Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Mensagens - Diana L.

Páginas: [1]
1
Trabalhar fora de Portugal / Re: Recrutamento Enf p/ Holanda
« em: Junho 02, 2012, 11:40:42 »
O colega Fábio não tem nada que agradecer porque já o disse que apenas dei o meu testemunho agora pelos motivos que anteriormente expliquei. Penso que dizer que alguns aspectos já foram anteriormente esclarecidos, não é a expressão mais correcta pois o que o colega fez foi apenas dar a sua versão dos factos e no máximo referir o que de diferente poderá acontecer desta vez.
Penso que é de muito mau tom vir para o fórum acusar-nos e ao professor, apesar de dizer que não é essa a sua intenção mas acaba por o fazer e voltar a repetir. Como pode provar que as aulas em Évora estão a ser dadas com o material da ROCA e “sem o seu consentimento” e enquanto o professor ainda tinha um contrato com a mesma. Caso o colega quiser esclarecer esta situação e sublinho, que nenhum interesse para o fórum possui, mas apenas porque está a difamar alguém através do mesmo, o melhor que tem a fazer é telefonar para o próprio e assim, esclarecer-se. Sobre este aspecto não mais me prenunciarei porque a mim não me diz respeito.

Relembrar que estou à disposição de qualquer colega que possua alguma questão relativamente à minha experiência.
Sem mais nada para esclarecer ao colega Fábio, porque sublinho o facto de não querer lavar a roupa suja em público, me despeço.

2
Trabalhar fora de Portugal / Re: Recrutamento Enf p/ Holanda
« em: Junho 01, 2012, 22:14:38 »
Chamo-me Diana e também fui uma das felizardas a ter a possibilidade de integrar o curso de holandês que iria ter início em Évora no mês de Março do presente ano. Pois, pensava eu...
A pedido do colega Fábio, com quem pude ter aulas e conviver por algum tempo, venho aqui expor também o meu depoimento e assim contar-vos a minha péssima experiência. Sublinho que se não o fiz antes foi devido ao facto de que, como é do conhecimento geral, há duas colegas que assinaram o primeiro contrato apresentado pela ROCA no próprio dia da entrevista e, como tal não quis de forma nenhuma prejudicar a sua situação. Mas, uma vez que a mesma empresa irá iniciar um novo recrutamento em Portugal...bem, aqui vai um pouco do que passei nestes últimos meses...
Quando iniciei este curso com a ROCA, não tinha visto o contrato e apenas me foi mostrado alguns tópicos em inglês como o Fábio disse. Tudo bem até aqui, o contrato estava a ser traduzido para 2 línguas e já haviam passado as 4 semanas de "estágio" (chamemos-lhe assim, pois poderíamos desistir nesse período caso não nos adaptássemos à língua) quando pude ver o bem dito contrato. A verdade é que após leitura atenta do mesmo pude perceber que caso as coisas não corressem exactamente bem na Holanda, mesmo que tal não se devesse a má prática da minha parte (por exemplo, por falência do empregador, porque a crise está por todo o lado, ou porque “caso a ROCA considerasse que o mesmo não iria cumprir com o pagamento acordado entre ambos” – citando), teria de arcar com as despesas calculadas pela ROCA, podendo atingir o valor máximo de 8500 euros. Devendo até responsabilizar-me nesse caso por despesas decorrentes da actividade ou do exercício dos seus direitos, que no meu ponto de vista nada explicita e se relermos as entrelinhas, teria que pagar o que eles considerassem aceitável.
Pois, a verdade é que estava mesmo disposta e motivada para ir para a Holanda mas como referi ao contacto português da ROCA, momentos antes de darem por terminadas as aulas, não estou desesperada ao ponto de aceitar qualquer condição sem nada contestar. Ainda foram propostas à ROCA algumas alterações no contrato, sim porque supostamente um contrato é para ser negociado antes de se assinar mas estes mostraram-se intransigentes e a escola foi encerrada por ordem da ROCA.
Bem, sem querer fazer deste fórum um lavar de roupa suja ou mesmo um meio para denegrir a imagem de qualquer instituição ou pessoa aqui envolvida, aproveito para partilhar a minha experiência e assim o colega Fábio poderá dar a sua versão dos factos, sendo que cada versão tem o valor que tem…
Vejamos o que aconteceu às colegas, estão a ser ameaçadas com o inicio de um processo em que terão de reembolsar a empresa que saiu lesada…pois….
A escola fechou por ordem da ROCA, eu investi dinheiro desde o início do curso em comida, transportes, casa (que tal como os colegas também irei perder o dinheiro da caução) e ao fim de contas vi-me sem oportunidade de emprego e sem ter o curso terminado. Uma vez que o professor, que aqui não está para se defender, tinha disponibilidade para nos fazer o favor de nos ajudar a terminar o curso, voltei aos estudos. É verdade que possuo o livro pelo qual a ROCA leccionava e pelo qual paguei 30 euros de caução, que no fim do curso não me foi devolvida e por isso fiz valer o significado de uma caução. Se a mesma me for devolvida, terei todo o gosto em devolver o referido livro. Só acho lamentável que o Colega diga coisas no fórum acerca de uma pessoa que aqui não se pode defender e sobre as quais não tem provas nem a certeza do que diz, a não ser do que supostamente deve ter ouvido…mas por quem? Mas essa é outra história.
Quando o colega refere que aceitou a proposta com o conhecimento dos colegas de Évora, foi verdade, nós tivemos conhecimento mas todos nos sentimos no dever de o alertar para o que desde a sua desistência se sucedeu. Contudo, o colega é maior e vacinado e de livre e espontânea vontade aceitou dar a cara por este projecto, o que está no seu direito.
Claro que nos sentimos traídos porque quando ele esteve no nosso lugar, não assinou o contrato e agora, a não ser que sejam feitas grandes alterações no mesmo, estará a vender um produto pelo qual não se sentiu seguro (entre outros motivos, qua apenas a si dizem respeito) para o assinar.
É verdade o que a colega Sara refere no seu testemunho relativamente ao facto de que o enfermeiro de nível 3 na Holanda tem, entre outras competências, de realizar a lavagem da loiça e elaborar as refeições. Quem quiser mais informações, estas estão na internet em sites que, segundo a lei holandesa, explicam em pormenor as funções de um enfermeiro deste nível.
Estarei disponível para algum esclarecimento que venha a ser necessário.
Sublinho apenas que apesar do “trauma” desta experiência, algo de bom para mim se levantou pois por conta e risco próprio, irei muito em breve para a Holanda porque uma vez que há trabalho, não necessito de ser escrava de um contrato com intermédios e assim irei me dirigir à fonte.
Se quiserem que vos dê um conselho a quem pensa em ir para fora…se os conselhos fossem bons não se davam mas aqui vai…nas costas dos outros, vejo eu as minhas.

Cumprimentos a todos.

Páginas: [1]