e de resto, algum familiar tem de tomar conta do senhor...

5
Assuntos laborais / Re: Mobilidade Forçada!
« em: Agosto 17, 2011, 11:30:09 »
pois, acho que nao terá muitas hipóteses...

das duas uma, ou aceita e vai para o outro CS, ou eles simplesmente deixam terminar o seu contrato resolutivo certo e contratam outra pessoa disposta a ir para lá...

É uma resposta dura, mas infelizmente é a realidade, o colega tem de se mentalizar que se quer trabalhar, é mesmo no outro CS.

6
sim, toda a gente diz q aí sao baratas...

ah, aproveita e bebe um cafe no coffee pot, não é barato, mas é um bar engraçado...

7
Assuntos laborais / Re: Hospitais com mais rotatividade de pessoal
« em: Agosto 17, 2011, 11:22:55 »
nao sei se há alguma estatistica sobre o assunto, mas os grandes centros ganham com certeza, porque assim que as pessoas conseguem voltam para a sua zona de residencia...

Santa Maria e Sao José estão no topo de certeza...

E pelo que soube no Sábado directamente de uns colegas de Faro, eles também sofrem bastante com isso...

O Norte está cheio, portanto a rotatividade é certamente menor...

8
Assuntos laborais / Re: Enfermagem no Trabalho
« em: Agosto 17, 2011, 11:16:57 »
Enfermagem no trabalho é saúde ocupacional?

se for, eu trabalho nisso há dois anos...

Quanto à remuneraçao, o valor/hora que tenho tenho conhecimento ronda entre os 9.5 euros e os 12 euros/hora...

Algumas empresas (como é o caso daquela onde trabalho) pagam despesas como deslocaçoes (42 centimos/km), refeiçoes, autoestrada, estacionamentos, hoteis...

So posso partilhar a minha experiencia: conheço duas modalidades de saude ocupacional:

MT (medicina do trabalho): exames que todos os trabalhadores têm de fazer de x em x tempo (1 ano a 2 anos) em que seja comprovado clinicamente que têm aptidao para exercer as funções que lhes sao exigidas na actividade profissional. Na minha empresa, existem duas vertentes: ou o cliente vem á sede da empresa realizar os ECD e ter consulta médica, ou nós dirigimo-nos à empresa, com o material atrás e realizamos os exames. Os exames envolvem normalmente análises ao sangue e urina, biometrias, rastreio visual, rastreio auditivo, espirometria e ECG. Claro que da perspectiva do profissional, compensa mais a deslocaçao à empresa, economicamente falando, mas a verdade é que dá muito mais trabalho (descobrir o local, montar o posto clinico improvisado...)


MC (medicina curativa): a explicaçao mais simples é a comparaçao com um centro de saúde... Existe um enfermeiro e nalguns casos, um médico e os trabalhadores podem recorrer lá sempre que necessitem. Por vezes, por situações pontuais, como cefaleia ou constipação, outras vezes, situações de acidentes de trabalho (cortes, lesões musculares) e algumas situações mais complicadas,  crises convulsivas, enfartes... enfim, ha um pouco de tudo...

Mas no dia a dia, é um trabalho calmo (eu estou a escrever este testamento: sao 11h da manha e desde as 8:30 só avaliei uma TA)
Os postos clinicos nunca estão equipados com mais do que alguns comprimidos e um ou outro injectável, qualquer problema mais sério tem de ser reencaminhado.

Mas é uma área engraçada, pelo menos para mim, porque faz o contraste com uma urgência. Aqui acabo por descobrir sítios novos, bons restaurantes espalhados pelo nosso país, empresas onde se fazem coisas que eu nem imaginava, pessoas com vidas diferentes e que conhecemos no local de trabalho deles, sem ser numa situação penosa e deitados numa maca.

às vezes, é uma questão de atitude, mas com a aitude certa, conseguimos mesmo passear enquanto trabalhamos. Ja conheci algumas cidades á custa da saúde ocupacional, como Leiria, Pombal, Évora, entre outras..

Se o colega me permite a questao, qual foi a empresa?

Provavelmente, será uma empresa que quer enfermeiro permanente das 9-17h. Nesses casos, normalmente é para medicina curativa. Mas dados os tempos actuais, não deixe passar a oportunidade. às vezes, começando a trabalhar na área, conhece-se um médico ou um colega que trabalha também noutra empresa e consegue-se ir também para lá, há colegas nossos que ganham bastante dinheiro assim...

Qualquer dúvida, pergunte, eu explico o que puder... 

9
Assuntos laborais / Re: Regras dos horarios??
« em: Agosto 17, 2011, 10:54:35 »
se foi num dia de folga, será pago com extraordinário, nao acrescendo por aí nenhuma folga.
Caso nao seja e seja considerado um turno normal (o que por si só é um pressuposto errado, mas mais barato para a instituiçao), entao ficas com as horas acumuladas e terás direito a folga noutro dia...

10
bom dia...
Nao me apercebi deste concurso, nem sequer sabia que estão a admitir pessoal.
Só vim aqui comentar para vos avisar de algumas situações que se passam no HP de Lisboa.
Tenho uma colega de serviço que trabalha lá há alguns anos e que tem tido imensos problemas.
Ja foi um hospital que pagava bem e a horas...
Ultimamente, tem sido vergonhoso, ordenados em atraso, quem quer receber tem de ir aos recursos humanos, sao "um bocado" esquecidos com datas de pagamento.
Além disso, aqui há meia dúzia de meses, notaram uma quebra no ordenado, foram aos recursos humanos para saber o q se passava e em resposta disseram-lhes que deixaram de pagar horas de qualidade...
Exactamente: nao informaram ninguém, limitaram-se a cortar e eles aperceberam-se no final do mes...
Obviamente, muitos dos colegas que la trabalham, sendo maioritariamente segundos empregos, nao estao para aturar isto e devem estar a sair.
A conversa das quipas novas e de raiz é uma forma bonita de vender as coisas. Com todo o respeito, obviamente que ninguem quer uma equipa nova de raiz em serviços de bloco, unidades, como em serviço nenhum...
Ja ha algum tempo que os colegas novos sao "mal tratados" naquele hospital, nomeadamente enganados na quantidade de turnos que vão fazer. É costume ligarem para o colega às 22h a dizer-lhe que naquele dia não é preciso ir fazer noite, que o serviço tá com poucas pessoas.
A questão é que quem vem de fora trabalhar para Lisboa não pode estar a contar fazer 18 turnos e ganhar 800 euros e depois fazer só 10 e ganhar 500. É que 400 custa a renda e os outros cem sao para impostos...
Acho bem que vão à entrevista, mas sejam "chatos", questionem tudo, exijam esclarecimentos sobre tudo, não deixem nada ao acaso...
Até porque a cláusula de rescisao funciona para os dois lados...

11
Enfermagem e Politica de Saúde / Re: 2010: Revisão da Carreira
« em: Março 24, 2011, 10:52:36 »
alguém me sabe explicar uma coisa?

Segundo fui acompanhando, nao se chegou a acordo entre o sindicato e a ministra da saúde, tendo sido aprovada unilateralmente a revisao da carreira pela ministra, certo?

supostamente, nessa revisão, nós seríamos progressivamente aumentados até um base de 1200 euros, nao sei de que forma, mas até final de 2012 estaríamos a ser pagos a esse valor, certo?

A minha questão é se realmente vamos ser aumentados e a ser, qual é a dita forma progressiva que a ministra legislou?

12
Enfermagem e Politica de Saúde / Re: 2010: Revisão da Carreira
« em: Junho 04, 2010, 14:42:58 »
O timing pode nao ser o melhor por ter um feriado no meio, onde iremos ouvir que fizemos greve para ficar com um fim de semana prolongado, mas concordo com este modelo. Começámos com um ou dois dias, a seguir uma greve de tres dias, agora uma de sete dias. Esperemos nao ter de chegar ao ponto de termos greve por tempo indeterminado, mas é bom que o governo perceba que se for preciso, irá ser feito.

Será que desta vez ha desenvolvimentos sérios?

13
Enfermagem e Politica de Saúde / Re: 2010: Revisão da Carreira
« em: Fevereiro 24, 2010, 16:55:09 »
um reparo engraçado...
Este topico foi aberto com um comentario meu, totalmente irónico em que dizia, "com a lata que este governo tem, ainda nos vai propor que baixemos o salário"...
Achava eu que seria uma coisa completamente irrisória, escrevi-o só para demonstrar a indignação com a morosidade deste processo...
Agora, por acaso, ao abrir o tópico, reparo nele e realmente, chegámos a esse ridiculo...
Ao que isto chegou...
Incrível...

14
nao parece mal, embora nesta fase n possa...
Vao dando noticias para saber se é realmente tao bom como parece...

15
Enfermagem e Politica de Saúde / Re: 2010: Revisão da Carreira
« em: Fevereiro 14, 2010, 14:08:41 »
sandro melo, é verdade que nós estamos habituados a sobreviver, mas porque?
Quanto a mim, porque temos a mania que somos a madre teresa de calcutá...
No caso específico da SIV, será que se vocês dissessem que nao iam estar a trabalhar 24h sobre 24h, nao teriam arranjado alguem para fazer turnos?
O nosso grande problema é que somos politicamente demasiado correctos, coitadinho do doente e coitadinha da familia, etc...
Só um exemplo: no SO onde trabalho existem macas para 26 pessoas, mais o corredor...
Recebemos uma media de 30 doentes por dia...
Como em qualquer serviço de urgencia, o maior volume é a partir do turno da tarde...
Temos administrativo das 8-20h...
A partir dessa hora, o enfermeiro, madre teresa de calcutá, é que pede as transferencias...
Se nao tivesse sido feito isso durante a greve, aquilo ficava tudo entupido...
Mas nao, coitados dos doentes, ficarem aqui a noite toda à espera...
Por mim, radicalizava mais a nossa posiçao...

Páginas: [1] 2 3 ... 13