Mostrar Mensagens

Esta secção permite-lhe ver todas as mensagens colocadas por este membro. De realçar que apenas pode ver as mensagens colocadas em zonas em que você tem acesso.


Mensagens - joaot

Páginas: [1]
1
Trabalhar fora de Portugal / Re: Trabalhar na Suiça
« em: Junho 26, 2012, 13:55:10 »
et c'est quoi le rapport avec la suisse??

casse toi!

2
Trabalhar fora de Portugal / Re: Trabalhar na Suiça
« em: Março 31, 2012, 19:22:09 »
eu trabalho numa cirurgia, portanto naquilo que poder ajudar estou disponivel

3
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo – Suíça
« em: Março 15, 2012, 20:46:10 »
muito sinceramente de aquilo que sei, dão mais valor à experiencia (esta tambem valorizada ao nivel monetário) que ao facto de teres tirado uma formaçao. e o facto de teres uma especializaçao em materno-infantil, que foi o caso em que falaste, nao te garante um posto na maternidade ou num pediatrico. ao nivel da formaçao continua feita na suiça, esta pode ser feita, ou por iniciativa própria ou por iniciativa da instituiçao, o que normalmente só acontece nos hospitais centrais (neste caso se trabalhares num periferico podes perfeitamente fazer uma formaçao numa instituiçao maior). e nao precisas de falar um frances perfeito, eles dão mais valor a outros aspectos: experiencia e atitude. as especializaçoes na suiça nao sao muito similares às nossas

4
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo – Suíça
« em: Março 14, 2012, 17:44:17 »
nao é a unica causa nao senhor e se o emprego duplo ou triplo existe é porque é legal, e se é legal para mim nao o deveria ser. nunca alguem fazendo 16 horas seguidas ou algo do genero irá prestar cuidados com qualidade. eu proprio ja ouvi da boca de um colega emigrado dizer que o fazia e que agora tem perfeita noçao que era um risco para os doentes pois pura e simplesmente a tua capacidade de concentraçao já nao é a mesma. aqui na suiça praticam-se horarios de 12 horas ou menos, mas nunca mais. e mesmo os de 12 horas ja estao a pensar em reduzi-las. e quem trabalha a 100% nao pode andar a fazer mais horas, seja na mesma seja ou noutra instituiçao.

tomei a inciativa de simplesmente nao responder à margarida porque: (1)percebi logo que é alguem nao quer ouvir, (2)nao tem capacidade de auto-critica, (3)tomou logo como ataque pessoal e por findar, (4)dirige-se Às pesssoas na 2ª pesssoa do plural e isso irrita-me. na suiça tratam-se os chefes por tu. mas fico contente por alguem ter tido esse discernemento.

5
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo – Suíça
« em: Fevereiro 05, 2012, 11:32:49 »
http://www.tsr.ch/emissions/temps-prese ... uisse.html



reportagem sobre a imigraçao portuguesa na suiça do canal suisse1

6
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo – Suíça
« em: Janeiro 31, 2012, 23:16:04 »
Citação de: CmC
Boa noite, será que alguém me poderá dar uma informação. Pode ser uma pergunta parva mas é uma dúvida que tenho. É verdade que na Suíça não existe ordem dos enfermeiros certo? então um recém-licenciado que queira ir para a suiça sem ter tido algum contrato em portugal tem de se inscrever na mesma na ordem?

negativo.

quanto aos documentos para alem dos usais (identidade, fotos e certificado de curso), para te candidatares basta cv e carta de motivaçao em frances, isto para o cantao de vaud pelo menos

7
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo – Suíça
« em: Janeiro 27, 2012, 01:55:28 »
Citação de: elektrica
Não seja assim João.

Se a colega faz turnos duplos ou não é com ela. Além disso, conheço imensos colegas com 16 e 17anos de trabalho que estão a emigrar, sabes porquê? Filhos para criar.

Se calhar não sabes o que é isso, dai essa tua triste frase.

Quanto à colega Margarida, boa sorte. Leia o que comentários anteriores dos colegas que fica muito mais esclarecida. ;)


colega, foi uma boca de facto, mas não quis ofender ninguém, simplesmente saiu-me e é algo que muitos pensam e ninguém diz, tabu portanto. não vou explorar mais o tema porque não sou eu que estou em portugal com 0 tempo de experiência (não refiro culpados). Não tenho nada contra os colegas mais experientes que emigram, e dou-me tão bem ou melhor com esses como com os recém-diplomados, só para esclarecer:)

p.s: o argumento dos filhos é muito bonito mas não cola, quem não os tem também deve e tem direito a procurar uma vida melhor seja em portugal seja no estrangeiro.

8
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo – Suíça
« em: Janeiro 25, 2012, 02:20:08 »
Citação de: margaridpereira
Sou enfermeira acerca de 15 anos tomei a decisao de ir para a suiça... como devo fazer???


isso é q é falar..os duplos ja nao chegam;)


aprender uma beca de francês para começar, se quiseres trabalhar na parte francesa. com esses anos de experiência não te vao exigir tanto de francês por principio e pelo q tenho observado

9
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo – Suíça
« em: Dezembro 15, 2011, 08:00:18 »
falando por experiência própria, depois de ter morada suiça, as propostas de entrevistas começaram a chover (e nao foi ha muito tempo), mas isso sou eu:). em relação à aprendizagem da lingua, como ja disse, viver e trabalhar em francofonia permite aprender/desenvolver o francês com uma rapidez alucinante. a necessidade faz o engenho;)

finalmente.. pessoalmente não vejo desonra nenhuma nem tao pouco diminuição dos colegas que começam por ganhar o seu em outras áreas ou em postos de trabalho de ajudantes. não é por se ter um curso de o que quer que seja que não se possa fazer mais nada na vida. as pessoas tem que começar por algum lado, e nao é menos que estar desempregado/a.

p.s: a vida a cada um pertence colegas, não esperem que uma agência (qualquer que ela seja) dite o vosso futuro e vos dê permissão para emigrar ou nao.

cumprimentos.

10
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo – Suíça
« em: Dezembro 08, 2011, 02:35:17 »
o melhor curso é trabalhar e viver em francofonia. para quem não tem bases vale a pena, mas para quem já as tem é um desperdício tirar um curso seja ele de 3 meses ou 3 semanas.

11
Trabalhar fora de Portugal / Re: Trabalhar na Suiça
« em: Novembro 08, 2011, 01:16:49 »
Citação de: Leila Rascão
Boa noite,
Estou a tentar ir para a suiça sem auxilio de qualquer empresa de recrutamento e está a ser meio confuso. Isto porque nasci e cresci na suiça, vim para ca com 11 anos e agora decidi voltar e tenho lá família. Acontece que domino o francês, tenho dois anos e meio de experiencia mas em termos burocraticos estou meio perdida. Já fiz a carta de motivação em francês e traduzi eu própria o meu curriculum. Mas agora, o reconhecimento do meu diploma tem que ser efectuado pela cruz vermelha suíça, certo? Porque li aqui no forum que dependia de cantão para cantão e a cruz vermelha só no reconhecimento cobra, no minimo, 500 CHF (fora o "preavis" que são 120 CHF)... Alguém me pode dar umas luzes do que devo fazer? Na verdade, apenas precisava de uma "check-list" de toda a documentação necessária e a quem recorrer porque de resto, em principio, tenho tudo por isso a minha decisão em não recorrer a qualquer empresa de recrutamento.
Obrigada pela ajuda. ***

ola,

antes de mais não precisas do reconhecimento da cruz vermelha para exercer em vaud, neucahtel, valais e fribourg (tanto quanto sei). depois os documentos essenciais para arranjares uma entrevista são como já disseste, carta de motivação e cv, em francês claro. tudo o resto que te possam pedir quando assinas contrato dependem da instituição mas pode ir desde, diploma, certificado de curso, vacinas, registo criminal (penso que só o que é feito cá é que é válido), carta de identificação, fotos, numero de conta (dá jeito..), etc. quando cá tiveres ate arranjares um contrato seja temporário seja cdi, só tens um visto de temporário de visitante, logo aí condiciona-te um bocado para arranjares documentação na suíça, fazer o seguro de saúde, etc.

coragem.

12
Trabalhar fora de Portugal / Re: Trabalhar na Suiça
« em: Setembro 11, 2011, 03:49:56 »
Depende do cantão (região) a que te candidates. Cada um tem a sua própria legislação. Ainda assim posso-te dizer que para os cantões de vaud e neuchatel apenas precisas do teu cv e carta de motivação em francês, a maioria das instituições destas zonas não te exige mais do que isso.

13
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo – Suíça
« em: Setembro 10, 2011, 12:43:54 »
Citação de: "Enf. Leonor Vieira, Assisteo"
Citação de: "joaot"
o que me irrita e tira do sério é um jovem querer ser dono do seu destino, candidatar-se por contra própria directamente às instituições (neste caso CHUV) e acabar por ver a sua candidatura recusada não pela instituição mas pela agência -.-' Digo mais, cheguei a conseguir uma entrevista num departamento do CHUV, quem me fez a entrevista só não me propôs logo o contrato porque tinha de averiguar antes se era necessário um certificado do meu nível de francês (quer era suficientemente bom segundo ela), e passado uma semana recebo um mail da madame com a indicação que não me poderia contratar já pois as candidaturas dos portugueses teriam que passar pelo aval da "assisteo". Isto é frustrante meus caros...

Caro colega, obrigada pelo seu testemunho, mas não vale a pena enervarmo-nos com o que não podemos mudar :)
A Suíça tem as suas próprias regras que são independentes dos nossos desejos e sonhos.
Ir para um país diferente do nosso implica observarmos e compreendermos como se passam as coisas nesse país para podermos termos um lugar nele. E o João, pelo que vejo, já o fez :)

Quem me dera ter o poder que me atribui de decidir quem entra no Chuv!
Para perceber como se passam as coisas, eu explico.
O CHUV delegou em mim e na Assisteo, a missão de apreciar as candidaturas dos enfermeiros portugueses que se candidatam para o CHUV. Tal como o faz também com um outro enfermeiro canadiano, para os enfermeiros canadianos, por exemplo.
Este mandato honra-me bastante e ao mesmo tempo atribui-me uma responsabilidade que levo muito a sério.
O CHUV espera que eu apresente candidatos que correspondam ao perfil que eles pedem na altura, com os requisitos de língua, profissionais e pessoais necessários.
Por isso esse processo de candidatura não se faz no ar e com pressas.
Certamente a chefe com quem falou (uma ICUS ou uma ICS) não tem qualquer poder decisivo para uma candidatura, razão pela qual, certamente que a respectiva enfermeira directora de departamento a informou que a candidatura teria que passar por mim.
E na verdade, certamente lhe respondi negativamente, como a muitos dos colegas, pois actualmente não há vagas para recém-licenciados. Nao me respondeu e portanto não pude saber se queria que guardasse a sua candidatura no futuro ou não.
E atenção que agora em Setembro saiem os colegas das escolas suiças. As vags estão guardadas para eles na maioria dos hospitais.

Por isso calma, aproveitem para pôr o vosso francês em dia - nivel B2 e preparem-se para quando houver uma oportunidade.

Estou inteiramente de acordo consigo, a melhor maneira de começar na Suíça é numa pequena instituição, num lar ou num pequeno hospital.
Eu própria comecei numa medicina de um pequeno hospital no fundo do cantão de Berna, quase só com vaquinhas à volta e isso não me impediu de evoluir, de fazer a minha especialização de cuidados intensivos mais tarde no Chuv e muito mais.

Por isso, colegas, calma, francês e aguardem a vossa oportunidade!



Ora não tem de quê, é um prazer contribuir enf Leonor..Quanto à minha candidatura nada mais disse pois ja tinha um plano b, e não queria continuar naquele impasse.
Em relação a esse sistema continuo a não achar piada nenhuma mas enfim. Até porque é sabido que continuam a entrar no chuv colegas portugueses com pouca ou nenhuma experiência e sem domínio da língua..

salut.

14
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo – Suíça
« em: Agosto 24, 2011, 11:11:20 »
de qualquer forma, não deixem de vir, arranja-se sempre trabalho. há muitos lares medicalizados e clínicas que não têm problemas em apostar nos jovens, quem fizer questão de começar logo por um hospital, o CHUV não é o único, de qualquer forma para começar e entrar no sistema nada melhor que outro tipo de instituição. Isto aqui na suíça funciona muito à base de agências de recrutamento, não só na área da saúde, e muitas instituições preferem pagar mais a uma agência quando precisam de alguém para tapar um buraco do que contratar um profissional. Mas nada como tentar..;)

15
Trabalhar fora de Portugal / Re: Assisteo – Suíça
« em: Agosto 24, 2011, 10:59:59 »
o que me irrita e tira do sério é um jovem querer ser dono do seu destino, candidatar-se por contra própria directamente às instituições (neste caso CHUV) e acabar por ver a sua candidatura recusada não pela instituição mas pela agência -.-' Digo mais, cheguei a conseguir uma entrevista num departamento do CHUV, quem me fez a entrevista só não me propôs logo o contrato porque tinha de averiguar antes se era necessário um certificado do meu nível de francês (quer era suficientemente bom segundo ela), e passado uma semana recebo um mail da madame com a indicação que não me poderia contratar já pois as candidaturas dos portugueses teriam que passar pelo aval da "assisteo". Isto é frustrante meus caros...

Páginas: [1]